Capitulo 30

Capitulo 30:Aquilo Pelo Que Lutamos

.

.

Goll: Desculpe não poder me apresentar formalmente antes Hagen

.

A menina sorri novamente

.

Goll: Eu sou Goll de Onda Noroeste

.

Hagen não entende a situação por alguns minutos, milhares de questões surgem na sua cabeça como: Como uma menina de aparentemente dez anos podia ser uma guerreira? Porque ela não se revelou antes?Será que era certo justo lutar com ela? Entre muitas outras. Este momento de silencio parece durar horas até que Hagen finalmente fala uma de suas perguntas

.

Hagen: Se você é a Wave Nikr que devo enfrentar, porque só se revelou agora?

.

Goll continua flutuando no ar, acima do lago central, responde à pergunta de Hagen com costumeiro sorriso

.

Goll: Ora eu só queria conhecer um pouco melhor, agora que tal começarmos?

.

Hagen fica receoso, lutar com uma menina tão inocente não parecia ser certo

.

Hagen: Não posso lutar com você! Não seria certo lutar com uma criança

.

Goll parece ficar um pouco alterada,  odiava quando a julgavam pela sua idade

.

Goll: Não me subestime, por causa aminha idade, garanto que sou forte o suficiente para ser sua adversária.

.

Hagen: Mesmo assim eu..

.

Uma grande coluna de água atinge Hagen interrompendo sua fala. O guerreiro é jogado para traz e para ao bater numa árvore. O jato de água continua a o atingir, por alguns minutos. Hagen não consegue respirar aquilo o pegou de surpresa e ainda não sabe o que fazer, porém do nada o jato pára.O guerreiro cai de joelhos, está ofegante e completamente ensopado. Goll apenas ri do acaba de fazer

.

Goll: Haha..Isso foi engraçado! Muito bem, se não quer lutar que tal brincarmos um pouco, vai ser muito divertido!

.

Hagen se enfurece, o que se passava pela cabeça daquela menina? Ela achava que tudo isso era uma brincadeira? Aquilo era uma guerra!Era o Ragnarok! Como ela esperava que ele brincasse numa hora dessa.

.

Hagen: Brincar? Não tenho tempo para brincar!

.

Goll: Ora relaxe um pouco Hagen! Divirta-se!

.

Ao dizer isso Goll levanta a mão direita, o chão perto de Hagen começa a tremer e então um grande jato de água emerge da superfície, jogando o guerreiro para cima.

.

(Hagen): Já chega é hora de dar uma lição nessa garota!

.

Hagen manifesta seu cosmo frio e congela toda a coluna de água, depois com seu punho coberto por chamas, salta para atacar Goll. A menina não se meche parecendo não se preocupar com o ataque iminente. Hagen chega até a ela e desfere seu poderoso golpe, a Wave Nikr da água estoura como se fosse uma bolha de sabão, o guerreiro fica confuso

.

Hagen: Mas o que aconteceu?

.

Hagen então ouve a voz de Goll, mas não consegue identificar de onde vem

.

Goll: Que tal essa brincadeira? Esconde-esconde! Vamos ver se consegue me achar

.

Varias bolhas de sabão surgem em volta de Hagen, uma imagem de Goll aparece dentro de cada uma delas, todas as imagens falam ao mesmo tempo

.

Goll: Vamos lá Hagen! Tente me encontrar!

.

Hagen fica com vez mais raiva, estava cansado de ser feito de burro, então junta as mãos sobre a cabeça e começa manifestar seu cosmo frio

.

Hagen: Muito bem! Chega! UNIVERSE FREEZING( FORÇA CONGELANTE)

.

Um grande pulso frio é lançado a partir das mãos de Hagen, todas as bolhas e todo o chão a sua volta se congelam, formando varias torres de gelo com esferas no topo.Por um segundo o guerreiro acredita que venceu, porém logo depois todas as torres de gelo se tornam água,  então a partir desta varias ondas se formam e avançam contra Hagen.

.

Hagen: Acha que pode me atacar com isso! UNIVERSE FREEZING(FORÇA CONGELANTE)

.

Hagen lança outra rajada de gelo e todas as ondas que avançavam contra ele se congelam, porém antes que Hagen pudesse perceber as ondas congeladas voltam ao estado liquido e o atacam, não há tempo de escapar, então o guerreiro é engolido pelas ondas . Logo depois Goll surge das sombras

.

Goll: Então não quer brincar de Esconde-esconde. Tudo bem, então vamos fazer outro jogo.

.

Goll levanta a mão direita e a água que engoliu Hagen começa a se mover, dela emerge uma grande bolha cheia de água e dentro dela está o guerreiro de Odin, está preso dentro de uma bolha cheia de água no seu interior.

.

Goll: Que tal este, vamos ver quem agüenta mais tempo sem respirar!

.

Quando Goll diz isso uma bolha cheia de água surge em pleno ar e envolve sua cabeça, a menina sorri antes de fechar os olhos para se concentrar em prender a respiração

.

(Hagen): Se ela acha que vou participar desses jogos idiotas, está muito enganada!

.

Hagen manifesta seu cosmo quente, a temperatura da bolha de água começa a aumentar, até que ela ferva e evapore. Então o guerreiro salta para cima se soltando da bolha, enquanto voa prepara-se para lançar seu golpe de fogo

.

Hagen: A brincadeira acabou! GREAT FIRE CRUSH(RAIO DE FOGO)

.

Hagen lança sua rajada de fogo em direção a Goll,porém a menina percebe o ataque e então movimenta as mãos fazendo uma grande parede água surgir na sua frente, a proteção é grande e contem muita água o que pára o ataque de Hagen, que pousa no solo impressionado

.

(Hagen): Meus ataques de gelo e fogo não funcionam contra ela! Goll consegue transformar gelo e vapor em água liquida, e faz isso numa velocidade impressionante! Só uma forma de vencê-la, tenho que combinar meus dois cosmos e usar meu maior ataque!

.

Goll acaba de desfazer sua parede protetora e então se aproxima de Hagen, está visivelmente aborrecida.

.

Goll: Ah..Hagen você é muito chato! Acabou com brincadeira!

.

Hagen: Não tenho tempo para brincar! É melhor lutar a serio comigo ou sair do meu caminho!

.

Goll: Primeiro não quer que eu lute, então eu peço para brincarmos e você muda de idéia! Decida-se logo!

.

Hagen: Eu não acho certo lutar com uma menina, mas se é a única forma de eu sair daqui, que seja! Vamos então, lute!

.

Goll coloca a mão na face e a balança de um lado para outro, fazendo de negativo com a cabeça

.

Goll: Por Aegir! Não sei se você é burro ou só muito apressado para entender a situação. Não entende qual é o motivo disso tudo?!

.

Hagen está cansado de receber lições de moral de uma garotinha, não tinha tempo para descobrir qual era o objetivo de tudo isso, só queria sair logo dali!

.

Hagen: Não tempo para tentar entender o que você quer comigo, existem vidas que dependem de mim e não posso mais perder tempo aqui!

.

Goll se altera mais ainda, sua atitude começa a mudar como se algo estivesse despertando e tomando conta de sua mente

.

Goll: Já disse que não vai salvar ninguém agindo assim! Você tem…

.

Hagen já está muito irritado para ouvir o que Goll quer dizer, a fúria toma conta de sua cabeça, não se importa mais com o fato de sua adversário ser só uma menina,  tinha que remover-la do caminho isso era o que mais lhe…não era a única coisa que importava

.

Hagen: Chega! Se não vai sair o caminho, vou tirá-la a força! Receba o meu maior ataque!

.

Hagen concentra um cosmo frio em sua mão direita e outro quente na sua mão direita, depois retrai seus braços.

.

Hagen: FIRE ICE EQUILIBRIUM(EQUILIBRIO DE FOGO E GELO)

.

Hagen junta as duas mão e, a partir delas, lança duas rajadas, uma de fogo outra de gelo as duas giram uma em volta da outra, indo em espiral em direção a Goll. A menina percebe o ataque e salta para trás afastando-se do raio depois e levanta a mão direita e aumenta seu cosmo

.

Goll:Belo ataque Hagen! Mas ele depende de um frágil equilíbrio de forças, não é difícil para mim, quebrar este equilíbrio!

.

Hagen: O que?

.

