Capitulo 22

Capitulo 22: Os Dragões que Lutam por Honra

.

O símbolo brilha, uma grande nevasca se manifesta no local. No meio dela aos poucos cria-se um vulto feminino, ele possui grande asas e quando elas se abrem completamente a nevasca para.Minúsculos cristais de gelo envolvem a mulher, eles refletem a luz do sol e destacam ainda mais seu belo corpo e sua armadura.Ela é semelhante à de Sorha e Hrist, porém possui traços mais retos,é azul clara e tem grandes asas de pássaro brancas, que parecem estar congeladas.Seu belo rosto mostra uma pele branca, olhos cor de safira como uma estrela do norte.O cabelo branco azulado é  em dois comprimentos, uma porção dele vai até os ombros e esta semi-armado parecendo um leque, a outra porção é mais longa cobrindo totalmente as costas da guerreira.Os cabelos lisos ainda flutuam com o vento residual da nevasca.A expressão da mulher é extremamente fria e triste, como se carregasse uma grande culpa

.

Siegfried ainda não acredita no que esta vendo, mas sabe que é real. Nenhuma ilusão poderia ser tão perfeita

.

Siegfried: Hilda…Hilda, você está bem eu não acredito…como chegou…

.

Hilda: Siegfried!

.

Ela fala com um tom de autoridade, que só a governante de Asgard poderia ter. Siegfried imediatamente se ajoelha olhando para chão esperando pela inevitável ordem de sua senhora

.

Hilda: Siegfried levante-se eu sou sua adversária, me trate como uma

.

Siegfried: Adversária?Mas Hilda, não temos tempo para isso, agora que você está bem podemos nos concentrar em vencer  Loki.

.

Hilda: Como assim agora que estou bem?

.

Siegfried: O que?

.

Hilda: Siegfried sua prioridade foi sempre vencer Loki para proteger Asgard e não me proteger. É por isso que está aqui!

.

Siegfried: Mas Hilda eu só queria…

.

Hilda: Se redimir comigo?Recuperar sua honra? Não é aqui que vai conseguir

.

Siegfried: Mas Hilda…

.

Siegfried está muito confuso, não como reagir. Mas sabe de uma coisa ele nunca machucaria Hilda, isso feriria mais que sua honra como guerreiro deus, isso iria ferir sua alma… seu coração.

.

Siegfried: Eu não posso lutar com você

.

Hilda: Essa é decisão final?

.

Siegfried:Sim!

.

Hilda: Então… não me deixa escolha

.

A guerreira, sem mostrar nenhuma expressão movimenta seu braço, ela lança uma rajada de neve em Siegfried. Este cruza os braços na frente de seu rosto e se defende, a rajada se torna mais forte, como uma tempestade de neve, ela empurra o guerreiro deus para trás até bater numa árvore. Ele usa esta para se segurar e resistir a força da nevasca.

.

(Siegfried): Tem algo errado… onde ela aprendeu a fazer isso?Será que é porque ela se tornou mesmo uma Wave Nikr, renunciando a Odin? Porque ela fez isso? Tem algo de diferente… O que é?!

.

Siegfried aumenta seu cosmo e elimina a nevasca que estava lhe pressionando.

.

Siegfried: Eu também… não posso…. cair aqui!

.

———————————

.

A cena muda para floresta onde está ocorrendo a luta entre Shiryu e Fimafeng. Os dois estão em posição de defesa, ambos com seus escudos na frente de seus corpos. O cavaleiro de Dragão está observando o guerreiro de Thor tentando encontrar uma falha em sua defesa, mas esta não existe! O escudo de javali cobre todo o corpo do guerreiro. Além disso, ele não parece ter nenhum ponto mais frágil, e mesmo que tivesse, o escudo pode se regenerar!

.

(Shiryu): Só tem uma forma de vencê-lo. Tem que ser com ataque múltiplo

.

Fimafeng: Vamos Dragão! Vai desistir é?

.

Shiryu: Nunca! Você verá o golpe máximo do dragão. ROZAN HYAKURYU-HÁ (COLERA DOS CEM DRAGÕES)

.

