Capitulo 40

Capitulo 40: O Trunfo encontrado na Queda- Primeira Parte

.

Anteriormente:

Fimbul e Siegfried continuam a lutar. Ambos estão usando a Aura do dragão na sua plenitude, porém enquanto o guerreiro de Nidhogg consegue manter um pouco de sua racionalidade, seu adversário está completamente perdido. Fimbul tenta despertar a racionalidade em Siegfried, lutando como eles lutaram no passado, mas este estava com muita raiva para poder ser despertado

Hugin e Loki continuam a lutar. O deus usa sua maldição mais terrível no guerreiro: A Runa Negra. Uma técnica que suga o poder do adversário e lhe causa uma dor extrema se este aumentar seu cosmo, impossibilitando assim qualquer ataque. Hugin percebe que a única dele poder pensar era diminuir seu cosmo a um nível quase nulo, então faz isso. Para provocar Loki, revela que sabia de todos os planos do deus: Na verdade este estava lá justamente para provocar a fúria de Raam, para que a deusa destruísse o Vanaheim e todos que vivem nele. Loki não se intimida e revela que na verdade ele mesmo que tinha chamado o guerreiro até lá, o deus influenciou a mente de Hugin, para que este sentisse algo forte por Driffa e assim fosse salvá-la. Loki precisava de Hugin, pois queria induzir Fimbul a matar Siegfried e de alguma forma o deus usaria a morte do guerreiro de corvo direito para fazer isso. Hugin fica inseguro no inicio, mas logo se recompõe e usa seu maior ataque, congelando o seu sistema cósmico ele transmite seu poder pelo cosmo da Yggdrasil presente em todos os mundos, e congela este também, usando isso congela o sistema cósmico de Driffa impedindo que Loki a controle, a partir disso  também congela parte da ligação entre Hilda e Driffa. Com isso pretendia destruir a ligação que Loki fez com Hilda e Driffa, já que o deus usava isso para controlar a Wave Nikr.Com sua ultima força Hugin usa seu golpe supremo a Galáxia Congelada, ele faz todo o poder que se acumulou no cosmo que foi congelado explodir, formando assim um figura semelhante a uma pequena galáxia. O golpe consegue destruir a ligação entre Loki e Driffa, porém o deus logo faz outra, aparentemente enquanto  houver a ligação entre as duas gêmeas ele poderá fazer quantas ligações quiser. Depois disso o deus comanda que Hugin morra, mas o guerreiro estranhamente afirma que venceu. Pouco antes de morrer Hugin pede ajuda para alguém desconhecido, depois  o deus o joga para longe fazendo com seu corpo afunde no oceano. Munin sente que Hugin morreu e voa até onde o corpo de afundou, porém quando ela chega lá Loki aproveita que ela se afastou dos Vanir para lançar uma maldição sobre ela: O Selo Prisão da Vida, que consiste num campo de força que suga a vida da vitima pouco a pouco.

Fimbul estava quase se tornando irracional para continuar a lutar Siegfried, quando sente que Munin estava em perigo. Quando o guerreiro vai até ela, a voz de Loki surge e o avisa que a única forma de salvar sua amada era matar Siegfried, porém se Fimbul perdesse a luta e morresse Munin também morreria e se ele tentasse quebrar o campo de força ela morreria da mesma forma

Fimbul pode estar com sua racionalidade diminuída, mas entende o Loki pretende

.

Fimbul: Você… Vai pagar!

.

Loki se diverte com irritação de Fimbul

.

Loki: Humhumhumhum….Percebi que Siegfried escolheu Hilda em vez de seu dever… Gostaria de saber o que você escolheria Fimbul?  O seu dever para com seu deus… Ou sua amada Hina? Escolha sabiamente e rápido, ela não vai durar muito mais que meia hora nesta prisão!

.

Fimbul está muito zangado, ninguém deveria se atrever a ameaçar a vida de Hina! Sabe que tem salvá-la e sabe como: Deve matar Siegfried! Logo se torna  difícil dizer se não foi o próprio adversário que causou isso a sua amada. Não importava! Na mente irracional de Fimbul só existia aliados e inimigos e Siegfried tinha acabado de se tornar seu pior inimigo, pois enquanto este respirasse, Hina estava em perigo! Nada mais importava! Tinha que matá-lo! Senão Hina ia morrer!

.

Com um rugido gigantesco a visão de Fimbul fica escura, não existe mais o céu sobre sua cabeça ou mesmo o oceano abaixo de si! Só existiam duas coisas em seu mundo, uma delas é Hina que tinha se tornado um ser feito de luz vermelha, a qual estava ficando cada vez mais fraca. E a outra era o dragão roxo e dourado que Siegfried tinha se tornado. Este estava voando na sua direção!

.

Fimbul começa a voar até seu adversário, sua espada feita de suas escamas de dragão ainda está em sua mão direita. De súbito ela começa a brilhar e então se funde pulso, se tornado uma lâmina que se projeta a partir do punho do guerreiro, como um grande apêndice longo e cortante, abaixo deste está a mão do guerreiro completamente coberta por escamas de laranjas e brilhantes

.

Uma luz laranja envolve todo o guerreiro e de súbito ele desaparece. Siegfried que estava voando em sua direção parece não entender, porém de repente sente uma grande dor em seu peito, uma lâmina surge como se viesse do nada e, de alguma forma perfurando o peito do guerreiro! Fimbul aparece milésimos de segundos depois, mas é difícil diferenciar o guerreiro do próprio Nidhogg, outra lamina tinha surgido em sua mão esquerda, igual à que estava perfurando o pulmão de Siegfried, uma face de dragão tinha tomado o lugar da sua própria, sua Spirithrill não parecia mais uma armadura e sim uma segunda pele composta de escamas, mais duras que qualquer metal! Laranjas como fogo e brilhantes como pedras preciosas! Possuía asas majestosas e vermelhas e garras douradas, nas mãos e nos pés, além de uma cauda laranja com uma “garra” tripla na ponta. Somente seus olhos permaneciam azuis safiras, como se esta fosse a única lembrança de ele ainda era humano, mas talvez logo isso desaparecesse também

.

Siegfried não consegue respirar, sua mente irracional não entendia direito a situação, em vão tentava tirar a lâmina do seu peito, enquanto sangue preenchia sua traqueia e sua garganta, sua visão começa a e ficar embaçada. A lâmina em seu peito então começa a esquentar

.

Fimbul: QQQQQYAAAMRRRRR

.

Com um rugido de dragão o guerreiro inflama sua lâmina direita , uma chama surge a partir dela e joga Siegfried para longe, o raio de continua queimando e pressionando contra o peito do guerreiro, empurrando-o até que bata na terra úmida de uma ilha pantanosa, com o impacto toda a água evapora de uma vez só e aquilo que já foi um mangue se torna um inferno de fogo!

O Guerreiro de Dubhe está no meio disso tudo, sua Spirithrill estava coberta por um  misto de cinzas e terra queimada, qualquer guerreiro teria sucumbido àquilo, mas ele não um guerreiro qualquer!

Era Siegfried de Dubhe! Dentro de si residiam dois dragões lendários! Dragões que agora lhe dão força enquanto sua raiva aumentava e seus ferimentos se curavam! Sua armadura também começa a mudar, um brilho roxo e dourado toma conta de seu corpo enquanto ele levanta novamente. Siegfried dá dois rugidos em sequencia, um é diferente do outro, como se fossem duas criaturas em um só corpo!

O Brilho que envolvia seu corpo some e então é possível ver que sua aparência mudou completamente! Sua cabeça existia um capacete de dragão, com escamas membranosas laterais como duas pequenas asas, no centro do crânio haviam três chifres triangulares enfileirados, os olhos eram prateados com um leve tom de roxo, iguais aos de Siegfried! Isso fazia parecer que a cabeça de dragão estava viva! E talvez estivesse mesmo, pois era impossível diferenciar o guerreiro de um dragão lendário!

