Capitulo 32

Capitulo 32: A Luz do Relâmpago Atravessa a Escuridão

.

Numa ilha escura, com árvores retorcidas, pode-se ouvir uma bela melodia do norte, uma tímida luz surge entre as sombras, vinda de fios luminosos e brancos, tocada por um guerreiro loiro com armadura vermelha, Mime. Toca para se acalmar, fazia muito tempo que suas mãos passavam por estas cordas sem nenhuma intenção agressiva, tocava para esquecer-se da culpa que já havia sido perdoado, tocava para refletir sobre o que estava acontecendo, tocava para sentir o ambiente por onde andava. Sentia um cosmo assustador a sua volta, uma presença negra que parecia tomar todo seu espírito, usava sua harpa como um dispersor de sua energia, para assim aguçar seus sentidos e tentar encontrar a fonte dessa perturbadora presença, mas era inútil, o cosmo parecia sair cada local escuro e de cada sombra

.

(Mime): Isto está me seguindo desde que cheguei aqui! É provável que seja meu adversário, mas então porque se esconde? Será que está com medo?….Não deve estar me analisando, pensando a melhor forma e o melhor momento para me atacar! Tenho que estar pronto!

.

????: Mime!

.

Mime reconhece a voz que vem da escuridão, mas não entende, ele não deveria estar aqui!

.

Mime: Folkien? Mas como?

.

Mime corre na direção da origem da voz, penetrando cada vez na escuridão da floresta, sua harpa de cordas de luz é a única coisa que lhe mostra parcialmente o caminho, aos poucos  ele consegue enxergar uma figura masculinha na escuridão, suas feições ficam cada vez mais distinguíveis a medida que o guerreiro se aproxima, logo é possível ver que se trata de Folkien o homem que treinou e criou Mime como filho.

.

Mime: Folkien! O que fazendo aqui?

.

O guerreiro antigo está estranho, sua aura está escura, sua expressão triste e séria, sua pele não possui luz, está cinzenta e sem vida, sua voz é grossa e roca

.

Folkien: Folkien?  Porque não me chama de Pai? Está com vergonha?

.

Mime: Vergonha?

.

A voz de Folkien começa a demonstrar decepção e raiva

.

Folkien: Por anos eu treinei você!Cuidei de você! Um filho de meu inimigo! Ensinei-lhe tudo que sabia, porque acreditava que poderia ser o protetor de nossa terra….E como você me agradece? Tira a minha vida! Acerta-me um golpe mortal enquanto eu lhe implorava perdão por ter sido obrigado a matar seus pais verdadeiros!

.

Mime: Mas eu…mas você..

.

Mime começa a andar para trás com as palavras duras de seu criador, seus temores de infância voltam, o medo que tinha de Folkien retorna, o guerreiro se sente indefeso como um menino, diante do homem que o treinou tão rigidamente

.

Folkien: Mas o que? Não sabia…tinha raiva de mim por não deixar você tocar este instrumento  ridículo? Nada disso justifica o que você fez!

.

Folkien avança e Mime recua, todas as forças do guerreiro foram substituídas por medo, seu medo infantil de seu pai, sua mente não consegue em pensar em mais nada além do terror, seus pés só mechem para trás, seu cosmo parece ter lhe abandonado. De repente ele encosta-se a um corpo quente, então se vira para trás e vê seu assino Ikki de Fênix!

.

————————————

.

Numa ilha oposta a que Mime está, Thor o guerreiro da estrela gama, anda por uma floresta luminosa, árvores vivas e cheias de flores e frutos colorem a paisagem, vários animais estão a sua volta, estes transmitem uma sensação de paz e parecem guiá-lo a algum lugar. Entre estes bichos, estão coelhos javalis, cervos e esquilos, animais que Thor costumava caçar para alimentar os pobres, além deles, ursos, lobos, serpentes, raposas e gatos selvagens também o acompanham. Estranhamente os predadores parecem não ligar para suas presas, na verdade ambos andam lado a lado, como se fizessem parte do mesmo bando, todas as criaturas parecem ter somente um objetivo, guiar Thor a algum lugar. Por fim todos chegam ao que parece ser seu objetivo, é um campo com flores brancas iluminado pela luz do sol, no centro dele existe um ser luminoso, sentado em meio às flores. Os animais que guiaram Thor se reúnem em volta do ser e deitam no chão como se esperassem algo acontecer

.

Thor: Mas o que é isso?

.

Thor fica paralisado, sua mente não entende a situação, tudo que pode fazer é esperar, para o que vai acontecer

.

O ser luminoso do centro se levanta, agora é possível distinguir sua forma feminina, possui belas curvas e um longo cabelo loiro. Ela então agita seus cabelos, a luz que seu corpo emite diminui o suficiente para distinguir suas feições serenas, e seus olhos castanhos, está usando um vestido longo e branco. Seus cabelos luminosos e amarelos possuem apenas uma mecha escura e roxa

.

Thor: Quem é você?

.

A mulher fala, sua voz é calma, bela e transmite uma grande paz, porém parece esconder algo

.

Mulher: Meu nome é Raogrior

.

Thor: Raogrior… mas que lugar é este?

.

Raogrior começa a se aproximar do guerreiro, os animais a acompanham com o olhar constantemente

.

Raogrior: Esta é a ilha da luz…um lugar onde só existe a paz…aqui estamos livres dos problemas do mundo, de seus sofrimentos e da constante luta pela sobrevivência, aqui não existem doenças,lutas ou mortes. Aqui todos vivem em harmonia e cooperam para que nada mude

.