Goll movimenta a mão direita em espiral assim transforma a rajada de gelo do golpe de Hagen em água o que quebra o equilíbrio entre as forças, então a água formada a partir a rajada de gelo elimina a rajada de fogo e o golpe entra em colapso, desaparecendo antes de atingir a menina

.

Hagen: Isso é impossível

.

Hagen cai de joelhos, não acredita no que acaba de acontecer, uma simples menina conseguiu desvendar o segredo de seu maior golpe e impedi-lo com a maior facilidade! Como?! Ele tinha treinado anos para desenvolver este golpe e ela o entendeu tão facilmente. Aquilo era tanta humilhação que Hagen nem conseguia processá-la direito, então entra em estado catatônico, não conseguia pensar, sentir culpa, remorso ou raiva, sua mente estava completamente vazia

.

Goll: Então é disso que quer brincar, não é?

.

As palavras de Goll trazem Hagen de volta a realidade, mas ele ainda fica muito confuso com a situação

.

Hagen: Como assim? Que brincadeira?

.

Goll sorri, é como se toda sua raiva tivesse sumido, sua personalidade era tão flutuante como seu elemento

.

Goll: Ora esta, ver quem consegue impedir o golpe do outro. Muito bem agora é minha vez, vamos ver se consegue impedir isso

.

Goll fecha os olhos e aumenta seu cosmo, seu corpo é envolvido por bela aura branca, então aproxima suas mãos na frente de seu peito, entre elas surge água que começa a rodar formando um redemoinho. Então Goll abre os olhos que emitem um brilho branco.

.

Goll: Cresça meu remoinho e engula tudo que se colocar no seu caminho!

.

O redemoinho entre as mãos de Goll cresce e avança em direção a Hagen, a água gira em espiral formando um verdadeiro tornado de água. Hagen ainda está atordoado, mas sabe que não pode levar este ataque sem ao tentar reagir

.

Hagen: Tenho que fazer algo, se não tudo estará perdido!

.

Então Hagen se levanta e projeta suas mãos para frente, lançando uma grande rajada de gelo, o que congela parte do remoinho de Goll, porém num instante o gelo volta a se tornar água e continua a avançar, o guerreiro não desiste e lança uma rajada de calor, para tentar evaporar o remoinho mas é inútil, todo o vapor d’água  que se forma por causa da rajada, volta ao estado liquido. Hagen não tem mais como escapar ou se defender, então leva o ataque em cheio, sendo engolido pelo remoinho. Dentro deste Hagen gira constantemente, não consegue se soltar ou respirar. A humilhação cresce e desta vez Hagen não fica catatônico, mas sim é tomado pela culpa e vergonha, não tem mais vontade de lutar então desmaia como se aceitasse a morte certa

.

—————————————-

.

Alberich ainda procura por Inua que desapareceu misteriosamente depois de manifestar um cosmo imenso, nem mesmo ele acreditava no que tinha acontecido, o poder que sua aprendiz manifestou, era impressionante! Como ela conseguiu fazer isso sobre os efeitos do Nature’s Purification(Purificação da Natureza)? E para onde ela foi? Nada fazia sentido até que perceba algo

.

Alberich: Claro! Já tinha ouvido falar dos poderes da armadura de Kraken. O monstro mitológico que ela representa era um cefalópode, assim  como o polvo ou a lula, esses animais podem se camuflar mudando de cor e textura para se misturar ao ambiente, dizem que a Armadura de Kraken permite que o seu usuário faça o mesmo, assim ele fica praticamente invisível. Devo dizer que você dominou esta técnica muito bem Inua, conseguiu camuflar seu corpo, seu cosmo e até mesmo seu espírito misturando este com os espírito da natureza. Mas eu consigo sentir cada espírito da natureza individualmente, tenho uma percepção  muito apurada para você conseguir se esconder de mim!

.

Alberich se concentra, para sentir todos os espíritos a sua volta, sua percepção é tamanha que consegue distinguir cada espírito, então logo percebe onde sua aprendiz está. Assim faz um movimento com as mãos e alguns galhos de árvore começam a se mover, eles avançam em direção as sombras. Inua percebe os galhos vindo na sua direção e tenta escapar, mas não adianta os galhos a seguem a cada movimento que faz e assim se enrolam nas suas pernas e seus braços prendendo-a e suspendendo-a. Os galhos emitem um brilho verde e atacam Inua com uma grande descarga de energia

.

Inua: AAAAAAAHHHHHH!

.

A dor é muito grande, a energia fere seu corpo e sua alma, Inua não consegue mais ficar invisível, aparecendo entre os galhos que a prendem. A descarga continua, a força é tamanha que o corpo da guerreira se contorce de dor, o elmo de sua armadura cai no chão, lagrimas de dor escorrem  pelo seu rosto, quase desmaia mas a descarga de energia constante a mantêm a acordada. Alberich se aproxima de sua aprendiz seu olhar é de culpa e tristeza

.

Alberich: Você não me deixou escolha Inua, você conseguiu resistir ao Nature Purification(Purificação da Natureza) por causa do seu grande senso de justiça que não foi afetado pelo golpe. Agora terei que arrancar as respostas do seu espírito a força! Devo alertá-la que isso será extremamente doloroso e uma vez iniciado não há como parar! Por isso se tem algo a dizer é melhor falar agora!

‘.

Inua não responde, seu rosto está abaixado e seus cabelos cobrem sua face, está assim por causa do cansaço que as descargas causaram e porque não agüenta ficar olhando a expressão de decepção constante no rosto de Alberich.Não queria que fosse assim, queria contar toda a verdade ao seu amado mestre, mas não podia! Sua vida e sua honra dependiam que mantive-se o seu silencio , por isso se mantêm estática tentando pensar numa forma de escapar daquela situação.Alberich interpreta o silencio de Inua como um sinal que ela não tem nada a dizer

.

Alberich: Ham…Tudo bem, sinto muito Inua!

.

Alberich levanta sua mão aberta fechando-a logo em seguida, os galhos, que prendem Inua, brilham novamente e começam a sugar os pensamentos da guerreira. Isso causa uma dor tremenda nela, forçando uma reação

.

Inua: AAAAhh! GGGrrr!

.

Inua tenta congelar os galhos que a prendem, mas é inútil a energia que os envolve impede que se congelem. A guerreira começa a perder os sentidos, não sentindo dor, por isso quase perde a consciência, porém na escuridão que se tomou sua mente surge uma pequena chama azul que lhe faz perceber a solução

.

(Inua): Espíritos da natureza sei que não mereço mais ficar ao lado de vocês, mas por favor me ouçam! Eu não queria ter que fazer isso! Não queria trair meu mestre ou minha terra, mas foi necessário para me redimir do meu fracasso, vocês já viram o interior da minha mente e sabem o que aconteceu, sabem que eu não tive escolha! Então por favor eu imploro sua ajuda, em troca eu lhes darei a única coisa que me resta…a minha vida!

.

Tudo se torna escuridão, que dura por alguns segundos, depois em meio a ela surgem dois olhos que emitem um brilho azul claro, logo depois o dono desses olhos se revela é Inua, que está sem armadura e parece ter entrado em transe, logo mais olhos que também emitem o mesmo brilho azul claro surgem em volta dela. A guerreira e os olhos emitem um pulso azul claro que cobre toda a cena, O brilho continua e cena vai se abrindo revelando que o brilho que tomava tudo é emitido pelos olhos de Inua, no mundo rel. Então todo o corpo de Inua começa a ser envolvido por uma aura azul clara logo, os galhos que a prendem também brilham da mesma cor, então se congelam e soltam a guerreira. Alberich observa a cena sem acreditar no que vê

.

(Alberich): Ela congelou os galhos, mas isso só poderia acontecer se estes quisessem ser congelados

.

Alberich: Mas…isso quer dizer que…!

.

Os olhos de Inua ainda brilham, ela se coloca em posição de luta, as arvores a sua volta começam a ser envolvidas pela sua aura e a se congelarem. As árvores congeladas começam a se mover segundo os pensamentos de Inua

.

Alberich: Ela se juntou completamente aos espíritos da natureza…Impossivel! Isso quer dizer que ela também se tornou uma Elemental!Como?!

.

Inua movimenta suas mãos e vários galhos congelados, são lançados como lanças em direção a Alberich, que tenta pará-los usando sua união com a natureza, mas é inutil,  não consegue controlar os galhos congelados como os outros

.

(Alberich): Ela dominou o Nature’s Union(União da Natureza), mas como?

