Capitulo 35

Nota: Como no capitulo 35 alguns personagens pouco abordados, vão voltar a aparecer acho melhor fazer  uma descrição deles para que possam lembrar como eles são:

Nimbul de Hraelsveg: É um guerreiros de Thor(o mais forte deles por sinal) tem cabelos longos e loiros e olhos amarelos quase dourados. Sua armadura é prateado escuro com detalhes dourada, adornada por alguns relâmpagos e baseada numa águia, porém o elmo é baseado num falcão (fato que acrescentei, na mitologia esta águia também tinha um falcão na cabeça), possui também grandes asas douradas. Está   armado com um machado, que possui um grande cabo(praticamente do tamanho de uma lança) e com uma lâmina que dupla, que se parece com uma águia com asas longas e semi abertas(por favor gravem bem o machado, principalmente que o guerreiro o manuseia como um bastão, sou seja com as duas mãos)

.

Guerreiro de Thor adversário de Hyoga: Tem uma armadura negra baseada num bode, o destaque dela é que a proteção do braço direito é formada pela cabeça do bode, que tem os chifres apontados pra frente, ou seja se projetando na direção ao punho do guerreiro, eles passam da mão dele  formando um U em volta dela, pra facilitar imaginem que ele tem um U no braço com a parte de cima(a aberta) apontando para punho e com a parte de baixo (a fechada, a curva ou a côncava) virada para o ante-braço. O guerreiro possui um cabelo branco e olhos castanhos

.

Siegfried(o lendário, ancestral):É igual ao Sieg que todos vocês conhecem e amam(XD). Porém tem uma armadura dourada e esta armado com um escudo também dourado e uma espada(Tem uma imagem dele no tópico de imagens). Porém da ultima vez que ele apareceu(cap 22), cortou os pulsos(com sua espada) para liberar sua verdadeira armadura, se tornado Siegfried de Fafnir. Está armadura tem como base a antiga (a da imagem), o peitoral, os braços e a cintura são iguais(na verdade a armadura é a mesma, ela só “cresceu”, por causa do sangue de dragão do Sieg), na forma verdadeira ganhou proteções para as pernas ante- braços, duas grandes asas douradas de dragão, e um elmo que seria a cabeça do dragão(semelhante ao Siegfried atual)

.

É isso qualquer duvida, por favor, perguntem neste tópico. Devo postar o cap 35 logo, só tenho que corrigi-lo

.

Capitulo 35: O Brado do Trovão e a Luz do Relâmpago

.

Hyoga ainda estuda seu adversário, tentando descobrir como este o paralisou.

Existe algo de errado, sente um grande mal estar, sente tonturas constantes, seus membros estão pesados, sua cabeça está latejando de dor. Parece que tudo fica mais intenso quando se aproxima do guerreiro. O cavaleiro então observa seu adversário e percebe algo: Os chifres presentes no braço direito da armadura deste parecem estar vibrando. De súbito tudo fica claro para Hyoga

.

(Hyoga): É isso! A arma dele deve ser a chave

.

O cavaleiro começa a aumentar seu cosmo, tem que acabar com isso em um só golpe. Quanto mais ficar exposto a esta arma pior será! O guerreiro de Thor toma posição, seu cosmo aumenta de forma diferente, sua aura cósmica é pequena, mas uma grande onda invisível parece se propagar a partir de seu corpo. Hyoga se sente cada vez mais pesado

.

Guerreiro: Então cisne? Que tal começarmos por…

.

Interrompendo a fala do guerreiro, o cavaleiro salta no ar, então retrai seu braço direito se prepara do para atacar.

.

Hyoga: Desculpe, mas sinto que esta luta tem que acabar logo! DIAMOND DUST (PÓ DE DIAMANTE)!

.

O cavaleiro lança sua poderosa rajada de gelo numa velocidade impressionante. O guerreiro de Thor não tem tempo para reagir, mas não parece estar muito preocupado com isso. Ao receber o ataque, cristais de gelo extremamente frios se espalham pelo seu corpo. Apenas sente um grande choque térmico, antes de cair no sono eterno do zero absoluto.

Hyoga pousa no chão seus sentidos parecem estar voltando ao normal o cavaleiro tem certeza de sua vitória, então se vira para contemplar a grande estátua de gelo que o guerreiro de Thor se tornou

.

Hyoga: Agora está acabado, é praticamente impossível, você conseguir destruir este esquife de gelo do zero absoluto

.

Hyoga já ia começando a se afastar quando sentiu uma grande vibração no ar, ao olhar para a estátua de gelo percebe que está vibrando, tudo em volta também começa a vibrar. O gelo começa a ceder aos poucos até que ilogicamente explode em milhões de pequenos pedaços, Hyoga se protege com seus braços dos fragmentos de seu próprio esquife, enquanto o guerreiro de Thor respira novamente

.

Hyoga: Como conseguiu escapar?

.

Guerreiro: Hum… não é uma questão de força Cisne. É como se ataca. Eu posso fazer uma onda sonora em qualquer freqüência, foi só achar a freqüência de ressonância de seu gelo, fazendo-o vibrar e entrar em colapso. Como um copo de vidro que quebra quando exposto a um som muito agudo. Este é o poder de Donnar de Tanngnjóstr o Brado do Trovão!

.

Hyoga volta a sentir os efeitos da arma do guerreiro, coloca-se em posição de luta, mas cambaleia como se perdesse o equilíbrio

.

Donnar: Está sentindo não?  Minha onda sonora está interferindo no seu sentido do equilíbrio, não vai conseguir se mover direito! Agora é minha vez de atacar Cisne! THUNDER CLAMOR(GRITO DO TROVÃO)!

.

O guerreiro de Thor projeta seu braço direito apontando os chifres de bode do pulso de sua armadura, para Hyoga, estes vibram causando uma grande onda sonora que vai de encontro ao cavaleiro

.

(Hyoga): Não vai conseguir me atingir com som! Eu posso me mover…

.

Hyoga: AAAAAAAAHHHHH!

.

O cavaleiro grita de dor, a onda de som o atingiu sem que percebesse. Até tentou se esquivar, mas seu corpo parecia muito pesado, sua visão estava vibrando, seu estômago se movia como se estivesse prestes a vomitar. Neste estado o cavaleiro perdeu todo seu reflexo e recebeu a onda sonora com toda a força. Agora está sendo constantemente bombardeado por uma poderosa onda sonora, que é tão forte que, até mesmo a neve que cobre o chão é jogada para longe. Ela fazia seu corpo vibrar e quase entrar em colapso!  Sua cabeça estava vibrando como seu cérebro estivesse sendo esmagado. Todas suas articulações vibravam, fazendo com cai-se de joelhos e impedindo que se movesse. Um zumbido ensurdecedor é a única coisa que ouve, por um período que parece interminável. Então estranhamente em meio ao som torturante surge a voz de Donnar

.