Shiryu estende suas mãos para frente, vários dragões cósmicos saem de suas mãos, os dragões atingem o escudo do guerreiro, a proteção começa a ceder

.

(Fimafeng): Ele acha que vou parado… que patético

.

O guerreiro de Thor avança em direção em Shiryu, com o escudo na frente de seu corpo, a velocidade do guerreiro é impressionante. Ele está tão rápido que os dragões não conseguem atacar junto, eles só conseguem atingir o guerreiro um a um, mas não causam nenhum dano, mesmo aqueles que conseguem atingir o guerreiro e não o escudo, são destruídos quando colidem com cosmo dourado que envolve todo o guerreiro. Quando ele chega a poucos centímetros do cavaleiro tira o escudo da frente expondo o braço direito com as presas de javali, elas emitem um brilho dourado

.

Fimanfeng: GULLINBURSTI´S UPPERCUT (GANÇHO DE GULLINBURSTI)

.

O guerreiro de Thor ataca de baixo para cima com o seu braço. Uma luz dourada  se manifesta quando o golpe ocorre.

.

Quando a luz se dissipa o rosto Shiryu de surge ele parece estar fazendo uma força incrível para impedir algo de avançar, depois o rosto de Fimafeng é mostrado ele expressa raiva e surpresa ao mesmo tempo.

.

Fimafeng: Como você?

.

Mostra-se que Shiryu defendeu o golpe de Fimafeng com seu escudo, este está virado para baixo

.

Shiryu: Um golpe nunca funcionará duas vezes contra um cavaleiro!

.

————————————-

.

A cena muda para o pátio do palácio Valhalla, Siegfried e o guerreiro de Thor Nimbul, estão se encarando

.

Nimbul: Vai lutar comigo assim? Saiba que não conseguirá me vencer sem sua armadura completa

.

Siegfried: Eu não preciso dela para lutar contra um traidor como você

.

Nimbul: Eu não sou um traidor!

.

Siegfried: Você está do lado do inimigo de Odin e de Thor. Como isso não é traição!

.

Nimbul: Cale-se! Você não poderia entender meus motivos! Não tenho tempo para conversar com você, se não vai usar sua armadura tudo bem. Mas saiba que irá morrer sem ela

.

Nimbul salta e começa a voar em direção ao guerreiro de Odin. Ele tenta dar um golpe com seu machado, porém Siegfried se defende com seu escudo. O cosmo do guerreiro de Thor aumenta e então ele força o seu machado contra o escudo do guerreiro, várias descargas elétricas são transmitidas pelo machado, algumas atingem o guerreiro antigo, mas este não desiste  e continua empunhado o escudo. Siegfried então aumenta seu cosmo, toda a sua armadura emite um brilho dourado, isso joga o guerreiro de Thor para longe, porém ele se estabiliza no ar e pousa de pé. Siegfried avança para atacar Nimbul com sua espada, porém este aponta seu machado para o guerreiro antigo e prepara um ataque

.

Nimbul: LIGHTING EAGLE (AGUIA RELAMPAGO)

.

Uma carga elétrica é lançada pelo machado, ela toma a forma de uma águia que voa em direção a Siegfried, este se defende com o seu escudo, porém o ataque é muito poderoso, então ele é jogado para trás batendo nas escadarias do pátio, ele então é eletrocutado pela águia, a carga elétrica é muito grande, o choque emite vários pequenos relâmpagos para todos os lados, os guerreiros antigos se esquivam para não serem atingidos, por causa da intensidade do choque Siegfried desmaia.

.

Neste momento Shun acorda pelo barulho da batalha. Folkein, o criador de Mime, vai até ele.

.

Folkein: Shun, está se sentido melhor?

.

Shun: Sim estou, mas o que está acontecendo, quem é aquele guerreiro?

.

Folkein: Aquele é Nimbul de Hraelsveg o guerreiro de Thor mais poderoso.

.

Shun, se mostra impressionado e preocupado pela noticia. Ele sabe que Siegfried é um guerreiro lendário, mas também não conhece do que ele ou o guerreiro de Thor são capazes

.