.

Alberich não tem tempo para pensar nisso, tem que recobrar o controle da situação, por isso fecha os braços e uma verdadeira parede de galhos surge na sua frente para protegê-lo do ataque de Inua. Os galhos congelados se chocam contra a parede e se quebram, porém alguns galhos da parede se congelam se avançam para atacar Alberich, que pula para trás e escapa do ataque. Então guerreiro lendário decide atacar e lança seus próprios galhos contra Inua, que por sua vez lança mais galhos congelados. Os dois ataques colidem e se eliminam. Começa então uma verdadeira guerra entre as arvores de Inua e as de Alberich, as árvores projetam seus galhos lutando como verdadeiros guerreiros no campo de batalha. Inua e Alberich agem como generais no comando de um exército, mandando suas tropas de arvores atacar , defender , esquivar e matar. A estranha batalha continua equilibrada, até que Alberich projeta milhões de galhos como se fossem mãos para atacar Inua, ela faz o mesmo e os dois ataques se encontram no meio, os galhos ficam se pressionando, um grupo empurrando o outro como se fossem vários guerreiros medindo suas forças com as mãos juntas, uns tentando empurrar os outros. Alberich e Inua estão em posições semelhantes como se estivessem pressionado suas mãos contra uma parede invisível, era perceptível que os galhos estavam seguindo os movimentos de seus mestres, medindo suas forças por pressão

.

Alberich: Você parece ter dominado minha técnica muito bem Inua, mas eu tenho muito mais experiência nele do que você!

.

Quando Alberich diz isso, dá um passo para frente, seus galhos avançam junto com ele, forçando os galhos de Inua a ceder assim como a guerreira. Ela ainda se esforça para não perder a disputa, mas está cada vez mais difícil ,então olha para seu rubi preso à sua cintura

.

(Inua): Não! Ainda não é o suficiente! Não posso desistir agora!

.

Inua aumenta seu cosmo e a disputa volta a ficar igualada

.

Inua: Tem razão mestre, mas diferente de você, eu tenho plena certeza do  porque estou lutando !

.

Dizendo isso Inua explode seu cosmo, a imagem do Kraken surge atrás dela, o monstro da imagem projeta seus tentáculos, os galhos de Inua fazem o mesmo movimento e com isso os galhos de Alberich são destruídos! Antes que o guerreiro pudesse compreender o que aconteceu, é atingido pelos galhos de Inua, que perfuram todo seu corpo, nem mesmo a sagrada armadura de Yggdrasil  resiste ao ataque, sendo perfurada em vários pontos, Alberich perde muito sangue, por causa dos golpes e por isso desmaia

.

————————————————-

.

Hagen ainda está desmaiado em meio ao grande redemoinho que Goll criou, a morte é quase certa para o guerreiro, seu corpo logo vai forçar que tente respirar em meio à água, causando assim seu afogamento. Todas as coisas que o guerreiro ainda tem que fazer, agora não importam, não sente culpa ou decepção, sua mente está apagada e estática. Porém derepente pode-se ouvir uma voz desconhecida.

.

?????: Hagen, não desista..tenha paciência …pense e você encontrará solução

.

Aquelas palavras fazem Hagen despertar, a voz tinha razão, devia haver uma solução, uma forma de escapar, não podia desistir agora, afinal era um guerreiro deus e possuía o dever de lutar até o fim

.

(Hagen): Ela consegue eliminar todos meus golpes, porque pode transformar gelo e vapor em água, desestabilizando meus ataques de gelo e eliminando meus ataques de fogo, mas…ela nunca me atacou com gelo ou vapor, porque? A não ser que não consiga manipular água nesses estados. É isso…já sei como escapar deste golpe!

.

Hagen reúne suas forças e concentra seu cosmo combinado de fogo e gelo. Fora do remoinho Goll apenas observa sua criação, não está satisfeita ou preocupada, como se espera-se algo acontecer.O tornado de água começa a agir estranhamente, fica instável , pode-se sentir uma grande força se manifestando dentro dele, então uma grande explosão ocorre no centro dele, muita água que formava o tornado vira vapor e logo depois esse vapor se torna gelo. Desafiando a lógica todo o remoinho vira vapor de água, depois vários cristais de gelo surgem em meio ao vapor, e logo depois voltam a evaporar, pode-se perceber uma atividade cíclica, os cristais de gelo se formam constantemente do vapor e depois voltam a forma gasosa sem passar pela forma liquida, no meio desse estranho fenômeno surge Hagen. Está com os braços cruzados e olhos fechados, manifesta uma aura bicolor parte é laranja e a outra é branca, o guerreiro abre os olhos fica com uma expressão séria, Goll está surpresa com o que aconteceu, mas estranhamente parece feliz com a situação

.

Goll: Muito bem Hagen…

.

Goll para de falar quando Hagen salta e começa a voar em sua direção, confusa tenta se defender jogando um jato de água no guerreiro, porém quando o jato chega perto dele, instantaneamente evapora e  ao passar pelo guerreiro se torna gelo. Como um míssil Hagen desce e agarra Goll pelo pescoço erguendo-a em seguida. Ela tenta se soltar agarrando o braço do agressor e se debatendo, mas é inútil, Hagen tem muito mais força física, então fecha os olhos e começa a entrar em desespero.

.

Goll: Me solta! Me SOLTA!!

.

Hagen parece não se importar com os gritos da menina, começando a falar num tom serio

.

Hagen: Se quer que eu te solte, admita sua derrota! E me deixe sair desta ilha!

.

Goll não ouve Hagen aquela situação é muito desesperadora para ela, seu único pensamento era sair dali, a única coisa que podia pronunciar eram gritos, para que o guerreiro a solta-se. No desespero tenta atacar Hagen com jatos de água, mas quando eles se aproximam do guerreiro, se tornam vapor e depois gelo, que volta virar vapor, este ciclo continuo impede que Goll controle a água próximo a Hagen, tornando qualquer ataque seu inutil.Os gritos de agonia continuam.

.

Goll: Por favor me solta! Me solta!

.

Indiferente à situação de Goll, Hagen continua com a mesma atitude

.

Hagen: Já disse que vou te soltar quando admitir a derrota!

.

A agonia de Goll chega ao extremo quando pára de sentir suas pernas, por causa do tempo que seu corpo ficou suspenso, isso a trás lembranças horríveis de um passado recente, aquelas lembranças são tão intensas e desesperadoras, que  menina para de pensar completamente, a única coisa que consegue fazer é gritar

.

Goll: AAAAAAAAAAA!

.

Goll se contorce de agonia, algo desperta em sua alma e toma sua mente por completo, seu cabelo se agita e rasga as faixas que prendem suas tranças, os fios se elevam em conjunto como se estivessem carregados de energia. Seus olhos se abrem e começam a emitir um intenso brilho branco, o grito de agonia pára, seu cosmo muda, se tornado muito mais intenso e furioso, uma aura branca brilhante começa a envolvê-la, a luz que esta emite é tão intensa que cegaria qualquer pessoa normal.

.

Hagen: Mas o que está acontecendo Argh!

.

Hagen percebe um corte surgiu do nada na parte exposta do seu braço direito, o vapor a sua volta se condensa instantaneamente, formando laminas de água, que ignoram o cosmo de Hagen e fazem vários cortes nas partes expostas de seu corpo, o ataque é continuo e intenso, mas Hagen não solta Goll

.

(Hagen): Tenho que resistir! Mas o que…?

.

Sangue começa a jorrar por um dos cortes do braço direito de Hagen. Como se estivesse vivo o sangue sobe todo seu braço, formando uma teia vermelha que soçobre todo o membro que está segurando Goll. O guerreiro perde o controle do braço o sangue vai até seus dedos e força sua mão a abrir, soltando Goll. Mais sangue começa a jorrar de todos os cortes que Hagen possui, o fluxo é continuo como se o sangue estivesse sendo forçado a sair do corpo do guerreiro

.

(Hagen): O que está acontecendo, será que Goll está fazendo isso?

.