Donnar: Está vendo o efeito do meu golpe! Hum… você foi idiota em pensar que eu não tinha previsto que um cavaleiro poderoso como você podia se mover na velocidade da luz! Foi por isso que eu usei minha freqüência sonora para danificar seus sentidos e restringir seus movimentos. Agora você vai morrer com muita dor! Achou que isso ia acabar rápido! Bom, talvez acabe mesmo!

.

———————————————

.

No Palácio Valhalla, o antigo Siegfried ainda encara seu inimigo. Ainda não pode acreditar que o maior guerreiro de Thor o traiu. Pergunta-se por que isto está acontecendo, Nimbul de Hraelsveg era um guerreiro exemplar, o mais experiente desta geração, foi ele que treinou grande parte dos guerreiros de Thor, um homem iria morrer antes de trair seu deus. Mas mesmo assim este homem se coloca contra o guerreiro lendário e está disposto a mostrar tudo de si para vencer. Por quê?

.

(Siegfried): Tenho que parar de pensar nisso! Se eu hesitar tudo estará perdido!

.

O guerreiro lendário para de ponderar e se prepara para atacar, empunha sua espada e se protege com seu escudo. Suas asas douradas se abrem enquanto a imagem do grande dragão Fafnir surge em suas costas. Seu cosmo dourado se espalha por todo o ambiente, Shun e os guerreiros antigos podem sentir o poder de Siegfried.

.

(Shun): Isso é impressionante! O poder deste guerreiro supera e muito o de um cavaleiro de ouro! Se ele atacar com este poder o guerreiro de Thor não terá nem chance de se defender!

.

Enquanto isso, Nimbul também aumenta seu cosmo, uma grande águia dourada surge atrás do guerreiro. Então retrai seu grande machado, girando seu corpo de forma que seu lado esquerdo fique na frente, se preparando assim para receber o golpe

.

Um grande momento de tensão se passa enquanto os dois guerreiros se preparam para atacar, aquilo parece durar horas. Siegfried de súbito começa a voar e como um raio de luz, para atacar Nimbul. O guerreiro de Thor gira seu machado para se defender, a arma se choca com a espada de Siegfried causando um grande estrondo! Os dois guerreiros se firmam em suas armas, Siegfried está por cima pressionado sua espada contra o machado de Nimbul, seu corpo ainda flutua no ar, assim todo o peso do guerreiro está investido em enterrar o adversário chão. De inicio, Nimbul parece que não vai suportar o golpe, seus pés afundam no solo por causa da grande poder do guerreiro lendário, seus joelhos parecem que vão ceder a qualquer segundo

.

(Nimbul): Ele está muito mais poderoso do que antes! Droga! Não vou conseguir completar meu objetivo com ele, tenho que derrotá-lo rapidamente… Senão fizer isso morrerei muito cedo!

.

Nimbul aumenta seu cosmo, usando todo seu poder para tentar repelir a espada de Siegfried, mesmo que seja por um centímetro. Ao conseguir um pouco de estabilidade, o guerreiro se afasta, recuando para trás numa velocidade incrível. Siegfried se desestabiliza com o recuo de Nimbul, a força que estava exercendo com sua espada, sobre seu adversário era muito grande e quando a pressão parou subitamente, seu braço continuou para baixo como um reflexo, levando sua espada a cravar-se no chão. Nimbul aproveita a aparente vulnerabilidade do guerreiro e voa para atacá-lo, seu machado está carregado de energia elétrica e seu cosmo está muito elevado, sua velocidade é tão grande que parece impossível o guerreiro lendário escapar. Porém Siegfried tem a experiência de milhões de batalhas passadas, seu corpo se movimenta sozinho, por reflexo, ao perceber a intenção de Nimbul. Assim usando a espada cravada no chão como apoio, o guerreiro lendário gira seu tronco, defendendo o ataque do adversário com seu escudo de seu braço esquerdo. Mais um estrondo é sentido no momento do impacto, porém este, dura poucos milésimos de segundo, então o dois guerreiros se afastam novamente. Vários outros choques semelhantes ocorrem, mas nenhum ataque é completado ambos os guerreiros conseguem se defender muito bem, e por mais incrível que o poder dos dois seja, a luta se mantêm equilibrada! Até que, em um recuo, Nimbul vê a oportunidade que estava esperando

.

(Nimbul): Lá vai!

.

Nimbul: EAGLES RISING (ASCENÇÃO DA AGUIA)!

.

Nimbul projeta se machado para frente, uma grande carga elétrica se manifesta a partir deste. Ouve-se um grande piado de águia, antes que uma grande asa feita de energia elétrica fosse lançada a partir da lâmina do machado. Está é muito veloz e Siegfried,  que ainda se recuperava do ultimo impacto, não consegue escapar. A asa se choca contra o guerreiro e se transforma em uma grande torre de energia elétrica que prende Siegfried e o joga para cima. Vários choques castigam seu corpo durante a subida, mas o guerreiro lendário ainda é protegido pelo sangue do lendário dragão Fafnir e por isso nenhuma carga consegue lhe ferir

.

(Siegfried): Não acredito que achou que isso ia dar certo!

.

Porém para a surpresa do guerreiro, neste momento Nimbul surge acima de sua cabeça. Empunhando seu poderoso machado, este está na vertical e com a com a lâmina apontando para cima e trás do guerreiro de Thor. Tudo parece passar em câmera lenta, Numbul gira seu corpo e a arma para golpear Siegfried com um ataque vertical vindo pela direita, o guerreiro lendário coloca seu escudo no caminho do machado, mas sem apoio e com a torre restringindo seus movimentos, a defesa é jogada para a esquerda deixando seu peito exposto. Porém com o giro, o machado agora está a esquerda de Siegfried e deste ângulo  não há como fazer um ataque efetivo, já que o escudo foi jogado para o mesmo lado. Neste momento o elmo de Nimbul começa a brilhar

.

Nimbul: HAYABUSA DIVE ( MERGULHO DE HAYABUSA)

.

Um falcão feito de energia elétrica surge no elmo de Nimbul, então o guerreiro mergulha projetando sua cabeça para baixo, como um falcão peregrino que mergulha no do alto para atingir sua presa. O elmo armado com a ave elétrica atinge o peito de Siegfried exatamente no ponto fraco da lenda!  Nimbul então, pressionando sua cabeça contra o peito de seu adversário, mergulha no ar, empurrando-o para baixo até que ambos se choquem contra o chão! Uma grande cratera se forma e muitos pedaços de rocha são jogados para cima, uma grande cortina de poeira se forma, encobrindo tudo!

.

———————————————–

.

Hyoga não consegue pensar, toda sua mente está vibrando, suas mãos seguram sua cabeça na esperança inútil de diminuir seu sofrimento. O zumbido insuportável não pára! Sem poder achar uma forma diminuir o seu sofrimento, Hyoga resolve fazer algo desesperado e talvez louco!