As palavras de Raogrior transmitem um profundo e sedutor sentimento bom, Thor só havia sentido algo parecido quando Hilda usou seu bondoso cosmo para curar seu ferimento, isso o deixa sem reação e confuso, toda sua guarda parece baixar. A mulher então toca no peito

.

Raogrior: Sinto um grande cansaço em você Thor! Você já sofreu muito com as provações que vida lhe impôs, mas mesmo assim você conseguiu manter um coração bondoso e mesmo que você tente esconde-lo a todo custo eu posso senti-lo, não se preocupe… pode se abrir, aqui você está seguro

.

Thor cai ajoelhado no chão, não entende porque isso aconteceu e não consegue descrever o que está sentindo. Por causa da sua altura considerável, agora que está de joelhos seus olhos ficaram na mesma altura dos de Raogrior. Aqueles olhos castanhos puros e pacíficos lhe deixam sem ação, não consegue descrever o que sente ou pensa, tudo se perde naqueles profundos orbes marrons

.

Raogrior: Relaxe e descanse guerreiro…você pode ficar aqui, pode viver em paz e abandonar aquele mundo de sofrimento

.

A mulher empurra levemente o corpo do guerreiro, que cai no chão, seus olhos contemplam o luminoso céu da ilha, neste não é possível ver o azul característico de um céu normal, só existe uma intensa luz branca, que parece preencher o espírito do guerreiro de luz e paz. Logo Thor não consegue mais pensar, sua consciência vai se perdendo em meio à luz que agora preenche todo seu campo de visão.

.

Raogrior:Pronto…acabou, pode descansar

.

Dizendo isso a mulher começa a se afastar de Thor

.

Um relâmpago inexplicavelmente mais luminoso que o céu surge na visão de Thor, subitamente imagens tomam sua mente, lembranças de pessoas com fome, com frio, com medo…Guerras,mortes sangue! Hilda também surge primeiro ela está sorrindo com seu cosmo bondoso, com um relâmpago ela se torna um demônio com um elmo negro. Com mais um relâmpago os guerreiros deuses surgem, entre está Munin, que está em chamas, mais um relâmpago e Loki surge com olhos vermelhos e malignos que tomam tudo. Por fim outro relâmpago trás a visão dos companheiros de Thor mortos, em um mundo destruído, depois a luz branca do céu volta. Palavras são pronunciadas, em meio a esta luz

.

Thor: Não…posso…

.

Raogrior se vira para o guerreiro

.

Raogrior: O que?

.

Thor: Não posso descansar! Ainda não! Eu ainda sou um guerreiro deus! Ainda existem pessoas….QUE DEPENDEM DE MIM!

.

O corpo de Thor se envolve de relâmpagos enquanto se levanta, as flores a sua volta pegam fogo por causa da eletricidade, os animais reunidos clareira se assustam, aqueles que são predados fogem, mas os predadores permanecem e ficam raivosos e prontos para proteger Raogrior. Mais relâmpagos se manifestam a partir do guerreiro enquanto se levanta então ele impunha seus machados e prepara para lutar.

.

Raogrior: Você está recusando minha oferta de paz eterna?

.

Thor: Não é paz! É uma ilusão! Uma armadilha para me desviar de meu dever!

.

Raogrior fecha os olhos e balança a cabeça negativamente

.

Raogrior: Não…eu sinceramente queria que você descansa-se, você já sofreu muito!

.

Thor: Pode mentir quanto quiser, não vai mais me enganar

.

Raogrior cerra seus punhos, lagrimas caem de seu rosto

.

Raogrior: Por quê? …Por que, vocês sempre querem lutar por este mundo corrupto? Que recompensa isso dá a você? Não pode impedir o sofrimento! Esta é a natureza de seu mundo!

.

Thor responde com convicção

.

Thor: Esperança! Esperança que todo este sofrimento nos ensine algo, e nos ajude a construir um mundo melhor! É por esta esperança que eu luto!

.

Raogrior abre seus olhos, que emitem um intenso brilho dourado, seus cabelos luminosos se elevam e uma aura dourada envolve todo seu corpo

.

Raogrior: Está… É a verdadeira ilusão!

.

Quando ela diz isso seu vestido se desintegra, seu corpo é tomado por luz que como flash logo se dissipa, então ela surge vestindo uma armadura, uma Disgae de Wave Nikr menor, esta é branca e dourada e possui uma saia branca que cobre suas coxas

.

Raogrior: Eu sou Raogrior de Luz Nordeste, e lhe mostrarei a verdade da luz!

.

————————————–

.

Enquanto isso na entrada do castelo dos Vanir, Siegfried se aproxima de duas grandes portas de madeira, adornadas com entalhes de árvores, animais e ondas do mar. Na frente desse grande portal existem dois guardas armados com lanças e escudos, é possível ver que são pessoas comuns, seguidoras dos Vanir que foram honrados com o dever de guardar o castelo de seus deuses. O guerreiro de Odin sabe que estas pessoas são inocentes, mas não pode deixar que nada nem ninguém o impeça

.

Siegfried: Deixem-me entrar, não desejo fazer nenhum mal ao seu senhor, quero apenas conversar com ele

.

Guarda 1: Sinto muito, mas ninguém pode entrar aqui sem autorização do senhor Njord ou de outro Vanir

.

Siegfried: Então peça a ele, diga que é um assunto de extrema urgência!

.

Guarda 1: Não posso fazer isso! O senhor Njord nos ordenou, que não o perturbasse em nenhuma hipótese, enquanto as lutas entre os guerreiros deuses e as Wave Nikr  estão acontecendo

.