Goll está flutuando no ar a aura branca e intensa continua a envolver seu corpo, seu cosmo cresce continuamente a um nível acima de qualquer Wave Nikr. Seu corpo e sua armadura brilham, seus cabelos elevados se tornam brancos, a luz que seu corpo emite faz com vire apenas um vulto luminoso, muita água começa a emergir do solo e a envolver a menina, seu corpo então começa a crescer como se fosse ficando mais velho, adquirindo a forma de uma mulher na flor da idade, sua armadura também aumenta, protegendo mais locais e adquirindo a forma semelhante às armaduras das Wave Nikr maiores, o brilho começa a diminuir e cor da armadura se revela: é azul marinho com detalhes azuis claros e brancos, existem escamas por toda sua extensão e nas costas existem grandes escamas brancas semelhantes a asas. A aparência de Goll mudou completamente, seu rosto está mais maduro e serio, seus olhos ainda brilham na cor branca, seu cabelo branco flutua como se estivesse cheio de energia

.

Hagen: Goll o que aconteceu…Coff!

.

Hagen começa a tossir sangue em grande quantidade, que começa a jorrar também pelos seus olhos, nariz e ouvidos, seu corpo começa a perder as forças a quantidade perdida de sangue é muito grande! O guerreiro cai de joelhos, numa possa formada pelo seu próprio sangue, então percebe o que está acontecendo, Goll está controlando seu sangue fazendo-o jorrar por todos orifícios do seu corpo.Hagen sente que ele causou isso, então não vê alternativa se não pedir desculpas na esperança que a guerreira pare

.

Hagen: Goll  coff…me desculpe… eu não sabia…coff… pare! Por favor!

.

Desta vez é Goll que não ouve às suplicas de Hagen, sua expressão seria continua, seus olhos luminosos são assustadores, como os de um monstro e transmitem uma superioridade semelhante à de um deus

.

Hagen: Por favor, eu sinto…

.

Hagen não consegue mais falar, não tem mais força para isso, sua visão começa a ficar turva, o guerreiro ainda tenta se manter acordado, mas seu corpo não agüenta mais a perda de sangue, então ele desmaia, tudo é tomado de sangue antes de ficar escuro

.

Passado século 18, época da guerra santa entre Hades e Atena————-

.

Alberich XIII um dos maiores guerreiros da história de Asgard está andando entre as pedras e cachoeiras dos Cinco Picos Antigos, na China, um lugar que esconde vários segredos. Dizem que os cinco picos representam os cinco elementos chineses, lá também era local de descanso de um dragão lendário, que está adormecido sob a cachoeira de Rozan a muito tempo esperando que alguém digno surgi-se para desperta-lo. Por esses e por outros motivos este era um local sagrado, poucas pessoas se aventuravam nas perigosas encostas dos picos, mas Alberich não ligava muito para isso. Já tinham se passado cinco anos desde que ele saiu de Asgard, na sua viagem encontrou vários inimigos poderosos, mas nenhum foi capaz de oferecer-lhe um desafio, todos diziam lutar por causas fúteis como proteger sua terra e seus deuses, o guerreiro achava isso patético, afinal se aqueles deuses eram tão poderosos e dignos de devoção, não teriam deixado seus guerreiros morrerem nas mãos de Alberich. Além disso, não havia motivos para tentar justificar uma luta por causas ditas nobres, lutar pela sobrevivência e para se fortalecer eram a natureza humana, era inútil ir contra isso.

.

(Alberich): Se continuar assim, nunca encontrarei um adversário merecedor do meu poder e está viagem de fortalecimento não terá adiantado de nada, parece que foi inútil sair de Asgard para procurar guerreiros fortes, aparentemente as pessoas do mundo são tão fracos quando os guerreiros de lá…Hum!

.

Alberich sai de seus devaneios ao sentir vários cosmos malignos se aproximando, seu corpo se enche de felicidade pela luta que está por vir, então solta sua bolsa com seus pertences no chão e tira a grande capa que estava, revelando uma simples roupa de treino verde, o guerreiro nunca precisou de uma armadura para lutar, além disso nunca nenhuma das sagradas vestimentas divinas tinha se achado digna de vestir um guerreiro tão formidável quanto ele.Os donos dos cosmos se revelam, são cinco guerreiros com armaduras escuras que exalam um poder maligno, pareciam ter vindo do próprio inferno e baseavam-se em criaturas ligadas a morte. O que parecia ser o líder do grupo vestia uma armadura com a forma de uma borboleta, era vermelha como sangue e possuía belas asas coloridas. Todos os homens se posicionam em volta de Alberich, cercando-o e o líder o questiona

.

Lider: Quem é você guerreiro? Diga a verdade ou será morto pelos poderosos Espectros de Hades!

.

Alberich sorri, achava a arrogância que certos oponentes fracos mostravam ridícula

.

Alberich: Eu sou Alberich XIII, o mais poderoso dos guerreiros nórdicos e a maior mente de Asgard. Então vocês são os famosos espectros, os guerreiros do inferno que não temem a morte, com suas poderosas Sapuris que lhes concedem poderes magníficos e que dominam suas almas para torna-lhes meros fantoches de Hades. Hum… será que são dignos de meu poder?

.

Todos os espectros ficam irritados com as palavras de Alberich, o que se mostra mais alterado é o líder

.

Líder: Não pode falar conosco desta forma! Deveríamos…

.

Alberich o interrompe falando num tom de sarcasmo

.

Alberich: Ahh.. me desculpe se feri seus sentimentos, só falei aquilo por ser a verdade, e olha que nem mencionei sua armadura ridícula…Me diga porque um guerreiro do submundo possui uma armadura tão colorida?

.

O líder se irrita mais ainda, já era insolência demais, Alberich devia ser punido por tanta arrogância!

.

Líder: Insolente! Você conhecerá morte pelas mãos de Myu de Papylon a Estrela Terrestre Sinistra

.

Myu salta para atacar Alberich, que fica parado com os braços cruzados como se não importa-se com o ataque

.

Alberich: NATURE UNIT (UNIDADE DA NATUREZA)

.

Os olhos de Alberich emitem um brilho verde, árvores próximas começam a se mover e projetam seus galhos como lanças para atacar Myu. O espectro é pego de surpresa e não tem como escapar, os galhos das árvores perfuram seu rosto nos locais que a armadura não cobre, ele fica pendurado pelos galhos no ar, sangue sai do seu rosto e seu corpo fica mole e sem vida

.

Alberich se virá para os outros espectros

.

Alberich: E agora o que devo fazer com vocês?

.

Todos os espectros riem malignamente, Alberich não entende do que estavam rindo até que ouve risada vinda das suas costas, é a risada de Myu, então se vira imediatamente

.

Alberich: Como?

.

Myu volta a se mover, aumenta seu cosmo despedaçando os galhos que perfuram seu rosto, depois pousa no chão sem nenhum arranhão

.

Myu: Seu idiota! Nós seguimos a Hades o senhor do inferno, ele nosconcedeu o dom de vencer a morte, graças a seu grandioso cosmo

.

Alberich estranhamente sorri, estava feliz por não estar lutando com um inimigo minimamente digno, que talvez lhe oferece-se algum desafio

.

Alberich: Então é isso. Que bom! Já estava achando que isso não ia ser interessante

.

Myu não entende a insinuação, Alberich acreditava mesmo que poderia vencer um imortal?

.

Myu: Pode se vangloriar o quanto quiser você ainda vai morrer!

.

Myu corre para atacar, os outros espectros revolvem também investir  contra  o guerreiro, Alberich apenas sorri e levanta os braços acima da cabeça

.

Alberich: Logo, logo vocês vão se lamentar por serem imortais! Sofram o tormento eterno da AMETIST SHIELD (COURAÇA AMESTISTA)

.

Os olhos de Alberich brilham rosa, do seu começam a sair pequenos cristais amstistas que giram em espiral em direção aos espectros, então eles começam a se prender nos corpos dos agressores, que tentam se tira-los mas é inútil. Myu percebe a situação e levanta sua mão direita para cima, pequenas ondas de energia rosa saem de sua palma. Os outros continuam sendo envolvidos pelos cristais ametista até que ficarem presos num verdadeiro caixão de cristal. Alberich se aproxima das suas “obras primas” e sorri malignamente, pore’m muda de expressão ao ver que Myu não está preso na ametista, ele desapareceu

.

(Alberich): Para onde ele foi?

.

Pequenas borboletas coloridas e feitas de energia, surgem e começam a rodear Alberich, impedindo seus movimentos

.

Alberich: O que é isso?

.

Myu: Estas são minhas fadas! Elas serão suas guias ao mundos dos mortos!

.

Myu surge em meio as sombra, também está rodeado de varias borboletas de energia

.