(Shun): Seiya volte logo, Atena precisa de você

.

——————————————

.

A cena muda para a floresta próxima à Yggdrasil, Hyoga e Seiya estão correndo entre as árvores em direção ao cosmo de Shiryu. Seiya está mais a frente e Hyoga está logo atrás dele. Porém por algum motivo o cavaleiro de Cisne para, Seiya percebe e vira para entender o que esta acontecendo

.

Seiya: Hyoga, o que aconteceu? Temos que continuar!

.

Hyoga fala com a cabeça baixa, e com uma expressão séria

.

Hyoga: Seiya continue. Depois eu alcanço você

.

Seiya: Mas por quê?

.

Hyoga: Porque não consigo me mover

.

Seiya: Mas como…

.

Hyoga: Existe algum inimigo aqui, ele está se escondendo. Vá antes que ele pegue você também

.

Seiya: Hyoga…

.

Hyoga: Vá Atena precisa de você!

.

Seiya entende e continua correndo, quando ele desaparece entre as árvores Hyoga olha em volta

.

Hyoga: Revele-se logo covarde!

.

???????: Covarde? Como ousa

.

Em meio às árvores surge um guerreiro com a armadura baseada num bode. Ela é branca, o elemento que mais se destaca, é a proteção do braço direito que é composta pela cabeça e pescoço do bode, os chifres dele estão virados em direção ao punho do guerreiro, eles são grandes, indo além da mão do guerreiro. Boa parte da armadura ainda esta oculta pelas sombras, assim como o rosto dele

.

Hyoga: Por que, deixou Seiya escapar?

.

Guerreiro: Simples, eu prefiro uma luta um contra um. E escolhi você porque parecia estar mais descansado que o Pegaso, por isso achei mais justo. Então ainda acha que sou covarde?

.

Hyoga não responde, ele percebe que já consegue se mover então se coloca em posição de luta

.

———————————————

.

 

A cena volta para a ilha cheia de neve onde estão Hilda e Siegfried. Hilda ainda está com a mesma expressão fria, enquanto Siegfried está confuso com as atitudes dela.

.

Siegfried: Hilda por que esta fazendo isso?

.

Hilda: Já disse Siegfried, eu sou sua adversária, se quiser sair daqui terá que me derrotar.

.

Siegfried: Eu não vou lutar com você, muito menos sem razão!

.

Hilda: Mas existe uma razão.

.

Siegfried:….

.

Hilda: Você, deve entender que proteger Asgard é mais importante que proteger só uma pessoa. E também deve entender que você não deve se importar com quem é seu adversário. Você deve me vencer se quiser cumprir seu objetivo, é só com isso que devia se preocupar

.

Siegfried: Está me pedindo para escolher entre você e Asgard

.

Hilda: Exatamente, assim como você já fez na batalha contra Poseidon onde se sacrificou, para impedir o guerreiro dele.

.

Siegfried se lembra da cena com pensar e tristeza, ele abaixa a cab eça. Uma voz emite um profundo sentimento de desonra

.

Siegfried: Até hoje me pergunto se tomei a decisão certa

.

Hilda: E tomou Siegfried

.

Siegfried: Mas eu abandonei você

.

Hilda: Fez isso para salvar Asgard e o mundo, não acha que é sacrifício valido?

.

A conversa está mexendo com a cabeça de Siegfried, ela é invadida por duvidas e pensamentos conflitantes, porém de todo aquele caos sai uma certeza

.

Siegfried: Não! Nunca mais quero ter que tomar esse tipo decisão, não vou me permitir perder mais ninguém!

.

Hilda: Se não está disposto a fazer esse tipo de sacrifício, você não merece ser um guerreiro deus

.

Hilda concentra uma boa quantidade de energia congelante e lança em Siegfried. Ele se defende cruzando os braços na frente do rosto, mas não consegue fazer mais que isso. A energia continua pressionando ele, e empurra-o para trás alguns centímetros. Porém ele não se permite atacar, vozes surgem na sua cabeça ordenando que ele ataque, mas ele as ignora. Grabak está tentando fazer com ele ataque, mas ele ignora o espírito da armadura.Ele continua defendo-se com todas forças,até que percebe algo

.