Siegfried já se mostra alterado, estava cansado de tantas coisas em seu caminho, tinha que cumprir seu objetivo, nada era mais importante que isso, nem mesmo sua honra!

.

Siegfried: Não quero machucar vocês, mas tenho que falar com Njord! Então saiam da minha frente!

.

Os guardas empunham suas lanças e as para o guerreiro, seus corpos tremem involuntariamente, mas eles não dão um passo para trás

.

Guarda 1: Fomos escolhidos para este posto, por nossa devoção aos Vanir!

.

Guarda 2: Estamos dispostos a dar a vida por eles! Não vamos sair!

.

Siegfried não pode evitar dar um sorriso, a devoção desses homens aos seus deuses era admirável, ele também sempre exigiu isso de todos os soldados de Asgard sobre seu comando

.

Siegfried: Vocês são pessoas muito honradas….por isso, eu sinto muito!

.

Siegfried eleva seu cosmo emitindo um pulso destrutivo que joga os dois guardas para longe, eles caem entre árvores que rodeiam o castelo, ficam muito feridos, mas ainda estão vivos

.

(Siegfried): Parece que não vou convencer ninguém lá dentro, mesmo assim…não  posso matar desnecessariamente

.

Siegfried usa suas garras para destruir a porta de madeira em segundos, então entra no castelo com extrema rapidez. Logo depois os destroços da porta começam a se mover e juntam novamente reconstruindo o grandioso portão de madeira. O guerreiro agora se encontra num extenso corredor iluminado apenas por tochas.

.

Siegfried: Não posso perder mais tempo!

.

Siegfried começa a correr pelo corredor, que parece infinito, não possui voltas ou bifurcações só um eterno caminho em linha reta. Depois de muito correr Siegfried finalmente vê algo a sua frente, é uma grande porta de madeira, porém ao se aproximar, percebe algo perturbador

.

Siegfried: Mas esta é a porta por onde eu entrei!Como isso é possível? Eu não dei nenhuma volta ou algo parecido, nem ao menos mudei de direção! A não ser que…

.

Siegfried percebe algo: seria burrice mesmo para deuses pacíficos, manter sua segurança apenas com alguns soldados que nem se conheciam o cosmo, a não ser que possuíssem algum tipo de defesa diferente

.

Siegfried: Entendi, existe algum poder atuando neste castelo, criando uma ilusão para impedir que eu chegue até Njord…

.

Uma voz feminina, vinda da escuridão, interrompe as ponderações de Siegfried

.

????: Você é bem esperto Siegfried, muitos ficaram dias andando em círculos antes de perceber isso!

.

Siegfried: Quem é? Mostre-se!

.

Um cosmo dourado cheio de eletricidade começa a surgir entre as sombras do castelo, logo uma figura feminina se revela, possui cabelos loiros e arrepiados, está vestindo uma Disgae branca e amarela

.
????: Eu sou Gunnr de Relâmpago Sudeste, e se quiser chegar até Njord, terá que passar por mim

.

Siegfried se coloca em posição de combate, não podia perder tempo dialogando, mas mesmo assim existiam perguntas que precisavam ser feitas

.

Siegfried: Uma Wave Nikr! O que está fazendo aqui?

.

Gunnr: Eu estava voltando para minha ilha, depois de falar com meu senhor e senti um cosmo muito agressivo. Acho que pertencia a você, diga-me o que veio fazer aqui?

.

Siegfried: Isto só direi a Njord e não vou deixar nada nem ninguém me impedir!Por isso saia da minha frente!

.

Gunnr sente uma imensa determinação nas palavras de Siegfried, algo admirável, mas mesmo assim era seu dever como Wave Nikr impedir que qualquer intruso chegasse aos Vanir.

.

Gunnr: Então acho que não adianta eu dialogar com você…Tudo bem eu até prefiro assim!

.

Gunnr não fala mais nada, apenas aumenta seu cosmo, relâmpagos agressivos começam a surgir a sua volta, por um milésimo de segundo sua imagem fica tremula,  depois Siegfreid sente um soco em seu rosto, antes que possa se recuperar recebe outro golpe e depois mais outro. Siegfried não vê nenhum golpe, mas sente todos, eles não causam muito dano, mas não param! Logo o guerreiro percebe o que está acontecendo

.

(Siegfried): Ela está se movendo mais rápido do que a luz! Mais rápido do que eu! Se quiser pega-la tenho que agir logo!

.

Siegfried: Não importa o quão rápida você se mova seus golpes não podem penetrar minha defesa!

.

Inúmeras imagens de Gunnr surgem em volta de Siegfried, todas se movem em direções aleatórias e eventualmente uma delas passa por ele logo depois dele sentir um golpe. Todas as imagens falam em coro

.

Gunnr: Talvez não individualmente, mas se eu concentrar meus ataques no seu ponto de defesa mais fraco, em algum momento vou conseguir te ferir!

.

Gunnr começa a concentrar seus golpes no ponto fraco do guerreiro.

Siegfried apenas sorri e abre seus braços

.

Logo inúmeros círculos energia verde surgem em volta de Siegfried e as imagens de Gunnr, formando uma cúpula verde de energia, não há como escapar

.

As imagens de Gunnr ficam apreensivas ao perceber a situação

.

Siegfried: Achou mesmo que eu ia ficar parado?

.

Gunnr concentra uma chuva de desesperados golpes no peito de Siegfried, mas já é tarde

.

Siegfried: SWORDS  VAULT(ABÓBADA DE ESPADAS)

.

Todos os círculos de energia brilham e atiram raios de energia verde em direção a centro da cúpula, são tantos que mesmo Gunnr não consegue escapar

.