Alberich: Então conseguiu escapar de meu ataque…mas se acha que vai me matar com este técnica ridícula esta enganado!

.

Alberich aumenta seu cosmo e tenta se mecher mas não consegue, é como se estivesse paralisado, então olha para as borboletas e depois para o espectro

.

Alberich: Então é isso pensei que as borboletas tinham paralisado meus movimentos, mas na verdade foi você. Agora entendo que possui habilidades telecineticas…interessante.

.

Myu: Você chamou minha técnica de ridícula, mas ridícula é sua pretensão que vai escapar de meu ataque! Morra insolente!

.

O espectro levanta sua mão e dispara uma rajada arco-íris, que atinge o guerreiro, as borboletas que o rodeavam começam a girar cada vez mais rápido, até que o levantam e o para as sombras, Myu sorri ao sentir o cosmo do guerreiro desaparecer

.

Alberich: humhumhum…Muito bom, muito bom!

.

Myu: Como?

.

Varios olhos verdes e malignos surgem no ar, entre eles Alberich aparece, seu cosmo está diferente, mais entusiasmado e maior, muito maior

.

Myu: Como escapou do meu golpe!

.

Alberich: Foi um ótimo golpe, qualquer outro guerreiuro do meu nível teria morrido com certeza, mas infelizmente para você… este tipo de golpe não funcionará comigo

.

Myu: Como assim, porque?

.

Alberich: Ataque-me denovo e verá!

.

Myu esta confuso e intimidado pela provocação do guerreiro, mas então olha para seus companheiros presos na amaetista, e percebe que se não fizer algo pode acabar como eles

.

Myu: Muito bem! Vão minhas borboletas! Mandem-no para o sobfrimeto eterno!

.

As borboletas cósmicas de Myu surgem e investem contra Alberich, o guerreiro fecha os olhos e aumenta seu cosmo, os olhos verdas que o rodeam emitem um brilho que faz as borboletas parar de atacar, elas coemçam a rodear o guerreiro calmamente, aparentemente sem nenhuma intenção agressiva. Myu fica aterrorisado, não são só pelo fato do guerreiro ter parado seu golpe, mas também pelo cosmo maligno que ele esta emitindo, mesmo para um espectro aquele cosmo era muito assustador

.

Myu: O que é isso!

.

Alberich abre os olhos, que emitem o mesmo brilho verde e aterrador que os olhos malignos em volta dele

.

Alberich: Meu golpe o Nature Unit(Unidade da Natureza) permite que fique em sintonia com os espíritos da natureza e use-os ao meu favor, neste estado nenhum espírito pode fazer mal, você mesmo disse que estas borboletas são fadas que me guiariam  para morte, mas para seu azar elas são muito parecidas com os espíritos da natureza , não é difícil para mim controlá-las.Observe!

.

Alberich projeta a mão direita, as borboletas, avançam para atacar Myu, o espectro porém apenas estende sua mão para frente e elas desaparecem

.

Myu: Apesar qde se parecerem com fadas, elas ainda são feitas do meu cosmo, não pode usa-las contra mim.

.

Alberich apenas sorri

.

Alberich: Acha que eu não sabia disso!

.

Myu: O que?!

.

Myu percebe pequenos círculos de energia  verde envolta dele, os círculos impedem seu movimentos

.

Alberich: Sinta-se premiado terei que usar todo o meu poder e de mneu espíritos para te vencer! Estes círculos feitos pelos espíritos da natureza, irão prende-lo enquanto em faço seu caixão, com o AMETIST SHIELD(COURAÇA AMESTISTA)

.

O corpo de Alberich brilha rosa e milhares de ametistas surgem a partir dele e começam a avançar contra o espectro e a se prender em seu corpo

.

Myu:  Eu já superei este golpe uma vez!

.

Myu tenta usar sua telecinese para parar os cristais, mas desta não funciona

.

Alberich: É verdade! Mas agora estou usando todo meu poder, além disso os espíritos da natureza estão me fortalecendo, sua telecinese não pode vencer o poder acumulado de todo este cosmo!

.

Myu ainda  tenta escapar, mas é inútil as ametistas não param de se prender ao seu corpo até formar um verdadeiro caixão de ametista. Alberich olha para o cristal e sorri

.

 

.

Alberich: Você foi um bom adversário Myu, mas não bom o suficiente para vencer a maior mente de Asgard! Agora sua  vida e a dos seus amigos serão sugadas pouco a pouco até que morram, e quando reviverem a ametista voltará a sugar suas vidas, esse ciclo se repetirá par sempre, sua imortalidade lhes garantirá um sofrimento eterno! Hahahaha!

.

Alberich ri mais um pouco depois começa a pensar

.

(Alberich): Estes espectros deveriam estar procurando, mesmo cavaleiro que eu…Dokho de Libra, hum… Se Hades mandou alguém como Papillon párea vencer este cavaleiro, é provável que ele seja um adversário a minha altura!

.

Alberich para de pensar sobre isso, de qualquer forma ele iria enfrentar o cavaleiro, esse era o único motivo para viajar até esse local isolado, então pega seus pertences e segue seu caminho, continua andando até chegar uma grande cachoeira, numa rocha ao lado dela existe um homem jovem meditando, este está vestindo uma típica roupa chinesa, possui capelos curtos e castanhos e uma expressão concentrada, ao seu lado está um cesto de palha. Alberich se aproxima do jovem já demonstrando seu agressivo cosmo

.

Alberich: Você é aquele que chamam de Dokho? O cavaleiro de libra?

.

O jovem abre seus olhos e encara Alberich sem sair da posição de meditação

.

Dokho: Sim eu sou, mas quem é você? O que quer aqui?

.

Alberich: Meu nome é Alberich XIII a maior mente de Asgard. Vim aqui para desafiá-lo!

.

Dokho: E porque você quer lutar comigo?

.

Alberich: Simples eu quero  me fortalecer, quero alcançar a gloria suprema de um guerreiro, para que meu nome seja lembrado por gerações

.

Dokho sorri e contem o riso, obviamente achava que Alberich era muito tolo

.

Dokho: Acha mesmo, que vai alcançar gloria com lutas sem sentido?

.

Alberich: Toda luta tem um sentido! Seja por uma causa nobre, seja para se fortalecer ou pela simples sobrevivência. Lutar é a natureza do homem

.

Dokho: Está errado! Sim claro que desde os primórdios lutamos contra as dificuldades que a vida nos impõe, pela nossa sobrevivência, mas a luta entre dois homens só tem sentido quando é por uma causa nobre! Quando é para defender a justiça!

.

Alberich se irrita, já tinha ouvido este discurso fútil e sem sentido milhares de vezes e estava sem paciência para outra discussão de valores

.

Alberich: Estou cansado desse  falatório fútil sobre justiça! Não sabe quantas vezes já ouvi isso! Se quer um motivo para lutar que tal este: lute ou morra, pela fúria da natureza! NATURE UNIT(UNIDADE DA NATUREZA)

.

Alberich joga sua bolsa no chão e aponta seu braço direito para cima, seus olhos brilham verde, as águas da grande cachoeira de Rozan começam a se agitar, então dois turbilhões de água e avançam contra Dokho. O cavaleiro tira sua túnica revelando sua roupa de treino, depois cruza os braços na frente de seu corpo para se proteger e recebe o ataque da cachoeira, mas resiste bravamente

.

(Dokho): Como um guerreiro tão agressivo consegue usar os espíritos da natureza ao seu favor?Só pode ser uma ligação instável, impulsionada pela agressividade do adversário. Então eu não poço me mexer tenho que me tornar um com os espíritos da natureza! Para que não me vejam como inimigo!

.

Dokho para de se mexer e controla sua respiração, seu cosmo não diminui, mas perde a pouca agressividade que tinha, logo as águas que o atacavam recuam.Alberich fica impressionado, quando olha para Dokho e vê que a figura do cavaleiro se confunde com a natureza a sua volta

.

(Alberich): Ele conseguiu desvendar o segredo meu golpe, mas como?

.

Dokho abre os olhos

.

Dokho: Consegui!

.

Dokho salta em direção a Alberich, assumindo a posição de ataque

.

Dokho: ROZAN SHORYUHA (COLERA DO DRAGÃO)
.