Tirando suas mãos da cabeça, ele as se posiciona com só dedo indicador estendido,  a cada movimento faz, seus músculos gritam de dor, mas não pode parar! Aquilo era tudo que podia fazer! Não ia perecer daquela forma! Seus dedos indicadores se enchem de cosmo se tornando mais duros que o aço. Então os enfia em seus ouvidos, perfurando seus tímpanos, depois de um grande estrondo o zumbido finalmente para, mas a vibração não! Ainda se sente tonto e não consegue e mexer. Donnar fica impressionado com a determinação do cavaleiro, mas não pensa que este pode escapar e isto o preocupa

.

(Donnar): Poucos aguentaram tanto ao meu golpe! Ele já furou os tímpanos, mas logo perceberá que isso só diminui um pouco o sofrimento, não vejo como ele possa escapar…droga! Se acabar assim não poderei completar minha missão…O que devo fazer? Não quero matá-lo, mas não posso fazer parecer que não lutando a serio! Se eu parar meu golpe… ele não vai lutar comigo…

.

Donnar está cheio de duvidas, não esperava tal situação, pensava que os cavaleiros seriam fortes o suficiente, para permitir que cumprisse seu objetivo…será que escolheu o mais fraco? O que deve fazer para não matá-lo? Porém neste momento Hyoga parece começar a reagir

.

(Hyoga): Agora eu consigo pensar… se pelo menos pudesse pará-lo, mas qualquer ataque com gelo parece inútil….a não ser que…claro!

.

Hyoga aumenta seu cosmo, a temperatura do local começa a diminuir, ventos frios começam a se formar. O cavaleiro leva suas mãos ao chão e começa a propagar seu poder, qualquer gelo formado é rapidamente destruído, mas não parece se preocupar com isso, tudo que quer é diminuir a temperatura mais e mais

.

Donnar: O o q…que está fa…fazendo?

.

Donnar começa a sentir frio…muito frio! E mesmo sendo um guerreiro de Asgard começa a sofrer as conseqüências, seu corpo treme, fumaça sai de sua boca. O ar frio que entra e sai de seus pulmões lhe causa dor, seus braços abraçam seu peito tentando se aquecer. Cai de joelhos por causa da fraqueza, sua concentração começa a diminuir por causa da hipotermia, é difícil manter seu golpe funcionando, mas não pode desistir, agora talvez consiga completar sua missão

.

(Donnar): Pare com isso Cisne!…Irá matar nós dois de hipotermia!

.

Donnar manda este pequeno apelo, através de seu cosmo para Hyoga, mas o cavaleiro parece não se importar, aumentando ainda seu cosmo e diminuindo a temperatura ainda mais

.

Hyoga não consegue pensar direito, seu cérebro ainda vidra, tornando tudo mais difícil, não pode hesitar, tinha que se concentrar, tinha que se manter focado apenas em diminuir a temperatura, qualquer outra coisa que pensasse o faria parar, e isso poderia significar a morte!

.

(Donnar): Pare!

.

O guerreiro sente raiva, seu corpo clama por sobrevivência, tem que parar com isso! Ainda não estava na hora dele! Ainda não tinha feito o suficiente!

.

Donnar: Pare agora! THUNDER CLAMOR (GRITO DO TROVÃO)

.

Seu braço trêmulo pelo frio atira mais um pulso, aumentando assim a intensidade onda sonora, tornando-a extremamente forte! O suficiente para destruir montanhas apenas pela vibração! Hyoga não pode se mexer e recebe o golpe em cheio

.

Hyoga: AAAAAAAAAAAHHHHHHHH!!

.

Um grito silencioso é tudo que Hyoga consegue fazer, a vibração causa muitos danos ao seu corpo, seus braços e suas pernas sofrem fraturas, suas vísceras vibram, e seus vasos sanguíneos se rompem. Seu cérebro não consegue agüentar a vibração e a dor e entra em colapso, fazendo com que perca a consciência e caia de bruscos no chão. O guerreiro se levanta, se sentindo melhor pela normalização da temperatura

.

(Donnar): Esta foi por pouco….Se tivesse perdido sem usar tudo que tenho teria falhado…mas o que devo fazer com ele?

.

Tinha que matá-lo! Iriam desconfiar se não o fizesse! Poderiam descobrir seu plano e tudo iria por água abaixo! Era desonroso matar alguém desmaiado, mas seu dever deveria estar acima disso! Com profundo pesar se aproxima de Hyoga, olha cavaleiro…não devia ser assim! Os dois têm ideais parecidos, não deveriam ser inimigos! Aquilo tudo era tudo sua culpa! Se não tivesse falhado, não teria que fazer isso. Ao ver a cabeça de Hyoga ainda de bruscos, hesita! Isso não parecia justo!…Não era justo! Mas às vezes é preciso fazer o injusto para conseguir fazer o bem! Pensando nisso levanta seu braço direito

.

(Donnar): Sinto muito Cisne…

.

Donnar tenta abaixar seu braço, mas não consegue mexe-lo, ao olhar para o membro percebe que este está congelado! Então olha para Hyoga e vê que o cavaleiro está segurando sua perna direita, que também está congelada! Ao entender o que aconteceu, o guerreiro se assusta, em menos de um segundo o cavaleiro tinha conseguido congelar metade de seu corpo, só de encostar nele! Em um movimento rápido o guerreiro usa sua vibração sonora para quebrar o gelo, avançando assim seu braço para atacar…Porém é tarde! Hyoga se move numa velocidade sobre humana e dá um salto escapando do golpe do guerreiro e em uma fração de segundo, se posicionando na sua frente para atacar, seus olhos permaneciam fechados.

.

Hyoga: Hyoga…

.

Ainda sem entender muito bem a situação Donnar olha para o cavaleiro, enquanto seu braço direto se enterra no chão.

.

Hyoga: Meu nome é Hyoga de Cisne!….

.

O cavaleiro ainda não tinha recobrado totalmente sua consciência. Os dois braços de Hyoga se juntam acima de sua cabeça, e ele assume a posição de seu golpe supremo. Seu cosmo aumenta num salto, fazendo com que sua aura fria tome todo local! Então o cavaleiro abre seus olhos, estes estão brancos e cheios de poder!

.

Hyoga: E eu ainda não acabei! AURORA EXECUTION (EXECUÇÃO AURORA)!

.

Seus braços se abaixam, o ar em volta de suas mãos se condensa e depois forma pequenos cristais de gelo. Um raio de cosmo gelado e envolto por estes cristais surgi a partir das mãos do cavaleiro. Os cristais refletem a luz do sol formando um mar de cores como uma aurora boreal, um golpe tão belo quanto mortal! Donnar percebe o perigo e tenta esquivar, mas neste momento que seu braço estava congelado ao chão! Hyoga tinha conseguido congelar seu braço ao chão somente expandindo seu cosmo! Sua arma logo vibra e quebra o gelo, mas este atraso impede que escape do golpe. Quando recebe o golpe a mistura de cores do golpe de Hyoga encobre tudo!

.

————————————————————————–

.

Shun ainda está impressionado com que aconteceu, Nimbul demonstrou uma grande perícia na batalha, e muita estratégia. Sua mente recapitula o que aconteceu, na tentativa de entender como aquilo foi possível

.