Uma grande explosão estremece o castelo, no salão de observação Njord e Frey sentem o tremor. O chefe do clã dos Vanir olha para seu filho fazendo um sinal com a cabeça, este não responde, apenas desaparece.

No corredor onde Gunnr e Siegfreid estavam lutando foi coberto por fumaça, cinzas flutuam por todo ambiente, o chão possui uma grande cratera no meio dela está o guerreiro, sua armadura solta fumaça, foi atingido pelo seu próprio golpe, isso teria matado-o com certeza, porém o sangue ancestral do dragão Fafnir o protegeu. Não há sinal de Gunnr, porém seu cosmo ainda pode ser sentido

.

Siegfried: Sei que ainda está viva, por isso sugiro que use seu poder de recuperação e saia daqui

.

A voz de Gunnr pode ser ouvida, por todo o corredor

.

Gunnr: Hum…Tem certeza que quer que eu vá embora? Saiba que nunca sairá desse labirinto sem minha ajuda e, além disso, eu não abandono uma batalha…Se ainda posso lutar!

.

Gunnr sai das sombras, sangue jorra de vários locais de seu corpo, seu rosto mostra um sorriso insano. Seus olhos vermelhos pelo sangue soltam raios aleatórios, sua expressão é de excitação pela luta. Ela não ia recuar, não agora que isso estava ficando divertido!

.

Siegfried: Não vai conseguir lutar assim!

.

Gunnr: Será mesmo? Se tem tanta certeza que tal tornar isso mais interessante que já está…O que acha? Se eu vencer você sai daqui e espera na ilha central pelo próximo teste

.

Siegfried: E se seu vencer?

.

Gunnr cospe um pouco de sangue e fala com um sorriso vermelho

.

Gunnr: Se você vencer, eu te levo até Njord!

.

Siegfried se mostra satisfeito

.

Siegfried: Muito bem! Eu aceito!

.

Gunnr aumenta seu cosmo em resposta, seus ferimentos jorram mais sangue, sente muita dor mas não desiste, suas faixas se agitam até se tornarem quarto relâmpagos brancos, que se juntam na sua frente e concentram energia para forma uma bola branca de energia elétrica. Então a guerreira lança seu golpe

.

Antes que Siegfried possa pensar em escapar, o golpe o atinge, a velocidade deste é inacreditável! Quando a bola de energia o atinge, transforma-se em inúmeros relâmpagos que eletrificam todo seu corpo e impedindo que se mova, a maioria dos raios se concentra em sua safira, com intenção de romper a defesa de Siegfried pelo ponto mais fraco

.

(Siegfried): A energia que ela tem é impressionante! Se eu não fizer algo rápido logo estes raios vão começar a me ferir!

.

Siegfried concentra seu cosmo em suas garras, que começam a emitir um brilho metálico, aos poucos isso subjuga a energia de Gunnr até que ele possa se mover e lançar seu ataque.

.

Siegfried: GRABAK FURY(FÚRIA DE GRABAK)!

.

Siegfried corta o ar com suas garras, lâminas surgem a partir delas e se multiplicam inúmeras vezes, formando assim um furioso ataque de lâminas prateadas que vai até Gunnr

.

(Gunnr): Então esta é a fúria de um dragão da Yggdrasil! É impressionante, mas estas lâminas são lentas demais para mim!

.

Gunnr se move mais rápido que a luz para se esquivar das inúmeras laminas e avançar contra Siegfried, em seu punho concentra uma grande quantidade de energia elétrica

.

(Gunnr): Agora vou…Argh!

.

Gunnr demora a entender o que aconteceu, sente uma dor imensa em seu peito e depois vê as garras de Siegfried enfiadas em seu corpo, perfurando-a e suspendo-a no ar, estática.

.

Gunnr: Co..Como!

.

Siegfried: Mesmo não podendo alcançar sua velocidade eu já tinha entendido como se move! Eu deixei apenas uma abertura entre minhas laminas, para que assim você só tivesse está opção para me atacar, então foi só colocar minhas garras no final do caminho que abri!

.

Gunnr: Mas como você sabia a hora certa de colocar?

.

Siegfried: Pode chamar de instinto, de intuição ou do que quiser o fato é que eu apenas sabia!

.

Gunnr fica se sem ação ao entender a situação

.

(Gunnr): Ele desenvolveu a capacidade de prever meus movimentos, mesmo sem me ver! Como pode ser tão poderoso?!

.

Siegfried puxa suas garras tirando-as do peito de Gunnr, sangue jorra enquanto esta grita de dor

.

Gunnr: AAAAAAAAAHHHHHH!

.

Gunnr cai no chão desmaiada, a hemorragia é incontrolável, porém logo inúmeros raios surgem a sua volta e curam seus ferimentos. Logo depois a Wave Nikr se levanta curada, porém sua expressão é sem vida e cheia de vergonha

.

Gunnr: Eu perdi!

.

Siegfried fica indiferente aos sentimentos de Gunnr, no fundo sabe que ela foi uma adversária de valor, mas sua missão é tão importante que subjuga este sentimento

.

Siegfried: Então cumpra o que prometeu!

.

Gunnr: Hã?

.

Gunnr tinha saído da realidade, caindo na vergonha da derrota por um segundo, mas as palavras de Siegfried a trazem de volta…Sim, independente do que tinha acontecido ela tinha que cumprir com sua palavra

.

Gunnr: Muito bem! Si…

.

Gunnr não consegue completar a frase, do nada uma espada surge das sombras e corta sua cabeça fora! Logo depois esta volta a desaparecer em meio a escuridão

.