(Siegfried): Como,não percebi isso antes. Agora que cosmo dela está aumentado posso sentir claramente sua essência, não importa o que tenha acontecido com a Hilda, mas esse cosmo não é o dela! É parecido, de uma forma que eu nunca imaginei que fosse possível, mas…Não é o dela!

.

Percebendo que estava sendo enganado, Siegfried se enfurece as garras da sua armadura se projetam e brilham.

.

Siegfried: GRABAK´S FURY ( FURIA DE GRABAK)

.

Siegfried descruza os braços, milhares de laminas cósmicas prateadas surgem a partir de suas garras. Elas fazem pressão contra a energia de Hilda os dois golpes se eliminam.Siegfried fica parado sem expressão

.

Hilda: Então finalmente…

.

Siegfried: PARE!

.

Siegfried a interrompe, ele aponta para a guerreira. Sua expressão é muito ameaçadora, parece um dragão enfurecido

.

Siegfried: Pare de tentar me enganar! Você não é a Hilda. Você fez seu cosmo e sua aparência se parecer com a dela para me confundir. Revele seu verdadeiro rosto!

.

———————————-

.

A cena muda para o castelo de Thrym, onde esta acontecendo a batalha entre Sigmund e Fenrir. O guardião de Odin ainda tenta inutilmente conter o sangue que sai pelo ferimento causado pelo golpe de Fenrir.Ele sente sua alma sendo consumida por algo e isso tira todas suas  forças, seus sentidos estão falhando.Fenrir, está expressando um grande prazer. Ele até ri insanamente, depois para e olha sadicamente para seu adversário

.

Fenrir: Hahaha….Eu sabia que, não ia resistir a esse golpe. Eu hesitei em usá-lo, porque queria espalhar seu sangue por esse salão, e também porque apesar de tudo você merece um pouco de respeito por ser um ótimo adversário. Mas depois que você me falou para desistir de tudo que tenho para voltar a ser um guerreiro deus… Isso foi o limite, depois de uma proposta tão patética, você merece tal destino. Meu golpe injeta uma energia negra de sua alma, ela suga todo seu espírito, até você se torna uma simples casca sem vida e vazia. Nada sobrará de você. E o melhor de tudo, essa energia depois volta para mim me deixando mais forte. Você se gabava que sua armadura lhe concedia proteção contra qualquer energia das trevas, mas isso não vale para um golpe como esse que te consome de dentro para fora

.

Sigmund, não entendeu muito bem o que Fenrir disse, sua audição está falhando. Mas ele conseguiu decifrar a natureza do golpe, por estar em contato tão intimo com aquela energia negra. Então sorri

.

Sigmund: Haha…Você… é muito….ingênuo Fenrir

.

Fenrir: O que?

.

Sigmund: Acha mesmo que minha proteção está somente na minha armadura? Porque acha que troquei de nome quando me tornei guardião de Odin?Quando me recebi essa armadura eu me fundi ao espírito de Freki. Por isso…nada baseado em trevas pode me matar!

.

Todo o corpo de Sigmund emite um intenso brilho branco, ele se torna um corpo luminoso. Então enfia a sua mão direita dentro se seu peito, porém ele não causa nenhum ferimento é como se todo seu corpo tivesse se tornado luz. Ele força a mão para fora de seu peito como se quisesse tirar algo de dentro dele. Depois de fazer muita força ele arranca uma bola de energia negra de seu peito. Seu corpo volta ao normal todos os ferimentos seus desapareceram, ele está ofegante

.

Sigmund: Pegue… ela…. de volta!

.

Sigmund joga bola de energia em Fenrir.Este apenas estende seu braço e absorve a bola, ele se mostra com raiva.

.

Sigmund: Eu queria te ajudar garoto, mas se não aceita isso…Não posso deixá-lo viver, não posso deixar que mate mais pessoas.

.