(Shun): Ele jogou Siegfried para cima desestabilizá-lo! Ao mesmo tempo em que a torre energia impedia seus movimentos, assim com umavelocidade sobre humana tirou a defesa de Siegfreid e antes que este pudesse se recuperar lançou um ataque a partir da cabeça!

.

Mesmo entendendo o que aconteceu era difícil de acreditar, Shun tinha que saber mais sobre este guerreiro, por isso questiona Folkein, o tutor de Mime, que ainda permanecia ao seu lado com o olhar tão perdido quanto o seu.

.

Shun: Folkein….Quem este guerreiro?! Como fez aquilo contra Siegfried?!

.

Folkein olha para Shun, seus olhos transmitem que tem respostas pouco consistentes para estas perguntas. Sabia sim quem era Nimbul, mas assim como Shun, não imaginava que ele pudesse fazer aquilo!

.

Folkein: Nimbul é o guerreiro mais experiente de sua geração…Foi ele que treinou a maioria dos guerreiros de Thor, participou de inúmeras batalhas e sua fama é muito grande!  Acredito inclusive alguns deuses ficariam inseguros se tivessem que lutar com ele! Era também o guerreiro que Thor mais confiava, por isso o mantinha sempre próximo em todas as batalhas. Ele controla o poder do relâmpago com uma pericia quase divina e foi treinado pelo próprio Thor e também por um dos maiores guerreiros lendários da história nórdica. É um homem extremamente perigoso!….Eu não gostaria de tê-lo como inimigo!

.

Shun ainda tem mais perguntas

.

Shun: Mas quem foi este guerreiro lendário que o treinou?

.

Folkein abaixa sua cabeça e hesita. Suas palavras mostram grande pesar, tristeza e até um pouco de raiva com o implacável destino

.

Folkein: Ninguém mais que o Lendário Siegfried de Fafnir!

.

Shun fica abalado pela revelação, isso piorava e muito a situação de Siegfried

.

Shun: Siegfried! Então isso quer dizer que…

.

Folkein: Sim, Siegfried está lutando contra seu próprio pupilo…

.

A fumaça resultante do golpe de Nimbul finalmente vai se dissipando. Um vulto alado começa a surgir, sua armadura prateada escura esta cheia a rachaduras por causa do impacto, seu rosto esta com cheio cortes e seu olhos derramem lagrimas vermelhas de sangue! O guerreiro de Thor ressurge! Seu passo é lento e pesado, como se tivesse arrancado um pedaço de sua alma, para poder fazer aquilo. Seu elmo tinha sumido e seus cabelos loiros balançam com o vento encobrindo sua face de vergonha. Ele limpa suas lagrimas vermelhas e olha para os adversários a sua frente

.

Nimbul: Ham… Então quem será o próximo!

.

Uma lembrança logo imunda a mente de Shun

.

(Shun): Ele queria esconder, mas estava chorando lagrimas de sangue! Isso não pode ser uma coincidência…qual será que é objetivo real dele?

.

Nimbul insiste ao não receber resposta

.

Nimbul: Vamos! Ninguém tem mais honra?!

.

?????: Espere…

.

A voz de trás do guerreiro de Thor vem de dentro da cratera, que seu golpe formou, é seguida de um grande tremor…! E depois uma grande torre de energia dourada surge do fundo do buraco, a torre logo muda de forma se tornando um grande dragão dourado. Um vulto salta da cratera e pousa na frente de Nimbul, se colocando entre ele e os outros guerreiros

.

?????: Você ainda não me venceu!

.

Nimbul dá um passo para trás de surpresa

.

Nimbul: Siegfried!

.

O guerreiro lendário se revela! Seu corpo exala uma aura dourada e assustadora seu capacete não cobre mais sua cabeça, sua grande capa branca foi destruída e seu escudo desapareceu, mas ainda aponta sua imponente espada para o adversário…Sua armadura não exibe uma rachadura sequer, nem mesmo no peito onde Nimbul o acertou, seu corpo exposto também não tem nenhum arranhão ! Só a poeira macula sua pele. Suas asas douradas estão abertas tronando sua presença ainda mais imponente

.

Nimbul: Como…?Eu atingi seu ponto fraco!

.

Siegfried não sorri, não está satisfeito, só raiva e decepção se manifestam de seu corpo, nunca esteve tão zangado, não desde que sua amada foi tirada dele

.

Siegfried: Aquela proteção falha não me pertence mais! Ela foi passada para meus descentes depois de minha morte! Porém para compensar o grande Odin permitiu que eu me banhasse mais uma vez no sangue de Fafnir, o qual ele tinha mantido preservado por magia. E desta vez eu não deixei que nenhuma parte falta-se! Meu corpo é impenetrável!  Você não pode vencer Nimbul!

.

Nimbul fica sem palavras ao perceber, que a derrota era aparentemente inevitável!  Será que ele falharia? Decepcionaria da todos mais uma vez?

.

Siegfried fala seu cosmo exibe sua raiva da forma ondas de energia, que são emitidas de forma constante e aleatória

.

Siegfried: Você foi meu melhor aluno Nimbul! Era meu maior orgulho, te ensinei tudo que sabia e é assim que me retribui? Você morrerá agora, não terei piedade de sua alma suja!

.

Siegfried segura sua espada com as duas mãos, mantendo-a estendida e apontada para seu adversário, sua aura dourada aumenta ainda mais e a imagem de um grande dragão dourado surge atrás dele. A aura se estende pela espada, fazendo com que a lamina desta adquira  um brilho dourado. Uma grande onda de choque se propaga a partir do guerreiro, Shun e outros se protegem

.

Siegfried: GOLDEN DRAGON (DRAGÃO DOURADO)!

.

A espada de Siegfried lança um grande raio dourado, que logo toma a forma de um grande dragão de energia. O ataque é tão grande, que Nimbul não consegue escapar, sendo jogado para longe, sua armadura sofre vários danos, suas asas se quebram pela metade e surgem inúmeras rachaduras e falhas na superfície do traje. Seu corpo espirra sangue, seus braços e pernas sofrem vários cortes e queimaduras  e tudo que consegue fazer é dar um grito de desespero!

.

Nimbul: AAAHHH!

.

Porém este não dura muito, porque o guerreiro logo cai inconsciente no chão depois de voar quase 20 metros, sangue sai de corpo e sua respiração é cada vez mais fraca. O golpe ainda destruiu grande parte do chão do campo de batalha e continuou se propagando pelo local destruindo tudo em seu caminho. Inclusive as montanhas no horizonte, que agora exibiam um grande buraco. Agora o dragão de energia voava em direção ao espaço

.

Siegfried ainda está com raiva….seus olhos se tornaram semelhantes a de um réptil, como se tivesse sido possuído pelo espírito de um dragão enfurecido

.

Siegfried: Ele ainda está vivo!

.

Siegfried começa a se aproximar de seu eu ex-pupilo para acabar com a vida dele. Shun não consegue fichar parado de tal situação

.