Dokho lança seu poderoso golpe na forma de um dragão cósmico em Alberich, que atordoado por ter perdido seu maior trunfo recebe o golpe em cheio voando para traz, cai a metros de distancia, está muito machucado mas ainda se levanta, enquanto o cavaleiro se aproxima dele

.

Dokho: Não adianta guerreiro

.

Alberich: Calado,não posso cair aqui, não sem mostrar tudo que tenho! AMETIST SHIELD(COURAÇA AMETISTA)

.

Alberich ergue seus braços, seus olhos e corpo emitem um brilho rosa, surgem vários cristais ametistas a partir do guerreiro, que voam em espiral em direção a Dokho, e começam a se prender em seu corpo

.

(Dokho): Este ataque está me paralisando, se continuar esse cristais vão me engolir, mas não posso cair aqui! Tenho que voltar para santuário a guerra santa está começando e eu tenho que treinar o Tenma!

.

A camisa de Dokho se desintegra pela força do golpe de Alberich. O cavaleiro então aumenta seu cosmo, a imagem de um tigre surge em suas costas, seu corpo é envolvido por uma grande aura dourada que cresce mais e mais, até que destrói todos os cristais ametistas presos ao seu corpo

.

Dokho: ROZAN HYAKURYU-HÁ (COLERA DOS CEM DRAGÕES)

.

Dokho projeta suas mãos para frente e vários dragões surgem a partir delas, estes voam em direção a Alberich dizimando todos os cristais ametista enquanto avançam, o guerreiro esta exposto por causa que a posição que assumiu para dar o golpe, então leva do ataque em cheio, seu corpo é muito ferido, vários ferimentos jorram sangue, qualquer outra pessoa já teria morrido mas o guerreiro lendário ainda resiste

.

Alberich: Posso ter que queimar minha própria alma, mas não vou perder!

.

O corpo de Alberich começa a ser envolvido por uma grande chama verde, o guerreiro então aproxima as mãos de seu peito e uma grande bola de fogo verde sai de corpo e vai para suas mãos. Dokho fica impressionado ao entender o que aquela bola de fogo é

.

(Dokho):Aquela chama é a alma dele!Ele consegue transformar sua própria alma em uma arma!

.

Alberich: Agora receba o ah..

.

Alberich perde sua concentração, toda a chama que o envolvia desparece, e a bola de fogo de suas mãos volta para dentro do seu peito, então cai de joelhos ofegante

.

Alberich: Porque isso nunca da certo! Eu nunca consigo completar esse golpe, não importa o quão forte eu fique. Por quê?!

.

Dokho se aproxima do guerreiro

.

Dokho: Vou te dizer porque guerreiro. É porque você não tem uma causa para lutar, por isso seu poder é instável e por isso que perdeu

.

Alberich normalmente responderia a esse tipo de insinuação, mas está muito cansado para isso, assim Dokho continua

.

Dokho: Alberich, você me disse que veio até aqui para atingir a gloria máxima da batalha, mas acredito que esse não seja o motivo de sua viagem. Você deve ter vindo até aqui para procurar uma causa pela qual lutar!

.

Alberich: Uma causa?

.

Dokho: Você tem um grande  potencial e provavelmente desenvolveu seu poder rapidamente, por isso começou a se achar superior aos seus companheiros,  já que os derrotava facilmente, assim as causas pelas quais eles lutavam não faziam sentido para você, já que não o derrotaram em nome de seus ideais. Você começou a viajar pelo mundo para encontrar um guerreiro que fosse poderoso e que dedica-se sua vida a uma causa maior, na esperança de que você mesmo encontra-se um motivo para sua luta. Como não encontrou esse adversário começou a achar que causas como justiça ou amizade eram fúteis, mas eu vou te ajudar guerreiro. Se quer encontrar um motivo para luta, volte para sua a terra e encontre as pessoas que se importam com você, que te admiram e que também são importantes para você, lute por elas, lute para proteger a terra que amam, lute para dar um melhorar o mundo em que elas vivem. Proteger uma vida Alberich, está é causa mais importante de todas. Eu acredito que você tem um grande potencial guerreiro por isso te deixarei vivo, para que assim você possa no futuro lutar pelo mundo, como eu

.

Alberich no presente começa a narrar——————-

.

Alberich: Eu pensei  muito no que me disse, Dokho, por muito eu não acreditei, mas no final acabei voltando para Asgard e comecei a lutar por quem importante para mim. Logo vi que você estava certo, não há causa maior do que lutar por uma vida, do que lutar por este mundo. E felizmente foi defendendo isso que morri. Agora entendo, quando tive que lutar com Inua fiquei confuso , porque ela é a pessoa mais importante para mim, mas agora percebo que acima disso está meu dever com esse mundo, por isso..

.

No presente Alberich se levanta, seu cosmo começa aumentar as árvores congeladas que perfuravam seu corpo se afastam, Inua observa a cena com uma estranha satisfação

.

Alberich: Inua…você tem razão, sem perceber eu fiquei confuso quando tive que lutar com você, mas agora vejo que acima do eu sinto, está meu dever com esse mundo, eu sou o guerreiro de Yggdrasil e é meu dever proteger todas os seres vivos desse planeta, e se para isso eu tiver que te derrotar…

.

Alberich hesita um pouco antes de falar, apresar de acreditar em tudo que tinha dito, aquilo ainda muito difícil para ele, o sentimento que tinha por Inua era muito profundo, mais profundo do que gostaria de admitir, mas sua luta tinha que estar acima disso

.

Alberich: Que seja! YGGDRASIL’S BLADES(LAMINAS DA YGGBRASIL)

.

Alberich saca seus sabres presos ao seu cinto, que começam que emitem um brilho verde, então o guerreiro começa a cortar o ar com eles, lançado varias laminas de energia verde que cortam todas as árvores que Alberich criou, porém as plantas não morrem ao serem cortadas pelas laminas, em vez disso elas regridem até sementes e voltam para a armadura de Alberich. Inua fica confusa com o movimento de seu mestre

.

Inua: Por que fez isso?

.

Alberich: Você se tornou muito poderosa Inua, não posso mais usar os espíritos da natureza contra você, agora só me resta uma coisa…a minha alma!

.

Alberich guarda seus sabres, começa a aumentar seu  cosmo e é envolvido por uma chama verde, então junta suas mãos próximo ao seu peito e uma bola de fogo sai de dentro de seu tórax. O guerreiro segura a bola de fogo e prepara-se para lançá-la. Inua sorri, sua expressão é de pura satisfação como se estivasse próxima de alcançar seu objetivo

.

Inua: Eu concordo mestre! Sabia que no final só nos restaria este ultimo recurso

.

Inua também começa aumentar seu cosmo, seu corpo envolvido por uma chama azul, então ela junta suas mãos em frente a seu peito e uma bola de fogo azul sai de dentro de seu tórax. A guerreira segura a bola e assume a posição para lançá-la, seus movimentos são iguais a de seu mestre, é obvio que ela pretende usar o mesmo golpe que Alberich

.

Albeirch: Muito bem Inua… tudo se resume a isso..

.

Inua completa seu mestre

.

Inua: A quem tem a alma mais forte!

.

Os dois se movimentam ao mesmo tempo, executam os mesmos movimentose seus cosmos pulsam na mesma freqüência

.

Alberich: SOUL’S…

.

Inua: SOUL’S…

.

A cena se divide ao meio mostrando um dos guerreiros de cada  lado, os dois falam ao mesmo tempo

.

Alberich e Inua: FLAME!!!(CHAMA DA ALMA)

.

Alberich e Inua lançam seus golpes, as chamas se chocam mo meio do caminho e criam um clarão que toma toda a cena

.

——————————-

.

Tudo é escuridão para Hagen, não sabe a quanto tempo esta naquele local onde não se vê nada, mal sabe quem é sua mente está confusa e cansada, sente um profundo sono como se quisesse descansar depois de anos de provações, mas algo suplíca para não que faça isso, logo Hagen não conseguirá mais  atender a estas suplicas. Do nada surge uma luz vermelha, o local muda completamente se tornado uma caverna com um rio de lava. O guerreiro reconhece o lugar onde está, é a caverna que ele treinava, de súbito varias lembranças de seu treinamento vem a sua mente, a maioria são momentos de sofrimento, mas alguns são de satisfação, uma satisfação tão grande que faz todo o sofrimento desaparecer. Hagen pára de relembrar ao ver uma bela mulher com cabelos loiros e olhos azuis e que vestia um vestido branco com detalhes rosa, o guerreiro nunca tinha visto um ser tão belo, mais lembranças vem a sua mente, desta vez são momentos felizes com aquela mulher, momentos carregados de inúmeros sentimentos os quais não conseguia descrever, de súbito o nome da mulher surge em sua mente

.