Sigmund segura o pulso direito com sua mão esquerda, ele levanta os braços acima da cabeça e começa a flutuar. A ponta de lança em braço direito começa a brilhar na cor branca. Ela brilha cada vez mais e mais, até que emite uma luz cegaria qualquer pessoa normal. Sigmund então traz seus braços na altura de seu peito.

.

Fenrir: Você é idiota? Eu acabo de absorver parte de seu cosmo. Está muito fraco guardião! Não pode me vencer com essa energia!

.

O lobo maligno retrai seu braço direito para trás e começa a concentrar uma energia negra em seu punho

.

Sigmund: Desculpe garoto. LYCAN SPEARS (LANÇAS LYCAN)

.

Fenrir: ECLIPSE WOLPACK (ALCATEIA ECLIPSE)

.

Sigmund projeta seus braços para frente, enquanto Fenrir da um soco no ar com sua mão direita. Os dois lançam seus golpes. Da ponta de lança de Sigmund surgem, vários raios brancos de luz de possuem formas semelhante a cabeças de lobo nas pontas. Do punho de Fenrir, lançados vários lobos de energia negra. Os golpes chocam e parecem estar igualados por um momento. Vários lobos negros e raios brancos de se chocam com as paredes do salão, destruindo mais ainda o local. Além disso, a força exercida pelos golpes enfraquece a estrutura do castelo, ele parece que vai desmoronar

.

(Sigmund): Droga, esse golpe dele me debilitou muito, não sei quanto mais vou agüentar. Mas não importa! Mesmo que eu morra aqui, não posso deixá-lo viver!

.

Sigmund se prepara para queimar todo o cosmo que possui na esperança de vencer Fenrir. Porém antes ele faça isso uma voz invade seus pensamentos

.

(?????): Pare irmão!

.

(Sigmund): Geri! Mas não posso o deixar matar mais pessoas, ele não tem mais chance de se livrar deste espírito maligno

.

(Geri):Não cabe a você decidir!

.

Sigmund sente que o espírito do lobo esquerdo ainda tem confiança em livrar, aquele garoto, do espírito maligno. Ele sente que é verdade, ele não tem o direito de decidir. Se o espírito ainda acredita, ainda há uma chance de salvar Fenrir

.

Sigmund aumenta seu cosmo, ele concentra toda a energia que tem. Então libera toda essa energia cósmica, causando uma grande explosão luminosa no local. Ela consome todo o castelo e os golpes dele e de Fenrir. Toda a área treme, todos os gigantes daquela área sentem o tremor e olham maravilhados para a grande explosão de luz. Quando a energia se dispersa, Fenrir surge entre os escombros do castelo. A área esta toda destruída, apenas algumas rochas permanecem no local, não há vestígios do castelo. Uma grande cratera se formou no local. Em meio toda aquela destruição surge Sigmund

.

Fenrir: Porque fez aquilo?!

.

Sigmund: Porque não cabe a mim decidir seu destino

.

Sigmund está todo ferido, vários cortes estão por todo seu corpo, a armadura possui varias rachaduras. Sigmund estende a mão esquerda, ele faz um movimento como se estivesse chamando algo. Os pedaços de sua mascara quebrada, vem a até sua mão e se juntam novamente, a mascara de Freki se refaz. Sigmund a coloca em seu rosto

.

Freki: Por enquanto vou deixar que viva. Mas saiba que da próxima vez que nos encontramos um de nós morrerá!

.

Fenrir: Acha mesmo que eu vou deixar que escape covarde!

.

Fenrir corre até Freki, porém este se torna um raio de luz branca e voa para longe. Fenrir o perde de vista e não sente mais seu cosmo

.

Fenrir: Grrrrr…Aquele insolente! Ele vai morrer em minhas mãos e de mais ninguém!

.

Fenrir começa a andar para sair da cratera

.

(Fenrir): Agora que percebi. Onde foi o Guingue?Tenho certeza que ele veio para cá comigo

.

Fenrir tenta chamar pelo seu lobo com um assobio, mas não obtém resposta

.