Shun: Siegfried espere!… Ele já sofreu demais! E é obvio que está escondendo algo! Temos que conversar com ele para saber seus motivos..

.

Folkein interrompe o cavaleiro

.

Folkein: Não adianta Shun, ele não pode te ouvir!… Siegfried está tomado pelo espírito do dragão Fafnir!  Ele não vai parar! Ninguém pode impedi-lo agora. Eu também gostaria de saber os objetivos reais de Nimbul, mas agora é impossível!

.

Shun fica sem ação, sabe que seria suicídio se colocar na frente de Siegfried neste momento, mas seu dever como defensor da justiça, o impede de ficar parado. Então ele corre para tentar impedir Siegfried, mas algo impede, é uma voz que parece se comunicar com sua alma!

.

????: Shun não vá….!

.

Shun reconhece a voz

.

(Shun): Mas se eu não for….ele vai…

.

?????: Não se preocupe quanto a isso a luta ainda não acabou!

.

(Shun): Como?

.

Neste momento Shun começa a sentir o cosmo de Nimbul aumentar! O guerreiro de Thor começa a se mexer

.

——————————————-

.

Hyoga está muito cansado, não tinha percebido o quanto estar surdo era agonizante! Nem sua respiração ofegante ele consegue ouvir, o silencio eterno poderia deixar uma pessoa louca. E como se isso não bastasse, o cavaleiro mal conseguia se mexer, tudo estava doendo. Sua visão estava turva e tremida. Seu sentido de espaço estava completamente ausente, só agora tinha percebido quanto isso fazia falta. Estava tonto, cambaleava com o mínimo movimento e suas pernas estavam abertas, para tentar mantê-lo em pé. Porém o maior medo do cavaleiro era de que talvez isso tudo não fosse uma seqüela temporária do golpe que tinha recebido, mas sim uma prova que seu adversário ainda estava vivo…..A incerteza agonizante continuava enquanto a nevoa de seu golpe não se dissipava. Sua cabeça estava doendo tanto que até mesmo sentir o cosmo de Donnar estava difícil. Finalmente decide fazer algo

.

(Hyoga): Vou dispersar esta nevoa…só assim vou saber se venci!

.

O cavaleiro se concentra com muita dificuldade, depois aumenta seu cosmo e dissipa um pouco nevoa. Seu maior temor começa a se tornar verdadeiro… Agora podia ver que Donnar estava vivo e de pé! O guerreiro estava parado na sua frente, seu corpo não estava congelado! Parecia estar envolvido por algo, pois a nevoa de Hyoga não conseguia chegar perto dele. Era como se estivesse rodeado por um escudo invisível em forma de cúpula. O guerreiro de Thor fala através de seu cosmo

.

(Donnar): Percebo que subestimei você. Sua engenhosidade e rapidez me surpreenderam Hyoga! Se não tivesse ativado meu escudo sônico morreria com certeza. Seu golpe parece se propagar pelo ar, por isso tudo que precisei fazer foi desviá-lo usando a freqüência sônica certa

.

O cavaleiro de Cisne ainda está surpreso com tudo, o guerreiro de Thor tinha uma grande variedade de usos para seu poder, parecia não haver uma forma de derrotá-lo sem neutralizar isso…O que deveria fazer? Neste momento Hyoga percebe algo, sua cabeça estava doendo menos…!

.

(Donnar): Acho que vou recompensar sua força usando todo meu poder! Sinta-se privilegiado, por ser um dos poucos a ver meu golpe máximo!

.

Donnar abre seus braços e aumenta seu cosmo a imagem de um grande bode surge atrás dele, Hyoga percebe que seus movimentos começaram a melhorar, mas não se move, parece estar esperando por algo

.

(Hyoga): Se estiver certo, só terei uma chance! Tenho que aproveitar antes que o cosmo da Execução Aurora se dissipe

.

Donnar aumenta seu cosmo mais e mais, mas por algum motivo aquilo estava ficando mais difícil

.

(Donnar): Droga parece que a queda de temperatura que Hyoga causou me afetou mais do que eu pensava….não importa! Não precisarei de muito tempo mesmo…se estiver certo isso já vai acabar! E logo poderei te ver Síbia!

.

O rubi de Thor de Donnar começa a brilhar, seu cosmo chegou ao máximo, é agora ou nunca!

.

Donnar: Observe cavaleiro! [blue]SONIC BANG (ESTRONDO SONICO)[/blue]

.

Donnar fecha seus braços rapidamente, suas mãos colidem uma contra a outra, assim uma grande onda sonora se propaga a partir delas. Tudo se torna mais lento, a onda invisível parece se mover muito devagar, mas na verdade está muita rápida! É tão poderosa, que corta o chão no seu trajeto! A nevoa de Hyoga é jogada para longe. O cavaleiro ainda não consegue se mover perfeitamente, seus membros ainda estão pesados, não há como escapar e mesmo que houvesse, não podia  fazer isso! Aquele momento era único, sua única chance de vitoria! Tinha que arriscar!

.

(Hyoga): Eu estava certo!

.

Hyoga fixa seus pés no chão como pode e estende sua mão direita apontando seu dedo indicador para Donnar.

.

Os pensamentos de Donnar passam muito rápido, pensa algo antes, que sua onda atingisse Hyoga.

.

(Donnar): Será que ele não percebeu?

.

Parece não haver como impedir o golpe de Donnar, ele já está muito perto Hyoga escapar. Porém neste momento pequenos cristais de gelo se formam em volta de Donnar, depois se agrupam formando três círculos de gelo, um logo acima do outro, em volta do guerreiro.

.

(Donnar): Isso é…!

.

(Hyoga): Agora!

.

Hyoga : AURORA KALISTO(CIRCULO DE GELO AURORA)!

.

O cavaleiro de cisne levanta sua mão direita para cima, quase ao mesmo tempo a grande onda sônica o atinge jogando-o para traz. Neste momento os círculos de gelo de Hyoga brilham  e começam a girar, sugando toda a nevoa da Execução Aurora, que ainda estava dispersa no ar. Em menos de um milésimo de segundo, um grande turbilhão aurora, feito de puro de cosmo gelado e vento frio se forma em volta de Donnar, jogando-o para cima. Tudo foi tão rápido que não pode reagir, em uma tentativa desesperada tenta quebrar o gelo propagando sua onda sônica… Mas não adianta! Só a queda de temperatura já era praticamente mortal, além disso o cosmo de Hyoga a sua volta impedia que o som se propaga-se para os lados, jogando este para cima junto com o ar frio

.

(Donnar): Ele conseguiu! Eu já cumpri meu dever! Síbia eu estarei lhe esperando, no céu…me perdoe por não poder de proteger!

.