Possuía outra cabeça de dragão em seu ombro direito esta estava virada em direção ao seu punho tinha os mesmos detalhes da primeira e parecia estar viva também!

Seu corpo estava coberto por uma segunda pele, feita de escamas roxas e douradas, que brilhavam como safiras do norte, possuía asas majestosas e douradas! Seus dedos estavam diferentes, o indicador e o do meio estavam juntos, destes se projetava uma longa garra única com um metro de comprimento. O dedo médio e o mínimo também estavam juntos e uma garra semelhante à outra se projetava deles. Uma terceira garra se projetava do polegar. As três garras eram douradas, e afiadas como laminas! Seus pés também possuíam garras, que eram bem menores, porém igualmente afiadas, também possuía dois rabos cada um possuía um espinho na ponta

.

Os dois dragões voltam a se encontrar no ar, prontos para se enfrentar. Ambos lutam por suas amadas, as duas correm perigo! E os dois sabem que terão que matar o adversários quiserem salva-las!

.

—————————————-

.

Sanne Dragen ( Dragão Verdadeiro)

.

Isso é tudo que Njord o deus da tempestade pensava ao ver as duas bestas lutando. O nível cósmico estava elevado, que tudo ao redor tremia cada vez que os dragões se encontravam! O vento parecia gritar de dor enquanto eles rasgavam o céu! Fogo e relâmpagos se criavam quase espontaneamente, nos impactos! O oceano reagia à energia, criando inúmeras ondas e redemoinhos. Luz e sombra se alternavam no céu, em meio as nuvens de tempestade cada vez mais raivosas.

Todo o Vanaheim parecia estar sofrendo com a batalha, de todas as criaturas criadas pelos deuses, os dragões eram as mais poderosas! Muitos seres chegaram a venerá-los como deuses, tanto que os seguiram durante sua revolta contra seus criadores!

Durante tal conflito que ficou conhecido como  Drager Stiger (Levante dos Dragões), milhões de vidas foram perdidas em todos os mundos testemunharam com grande terror enquanto as criaturas lutavam contra seus criadores

Desde então todos os deuses juraram que jamais um dragão deveria surgir em uns dos nove mundos novamente. Juramento que agora Njord estava quebrando!

Tudo por causa se sua arrogância!

Os sinais estavam na sua frente, porém tinha se recusado a vê-los!

E agora todos estavam pagando as consequências, e ele estava impotente!

.

A Aura do Dragão, o golpe repudiado pelos deuses, possuía três estágios: O primeiro era chamado de  Klar Drage (Dragão Lúcido), nele o guerreiro era envolvido pela a aura cósmica do dragão e podia usar de todo o poder dela, este era o único estagio minimante seguro e o único permito pelos deuses. Quando o guerreiro cometia o grande pecado de se entregar ao dragão o segundo estagio começava. Este era chamado de  Kriger Drage (Dragão Guerreiro), nele apesar do guerreiro estar praticamente perdido na irracionalidade da fera, ainda mantinha uma fração de sua humanidade. Não havia como saber o que se passava na mente do guerreiro neste estagio, afinal ninguém nunca saiu dele vivo, mas alguns diziam que o dragão se aproveitava das memórias do guerreiro e as usava para lutar. Alguns tolos interpretavam que isso era um sinal que havia esperança para o guerreiro voltar ao normal.

Os deveriam deuses saber que isso não passava de uma ilusão, mas por algum motivo ele tinha se deixado acreditar nessa tolice, com a esperança de que talvez Nidhogg fosse diferente! Tinha jurado que nunca iria deixar um ser viver por muito tempo neste estagio! Para que assim o último e mais abominável estagio nunca mais se concretizasse.

Este era chamado de Sanne Dragen (Dragão Verdadeiro) nele não havia como diferenciar o  guerreiro do dragão lendário, a fusão dos espíritos se tornava tão forte que a Sprithrill, mudava e adquiria a forma praticamente idêntica ao dragão lendário que residia em seu interior. Neste estagio o poder nova criatura era idêntico aos monstros lendários. Seu mundo estava ameaçado por estas feras e ele nada poderia fazer!

.

Afinal não poderia matar uns dos guerreiros, quanto mais os dois!… Que ironia do destino! Ele tinha jurado matar qualquer dragão…mas ao mesmo não poderia matar estes guerreiros…Tudo estaria perdido se o fizesse! Siegfried era a única esperança de salvar Driffa e impedir que Raam despertasse! E Fimbul… Fimbul possuía no interior da sua alma a chave para impedir o Ragnarok!

Porém agora parecia impossível salvar ambos… Afinal eles iriam continuar lutando até que um morresse, tudo para salvar aqueles que amava. Talvez se conseguisse libertar Munin, poderia haver uma chance, mas ele sabia que isso era impossível…Os selos de Loki ligavam-se às almas dos envolvidos e se ele fosse quebrado, todos perderiam suas vidas, ou seja se fosse rompido, Munin, Fimbul e Siegfried morreriam. E isso não poderia acontecer

.

(Njord): Será que não há mais esperança?

.

Uma voz feminina que parece vir do nada, e ao mesmo tempo ecoa por todo o aposento, responde à pergunta

.

????: Não! Ainda existe uma!

.

Njord conhecia a dona da voz, mas não entende…Ela não deveria estar aqui! Não era seguro! Mas mesmo assim a presença dela começava a se manifestar. A mulher passou pela porta…vestia uma vestido azul claro, que era relativamente simples e leve como se fosse feito do mais nobres do tecidos , uma grande safira se encontrava entre seus seios fartos. Varias penas de falcão cobriam seus ombros. Desta originava-se uma grande e imponente capa com varias constelações bordadas. Cabelos prateados organizados em duas tranças e adornados com anéis dourados,  caiam sobre seu peito e se estendiam até a metade se seu abdômen. Sua face acusava certa maturidade, porém era tão bela que deixaria qualquer jovem com inveja. Seus olhos azuis como safiras, mostravam grande sabedoria e exalavam um ar maternal.

Njord curva-se brevemente em sinal de respeito

.

Njord: Minha senhora Frigga(1)…não deveria vir até aqui é muito perigoso

.

A Rainha dos Aesir, mulher do grande Odin, inclina seu pescoço em resposta ao comprimento do deus da tempestade

.

Frigga: Tais cordialidades não são necessárias, meu velho amigo. E se acalme eu não estou aqui realmente…estou usando uns dos meus guerreiros, para me manifestar…Meu corpo ainda está no mundo em que você me deixou

.

Njord havia percebido que o cosmo de Frigga estava imensamente menor do que o costume, mas tinha impetrado que a deusa estava ocultando sua presença…Porém a manifestação fazia mais sentido além de ser mais segura

.

Njord: Fico aliviado de ouvir isso… Mas porque está aqui?

.

A deusa se aproxima da janela e observa os guerreiros com certa admiração

.

Frigga: Eu posso ver tudo que marido vê…Eu sei da situação. Vim lhe dizer que ainda há uma forma de salvar estes nobres guerreiros

.

Njord fala com curiosidade

.

Njord: E qual seria?

.

Frigga: Existe alguém que sempre soube como vencer os feitiços de Loki…aquele que detém toda a sabedoria da grande mãe

.

Njord imediatamente reconhece a quem a deusa está se referindo…Claro! Ele já havia se manifestado uma vez…Mas será que poderia fazer o mesmo numa situação dessas

.

Njord: Tem razão! Mas será que ele conseguirá despertar nesta situação?

.

A deusa sorri… Seus olhos exalavam uma confiança e uma segurança tão grandes que fariam qualquer humano segui-la para qualquer lugar

.

Frigga: Eu sempre confiei nele… E nunca deixarei de confiar…Você também deveria

.

Frigga diz isso olhando para o dragão laranja…porém a ela o observa de uma forma diferente, como se olhasse para o fundo da alma dele

.