Siegfried: O que!

.

Antes mesmo que a cabeça decepada caia no chão, relâmpagos saem do que restou do pescoço de Gunnr, vão até a cabeça e a pegam. Depois recolocam-na no pescoço da Wave Nikr. Que se vira assustada ao perceber que foi que jogou a espada

.

Gunnr: Senhor Frey!

.

Frey o deus da prosperidade surge das sombras, empunhado sua imponente espada e vestindo sua grandiosa Disna

.

—————————————————–

.

Mime cai no chão depois de receber um soco no rosto, Ikki o autor do golpe se aproxima do guerreiro. A aparência do cavaleiro de fênix está muito alterada, sua pele é escura seus olhos estão vazios, sua presença causa terror em Mime, e este não consegue entender o motivo deste sentimento

.

Ikki: Mime! Você é um inútil! O pouco tempo que foi um guerreiro deus só serviu para que percebesse seu crime! E agora você deve ser punido por isso!

.

Ikki avança contra Mime para dar mais um soco. O guerreiro não consegue ter forças para reagir, porém o golpe iminente desperta uma lembrança em sua mente

.

(Mime): Isso já aconteceu! Foi quando….claro!

.

Mime segura o punho de Ikki, antes que este possa atingi-lo, sua harpa emite um brilho forte e seu cosmo volta a acender.

.

Mime: Quem quer você seja, pare com isso!

.

Ikki não responde, a pergunta não parece ser dirigida a ele

.

Mime: Eu já entendi o que é isso! É uma ilusão! Está tentando jogar meus medos e arrependimentos contra mim! Mas não vai adiantar! Não vou cair nessa de novo! Este tipo de técnica já se tornou inútil contra mim, por isso revele-se logo e me enfrente!

.

Mime ainda não obtém resposta, tanto Folkien quanto Ikki ficam estáticos, como se não tivessem vida

.

Mime: Se prefere assim tudo bem! Minhas cordas luminosas revelarão sua verdadeira forma! LIGHT REQUIEM (REQUIEM DE LUZ)

.

A harpa e Mime emite milhares de cordas de luz, que avançam contra Ikki e Folkien, desintegrando as figuras ilusórias. Mime se levanta e começa a tocar sua harpa, mais e mais cordas luminosas surgem com a música, se alastrando por todo o ambiente e iluminando toda a floresta sombria, logo uma figura surge entre as sombras e se revela para Mime

.

Mime: Então, você é minha adversária

.

A guerreira que surgiu das sombras está usando uma Disgae de Wave Nikr menor, com detalhes prateados, seus cabelos são roxos e possuem uma mecha loira, é extremamente magra, mais do que seria possível para alguém vivo. As partes de seu corpo que não estão protegidas estão cobertas por um tecido roxo e justo, um colan, seu rosto está completamente coberto por uma máscara branca semelhante às das amazonas de Atena.

.

—————————————————————————

.

Outra mascara semelhante, porém quebrada é vista no chão envolta por uma vegetação densa. Um guerreiro com uma armadura azul e cabelos vermelhos vivos, quase rosas, avista o objeto e se aproxima por curiosidade, já tinha visto uma máscara semelhante, foi a algum tempo quando lutou com Marin de Águia. Pode-se ver agora que se trata de Alberich(o atual), que se pergunta como aquilo veio parar no mundo dos Vanir

.

(Alberich): Esta máscara quebrada, parece ser do tipo que as amazonas de Atena usam. Mas como veio parar aqui?

.

Alberich pensa um pouco, a maior mente de Asgard logo formula inúmeras teorias de como uma máscara de amazona tinha vindo parar neste local e o motivo por estar quebrada. Uma dessas teorias parecia mais plausível

.

(Alberich): É provável que pertence-se a uma amazona de Atena, se está aqui, esta amazona deve estar por perto. Sei que devo enfrentar uma guerreira…Só me pergunto se esta guerreira derrotou a dona desta máscara, ou será que ela é a própria dona…e abandonou seu titulo de amazona para ser uma Wave Nikr

.

Alberich deixa escapar algumas palavras enquanto pensa

.

Alberich:Hum… Algo realmente intrigante não? O que faria uma guerreira abandonar um posto que é motivo de orgulho para tantas pessoas?

.

Alberich não consegue esconder sua satisfação, afinal ter alguém assim como adversário seria no mínimo interessante. O guerreiro então guarda um pedaço da máscara sob sua armadura, aquilo poderia ser um útil no futuro próximo, depois volta a andar pela floresta que se torna cada vez mais….(na falta de outra palavra para descrever) metálica

.

———————————————————

.

Voltando para a ilha da luz Thor e Raogrior se encaram, o guerreiro joga seus machados no chão e se coloca em posição de batalha, a Wave Nikr estranha atitude de seu adversário

.

Raogrior: Porque jogou seus machados no chão? Não pretende lutar serio?

.

Thor: Não é isso! Eu nunca usaria meus machados contra alguém desarmado, não se quisesse fazer uma luta justa

.

A guerreira cruza seus braços e sorri ironicamente

.

Raogrior: Ora mais que nobre da sua parte, mas acho que não vai me vencer sem usar todo seu poder

.

Thor: Meu poder não está nos meus machados, está no meu cosmo! TITANIC HERCULES( HERCULES TITANICO)

.