(Fenrir): Tudo bem…eu não preciso mais dele. Não preciso de mais ninguém!

.

Fenrir corre e desaparece no horizonte

.

————————————

.

A cena muda para o palácio Vallhalla. Siegfried (o ancestral) ainda está caído no chão. Nimbul se aproxima dele

.

Nimbul: Já disse que não vai me vencer sem sua armadura! Pare de brincar e lute com seriedade

.

Nimbul não obtém resposta e se prepara para atacar Siegfried, mas hesita logo depois. Siegfried começa a manifestar um cosmo dourado, muito poderoso, todos inclusive, Shun, Nimbul e até mesmo Atena, se impressionam. O guerreiro lendário se levanta

.

Siegfried: Tudo bem…vou usar minha armadura, mas não se arrependa depois

.

Siegfried pega sua espada e corta seus pulsos, o sangue dele parece ter vida própria, ele não escorre, em vez disso começa a cobrir todo o corpo do guerreiro lendário. O sangue e a armadura emitem um brilho dourado que toma todo o guerreiro. A armadura aumenta, surgem proteções nas pernas e antebraços, além de um capacete na forma de cabeça de dragão. Surgem também grandes asas. O brilho se dissipa logo depois. O cosmo do guerreiro está ainda maior

.

Siegfried: Eu sou Siegfried de Fafnir, o dragão dourado!

.

——————————–

.

A cena muda para a floresta próxima a Yggdrasil, onde está acontecendo entre Shiryu e Fimafeng. O cavaleiro ainda está segurando o braço esquerdo do escudo com o braço direito para poder impedir a progressão do golpe do guerreiro de Thor. Este ainda esta tentando fazer seu braço avançar, porém ele logo percebe que é inútil então se afasta. Shiryu percebe que seu escudo está rachado

.

(Shiryu): Parece que ele expande seu cosmo para proteger a parte  que o escudo não cobre. Porém existe no momento no ataque no ele se expõe. Tenho que aproveitar este momento, mas para isso terei que correr riscos

.

Shiryu tira a sua armadura e fica em posição de defesa

.

Fimafeng: O que fazendo? Desistindo da luta?

.

Shiryu: Não, meu escudo não agüentará outro golpe, por isso não posso contar com ele para me defender. E também quero lhe mostrar que eu não dependo tanto do meu escudo como você depende do seu

.

Fimafeng: Está tentando me insultar?Vai se arrepender cavaleiro, eu vou derrotar você no próximo golpe

.

———————————-

.

A cena volta para a ilha onde estão se enfrentando Hilda e Siegfried. O guerreiro deus ainda espera pela resposta da guerreira. Está não parece estar intimidada com as insinuações de Siegfried

.

Hilda: Revelar meu rosto?Mas este é o meu rosto, não estou me escondendo nada de você Siegfried

.

Siegfried:Eu conheço o cosmo de Hilda!Não pode me enganar, você não é ela!

.

Hilda: E se eu for Siegfried?Isso não deveria fazer diferença,…

.

Siegfried: Chega ! Se não vai se revelar, vou lhe forçar a isso!

.

Siegfried salta para atacar Hilda com suas garras. Porém ela esquiva facilmente. No momento em que o guerreiro está passando por ela, Hilda aproxima-se da cabeça de Siegfried e sussurra

.

Hilda: Você está cego pela raiva, não vencerá ninguém assim

.

Hilda agarra o pescoço de Siegfried e ergue o guerreiro. Uma sensação de frio invade todo o corpo deste, no momento em que ela o toca. É um frio tão intenso que parece que vai congelar até a alma do guerreiro de Odin. Siegfried não consegue se mexer, seu corpo está paralisado. Hilda o leva até a base de um desfiladeiro próximo, ela pressiona o guerreiro contra a parede de terra.Todo o corpo de Siegfried e a parede começam a ser congelados.Siegfried está perdendo a visão ele não entende como alguém pode ser fria,o rosto de Hilda está ficando embaçado para ele, porém na sua mente surge a imagem de Hilda sofrendo.Isso acorda guerreiro

.