——————————–

.

No céu a luta continuava, Fimbul e Siegfried agora lutavam ferozmente. Não pareciam ter nenhuma estratégia, ou um pensamento que fosse. Só lutavam, encontravam-se inúmeras vezes no ar, porém só por frações de segundo. Como duas feras voadoras, se tocavam o suficiente para dar um golpe e depois se afastavam por um tempo, voando em círculos e se analisando. Porém não como um guerreiro analisa o outro, mas sim como uma fera analisa um inimigo de poder semelhante.

Ambos não demonstravam ter nenhum ferimento, o metabolismo magnífico dos seres criados pelos deuses curava quase que instantaneamente qualquer dano, desde que o calor da fera estivesse elevado. Mas mesmo assim ambos pareciam estar cansados, afinal a regeneração não podia recuperar suas energias, muito pelo contrario na verdade, ela as consumia! Ambos não iam aguentar por muito tempo

Porém nada disso importava! Fariam tudo para salvar aqueles que amavam mesmo que custasse a própria vida!

.

Nidhogg estende sua lâmina direita. De súbito esta inflama e ele avança contra seu inimigo.

Porém desta vez Siegfried defende o golpe! Com sua garra esquerda ele segura a lamina de Fimbul e então finca a sua garra direita no braço deste

.

Fimbul: Qqqqyyyaaaaaaarrrrr!

.

Fimbul solta um grito mais animalesco do que humano, enquanto as garras atravessam carne e depois osso. Sangue e pedaços de Mitrhrill voam.

Siegfried parece não ter nenhuma reação… Não parecia conhecer o ser que estava na sua frente, só via como um inimigo desprezível que se colocava em seu caminho! As duas bocas do dragão roxo começam a se encher de energia, uma começava a emitir um brilho dourado enquanto a outra emitia uma luz prateada!

A regeneração de Nidhogg tinha agido contra ele desta vez, o osso se reconstituiu  e em volta das garras, um casulo de tecido fibroso tinha se formado , seu organismo considerava aquilo um “corpo estranho”, algo que se não pudesse ser destruído deveria ser isolado do resto. Porém isso também prendia seu braço à garra! Não havia livrar seu membro e as rajadas de Siegfried iriam destruí-lo a esta distancia!

Um guerreiro pensaria em algo mais inteligente nesta situação, porém Fimbul não era mais um guerreiro, era um Sanne Dragen (Dragão Verdadeiro)!

E como a fera que era ele morde ferozmente seu braço com seus dentes feitos de aço draconiano, dilacerando seu próprio membro até que se visse livre das garras!

Neste momento a rajada combinada de Siegfried o atinge

Sua face de dragão é destruída e seu rosto humano volta a surgir enquanto ele jogado para longe, seu braço direito preso apenas por um filete de tecido fibroso balança no ar enquanto voa.

.
Tudo começa a escurecer enquanto seu rosto é queimando pela rajada prateada e dourada. Teria morrido naquela hora, sem nem perceber que falhou, sem nem sentir culpa ou remorso, sem nem mesmo sentir o cosmo dela mais uma vez! Porém…

.

Hina: Não!

.

Hina provavelmente soltou um soluço abafado, ao ver seu amado em perigo. Mas para Fimbul aquela única palavra parecia preencher toda sua mente, parecia tão alta quanto um piado soltado a plenos pulmões da mais forte das aves! Sem nem mesmo entender como ou porque, sua mão esquerda se move rapidamente e protege seu rosto da rajada e inexplicavelmente a contem! Todo o fogo cósmico de dois dragões estava sendo suportado por uma mão!

.

“Fogo não pode ferir um Dragão!”

.

Fimbul não sabia quem tinha falado isso, na verdade parecia nem conhecer a língua na qual aquelas palavras foram ditas, mas sabia o que significavam.

Uma nova face de dragão surge e cobre sua cabeça sua cabeça novamente. Uma energia laranja começa a se concentrar na sua boca de dragão. Não era o Fogo de Nidhogg, era algo mais simples, mas imensamente mais poderoso, mais natural, mais primordial!

Uma chama de dragão… uma chama cósmica!

Sua mão esquerda sai do caminho, a chama sai de sua boca e vai de encontro à rajada de Siegfried . Os dois poderes de mesma natureza de chocam e se igualam, ficando a meio caminho de ambos guerreiros!

O mundo inteiro parece responder! Tudo treme enquanto uma grande bola de energia se forma a partir do choque das duas rajadas

O vento parece rugir como inúmeros dragões enquanto confronto ocorre!

O corpo de Fimbul esta em chamas! Literalmente! Seu calor é tão intenso que o mataria se ele não fosse um Sanne Dragen ( Dragão Verdadeiro)! Seu corpo parece reagir ao calor, novos ossos, músculos e escamas se foram em volta de seu braço que estava quase se partindo. A força parece voltar ao seu corpo enquanto flexiona seus dois braços e inclina sua cabeça para frente

.

A bola de energia inicialmente emite milhares de cores, mas aos poucos elas substituídas por uma só: O Laranja de Nidhogg! A rajada do dragão laranja parecia estar estável, mais firme….mais completa!

.

Assim que toda a esfera se torna laranja avança contra Siegfried, consumindo o restava da rajada do guerreiro!

Quando a bola o atinge o empurra para trás, a massa era muito grande para resistir!….Porém ele também era um Sanne Dragen (Dragão Verdadeiro)!

Tudo que lhe importava era a luz safira, ela lhe dava força! Era seu único sol no céu escuro! Tão bela!  Tão brilhante! E ainda assim tão Frágil! Ele a amava! Tinha que alcançá-la e envolve-la com seus braços! Protegendo-a de qualquer mau que se atrevesse a se aproximar!

E todo o resto era um inimigo: Aquela bola de energia, aquele dragão laranja, aquele ser luminoso e o outro envolvido por águas revoltas. E principalmente aquela sombra… aquela escuridão que envolvia sua amada com garras diabólicas! Destruiria tudo e a todos e iria salvá-la!

Seu rabo duplo envolvido por uma energia cósmica dourada, a qual cresce tomando a forma de uma grande cauda cósmica dupla!

Esta evolve a bola de energia laranja por baixo como se fosse uma grande mão com dois dedos

.

Siegfried: GGGGGGRRRRRRAAAAAUUUUU!

.

Com um rugido duplo ele dá uma cambalhota para trás, sua cauda gigantesca segue o movimento, jogando a esfera de energia  por cima do guerreiro e direção à suas costas.

A bola laranja entre em colapso, atrás de Siegfried, enquanto se choca contra o oceano e afunda nele. Uma grande cratera forma no fundo e um remoinho de água se levanta por causa do deslocamento causado pela esfera.

Vento e energia cósmica castigam todo o mundo quando a esfera explode, o poder combinado de três dragões era gigantesco e o pulso de energia liberado foi imenso, porém nem Fimbul nem Siegfried parecem se importar!

As duas feras somente se olham se analisando…Os olhos de ambos estavam cheios de raiva, porém suas respirações ofegantes e falhas acusavam o obvio: Suas energias estavam quase se esgotando.

.

—————————————————-

.

Hagen, Thor, Shido e Mime tinham voltado à ilha central onde observam a luta dos dois dragões. Os guerreiros ainda não tinha ideia do que fazer, se é podiam fazer alguma coisa.

Hagen estava revoltado pela sua impotência. Tinha observado como o cosmo de Hugin tinha sumido logo depois que a galáxia de gelo se formou. Um companheiro estava morto! Mesmo não o conhecendo muito bem, sabia que deveria ajudar um colega guerreiro deus. Além disso, agora Fimbul e Siegfried estavam lutando até a morte e sabia que nenhum deles iria parar, não enquanto as amadas deles estivessem em perigo! Ele tinha ouvido o pequeno discurso de Loki, sabia de toda situação e ainda assim, não podiam fazer nada! Isso era muito revoltante!