Thor corre em direção a Raogrior para atacá-la com seu poderoso soco, porém a guerreira não parece se preocupar com isso, ficando parada. Quando o guerreiro tenta atacá-la seu golpe, este passa pelo corpo dela como se ele não estivesse lá, logo depois a figura da Wave Nikr desaparece. Thor fica confuso, porém logo sente um grande impacto em seu rosto como se alguém tivesse lhe dado um chute, antes que se recupere leva outro ataque nas costas e logo depois recebe impacto quente e poderoso como um raio invisível em seu peito, o que o joga pra traz fazendo com que bata numa árvore, seu grande corpo a despedaça e continua voando, até que o guerreiro consegue firmar os pés no chão, e com sua grande força consegue desviar o raio invisível que estava lhe empurrando

.

Thor : O que foi isso?

.

Uma imagem de Raogrior surge em sua frente, em seguida outra imagem aparece e depois mais outra. Mais figuras da guerreira continuam a aparecer até que Thor fique cercado, e neste momento todas elas falam junto

.

Raogrior: Eu posso manipular a luz de varias formas, posso ficar invisível e criar ilusões luminosas,não me vencerá simplesmente atacando

.

Todas as imagens de Raogrior saltam para atacar Thor, o guerreiro não tem como se proteger, porém na tentativa de fazer algo ele soca a imagem mais próxima, esta em vez de desaparecer enche-se de luz por um segundo e explode em seguida, o que joga o guerreiro para traz, logo outra imagem chuta suas costas, esta também explode deixando Thor atordoado. Confuso ele tenta atacar outra imagem, que em vez de explodir, se desintegra em milhares de bolas luminosas que atacam o guerreiro por todos os lados, suas partes expostas ficam cheias de queimaduras. Depois de tantos ataques ele não tem alternativa senão se ajoelhar e se proteger com seus braços, porém os ataques não param, as imagens de Raogrior o atacam de todas as formas possíveis, algumas explodem sem seu corpo, outras se desintegram em vários raios de luz que driblam suas defesas e atingem seus pontos mais vulneráveis e ainda existem aquelas que simplesmente explodem num flash de luz que o cega

.

Thor: Chega! CHEGA!!!TITANIC HERCULES(HERCULES TITANICO)![

.

Thor dá um grande soco no chão, uma grande onda de choque se propaga a partir de seu punho, causando uma grande explosão que consome tudo em volta destruindo todas as imagens de Raogrior. Muita terra é jogada para cima enchendo o ambiente de poeira, aos poucos esta se dissipa e o guerreiro surge no meio de uma grande cratera criada pelo se golpe, está ofegante e com muitos ferimentos

.

Thor: Ham….Ham. Consegui!

.

A voz da Wave Nikr da luz surge do nada e se propaga por todo o local

.

Raogrior: Acha mesmo isso?!

.

Inúmeras imagens luminosas da guerreira voltam a surgir em um segundo, novamente se vê cercado

.

(Thor): Droga! Não vou vencer assim! É provável que ela nem esteja aqui! Tenho que encontrá-la mais como? Todas estas imagens emanam o mesmo cosmo que ela!

.

Neste momento Thor avista seus machados no chão, no exato local onde ele deixou. Ao vê-los a solução surge em sua mente

.

(Thor): É isso!

.

Thor fecha os olhos e começa a se concentrar, suas mãos começam a ser envolvidas por pequenos relâmpagos, em sua mente só existe escuridão envolta de seu corpo, que emite pequenos pulsos elétricos que se propagam pelo local ignorando as figuras luminosas. Raogrior que estava estudando os movimentos de Thor decide tomar iniciativa

.

(Raogrior): Ele deve estar preparando algo, tenho que vencê-lo antes que acabe!

.

As figuras luminosas de Raogrior investem novamente contra Thor, porém desta vez o guerreiro consegue evitá-las mesmo permanecendo com os olhos fechados. Ele continua a se esquivar correndo em uma direção especifica como se quisesse alcançar algo oculto ou invisível. Quando se aproxima do que parece ser seu objetivo, projeta sua mão direita para frente e para baixo e parece agarrar algo invisível, depois levanta o que agarrou, sua mão emite uma descarga elétrica, pode-se ouvir um grito contido

.

Raogrior: AAAAAGGGGHHH!

.

A guerreira surge suspensa pela mão direita de Thor, seu corpo invisível tinha voltado ao normal depois de receber o grande choque do guerreiro. Suas mãos cheias de feridas seguram o poderoso braço do seu agressor que a suspende pelo pescoço. Seu corpo esta cheio de queimaduras causadas pela descarga elétrica. As figuras de luz tinham desparecido, por causa da perda de concentração da guerreira

.

Raogrior: Como me encontrou?!

.

Thor finalmente abre os olhos e encara a guerreira

.

Thor: Eu controlo o poder do relâmpago, por isso posso sentir e localizar qualquer carga elétrica, inclusive a emitida pelo seu corpo!Depois que te localizei só tive que evitar seus ataques sentindo seu cosmo, para então conseguir te agarrar!

.

Estranhamente Raogrior sorri.

.

Raogrior: Então foi isso! Esta é a força que você tira da esperança e usa para defender inutilmente seu mundo! É mesmo muito poderosa! Mas seus ataques não podem macular este meu corpo puro!

.

O corpo de Raogrior começa a emitir muita luz, tanta que força Thor a fechar seus olhos. As queimaduras da pele da guerreira começam a diminuir e depois desaparecem. Quando o guerreiro abre os olhos vê que sua adversária está completamente curada.

.

Thor: Como!?

.

Raogrior aproveita a distração de Thor e gira seu corpo, dando um poderoso chute no peito do guerreiro, isso não causa muito dano, mas é o suficiente para que ela consiga se soltar da mão de Thor que segurava seu pescoço. Assim a guerreira volta ao chão

.