Este foi ultimo pensamento de Donnar antes que caisse no sono eterno. Porém enquanto isso, Hyoga sofria o impacto do golpe do adversário. A onda sônica o atingia como se fosse uma grande lâmina grossa, pressionando o meio de seu corpo e fazendo com que seu abdômen afunda-se no centro. O peitoral de sua armadura é cortado ao meio, e seu tórax é quase esmigalhado! Um grande corte surge no eixo longitudinal de sua face e quase divide seu crânio ao meio, seu elmo é cortado ao meio pela onda. Que continua e atravessa seu corpo, fazendo-o vibrar, como se a qualquer momento fosse se dividir em dois, mas por algum motivo isso não acontece…O golpe parece estar mais fraco do que deveria ser! Finalmente a onda passa e o cavaleiro cai no chão de bruscos, neste momento o corpo de Donnar cai no chão, o guerreiro estranhamente possui uma expressão de satisfação em sua face

.

(Hyoga): Eu estava certo! Ele não conseguia propagar duas freqüências de ondas sonoras ao mesmo tempo. Por isso quando fez o escudo teve que parar de fazer a onda que atordoava meus sentidos… E quando usou seu golpe final, teve que desfazer o escudo para que a onda se propagasse adequadamente,  assim eu consegui atacá-lo neste segundo…Mas ainda não entendo porque o golpe dele não me afetou como dev…

.

Hyoga perde a consciência, seu corpo já estava cansado demais depois da grande luta. E seu pulmão foi muito lesado pelo golpe, pois a onda fez algumas costelas se quebrarem, e estas perfuraram o órgão. Precisava de ajuda urgentemente senão iria morrer! E é neste momento que um guerreiro com uma armadura verde e marrom surge na frente de seu corpo

.

——————————————————–

.

O rosto de Loki surge na escuridão da mente de Nimbul, o deus maligno sorri sadicamente para o guerreiro, enquanto se virá para encarar um homem ajoelhado. O homem estava muito ferido. O traje que usava possuía muitas rachaduras e falhas. Seu cabelo loiro cobria sua face cheia de sangue e vergonha. O guerreiro conhece o homem, sabe que tem ajudá-lo, mas não consegue se mexer, seu corpo parece estar prezo por uma força divina.  Então começa a sentir desespero, ao ver Loki levantando uma lança adornada com safiras, com a clara intenção de matar o homem ajoelhado. Nimbul grita não pode deixar que isso aconteça! Já tinha perdido tudo, falhado com todos…mas não podia falhar com aquele homem…não podia decepcioná-lo!

.

Nimbul: PARE! LOKI!

.

O cosmo de Nimbul explode de raiva, seu corpo é envolvido por inúmeros raios, uma aura dourada surge em volta dele. Esta aumenta mais e mais até que ultrapasse o limite de um ser humano, sangue jorra de seus olhos, boca e nariz, enquanto grita

.

Nimbul: AAAAAAAAHHHHHH!

.

De súbito Nimbul pode se mover, o poder que o prendia parece ter sido destruído. Como um raio, voa até Loki para impedi-lo, porém quando chega até  este, sente algo perfurando seu abdômen, ao olhar para baixo vê que se trata da lança de Loki, que perfurou sua armadura e seu corpo. Sua visão se enche de sangue antes de escurecer completamente, o ultimo som que ouve é o de um trovão.

De súbito o guerreiro acorda deitado no chão no castelo Valhalla, aquilo tudo foi um sonho? Não….foi uma lembrança! Este era o motivo por ele estar aqui! Era por isso que não podia cair agora! O guerreiro se levanta, sangue escorre de seus inúmeros ferimentos. Seu corpo dói, como se implorasse que se deitasse e esperasse a morte inevitável. Mas isso não era aceitável! Não podia falhar de novo! Por isso se apóia em seu machado, se mantêm em pé, e com muita dificuldade assume uma posição de luta enquanto Siegfried se aproxima.

.

Siegfried: Ainda se levanta!  Por quê? Você não pode vencer minha proteção!

.

Siegfried parece ter voltado ao normal com a visão de seu discípulo se levantando naquele estado… Apesar de estar cheio de raiva pela traição de Nimbul, não podia deixar, de se sentir mal, em machucar seu melhor aluno… Além disso, a culpa de sua falha pesava em sua mente, esta falha tratava-se do pensamento que tinha, de que talvez, isso tudo foi sua culpa! Talvez o motivo da traição de Nimbul, estivesse relacionado a ele não ser um mestre bom suficiente… ! Como qualquer pai que se decepciona com filho, se pergunta: aonde tinha errado? Diferente dele, Nimbul não tem forças para pensar em outra coisa além de sua missão

.

Nimbul: Eu posso te vencer! Só preciso de um poder divino!

.

Siegfried: O que!?

.

Nimbul levanta seu poderoso machado apontando-o para cima, como se estivesse convocando algo. As nuvens que sempre cobriram o céu de Asgard começam a ficar mais carregadas, relâmpagos começam a iluminar o céu! Atrás de Nimbul surge a imagem de um homem segurando um martelo para cima, da mesma forma que ele segura seu machado. O homem da imagem se tratava de Thor o deus do Trovão!

.

Siegfried: Impossível!

.

A voz de Nimbul é tão alta como um trovão

.

Nimbul: MIGHTY LIGHTNING (PODEROSO RELÂMPAGO )

.

Um grande relâmpago surge das nuvens e desce até atingir o machado de Nimbul. A arma absorve o grande poder, ficando carregada de energia elétrica. Então o guerreiro a retrai, e depois a estende, um enorme relâmpago sai dela e vai em direção a Siegfried.

.

Siegfried ficou atordoado com o poder de Nimbul. Não pela grandiosidade deste, mas sim porque sabia, o que aquilo significava e não entendia como isso era possível! Mesmo assim o guerreiro conseguiu voltar a si antes que o raio fosse lançado, porém não havia como escapar! Não querendo arriscar, num reflexo, coloca sua espada na frente de seu corpo para se defender. A arma lendária do guerreiro é atingida pelo poderoso relâmpago. Contrariando a lógica ela consegue conter o poder divino, porém Siegfried começa a ser arrastado para trás por causa da grande força do relâmpago!

.

(Siegfried): Este é o poder que Thor dá ao seu guerreiro mais confiável…como um traidor, como ele, pode usá-lo?!

.

Siegfried usa todas suas forças, para agüentar a força do golpe e manter sua espada na posição

.

(Siegfried): A espada Balmus, parece que poder agüentar, por ser praticamente uma arma divina, mas por quanto tempo?

.

Nimbul continua atirando seu poderoso relâmpago contra Siegfried. O guerreiro então assume uma face de pesar… E depois passa uma mensagem para Siegfried através de seu cosmo

.

(Nimbul): Sinto muito mestre!

.

Nimbul movimenta seu machado para direita e para baixo, a espada Balmus começa a temer e a se inclinar para baixo seguindo o machado de Nimbul! Siegfried tenta impedir, mas a força magnética gerada pelo machado é muito forte! Com mais um movimento do machado, Nimbul puxa a espada, forçando Siegfried a soltar sua arma! Com outro movimento extremamente rápido direciona a espada Balmus, para o peito de seu dono. Então projeta o machado para frente, a espada segue o movimento do machado e perfura o peito do guerreiro lendário. Tudo isso aconteceu numa fração de segundo, por isso era impossível que mesmo um guerreiro lendário como Siegfried escapasse! Agora sua fiel arma perfurava se peito, sangue começa a escorrer… a muito tempo não se feria desta forma, era difícil entender o que  e como tinha acontecido.