Hagen: Freya!

.

Ao perceber quem era mulher Hagen corre ao seu encontro, porém uma figura sombria se coloca entre ele e Freya. O ser sombrio emana uma energia agressiva, porém não parece se preocupar com Hagen e sim com Freya. A figura retrai os braços preparando para atacar a amada de Hagen

.

Hagen: Não se atreva a ameaçar a Freya!!

.

Hagen é tomado pela raiva e corre em direção ao ser para tentar impedi-lo, porém ao tentar tocá-lo, atravessa-o como se fosse um fantasma. O agressor lança seu ataque de chamas, Hagen se coloca a frente de Frya para protegê-la, mas o raio de fogo o atravessa como se ele não estivesse lá

.

Hagen: O que esta acontecendo? Freya não!!

.

Freya é acertada pelo raio e desparece sem deixar vestígios, Hagen se enfurece mais do que nunca, não podia  tolerar que alguém tivesse feito aquilo com Freya. Como uma chama enfurecida vai de encontro ao ser sombrio, porém quando se aproxima deste e reconhecer seu rosto o guerreiro fica paralisado

.

Hagen: Não é possível…. Sou…EU!

.

Hagen percebe que o homem que atacou Freya era ele mesmo, então a lembrança torturante da luta contra Hyoga vem a sua mente, toda luta passa diante de seus olhos, inclusive o momento que atacou Freya. O guerreiro cai de joelhos, sentindo muita culpa

.

Hagen: Como eu pude ser tão cego! Nunca deveria ter agido com tanta raiva, talvez se analisa-se melhor a situação teria percebido a verdade, Freya nunca me trairia, mas eu trai a confiança dela, trai os sentimentos dela e trai meus próprios sentimentos

.

Uma das falas de Goll surge na mente de Hagen: ” Você não vai salvar ninguém se não tiver paciência”. De súbito tudo fica claro

.

(Hagen ): Então era isso que ela queria me mostrar…agora entendi, sempre tenho que ter paciência para analisar a situação e tomar a decisão certa. Se eu não tivesse me precipitado eu não teria atacado Freya, não teria subestimado Hyoga, não teria feito aquilo com Goll

.

Um grande cavalo de gelo, com oito patas e com a crina e cascos de fogo surge na frente de Hagen

.

Hagen: Spleinir você queria que eu visse isso não é?

.

O cavalo balança a cabeça em sinal de afirmação, então transmite uma imagem para cabeça de Hagen, que fecha os olhos e depois os abre

.

Hagen: Obrigado, agora sei o que tenho que fazer

.

Hagen acorda, tudo aquilo não tinha passado de um sonho,  ainda esta deitado em uma poça de seu próprio sangue, e Goll ainda está na sua frente, com a mesma expressão, divina e aterradora ao mesmo tempo.Hagen se levanta, não pode cair não agora que entendeu o objetivo disso tudo. Então ele usa seu cosmo quente e cauterizar seus ferimentos para que parem de sangrar depois começa a aumentar seu cosmo, está queimando tudo que lhe resta se não vencer agora vai morrer

.

Hagen: Eu não posso perder aqui, ainda tenho que redimir com a minha terra e com Freya. Goll se ainda pode me entender eu te peço desculpas por te ameaçado! Eu nunca mais farei isso! Agora que entendo o que está luta significa, vou queimar tudo o que me resta de cosmo para que assim talvez consiga continuar minha missão!

.

Hagen manifesta um cosmo quente em sua mão direita e outro frio em sua mão esquerda, então ergue suas mãos acima da cabeça aproximando-as para tentar juntar as duas energias, de inicio parece impossível, as duas energias se opõem se consomem, mas o guerreiro não desiste, não pode perder aqui. E finalmente usando quase todo seu poder Hagen consegue juntar as duas energias, ao se fundirem os dois cosmos passam a se retroalimentar e a crescer, a energia toma a forma de um grande cavalo de gelo, com crina e cascos de fogo e que possui oito patas

.

Hagen: Este é o poder de Spleinir o grande corcel de Odin que cavalga por todos os nove mundos, ele simboliza a união do poderes dos opostos criado por Loki ,mas serve a Odin. Veja o poder do UNION’S STALLION(GARANHÃO DA UNIÃO )

.

Deste que o ataque começou a se formar Goll tentou pará-lo, mas foi inútil o golpe tinha um equilíbrio perfeito de forças, que apesar de opostas se completavam em vez se eliminar, agora o ataque esta muito grande para ela poder parar ou escapar. O cavalo Elemental relincha e avança a galope contra guerreira que tenta pará-lo com todo seu poder, mas o animal cavalga pelos golpes como se fossem chão solido, a dama da água então recebe o golpe em cheio. É possível ouvir seu grito, que de inicio é tão grandioso quanto o de um deus, mas depois muda parra um tom mais infantil.

.

Um grande clarão ocorre e quando a luz se dispersa, Goll que voltou a ser uma menina cai no chão desmaiada, ao ver que venceu Hagen sorri de satisfação porém depois desmaia, o guerreiro usou tudo que tinha para conseguir a vitoria
.

—————————————

.

Em Asgard o confronto entre as chamas verde e azul continua equiparado, Alberich e Inua usam toda sua força para tentar vencer a chama do adversário, porém isso é muito cansativo, o guerreiro não sabe o quanto mais vai agüentar

.

(Alberich): Estou usando tudo que tenho e ainda assim não consigo superar a chama de Inua, como foi que conseguiu fortalecer tanto a sua alma? Não importa! Eu não posso perder!

.

Alberich queima todo seu cosmo tentando superar a chama de Inua , mas não é suficiente, ele não entende como, não entende como porque a chama de sua pupila é tão poderosa. Tudo fica ainda mais confuso quando a chama azul de Inua começa a avançar contra Alberich, ao perceber o guerreiro tenta parar avanço, então aumenta seu cosmo, mesmo além do limite de seu corpo, mas não é suficiente, a chama azul continua avançando e consumindo sua chama verde. Alberich não consegue ver Inua pela luz que o confronto das chamas está gerando, não sabe como ela está fazendo aquilo, no final o guerreiro percebe o obvio, mesmo sendo quase impossível de admitir sua aprendiz tinha superado seu poder

.

(Alberich): Então é isso…. Hum muito bem, Inua estou orgulhoso com você, se é meu destino morrer desta forma fico feliz por ter sido você a me vencer..Vamos acabe logo com isso!

.

Alberich se prepara para aceitar a derrota que parece inevitável, porém antes que isso aconteça, ouve a voz de Inua invadido sua mente

.

(Inua): Não mestre…seu destino não é morrer aqui, você ainda tem muito o que fazer. Eu já cumpri minha missão, graças a você, então..

.

A mente de Alberich se enche de angústia ao perceber a intenção de Inua, então grita com todas suas forças tentar impedi-la

.

Alberich: Inua não faça isso!

.

Inua: Obrigado mestre!…Adeus!

.

Inua apaga sua chama, instantaneamente a chama de Alberich avança e a atinge, o guerreiro tenta impedir, mas seu cosmo estava elevando demais e a chama avançou rápido demais para isso ser possível, agora é tarde demais… Uma vez que a Soul’s Flame (Chama da Alma), atinge seu alvo , não para de queimar até que ele morra ou que a alma de Alberich esteja viva. O guerreiro fica paralisado, não se ouvem gritos ou lamurias, o cosmo de Inua vai se apagando, só mostrando satisfação e alivio. Quando o corpo da guerreira é completamente consumido, a sua armadura, montada na forma de Kraken surge entre chamas que começam a se apagar. Alberich se aproxima da armadura, quando a toca, tímidas lagrimas rolam pelo seu rosto

.

Alberich: Inua… como fui tolo em pensar que poderia te entender seus motivos.

.

Alberich olha para cima e as lembrança do treinamento de Inua vem a sua mente,  a aprendiz sempre mostrava determinada e feliz mesmo com as inúmeras provações que Alberich fazia ela passar. Inua nunca desistiu e nunca demonstrou rancor pelo seu mestre ou por qualquer outra pessoa

.