Raogrior: Você não deve saber Thor, mas todas as Wave Nikr podem se recuperar usando seu elemento. Porém isto é algo opcional para elas e lhes consome muita energia, mas eu sou diferente meu corpo não pode ser ferido, ele é a sempre foi a representação da perfeição da luz, e mesmo antes de eu ser uma Wave Nikr ele se curava automaticamente de qualquer ferimento, se mantendo sempre puro

.

Thor não consegue evitar demonstrar sua intimidação, aquela informação era muito impactante, e lhe deixava muito preocupado

.

Raogrior: Thor o mundo pelo qual luta, não possui esperança! Está cheio de escuridão e violência, meu dever como personificação da luz é purificá-lo, trazendo todos vocês para a luz verdadeira!Você que luta por este mundo sem esperança deve ser convertido!

.

O corpo de Raogrior começa a emitir muita luz Thor tenta evitá-la fechando seus olhos, porém é impossível, a luz parece penetrar dentro do seu corpo indo até o mais fundo de seu espírito. Sensações boas e prazerosas começam a surgir no interior da mente de Thor, de súbito seu corpo é tomado por uma grande paz que faz todos seus problemas desparecer em meio à luz

.

————————————————–

.

Mime ainda olha para a guerreira na sua frente com certa apreensão, a forma física dela é muito estranha, e lhe traz varias perguntas a mente como: Por que nenhuma parte de seu corpo esta exposta? O que significava aquela máscara? Como seu corpo se sustenta sendo tão magro? E o mais intrigante, porque ele esta sentindo um medo irracional dela? Sua figura era  muito assustadora para Mime, o que não fazia sentido afinal ela não era horrível ou algo assim, mas sua mente parecia se recusar a ser racional, como um coelho na frente de um urso, o guerreiro sentia muito medo um medo que não podia controlar

.

Guerreira: Devo dizer isso foi impressionante Mime

.

A voz da guerreira é ainda mais estranha que sua aparência, é roca fraca, como se cordas vocais estivessem secas e mortas

.

Mime: Você é minha adversária?

.

Guerreira: Exatamente meu nome é Randgrior de Sombra Sudoeste

.

Mime percebe que a algo de errado com sua mente, o que estava sentindo não era normal, o mais obvio de se supor era que a guerreira tinha algo haver com isso

.

Mime: O que está fazendo comigo?

.

A voz de Randgrior parece demonstrar certa satisfação

.

Randgrior: Então percebeu. Sabe Mime como Wave Nikr da escuridão, eu posso manipular qualquer tipo desta, até mesmo a que existe em sua mente!

.

Mime fica sem resposta

.

Randgrior: Mas você conseguiu escapar da minha ilusão, impressionante! Gostaria de saber como fez isso

.

Mime tenta a todo custo lutar contra o terror que está sentindo

.

Mime: Eu já fui vitima do lendário Golpe Fantasma de Fênix, um golpe que ataca a mente tentando destruí-la, perto dele, sua ilusão não é nada! Minha mente não foi destruída por ele, então com certeza não será destruída por você!

.

A voz de Randgrior adquire um tom sarcástico

.

Randgrior: Será mesmo?

.

A Guerreira abaixa a cabeça para se concentrar, Mime sente a sensação de medo aumentar, seus joelhos ficam trêmulos, seu coração dispara, sua expressão fica paralisada. A escuridão toma conta do local, engolindo as cordas de luz de Mime, Randgrior some entre as sombras, mas mesmo assim o terror que o guerreiro sente não diminui, pelo contrario, se torna uma ansiedade terrível de não saber onde seu inimigo está e nem por onde vai atacar. Logo o inevitável acontece, Mime recebe um golpe no meio da escuridão, não é possível ver de onde veio, só sentiu a dor de ser atingido nas costas, não foi um golpe muito forte, mas seus joelhos trêmulos não conseguem mais sustentar seu corpo depois do impacto. Ajoelhado no chão recebe um serie interminável de golpes, um mais forte que o outro, cada um deles lhe deixa com mais medo, como se o contato com a guerreira fizesse a escuridão de o seu espírito aumentar

.

(Mime): Tenho que fazer alguma coisa, mas minhas pernas não mexem! O devo fazer? Meu corpo treme! Não consigo controlar meu medo! O que devo fazer?!

.

Mime não consegue se controlar, seu corpo instintivamente entra na posição fetal, treme, seu medo é tão grande que não consegue pensar, tudo a sua volta vai se tornado cada vez mais escuro, até que sua figura desaparece entre sombras

.

Randgrior: Parece que acabou

.

A silueta da guerreira surge entre as sombras, parece estar satisfeita com a aparente vitória, então se vira e começa a se afastar do local. Depois de andar alguns metros algo estranho acontece, pode-se ouvir o som de uma nota tocada por uma harpa, a guerreira vira-se em direção aonde o corpo de Mime desapareceu. Naquele local ela avista uma pequena corda de luz em meio à escuridão. Mais uma nota é ouvida e logo outra corda de luz surge, com mais uma nota surge a terceira corda, mais notas podem ser ouvidas até que surgem todas as cordas da harpa de Mime. Então começa-se ouvir a música do guerreiro deus, a melodia ele usava para lutar,  para defender Asgard, para honrar a memória daqueles que se foram, para honrar o seu pai. Enquanto a música progride, mais harpas de luz surgem em volta de Randgrior, como lampiões, sua luz começa a vencer a escuridão do local, até que a silueta de Mime se revela. Está de pé, com seus olhos fechados, tocando sua harpa como sua vida depende-se disso, e talvez dependa mesmo

.