.

Siegfreid: Co…como?

.

O Guerreiro lendário cai de joelhos, suas forças parecem estar no final.

.

Nimbul: Você me deu a resposta para vencer sua defesa, mestre…Quando cortou seus pulsos para ativar sua armadura, usando sua espada, me mostrou que a única coisa que podia atravessar sua proteção era sua própria arma…Por isso usei meu relâmpago para controlá-la.

.

Nimbul ainda continua com olhar de pesar, ele conseguiu…! Venceu seu mestre! Mas ainda não era suficiente, tinha que continuar até alcançar seu objetivo, por isso passa pelo corpo ajoelhado de seu mestre e continua em frente.

.

Shun observara toda a cena com muita surpresa, Nimbul parecia ser o guerreiro perfeito. Combinava uma força extrema, com uma ótima estratégia! Talvez, mesmo ele, o cavaleiro que já desafiou deuses, não conseguiria derrotá-lo! Mas não podia ficar parado, nenhum dos outros guerreiros antigos poderia vencer o guerreiro de Thor…a responsabilidade era sua …mais uma seria forçado a lutar… E pior! Teria que lutar com alguém que era bom e tinha um objetivo que, mesmo oculto, parecia ser nobre…talvez até justo! Porque será que o destino é assim?

.

O cavaleiro dá um passo frente, porém logo depois hesita. Tinha começado sentir o cosmo de Siegfried se elevando novamente… O guerreiro lendário ainda estava vivo! Mais que isso! Ilogicamente parecia estar mais poderoso!

.

Siegfried: Porque dá as costas para seu inimigo Nimbul?

.

Nimbul ouve a voz de seu mestre, como um calafrio que sobe pela espinha. Medo e surpresa invadem o seu corpo, enquanto se virá para ver seu mestre se levantando novamente e se virando em sua direção. Siegfried estava cansado, mas não parecia se importar muito com seu ferimento

.

Siegfried: Você sempre foi assim Nimbul…sempre aprendeu tudo muito rápido!… Devia ter previsto que ia descobrir minha fraqueza, mas como todos os outros, você… não entendeu o verdadeiro poder… DO MEU SANGUE!

.

O sangue que ainda jorra do peito de Siegfried começa a pulsar, alterando entre as cores vermelha e dourada! O guerreiro segura sua fiel espada, ainda cravada em seu peito e em um só movimento, a arranca! Mais sangue sai em jatos de seu peito e de suas costas, mas não parece sentir dor. O liquido pulsante e dourado parece ter vida própria, parte dele voa e cobre Siegfried como se fosse uma grande teia. O ferimento de seu peito começa a ser curado pelo sangue, a outra porção deste começa a se espalhar e a tomar forma, se tornando um grupo de pequenos dragões de sangue. Enquanto o guerreiro lendário crava sua espada no chão, varias imagens surgem atrás dele, estas são os guerreiros lendários da família de Siegfried, seus descendentes!

.

Nimbul reconhece o golpe, já tinha ouvido falar dele, mas nunca tinha o visto… Sabe que será seu fim!

.

(Nimbul): Este é o golpe lendário dos Siegfrieds, o que usa a conexão da família, para juntar o poder de todos em um só ataque mortal! Droga! Eu não sei como escapar disso!

.

Siegfried parece hesitar antes de lançar seu golpe. Tinha começado a questionar sobre a situação

.

Siegfried: O que aconteceu Nimbul? Você acabou de usar o golpe de Thor!…Isso não seria permitido a um traidor! É a prova que você ainda é fiel ao deus Trovão. Então porque está aqui?! Porque está lutando contra seus aliados?! Contra seus companheiros?!

.

Nimbul não olha para seu mestre, está muito envergonhado, não só pelo que está fazendo, mas pelo que não vai conseguir fazer….iria falhar de novo?!Não!  Recusava-se a deixar isso acontecer!

.

Nimbul: Sinto muito mestre, mas não posso dizer por quê! Não posso falhar com…!

.

Nimbul hesita, Siegfried protesta e questiona!

.

Siegfried:Com quem? Seu deus?

.

Nimbul: Não!

.

Nimbul levanta sua cabeça e toma a posição de luta

.

Nimbul: ….Não posso falhar, comigo mesmo! ATAQUE!

.

Siegfried percebe que o desejo de Nimbul é acabar a luta! Mesmo que custasse do guerreiro de Thor! Assim, mesmo entender…  Sabe que atacar, é certo a se fazer!

.

Siegfried: Você nunca falhará se continuar agindo assim! … DRACONIAN SPIRITS (ESPIRITOS DRACONIANOS)!

.

Os dragões de sangue em volta de Siegfried se tornam dourados e voam na direção de Nimbul. É um grupo muito grande! É impossível para o guerreiro de Thor escapar ou mesmo se defender

.

(Nimbul): Tudo que posso fazer é queimar meu cosmo! Espero que seja o suficiente!

.

Nimbul queima seu cosmo, enquanto recebe o golpe de seu mestre, os dragões dourados atingem seu corpo e se tornam sangue fervente, que cobre e queima todo o guerreiro

.

Nimbul: AAAAAAAAHHHHH!!

.

A dor é insuportável, mas Nimbul continua queimando seu cosmo com toda a força que ainda possuía! Está ficando difícil de manter-se em pé! Seus sentidos estão falhando, seu corpo não vai agüentar muito tempo! O guerreiro parece estar satisfeito com o que fez, mas ao olhar para seu peito ele entra em desespero!

.

Nimbul: Não! Não é possível! Porque ainda não é o suficiente!

.

Nimbul fica sem reação ao perceber que ia falhar o novamente, não sente mais dor, sua visão vai escurecendo, enquanto mergulha no sono vergonhoso da morte.Tudo parecia estar perdido…porém

.

Siegfried: AAAAAAHHHH!

.

O poderosíssimo golpe de Siegfried pára do nada! Os dragões que ainda voavam para acertar Nimbul entram em colapso e caem no chão explodindo em pequenas poças de sangue. O liquido carmesim que cobre o guerreiro de Thor para de ferver. Este então começa a recuperar seus sentidos, confuso, olha para seu mestre e tem uma grande surpresa

.

Siegfried estava com uma expressão de dor, uma garra vermelha perfurava suas costas e atravessava seu peito, bem no local onde seu ferimento ainda persistia! Por trás do guerreiro lendário, o dono da garra surge, é um guerreiro vestindo uma armadura vermelha e laranja. Esta é baseada em um lobo, possui uma grande garra na mão direita, a qual está perfurando as costas de Siegfried. A armadura de sua mão esquerda não possui um garra, em vez disso, a proteção do braço esquerdo é maior, formada por diversas peças triangulares em fileira, que se assemelham à cabeça de um lobo. O resto dela lembra o traje de Fenrir. O elmo cobre a maioria do rosto, como uma mascara, com grandes olhos laranja e ameaçadores. Nas costas do traje existe a figura de um sol

.