.

(Hagen): Droga! Goll não confiou a mim estas informações para eu ficar parado! Já perdemos um companheiro! Não posso deixar que Siegfried e Fimbul se matem! Tenho…

.

Hagen começa a se mexer instintivamente, simplesmente não podia ficar parado! Porém Mime chama sua atenção

.

Mime: Hagen onde pensa que vai!

.

O cosmo de Hagen aumenta, sua revolta estava crescendo

.

Hagen:Onde acha que vou?! Tenho que fazer alguma coisa senão eles vão se matar!

.

Mime olha nos olhos do companheiro… Sente e compartilha da revolta dele. Porém sabia que o nível de poder estava muito além da sua capacidade

.

Mime[/b[: Hagen se for até lá, com certeza vai morrer!

.

Hagen olha Mime como muita raiva, como ele ousava questionar a sua capacidade?!

.

Hagen: O quê? Está me subestimando?

.

Mime: Não é isso… O nível de poder dos dois esta muito elevado.Se agirmos sem pensar poderemos morrer!

.

Mime teria continuado, porém Shido  o interrompe. O guerreiro de Mizar estava ponderando há muito tempo…A presença de Loki naquele mundo o integrava, sentia que tudo estava conectado. Se ele quisessem avançar precisavam de respostas!

.

Shido: Mime acredito que exista uma questão mais importante!

.

Mime se vira em direção a Shido, Hagen faz o mesmo

.

Mime: E qual seria?

.

Shido: Eu ainda não entendo como Loki entrou aqui… Pelo que sei existe um escudo em volta deste mundo criado pelos Vanir. Isso deveria impedir que qualquer entrasse aqui sem permissão, mesmo Loki…Tem que haver uma explicação… Além disso porque de todas as Wave Nikr ele escolheu a do Gelo? Loki é um deus do fogo… Tem que haver outro motivo… Hagen! Você disse que foi a Wave Nikr da água lhe deu estas informações,  por acaso ela lhe mostrou como era esta Wave Nikr do gelo?…Essa tal de Driffa?

.

Hagen percebe que perguntas de Shido são mesmo pertinentes… Por isso se acalma e  tenta lembrar da conversa que teve com Goll. Lembra-se de como a menina lhe  mostrou uma  imagem de Driffa, logo se recorda o que se passou na sua mente naquela hora

.

Hagen: Bom sim ela me mostrou uma imagem da Driffa..

.

Shido: E como ela era?

.

Hagen hesita…sabia exatamente como Driffa era, mas o fato dela se parecer tanto com outra pessoa, fazia-o pensar que estava enganado, que estava imaginando…Mas mesmo assim, resolve falar sua impressão

.

Hagen: Vocês não acreditar, mas se parecia… Não, ela era praticamente igual à Hilda!

.

Mime e Thor ficam chocados com a revelação

.

Thor: Com a Hilda…como assim… tem certeza disso? Se você estiver certo isso quer dizer que a Driffa é…

.

Shido completa Thor, ele não parecia estar nada chocado com a revelação, na verdade, agora parecia que tinha entendido tudo

.

Shido: Irmã gêmea de Hilda…Sim agora faz todo o sentido!

.

Hagen: Como assim faz todo o sentido?

.

Shido faz uma pequena pausa para ordenar as ideias em sua cabeça, o quê só deixa os outros mais ansiosos. Finalmente depois de algum tempo ele começa a falar

.

Shido: Eu só conheço uma coisa capaz de atravessar as barreiras divinas. Durante a minha luta contra a Wave Nikr da terra eu pude sentir o cosmo de Bado, como se ele estivesse ao meu lado. Isso provavelmente só aconteceu por causa da ligação de nossos espíritos já que somos irmãos gêmeos. Não duvido que Hilda e Driffa tenham o mesmo tipo de ligação. Sabemos que Hilda esta sob o cativeiro de Loki, então ele deve ter usado esta ligação para entrar neste mundo

.

Thor ainda está confuso, por isso não pensa muito antes de falar

.

Thor: Mas eu não entendo…se Hilda tivesse uma irmã gêmea, algum de nós não deveria saber? Ou mesmo Freya não saberia?

.

Shido tem logo a resposta

.

Shido: Vocês sabiam sobre Bado antes dele se revelar? É provável que esta Driffa seja a “gêmea das sombras”, aquela que foi abandonada, por causa das leis de Asgard, assim como o meu irmão

.

Thor compreende, Mime por outro lado estava pensando por um tempo e agora entendia toda situação

.

Mime: Então, é este o motivo pelo qual Siegfried é único que pode libertar Driffa! Ele também possui uma ligação com Hilda e por isso talvez ele consiga acessar, esta ligação das duas

.

Shido concorda

.

Shido: É nisso em que eu acredito Mime

.

—————————————————-

.

Njord estava mais uma vez sozinho com seus pensamentos, o guerreiro de Frigga, pelo o qual a deusa se manifestava havia partido, deixando com ele as intenções da deusa. Mesmo com toda a confiança que esta depositava naquele que poderia salvar Siegfried e Fimbul,  ainda tinha suas duvidas. E ver como os dois estavam desgastados só aumentava sua preocupação. O deus estava de pé observando a luta e mexendo em sua barba, pensando no que poderia fazer, é nesse momento que o seu jovem filho surge atrás dele

.

Frey: Pai, se me permite lhe interromper, gostaria de lhe pedir algo

.

Njord deixa seus pensamentos de lado e vira-se para o filho, o qual estava de pé na sua frente, com um olhar de muita determinação

.

Njord: Diga-me o seu pedido Frey

.

Frey faz uma pausa, ele tinha que achar a melhor maneira de deixar aquilo bem claro ao pai, senão poderia ser mal interpretado devido a gravidade do pedido

.

Frey: Eu pensei muito nisso e… Preciso que me dê permissão para expulsar Loki daqui com minhas próprias mãos

.

Njord fica impressionado com o pedido do filho

.

Njord: Sabe que o único jeito, de você, que não acesso à ligação entre Driffa e Hilda, fazer isso seria matar Driffa não é?

.

Frey já sabia disso, mesmo assim ele não estava disposto a hesitar

.

Frey: Eu sei disso…Mas pensei muito e acredito que alguém como Driffa preferiria morrer a ser usada por Loki

.

Njord: Mas se nós fizéssemos isso estaríamos provocando a ira de Raam.

.

Frey: Eu também sei disso,mas…Pai por favor me escute! Mesmo que Raam consiga destruir este mundo, pelo menos poderíamos manter a sua destruição aqui! Nós podemos mantê-la aqui se nos unirmos, e poderíamos tirar os guerreiros deuses daqui para que eles pudessem continuar seu caminho e impedir Loki. O nosso sacrifício e o de Driffa não seriam em vão!

.

Njord olha para o filho e pensa como este ainda era jovem para um deus, mesmo tendo vivido séculos Frey parecia ser tão impulsivo como um jovem guerreiro e como pai, sempre o julgaria como se tivesse ainda que aprender bastante

.

Njord: Frey…se este fosse este o problema, eu já teria feito o que pensa em fazer…mas o fato é que se Raam se libertasse neste mundo, ela poderia prejudicar todos nove mundos também! Ela causaria uma destruição em tudo o que existe!

.

Frey: Mas porque pai?

.

Njord: Deusas como Raam possuem uma ligação tão forte com a Yggdrasil, que podem influenciar os outros mundos mesmo não estando neles, ela pode inclusive ir contra a vontade da grande árvore. Pode causar tempestades e ondas gigantescas em qualquer um dos nove mundos. Sua ligação impede que possamos limitar a destruição mantendo-a aqui! Seu poder vai muito além do seu corpo físico!

.