(Siegfried): Não posso cair aqui!Hilda precisa de mim!

.

Siegfried aumenta seu cosmo, deixando este muito agressivo. A imagem de um dragão de duas cabeças surge atrás do guerreiro. Vários círculos de energia se foram na parede do desfiladeiro, eles soltam torres de energia para direções aleatórias. Um círculo surge em volta dos pés de Hilda, uma torre de energia sai dele jogando a guerreira para cima. Quando ela começa a cair, vários blocos de neve saem do chão e vão na sua direção.Ela estende a mão e eles param de avançar

.

Hilda: Não vai me vencer com meu elemento

.

Hilda prepara-se para lançar um contra-ataque. Porém quando ela olha para Siegfried ela percebe uma aura em forma de dragão a sua volta. O guerreiro está sem expressão, seus olhos estão com um brilho vermelho como se estivesse possuído. Ao ver aquilo a guerreira hesita. Siegfried estende as mãos na direção dela. Vários círculos de energia se forma em volta da guerreira, eles juntos formam um globo em volta dela

.

Siegfried:[green]SWORDS GLOBE(GLOBO DE ESPADAS)[/green]

.

Cada círculo lança um raio em direção a guerreira. Quando eles a atingem uma explosão ocorre. Uma grande bola de luz se forma no local onde estava do globo de energia. Desta bola sai uma rajada de neve que vai na direção do guerreiro deus, ele salta para cima e devia da rajada. Siegfried voa até a bola de luz, que agora está se desfazendo, do centro dela surge Hilda, ela não está muito ferida, fumaça sai de sua armadura. Siegfried não perde tempo e prepara outro ataque, ele retrai os braços, uma imagem de um dragão de duas cabeças surge atrás dele.

.

Siegfried:DRAGON BREATH BLIZARD (VENDAVAL DO DRAGÃO)

.

Siegfreid projeta os braços para frente dois dragões de energia saem dos seus punhos, eles são acompanhados de um grande vendaval. Hilda é pega de surpresa pelo golpe e o leva em cheio. Ela é jogada para trás, o golpe arranca o capacete da guerreira. Hilda cai no chão depois de voar alguns metros. Siegfried vai até ela

.

Siegfried: Levante-se, eu concentrei meu golpe no rosto para que não pudesse mais esconder sua verdadeira aparência .Agora terá que me revelar quem é!

.

A guerreira de Aegir se levanta e mostra seu rosto. A aparência não mudou, o rosto dela apenas possui alguns cortes por causa do golpe que ela recebeu. Porém agora que ela está sem o capacete, pode-se ver uma grande cicatriz do lado esquerdo do seu rosto, na parte que antes estava encoberta. Siegfried fica surpreso com aquilo, ele parece ter voltado à razão

.

Siegfried: Isso não faz sentido, mesmo que você tivesse conseguido manter o disfarce, não teria porque fazer algo assim imperfeito.Hilda não tem essa cicatriz então porque você a tem

.

Hilda: Porque este…. É meu rosto! Já disse eu não estou escondendo nada, está é minha verdadeira aparência. Ah!

.

Ao dizer isso ela parece sentir muita dor, como se algo impedisse de dizer tais palavras

.

Siegfried: Como você pode ter um rosto praticamente igual a da Hilda. A única que diferencia vocês é esta cicatriz que você tem

.

Hilda suspira, como tivesse se conformado com a situação

.

Hilda: Ham.. Tudo bem Siegfried. Eu tentei me passar por ela porque, achei que seria mais fácil de completar minha missão. Mas agora não adianta esconder quem eu sou….

.

Uma grande pausa ocorre, aquele momento de silencio parece durar horas . A cena mostra o rosto da guerreira, este continua sem expressão, uma brisa faz com seus cabelos flutuem escondendo assim parte de rosto e sua cicatriz. O rosto de Siegfried está com uma expressão nervosa. A guerreira se levanta olha para cima

.

Hilda: Meu nome é Driffa de Nevasca Norte. Eu sou irmã gêmea de Hilda de Polaris.

.

Fim do Capitulo 22

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s