Randgrior: Como venceu minha escuridão! Como venceu o medo que injetei em você?!

.

A voz roca de Randgrior expressa surpresa e indignação

Mime abre os olhos e responde calmamente

.

Mime:Devo admitir que você quase me venceu, mas quando fiquei preso na sua escuridão de alguma forma pude ouvir algo…A música que compus para Asgard! Minha música sempre foi meu refugio. Quando tocava minha harpa, me esquecia de todos os problemas, medos e angustias que me atormentavam. Esta luz da minha musica sempre foi capaz de vencer a escuridão do meu espírito!

.

Quando Mime diz isso todas as harpas em volta dos dois guerreiros explodem criando milhões de cordas luminosas que tomam todo o ambiente vencendo a escuridão de Randgrior e revelando as árvores retorcidas da floresta morta que encobre toda a ilha.

.

Randgrior: Impressionante Mime! Há muito tempo que não via minhas árvores tão claramente, mas acha que só luz e música podem me vencer?

.

Mime:Claro que não ! LIGHT REQUIEM(REQUIEM DE LUZ)

.

As cordas de Mime avançam contra a Wave Nikr, porém esta salta para trás esquivando-se e se escondendo na pouca sombra que ainda existe.

.

Mime: Não vai poder mais se esconder nessas sombras!

.

Mime estende sua mão e suas cordas adentram na escuridão onde Randgrior despareceu, porém não atingem a guerreira, esta simplesmente despareceu. O guerreiro não se intimida

.

Mime: Esta estratégia de se esconder e atacar não vai mais funcionar!

.

Mime continua a tocar e mais cordas de luz surgem a cada nota, tomando todo o local, e eliminando todas as sombras restantes….menos uma, a própria sombra do corpo dele e é justamente por esta que Randgrior surge, para atacar o guerreiro.

.

Randgrior: Te pe…

.

Randgrior para de mexer, seu corpo fica paralisado e preso no ar como se milhões de cordas invisíveis envolvessem seu corpo e a suspendessem.

.

Randgrior: Como?

.

A voz de Randgrior mostra um novo sentimento, algo que ela sempre causava em seu inimigo, mas raramente demonstrava, estava sentindo medo! Um sentimento que jurou nunca mais sentir, não desde que se tornou o que é hoje, algo inaceitável, mas incontrolável

.

Mime se vira e escara a guerreira

.

Mime: Achou mesmo que eu só podia criar cordas de luz de uma só freqüência, de uma só cor? Estas cordas que estão te envolvendo são de uma cor invisível para o olho humano, eu sabia que ia achar uma forma de me atacar, por isso enchi o espaço a minha volta com estas cordas invisíveis. Agora está luta acabou! Quando a música acabar será seu fim!

.

Mime continua a tocar sua bela melodia, as cordas de luz que envolvem Randgrior se tornam visíveis e começam a apertar e estrangular todo seu corpo. Elas queimam e cortam a pele e o colan da guerreira, chegando até a rachar sua Disgae. A Wave Nikr não consegue evitar o grito de dor

.

Randgrior: AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH!

.

Sangue escorre por baixo de sua máscara, porém há algo estranho com este. O sangue da guerreira é grosso e vermelho escuro, quase negro, como se estivesse coagulado, algo estranho já este parecia ter acabado de sair de vasos sanguíneos. Era como se seu sangue já estivesse coagulado dentro de seu corpo, algo que não deveria acontecer enquanto ela ainda estava viva

.

Mime ignora os gritos e o estranho sangramento da guerreira e continua a tocar sua música mortal, as cordas se apertam mais a cada nota, até que quando a melodia acaba, as cordas estrangulam o corpo de Randgrior além do limite humano, o som de ossos se quebrando e de músculos e tendões se rasgando se espalha por todo local. A guerreira parece soltar seu ultimo fôlego e abaixa involuntariamente a cabeça.

.

Mime: Acabou!

.

Mime se vira e começa a se afastar, porém para ao ouvir um som perturbador

.

Randgrior: Huumhumhumhum! Isto é o máximo que suas cordas conseguem apertar Mime?

.

Mime se vira para presenciar uma cena que considerava impossível. Randgrior levantava sua cabeça e emitia sua assustadora e roca voz, mesmo com todos seus ossos quebrados e seu corpo a beira de um colapso

.

Mime: Como isso é possível, minhas cordas estrangularam seu corpo além do limite…

.

Randgrior interrompe o guerreiro

.

Randgrior: Além do limite humano, não do meu limite

.

Mime faz uma pergunta obvia, que na verdade ele mesmo já sabia a resposta, mas era algo que sua mente racional se recusava a acreditar, e por isso era impossível evitá-la.

.

Mime: Você não é humana?

.

Randgrior: Pensei que isso tinha ficado claro!

.

Randgrior impressionantemente contorce seu corpo afinando ainda mais sua silueta, permitindo que escape das cordas de Mime. A guerreira salta e pousa na frente de Mime, seu corpo faz sons estranhos como se seus ossos deslocados voltassem aos locais certos. Sangue negro e grosso escorre pelos seus ferimentos, sua pele enrugada e cinza se revela pelos rasgos de seu colan. O medo volta a crescer dentro de Mime.

.

Mime: O que é você?

.

Randgrior: Eu sou o monstro sobre o qual as mães alertam suas crianças, sou quem os tolos perseguem e os sábios temem. Sou aquela que magia usa e respeita e que a ciência desrespeita e não acredita. Poucos me vêem, mas todos no fundo sabem que eu existo. Eu sou a personificação do maligno, da morte e da sombra. Eu sou a escuridão!

.

Fim do capitulo 32

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s