Frey fica chocado, ele sabia que os deuses podiam usar sua ligação com Yggdrasil para viajar entre os mundos e com algum esforço influenciar um mundo diferente do que estavam. Mas afetar todos os mundos ao mesmo tempo parecia ir contra as leis da natureza!

.

Frey: Mas então não há outra forma de impedir Raam a não ser libertar salvar Driffa?

.

Njord fecha seus olhos deixando-os assim por um bom tempo, mesmo para ele era difícil aceitar, quetinham que depender de algo tão incerto…será que não havia mesmo outra solução?

.

Njord: Exatamente filho…infelizmente não há muito que possamos fazer, a não ser confiar de que ele vai aparecer

.

Njord cerra os punhos, sua impotência lhe deixava muito zangado, mesmo confiando no mais sábio dos deuses, era difícil ficar esperando enquanto seu povo sofria. Neste momento uma chama entra no local, como se tivesse vida  ela voa pela sala e pousa na frente dos dois deuses, depois aos poucos começa a mudar de forma, adquirindo uma silueta humana. Uma guerreira então aparece, ajoelhada diante dos dois deuses. Trata-se de Hrist de Chama Sul. Seus olhos vermelhos como fogo manifestam sua preocupação e sua revolta, por causa da situação de Driffa

.

Hrist: Eu sinto muito interromper meus senhores, mas não pude deixar de ouvir a preocupação de vocês enquanto vinha para cá…Eu preciso lhes contar algo

.

Njord olha para Wave Nikr do fogo com certa duvida, o quê ela poderia estar pensando, será que tinha haver com o problema atual?

.

Njord: Pois então nos diga Hrist

.

Hrist continua a olhar para chão, ela tinha ideia…bom na verdade não era exatamente uma ideia dela, mas acreditava que poderia funcionar

.

Hrist: Acho que existe uma alternativa para que possamos impedir que Raam desperte, sem precisar de Siegfried

.

——————————————————–

.

Mais uma vez ela estava causando problemas ao seu amado…como ela podia ter deixado isso acontecer! Depois da ultima tinha jurado que seria mais forte para que ele não precisasse se preocupar tanto com ela! Porém mesmo assim tinha sido pega desprevenida e agora todos os mundos corriam perigo por causa do seu descuido

Munin não conseguia deixar de pensar nisso, sua mente estava cheia de culpa e preocupação, já tinha perdido Dimitri e agora perderia Fimbul? E pior, estava presa sem poder fazer nada para impedir isso! Porque que o destino tinha que ser tão cruel!

.

(Munin): Não! Tenho que parar de me lamentar! Tem que haver um jeito de eu ajudar Fimbul e Siegfried

.

Já tinha pensado em se matar, assim seu amado poderia deixar de lutar! Fimbul poderia continuar vivendo e cumprir sua missão sem ela… Mas logo percebeu que isso era impossível, conhecia  como aquele selo prisão funcionava, se alguém quebrasse as regras pelas quais ele foi criado, ela Fimbul e Siegfried morreriam…

.

Munin: Parece que só duas formas de quebrar este selo, sem quebrar as regras…A primeira é matar Siegfried a outra…

.

Munin para de falar…a alternativa a assustava

.

Munin: A segunda é que o selo sugue toda a minha vida e eu morra…! Eu não posso deixar que Fimbul ou Siegfried morram os dois são muito importantes para que possamos ter uma chance de vencer! Se pelo menos eu pudesse falar para o Fimbul não se importar comigo…mas provavelmente ele não ouviria…ele está muito irracional para perceber que esta é a única maneira de vencer Loki… Se pelo alguém pudesse para-lo, mas quem? E como eu poderia me comunicar com ele se nem posso manifestar meu cosmo para fora daqui!… Droga!

.

Munin soca o campo de energia de tanta raiva, isso queima a sua mão mas ela nem se importa, a dor da impotência era muito maior de qualquer dor física. Se pelo menos Dimitri ainda estivesse vivo, talvez ele soubesse o que fazer… Neste momento uma lembrança vem a sua mente

.

Passado  cinco anos atrás ————————————————

.

Hina olhava para seu irmão com certa admiração…Ele agora era Hugin de Corvo direito, recém nominado mensageiro de Odin e agora iria partir para sua primeira ronda.

Ela se vê perguntando-se se sentiria falta dele, ou se passaria muito tempo com ele de agora em diante. Sente também uma certa inveja, afinal ela ainda não tinha conseguido se tornar uma guerreira. Ser uma guerreira de Odin era tudo que sonhava desde de que foi trazida para Asgard com 5 anos de idade. Sonhava em poder se vingar das pessoas más que mataram sua família e a deixaram sozinha, só com seu irmão para cuidar dela…

.

Hugin: Hina, o quê esta fazendo aqui?

.

Hina para de pensar no passado e olha para seu irmão, seus olhos ainda são um pouco imaturos, mesmo ela tendo 15 anos e que já tivesse passado por muita coisa

.

Hina: Eu só queria te desejar boa sorte Dimitri e dizer que logo eu vou te acompanhar na sua ronda

.

Hugin olha para sua irmã caçula como se quisesse protegê-la, afinal este foi sempre seu dever…desde que seus pais morreram. Mas agora ele era mais do que o menino daquele tempo, era um guerreiro de Odin, tinha muitas obrigações, mesmo assim sabia que sempre estaria olhando por ela

.

Hugin:Obrigado mas tem algo preocupando você não é?

.

Hina esta envergonhada, mas sabia que não podia esconder nada de seu irmão

.

Hina: Eu…eu vou sentir sua falta!

.

Hugin sorri…era de se esperar isso dela

.

Hugin: Eu sei que vai Hina, mas olha, eu sempre vou estar ligado a você ok?… Na verdade veja isso!

.

Hugin aumenta seu cosmo gelado e uma teia de fios aparece em seu peito, no centro desta teia existe uma luz branca azulada, aquele era parte de seu sistema cósmico

.

Hugin: Acho que mestra Munin já te explicou o que é isso, mas eu queria te mostrar uma coisa

.

Um emaranhado de fios congelados surge a partir de Hugin e começa a se estender, chegando até Hina

.

Hina: Isto é…

.

Hugin: Esta é a nossa ligação cósmica, a ligação que existe entre dois espíritos irmãos como os nossos. Dizem que nem os deuses podem rompe-la! Estou lhe mostrando isso para lhe dizer que não importa o que aconteça eu sempre estarei com você Hina

.

Hina se sente feliz por saber disso e assim fica mais tranquila, sabendo que sempre estará junto do irmão

.

Presente—————————

.

Munin ainda se lembra daquele dia e de como aquela ligação a deixava sempre tranquila ao pensar no irmão, mesmo agora ela ainda podia sentir a ligação e se perguntava o que isso queria dizer… Mas tinha que se preocupar com algo mais importante agora, Dimitri não ia aceitar que ficasse se lamentando!

.

(Munin): Se eu tenho uma ligação do Fimbul assim como tenho com o Dimitri …Talvez eu possa falar com o único ser que pode parar um Sanne Dragen (Dragão Verdadeiro)

 

.

Munin se concentra na ligação dela com Fimbul, uma aura vermelha surge ao seu redor, de repente tudo fica escuro e só possível as duas chamas cósmicas de Fimbul e Munin, também existe um emaranhado de fios cósmicos que ligam as duas. Mesmo que a ligação não possa ser vista Munin, pode senti-la pelo cosmo

.

(Munin): Pode me ouvir….. Nidhogg!…

.

Munin sabia que não podia tentar falar com Fimbul se quisesse impedi-lo, aquele idiota era teimoso demais! E sabia que ele iria morrer antes de desistir de salvá-la, mesmo que implorasse. Mas se recorresse ao espírito que agora estava fundido com o espírito de Fimbul, ela poderia ter uma chance!

O Dragão do Fogo não responde, mas ela pode sentir que ele está ouvindo

.