Alberich: Eu menti para você Inua… não decidi te treinar porque vi o grande potencial que você tinha, foi por outro motivo. Por poder me comunicar com os espíritos da natureza eu consigo ver e sentir os espíritos das pessoas, por isso sempre consegui ver como uma pessoa realmente era só de olhar para ela, conseguia ver seu objetivos suas duvidas e seus valores, mas com você Inua foi diferente…quando te vi pela primeira vez não consegui decifrar sua alma, mesmo me esforçando muito…por isso eu observei todo seu teste para tentar decifrar sua alma e ainda assim não consegui. Então como não aceitava o fato de sua alma ser ilegível por mim, eu decidi treiná-la, para que assim eu pudesse tentar decifrar sua alma. Quando finalmente você conseguiu se tornar uma guerreira deusa eu fiquei aborrecido, pois não poderia mais mante-la ao meu lado para tentar te decifrar.

.

Alberich se lembra de como foi difícil deixar Inua ir embora, sentia-se aborrecido, mas também se sentia triste e não sabia dizer por quê

.

Alberich: Passei dias tentando revirar minhas memórias para te entender, mas não consegui, mesmo assim não conseguia parar de pensar em você..no inicio achei que era por causa do meu fracasso, mas depois percebi que era mais do que isso…Eu sentia sua falta Inua, sinta falta de seu rosto do seu sorriso que sempre me comovia, de seu afeto, de sua grande determinação e de sua bela alma, sem perceber eu tinha desenvolvido um afeto muito grande por você, quando entendi meus sentimentos eu tentei fugir deles, já que era impossível para nos ficarmos juntos… você ainda estava viva e eu já tinha morrido a muito tempo e agora só esperava o Ragnarok. Mas eu não consegui.. várias vezes me via tendo desejos egoístas, como o de que você morresse para poder ficar junto comigo…ficava pesando que um dia você ia conhecer alguém e iria perde-la para sempre. Ficava tentando afastar esses pensamento, mas era inútil

.

Alberich faz uma pausa ele não tinha acabado sua confissão, mas a próxima coisa que iria falar lhe trazia muitos sentimentos que ele mesmo nunca entendeu, porém mesmo sendo difícil ele tinha que dizer

.

Alberich: Quando soube que você tinha passado para lado de Loki , eu não quis acreditar, não você ,não a minha Inua…Eu não conseguia entender, por isso quando você surgiu na minha frente sabia que era meu destino lutar contra você, na esperança que assim eu poderia entender seus motivos, como fui tolo…eu não te entendi desde de que eu te conheci…como poderia te entender agora quando nem sabia qual era sua intenção…Eu só queria que soubesse Inua que…que

.

Alberich tinha que dizer aquilo ,mesmo sendo difícil de admitir, aquilo estava trancado em sua garganta  muito tempo, não agüentava mais segurar

.

Alberich: Que eu te amo! Você se tornou a coisa mais importante da minha vida e por isso não quero mais viver longe de você!

.

Alberich pega seu sabre e o aponta contra seu próprio peito, tem a intenção de tirar sua própria vida! Porém antes que possa enfiar o sabre em seu coração duas mãos que brilham como espíritos surgem  do nada e seguram seu punho

.

Inua: Não mestre!

.

Alberich tem um misto de alegria surpresa ao ver sua amada, mas isso se torna tristeza ao perceber o estado em que ela se encontra. O corpo dela esta brilhando, sua forma é instável como se não fosse solida, suas mão são frias como gelo. Inua é só um espírito agora

.

Alberich: Inua você é um espírito! Isso quer dizer que entregou sua vida aos espíritos da natureza, entendi… foi por isso que você superou meu poder!

.

Inua: Isso mestre…

.

Alberich: Mas porque fez isso?Agora a você ficará fadada a vagar pelas florestas como os outros espíritos.

.

Inua: Esta era a única forma de completar minha missão

.

Alberich:E que missão poderia valer tal sacrifício?

.

Inua: Esta: energizar meu rubi de Thor com minha própria vida

.

Inua entrega a Alberich seu rubi, este está brilhando mais do que nunca. O guerreiro o pega ainda confuso

.

Inua: Mestre preciso que junte este rubi aos outros seis rubis de Thor e os leve para o Palácio Valhalla onde ficava a estatua de Odin, isso será lhes dará a chave para impedir a concretização do Ragnarok.

.
Alberich: Não estou entendo , só a reunião dos rubis já chamaria a armadura de Thor…,mas não só isso que vocês querem não é? Então qual foi o motivo de vocês quererem energizar seus rubis?… a não ser que

.

Alberich entende o que está acontecendo, mas não consegue falar por não acreditar que aquilo fosse possível, então simplesmente olha para Inua com expressão de interrogação e surpresa, com se quisesse confirmar o que estava evidente na sua mente, a guerreira faz sinal de afirmativo com a cabeça confirmando seus temores

.

Alberich: Mas como isso aconteceu?

.

Inua: Não importa mestre… o deve entender é que esta era minha única missão nesta vida, eu tinha que salvar meu deus, agora preciso que faça o que estou lhe pedindo para salvar o mundo

.

Alberich abaixa a cabeça, não tem motivação para atender ao pedido da pupila, já não se importa mais com sua honra ou seu dever tudo aquilo que lhe incentivava a minutos atrás, havia sido engolido pela tristeza e solidão que agora sentia

.

Alberich: Mas Inua sem você eu..

.

Inua: Mestre eu entendo o que está sentindo , mas se não tem mais motivação para fazer isso, faça por mim, por favor, pelo que sente por mim, atenda esse meu ultimo pedido!

.

Apesar de sua profunda tristeza Alberich percebeu que não podia recusar tal pedido. Se fizesse isso trairia todos os seus sentimentos por Inua

.

Alberich: Tudo bem Inua

.

Inua: Muito obrigado mestre, não se preocupe que meu espírito sempre estará ao seu lado

.

Alberich: Inua espere! Eu tenho que dizer que…

.

Inua interrompe Alberich segurando o rosto dele com as mãos, e então aproxima seu rosto do dele e fala sorrindo

.

Inua: Eu sei mestre…Eu também sinto a mesma coisa

.

Ao dizer aquilo Inua beija Alberich, o guerreiro sente uma profunda alegria, o beijo leva toda sua solidão embora, aos poucos, porém o espírito de Inua começa sumir até desparecer por completo. Alberich quase entra em desespero ao perder sua amada de vista, mas de tranqüiliza quando sente o espírito dela junto ao dele

.

Alberich: Inua…eu lhe prometo que cumprirei o que me pediu e lhe asseguro que não deixarei nada quebrar está ligação que agora tenho com seu espírito! Esta é minha palavra…como guerreiro lendário e como o homem que sempre te amará!

.

Alberich olha para o horizonte e vê imagem de Inua no céu sorrido para ele. O guerreiro também sorri e depois segura fortemente o rubi de Thor junto ao peito. A imagem de Inua vai se afastando e depois desparece,mas seu espirito ficará eternamente ligado a Alberich

.

Fim do Capitulo 30

.

.

.

.

Explicações:

.

Sleipnir: Era um grande corcel de Odin, tinha oito patas e podia cavalgar por todos os nove mundos, além de poder andar sobre a água e voar pelos céus. Seu nascimento é contado numa das lendas nórdicas, nela um gigante se oferece para reconstruir o muro de Asgard e em troca pede o Sol, a Lua e a deusa Freya, os deuses de Asgard aceitaram porque a muralha estava em péssimo estado, além disso, o gigante teria que terminar o trabalho dentro de seis meses, pois depois desse período Thor voltaria para Asgard e o mataria. Porém o gigante perguntou se poderia usar seu garanhão, Svadilfari, na construção do muro, antes que os deuses pudessem fazer uma objeção Loki concordou com a condição. Com a ajuda de seu garanhão o gigante estava construindo muito rapido e provavelmente acabaria antes que Thor voltasse. Furiosos com Loki por ter permitido o uso do garanhão os deuses exigiram que ele fizesse algo, senão o torturariam eternamente. Então quando Svadilfari estava carregando o ultimo tijolo do muro Loki se transformou numa bela égua e atraiu o garanhão para longe, enfurecido por ter perdido seu animal o gigante perde o controle e começa a destruir o muro, logo depois Thor chega e o mata. Da união entre Svadilfari e Loki na forma de égua nasceu Spleinir e Loki o entregou a Odin.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s