Guerreiro: Quem diria?….Parece que o ferimento fica vulnerável, enquanto está aberto. Estava demorando muito Nimbul!

.

Nimbul: Dagno de Skoll?O que está fazendo aqui?

.

O Guerreiro de Loki surge na frente de todos. Possuía a armadura com o espírito do filho Fenrir, Skoll, o lodo repulsivo, aquele iria devorar o sol no Ragnarok. Sem se importar com Siegfreid, tira sua garra das costas deste. A garra brilha em um tom vermelho e amarelo, brilho semelhante ao do sol

.

Dagno: Meu pai me pediu para vigiar você e os outros guerreiros de Thor. Ele ainda suspeitava muito de você…parece que estava certo!

.

Nimbul começa a aumentar seu cosmo, estava com muita raiva, o guerreiro Loki não tinha direito de interferir em sua luta! Além disso, não podia deixar que alguém ferisse seu mestre daquela maneira, apesar de tudo, ainda tinha um grande respeito por Siegfried!

.

Nimbul: O que fez, com Siegfried?!

.

Nimbul aponta para seu mestre. Siegfried parece estar paralisado numa expressão de pura dor, véus de fumaça saem de suas costas, sua pele esta vermelha e quente como estivesse sendo queimada por dentro!

.

Dagno sorri sadicamente

.

Dagno: Este é o efeito da minha garra incandescente, ela injeta um cosmo ardente dentro do meu adversário. A energia possui o mesmo calor do sol, e vai queimá-lo de dentro para fora, até a morte. Mas esta não é uma punição suficiente  para você, seu traidor! Achou mesmo que poderia nos enganar!

.

Nimbul tenta se justificar

.

Nimbul: Mas eu…

.

Dagno explode de raiva! Seu cosmo é tão ardente quanto o sol!

.

Dagno: Não adianta mais mentir! Você usou o poder de Thor! Só poderia fazer isso se ainda fosse fiel a ele! Saia da frente! Eu vou matar Atena e Skadi, como você já devia ter feito há muito tempo! Se não interferir talvez eu seja piedoso para te dar uma morte rápida!

.

Dagno começa a andar na direção de Atena, porém Nimbul se posiciona na sua frente

.

Dagno: Vai protegê-la? Isso só é mais uma prova de sua traição!

.

Nimbul aumenta seu cosmo. Ilogicamente, suas forças pareciam ter voltado, o móvito pelo qual estava lutando tinha mudado! Ele estava lutando pela justiça, como sempre deveria ser!

.

Nimbul: Um guerreiro sem honra como você! Não tem o direito de me acusar de traição! E além disso, esta é minha missão! Eu é que devo completá-la! Enquanto eu estiver vivo, não vou deixar que alguém como você interfira!

.

(Shun): A qual missão ele refere?Matar Atena? Derrotar os cavaleiros? Não, ele esta se referindo a algo justo, seu cosmo acusa isso, mas o que é?

.

O cavaleiro fica muito confuso para reagir. Enquanto isso Dagno se enfurece ainda mais

.

 

Dagno: Quem é você para me acusar de não ter honra?! Você enganou os deuses, feriu seus aliados, e quase matou seu próprio mestre! Saia logo da minha frente!

.

Nimbul fala com convicção

.

Nimbul: Não!

.

Dagno: Muito bem!

.

Siegfried: Esperem!

.

Os dois guerreiros param, olham para Siegfried, surpreendo-se, quando o guerreiro lendário volta a se mexer e a tomar uma posição de luta! Não se importando com o pequeno sol que estava queimando dentro de seu corpo!

.

Dagno: Como consegue se mexer?

.

Siegfried sorri, achava que a tentativa do guerreiro de Loki, de lhe derrotar era simplesmente patética!

.

Siegfried: Hum…Eu convivi por milhares de anos com o sangue  do dragão Fafnir correndo pela minhas veias e este possui o poder do fogo do dragão de si! Então eu estou acostumado a viver com um calor muito grande dentro de mim! Acha que não posso agüentar seu golpe? Idiota! Nenhum fogo pode me ferir!

.

Dagno e Nimbul ficam sem reação, não sabem com quem lutar ou o que fazer, por isso esperam pela próxima atitude de Siegfried.

.

Siegfried: Guerreiro de Loki! Você interrompeu minha luta com Nimbul. Isso é algo que nunca vou perdoar! Vou acabar com sua vida patética antes que perceba!

.

Siegfried começa a aumentar seu cosmo e se preparar para atacar Dagno, porém algo o impede.

No céu, a luz de uma estrela atravessa as nuvens e quase cega todos os guerreiros. Quando diminui todos olham para céu e percebem, que a última estrela da constelação de ursa menor está emitindo uma luz forte e prateada. Por trás da estrela, surgem muitas estrelas cadentes, que cobrem o céu como inúmeros raios luminosos prateados, estes tem um brilho semelhante ao de um relâmpago! Uma destas estrelas cadentes começa a descer para a terra, de inicio é muito rápida como um raio, mas depois, vai reduzindo sua velocidade até pousar delicadamente na frente de Siegfried. Sua luz é muito forte de inicio, mas aos poucos vai diminuído e assim é possível distinguir sua verdadeira forma! Trata-se de um corpo luminoso de uma pessoa, uma mulher na posição fetal. Esta então se levanta, ainda emitindo um grande brilho. Então abre os braços e uma explosão de luz ocorre, todos fecham os olhos para se proteger. Quando conseguem abrir-los novamente vêem uma verdadeira chuva de pontos luminosos, parecendo pequenas e belas estrelas cadentes. No meio deste estranho fenômeno a mulher revela-se. Possui um corpo esbelto, porém com uma boa forma física. Têm olhos prateados e brilhantes, como as estrelas, seu cabelo é longo, liso e prateado, se assemelhando à cauda de um cometa. Veste uma armadura baseada num bode, adornada por alguns véus brancos, que lembram também caudas de cometas. O elmo representa a cabeça do animal, ele possui chifres dourados e finos como laminas se projetam para trás e para cima. O resto da armadura possui curvas fluidas, que se adaptam ao corpo da guerreira.

.

Guerreira: Mestre Nimbul, seu destino não é morrer na luta contra Siegfried! Ainda tem muito que fazer! Deixe que eu Síbia de Tanngrisnir a Luz do relâmpago me encarregue dele!

.

E assim o ultimo guerreiro de Thor se revela

.

Fim do capitulo 35

.

.

.

Explicações:

.

Balmus: Na Mitologia a espada de Siegfried, já foi chamada por vários nomes. Gram é o nome dela na mitologia antiga, mas também já foi chamada de Balmus, Balmung e Nothung.Na fic Balmus é nome da atual espada do Siegfried de Fafnir, já que a Balmung está com o Fimbul. Agora, se a duas tem alguma ligação, eu não posso dizer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s