(Munin): Por favor Nidhogg, eu sei que o Fimbul é tão importante para você como é para mim! Por isso eu te peço…na verdade que eu te imploro que proteja ele! Não deixe que se sacrifique por mim, não importa que eu morra ele tem que ficar vivo! Eu sinto que ele não vai aguentar mais muito tempo, o poder de um dragão é muito grande para que humano o use por muito tempo, mesmo um guerreiro deus não pode aguentar mais  do que algumas horas…Por favor o ajude! Não deixe que morra por mim! Eu nunca descansaria em paz sabendo que causei a morte dele ou de Siegfried…Por Favor Nidhogg! Me escute!

.

Este era o único apelo que ela podia fazer….sabia que era difícil para um Dragão em fúria ouvir alguém, mas tinha que tentar, era a única esperança!

.

————————————————–

.

Fimbul e Siegfried ainda se encaram, ambos estão em suas ultimas forças, mas não parecem se preocupar com isso. A raiva de dragão é a algo cegamente terrível!

Sem racionar sobre o risco que corre ou sua condição o guerreiro de Nidhogg cria novamente sua chama e envolve seu braço direito com esta. O fogo cresce e também envolve sua lâmina, depois se este cresce mais e mais até formar uma grande lamina feita de puro poder de fogo, com mais de 3 metros de comprimento! Com esta nova arma Fimbul parte para o ataque

Siegfried reage rapidamente e cria uma grande garra feita de pura energia dourada em sua mão direita, esta é tão grande quanto a lamina flamejante de Fimbul! O guerreiro de Dubhe também parte para o ataque

.

De súbito a velocidade do tempo diminui, tudo começa a ficar mais lento. E ainda assim os dois dragões se movimentam com uma velocidade considerável. Cada um prepara seu ataque, enquanto Fimbul elava seu braço para atacar de cima para baixo, Siegfried faz o contrario para atacar de baixo para cima.

.

Garras se chocam com lâmina, um grande estrondo ocorre, todo o Vanahem treme, uma onde de pressão de propaga a partir do impacto destruindo tudo em seu caminho, o nível de energia é tão grande que algumas coisas como árvores e rochas entram em combustão espontânea virando cinzas!

Mesmo com toda esta energia sendo liberada os dois dragões não param de pressionar suas armas uma contra a outra! Ambos investem toda sua força nisso e nenhum deles parece querer desistir!

.

Porém de súbito a lâmina de Fimbul começa a “rachar”, como se o dragão estivesse perdendo sua força, mais e mais falhas surgem até que ela entra em colapso desaparecendo em seguida!

Antes que o guerreiro de Nidhogg se quer perceba que perdeu o confronto ele é atingido pelas garras douradas de Siegfried

.

Por um momento nada acontece, porém depois a dor surge! E com ela um grito estranhamente humano!

.

Fimbul: AAAAAAAAHHHHHHH!

.

Toda sua pele de dragão em colapso, sua Spirithrill volta ao estado em que estava antes dele se tornar um dragão! A vestimenta possui inúmeras rachaduras e suas asas desapareceram

Sua face também muda…sua expressão volta a ficar humana e seus olhos perdem a aparência reptiliana

Sem força, sem cosmo e sem sequer entender o quê aconteceu Fimbul desmaia em pleno ar!

Seu corpo despenca e cai na ilha da Terra que neste momento estava bem abaixo deles

Fimbul não sente o impacto com o chão de terra, sua consciência já estava perdida, porém ele voltara a ser humano

.

————————————-

.

 

Ao ver seu amado despencar numa ilha Munin fica sem ar! Por um segundo ela pensa que ele está morto, porém ao sentir que o cosmo de Fimbul ainda não se apagou fica aliviada

Então uma voz surge em sua mente

.

Voz : Não se preocupe, ele ficará bem!

.

Munin fica confusa, a voz não parecia ser humana

.

Munin: Quem é?

.

Voz: Eu te ouvi Munin…eu estava perdido na fúria…e quase esqueci meu juramento…mas sua voz me acordou

.

Munin entende a quem pertence a voz

.

Munin: Nidhogg…o Fimbul…

.

O dragão responde antes que ela possa terminar a pergunta

.

Nidhogg: Ele só está desmaiado, eu curei seus ferimentos antes de me separar do espírito dele. Ele ficará bem…mas sinto muito…eu não posso te ajudar a sair daqui

.

Existia culpa na voz do dragão, sabia que não era certo deixar uma pessoa morrer… Mas não podia quebrar seu juramento…tinha que proteger a vida de Fimbul a qualquer custo

.

Munin não diz mais nada… está aliviada…Mesmo estando perto de sua morte está em paz. Fimbul iria viver!…Tinha impedido que ele se sacrificasse. Mesmo morrendo, sabia que os outros guerreiros iriam cumprir a missão e salvar os Nove Mundos…agora ela poderia descansar e reencontrar seu irmão

Com este pensamento de paz Munin fecha os olhos

.

Munin: Adeus Fimbul

.

————————————

.

Loki observa  Fimbul cair com certa satisfação, odiava aquele guerreiro pela proximidade dele com Odin e por causa da teimosia dele

.

(Loki): Então ele não aguentou…Tudo bem…Siegfried não vai aguentar a união com os espíritos dos dragões por muito tempo…logo ele também morrerá!

Hum e agora que Fimbul vai perder sua preciosa Hina, vai morrer por dentro e mesmo que busque vingança, esta será tão cega que não vai ser difícil de contê-lo

.

Tudo estava correndo como planejado… Raam logo acordaria e iria destruir todo este mundo….As ultimas oposições aos seus objetivos estariam destruídas

A vitória eminente era um imenso prazer para Loki!

.

———————————

.

Njord esta aliviado, a luta tinha acabando e os dois guerreiros tinham sobrevivido

Porém havia outro problema…Siegfried ainda estava em poderes plenos e todos os mundos corriam perigo se um Sanne Dragen ( Dragão Verdadeiro) continuasse vivo

O deus da Tempestade tinha o dever de mata-lo! Mas se fizesse isso estaria destruindo a ultima chance de salvar Driffa e impedir o despertar de Raam

.

(Njord):O que devo fazer, a alternativa de Hrist pode dar certo, mas…é muito arriscada….E ainda nos custará muito

.

Ele estava sozinho com seus pensamentos…. Frey e Hrist haviam se ausentado a pedido dele.

Não havia mais interrupções ou questionamentos, porém sua mente ainda oscilava como um oceano revolto. O que deveria fazer?! A pergunta ficava se repetindo em sua cabeça….

De súbito sente algo e para de pensar. Seu olhar se volta para a Ilha Oeste onde Fimbul havia caído

.

——————————————–

.

Munin: Adeus Fimbul

.

Fimbul: Não!…..HINA!

.

Fimbul acorda num local escuro…estava novamente do interior de sua mente, o local entre a consciência e os sonhos, onde havia conversado com Nidhogg…As pessoas costumavam chamar aquilo de Plano Astral

Não conseguia se lembrar de muitas coisas, sabia onde estava, mas não sabia como havia chagado lá….Lembrava-se de partes da luta…. porém estas estavam cheias de fúria…não conseguia entender direito o que havia se passado

.

Mas não demora a entender o mais importante…Hina estava presa e se não fizesse nada ela iria morrer…Para salvá-la ele teria que matar Siegfried….Seu companheiro….seu amigo! Mas amava Hina… por isso lutou sem pensar!

Porém havia perdido…de alguma forma seu poder da Aura do Dragão sumiu de uma hora para outra

E agora estava aqui, preso em sua própria mente! Sabia que tinha que  voltar! Tinha que salvar Hina! E para isso precisava usar a Aura do Dragão mais uma vez! Precisava de Nidhogg!

.

Fimbul: Nidhogg! Onde Você está?

.

O dragão laranja surge em sua frente, suas escamas majestosas e laranjas se destacam mesmo no escuro

.

Nidhogg: Estou aqui Fimbul

.

Fimbul não podia perder tempo

.

Fimbul: Rápido preciso que una seu espírito novamente com o meu! Preciso disso para derrotar Siegfried!

.

O Dragão pisca e dá um longo suspiro

.

Nidhogg: Não posso fazer isso…O corpo de um humano não aguenta ficar unido a um espírito de dragão por muito tempo…Seu corpo estava no limite por isso eu me separei dele…se me unir a você novamente antes que se recupere completamente, você vai morrer!

.

Fimbul não conseguia entender! Estava muito nervoso por causa do que ocorria com Hina!

.

Fimbul: Mas o Siegfried ficou unido ao seu dragão pelo mesmo tempo que eu..como ele pode estar aguentando mais?

.

Nidhogg: Quando você usou a Aura do Dragão seu corpo já estava avariado por causa da luta anterior, sua energia estava menor do que a de Siegfried, por isso ele está aguentando mais…mas acredito que ele também logo chegará em seu limite… Porém os dragões dele não tem consciência suficiente para se separar de seu espírito  como eu fiz…Ele irá morrer se nada for feito

.

Fimbul estava tão preocupado com Munin, que nem se importa com o risco que Siegfried está correndo

.

Fimbul: Mas se eu não fizer nada Hina vai morrer! Preciso que se junte a mim de novo! Eu preciso matar Siegfried para salvá-la!

.

O amor realmente poderia deixar alguém louco! Fimbul estava pensando seriamente em matar seu amigo! Porém isso não parecia importar….não poderia viver sabendo que falhou em salvar Hina!

.

Desta vez é Nidhogg que parece ser o mais racional dos dois

.

Nidhogg: Fimbul…foi Hina que me pediu para proteger sua vida! Já disse que, se você se unir a mim novamente, morrerá em menos de um minuto

.

Lágrimas começam a escorrer pelo rosto de Fimbul…ele não podia aceitar! Não podia deixa-la morrer!

.

Fimbul: Eu não me importo! Desde que haja uma chance de salvar Hina eu não importo de morrer! E se eu falhar pelo menos poderei ficar junto dela depois da morte….mesmo que eu perca minha honra…mesmo que vá contra meu dever…mesmo que não seja o que ela queira! E mesmo que ela me odeie! Eu não posso deixar que acabe assim! Eu não posso falhar com ela! Eu tenho que continuar lutando até que eu morra!

.

????: Está é sua resposta…você não aprendeu nada!

.

Outra voz surge na escuridão, esta é diferente da do dragão…é diferente da de qualquer humano…é mais imponente! Mais alta! Cheia de confiança e sabedoria…como a voz de um grande líder….na verdade muito maior que isso! Muito maior que qualquer coisa!

.

Fimbul: Quem é?

.

Uma imagem surge na mente de Fimbul…uma lembrança, ele não sabe porque ou como, mas de repente aquela cena estava lá na sua frente. Mas não parecia ser uma memória…Fimbul podia se ver na imagem de cima! Como se estivesse voando e vendo à cena enquanto esta ocorria e não como se estivesse participado dela.

Podia ver a si mesmo ajoelhado, estava mais jovem…aquilo tinha ocorrido a 4 anos atrás, quando ainda era um Guerreiro Deus novato. Estava na sala do trono de Odin e o próprio deus estava em seu trono na frente do seu eu passado.

A sala era magnífica vista de cima, sua colunas eram cinzas e adornadas por trepadeiras de pedra, a vários animais estavam entalhados na superfície das colunas, apesar de serem pedra eles pareciam estar vivos!

O chão possuía um tapete safira e o Trono de Odin conseguia ser mais magnífico do que a sala, em cada braço da cadeira de pedra havia uma cabeça de lobo, com safiras no lugar dos olhos, o encosto era adornado por dois corvos no topo, os dois também possuíam safiras nos olhos

Atrás dele havia uma pintura da Yggdrasil, a imagem do dragão Nidhogg estava entre as raízes da árvore. Em volta desta haviam quatro cervos, cada um parecia estar posicionado num pondo cardial, no tronco havia um esquilo e na copa havia uma águia. Acima da árvore havia um céu estrelado com a constelação de Ursa Maior no seu centro cada estrela brilhava como uma safira, a constelação de Ursa Menor estava ao lado desta, suas estrelas brilhavam como rubis

Odin estava em seu trono, vestido com uma roupa de couro e com uma capa feita de pele de animal branca, vestia um capacete dourado com corvos  laterais, segurava na mão direita a grande Lança Gungnir

Fimbul com 16 anos estava vestindo sua Spirithrill de Nidhogg, o elmo da armadura estava no chão ao seu lado. O guerreiro olhava para baixo, parecia estar cheio de vergonha

Odin olhava para o garoto como um pai que não via seu filho a muito tempo…Estava feliz de vê-lo vivo porém não podia deixar isso transparecer muito

.

Odin: Me agrada te ver vivo Fimbul..

.

O Guerreiro parece não ouvir, está muito mergulhado na vergonha para entender os sentimentos de Odin. Sem erguer a cabeça ele começa a falar

.

Fimbul: Odin….eu sinto muito…não consegui salvar aquelas pessoas…eu FALHEI!

.

Aquela tinha sido sua quinta missão e seu primeiro fracasso. Odin o tinha mandado  para parar um  exercito e Soldados de Loki que estava dizimando algumas vilas de Asgard. Fimbul lutou com todas suas forças mas eles eram muitos…eram milhares! O guerreiro acabou perdendo e desmaiando…Foi salvo por uma valquíria logo depois…

Odin teria mandado ajuda a ele, porém logo depois que o guerreiro chegou o poder de Loki tomou todo local, impedindo que qualquer coisa viva se aproxima-se…

Sozinho Fimbul acabou sendo derrotado e quase morreu. Agora depois das Valquirias recuperarem seus ferimentos ele estava na frente de Odin para reportar o que aconteceu…e receber sua punição por ter falhado

O deus soberano fala com um tom compreensivo

.

Odin: Fimbul…eu avaliei mal a situação, não sabia que eram tantos Soldados de Loki…Os corvos me disseram que era um exercito pequeno, porém na verdade muitos da legião estavam se escondendo nas sombras e só se revelaram quando a luta começou…era uma emboscada! Loki queria matar você! …Ainda não sei bem o porque mas…você tem sorte de estar vivo

.

A Legião de Loki era algo terrível. Composta pelos guerreiros mais sanguinários dos Nove Mundos…seres muito cruéis para serem aceitos em Asgard quando morriam. O deus da trapaça pegava estas almas e lhes fazia a proposta de uma nova vida como parte do sua legião, lhes prometia poder e prazeres inimagináveis… Sem saber o que lhe espera o recém morto acabava aceitando. Loki então pega a alma  do guerreiro e apaga todas suas memórias e sentimentos, deixando apenas as habilidades de luta em sua mente. Depois lhe dá um novo corpo semi morto incapaz de sentir qualquer coisa até mesmo a dor! O deus também dá a nova criatura com um cosmo e uma força sobre humana…Incapazes de pensar ou sentir estes monstros só vivem para matar a mando de seu deus. São muito difíceis de matar, pois continuam lutando mesmo com os membros decepados ou com as tripas saindo pelas seus abdômen…não morrem a menos que sejam desintegrados, até mesmo a cabeça parece ser algo dispensável!  Individualmente são fracos, porém em grande numero se tornam um inimigo difícil, mesmo para uma guerreiro deus

.

Fimbul ainda fala envergonhado

.

Fimbul: Mas…milhares morreram…Eu não deveria estar aqui! Deveria ter morrido lá e lutando até meu ultimo suspiro…pelo menos eu teria uma morte honrosa…não teria que viver com o peso de não ter salvo tantas vidas! Eu…

.

Odin: Pare!

.

Odin fica chocado com as palavras de Fimbul…como o guerreiro poderia pensar tal estupidez!

.

Odin: Escute Fimbul..você acha mesmo que se você morresse lutando iria se redimir? Não! Isso só seria mais uma morte! Você deu tudo de si…a vitória era impossível!

.

Fimbul: Mas eu falhei! Um guerreiro deus não pode falhar, não nessa situação! Eu falhei com elas e falhei com você…eu …

.

Odin fala com uma voz imponente que faria qualquer ser se calar para ouvir…Seu comando era absoluto

.

Odin: Fimbul pare de falar esta estupidez! Acha mesmo que eu espero que meus guerreiros nunca falhem, nunca percam, nunca fracassem? Vocês são humanos! Fimbul até mesmo nós os deuses falhamos…!

Eu não quero guerreiros que nunca percam, isso é impossível! Eu preciso de  guerreiros que mesmo quando fracassem, continuem vivendo, continuem lutando! Fimbul você fracassou em defender aquelas pessoas, mas isso não vai redimir isso com a sua morte! Se quer compensar pelo seu fracasso, continue vivendo, melhore fique mais forte, para que você possa salvar mais pessoas…Enquanto você estiver vivo sempre haverá um jeito de compensar por suas falhas!

.

Do alto o Fimbul do presente observa toda cena…aquelas palavras de Odin tem o mesmo impacto que tiveram a 4 anos atrás. Odin tinha razão a morte nunca é a resposta! Ele já tinha falhado! Tinha que aceitar isso e encontrar uma forma de continuar vivendo!

.

Fimbul: Odin tem razão…Eu ainda estou vivo então ainda há esperança!

.

A memória some.Fogo começa a envolver o corpo astral de Fimbul, seu cosmo aumenta e tudo em sua mente começa a pegar fogo! Porém ao fundo, na parte mais obscura de sua mente outra força começa a surgir…uma luz! Uma Luz safira!

.

Fimbul: Eu falhei em tentar convencer Siegfried…Falhei ao me perder para a Aura do Dragão…Falhei em deixar que Hina se envolvesse…Falhei em me deixar levar pela voz de Loki…Falhei em não conseguir derrotar Siegfried…

.

A luz safira toma conta do corpo de Fimbul, tornando-se parte dele, sua voz muda, ficando muito mais imponente

.

Fimbul: Mas eu ainda estou aqui! Eu ainda estou vivo! E enquanto eu estiver vivo ainda há uma esperança! Se eu morrer por ela de nada adiantará! Tem que haver outro jeito! Enquanto eu estiver vivo eu não vou desistir! Eu não vou desistir de te salvar HINA!

.

———————————————-

.

Munin ouve o grito de seu amado e acorda do sono que pensou que nunca acordaria….

.

Munin: Fimbul! Você…

.

Ao olhar para onde seu amado tinha caído ela não acredita no que vê!

Uma torre de energia safira que ia do chão  até o céu estava se manifestando na ilha do Oeste, as nuvens abriram espaço para a torre subir e tocar as estrelas. O vento era puxado em sua direção, fazendo um som que parecia quase musical, como um coral de vozes masculinas saudando o surgimento da grande torre de energia. A terra tremia, o oceano estava mais revolto. Na ilha pedras e terra eram sugados para a torre de energia , porém estranhamente  árvores e animais não eram sugados, a vida era poupada como se a torre tivesse vontade própria!

No centro de todo este poder safira estava Fimbul, de pé novamente, seus olhos estavam fechados e seus cabelos se elevavam com a energia que saia de seu corpo, porém o estranho era notar que a energia não saia só do corpo do guerreiro, a própria terra estava emitindo parte da energia! Como se a força que agora estava em Fimbul se alimentasse e controlasse parte da energia cósmica do próprio planeta…da própria Yggdrasil!

Em meio a tudo isso Fimbul se lembra de algo

.

(Fimbul): Eu me lembro…naquela ocasião quando parei de sentir o cosmo de Hina…Eu senti a mesma coisa…

.

Fimbul se lembra da ocasião na qual não conseguiu quebrar o escudo divino da ilha Sudeste, naquele momento um pensamento inundou sua mente:

.

(Fimbul): Eu não consegui…Hina vai morrer e não consigo quebrar este escudo…não há mais esperança…

.

Algo pareceu tomar conta de sua mente naquela ocasião, seu pensamentos pareciam estar diferentes como se não seus…

.

(Fimbul): Não! Eu ainda estou aqui, ainda há esperança!

.

Agora entendia o que era aquela força, era mesma força que sentia ao pedir ajuda a Odin…

Uma força que vinda da parte mais profunda da sua alma…uma luz safira que lhe guiava nos momentos de escuridão e duvida!

.

Fimbul: Eu ainda estou aqui….Eu vou achar um jeito de te salvar….

.

Uma palavra sai pela boca de Fimbul antes que ele consiga se quer pensar direito em dizer ela, é como se algo estivesse lhe guiando

.

Fimbul: BALMUNG!

.

O grito de Fimbul pode ser ouvido por todos! Porém o som da fala é diferente da voz do guerreiro…Parece mais imponente, mais forte! É impossível ignora-la…como um comando supremo!

A espada de Fimbul que estava cravada no chão da ilha Leste vibra com o som da voz…Por um momento um silêncio surge no mundo…

.

Logo depois a lâmina da espada começa a brilhar, começa a emitir uma luz safira quase tão forte quanto a luz da torre. Então ela sai do chão e como se tivesse vida própria voa como um raio de luz até Fimbul que a pega com a mão direita

.

O Brilho fica mais forte e mais concentrado, a Torre de energia some como se fosse sugada para dentro do corpo de Fimbul.

A Spirithrill de Nidhogg muda, como se nova força tomasse conta dela…esta não expulsa ou inibe o dragão, pelo contrario! Ela o alimenta lhe deixando mais forte! Novas asas safiras surgem, cristais safira se proliferam por ela como se fosse gelo, compondo assim detalhes azuis em meio a grandiosa armadura laranja. Um novo elmo feito de cristais e escamas surge, é semelhante a uma cabeça de dragão adornada por cristais que se posicionam como se fossem chifres. O cabo da espada também é tomado pelo mesmos cristais, a lâmina adquire um tom safira e assim ela se torna mais imponente do que já era

Os olhos do guerreiro finalmente se abrem, cada um esta tomado por um brilho de cor diferente..o direito brilha safira enquanto o esquerdo tem um brilho prateado

.

Fimbul voa como um raio de luz safira, até onde está Munin. Então paira na frente do campo de força de Loki. A guerreira olha para seu amado confusa, consegue sentir o poder de Fimbul, porém junto com este parece haver outro muito maior…

.

Munin: Fimbul…o que é isso?

.

Então Munin se lembra, esta é a mesma força que lhe tirou daquela escuridão, quando ficou entre a vida e a morte.

Ela fica sem palavras!

.

Fimbul ergue sua espada com as duas mãos e todo seu poder se concentra na lâmina da arma, então com um golpe vertical e único ele golpeia o escudo de Loki.

Por um segundo nada acontece…porém depois o campo de força se quebra em milhões de pedaços e depois desaparece, uma fenda se abre no céu atrás de Munin e outro corte surge no oceano abaixo de seus pés.

A guerreira se sente livre, mas esta sem forças, então começa a cair porém Fimbul a segura com seu braço esquerdo

.

Fimbul: Hina  você está bem?

.

Munin estranha a voz de Fimbul, mas mesmo assim sabe que é ele por isso responde

.

Munin: Sim

.

Siegfried tinha visto tudo…viu como seu inimigo se levantou novamente, enquanto este estivesse vivo não poderia alcançar a luz gelada a qual amava. Então como uma fera voa em direção a Fimbul e Munin

Ele é incrivelmente rápido, porém de alguma forma Fimbul é mais!

O guerreiro de Nidhogg aponta sua espada safira em direção a Siegfried e prepara outro golpe

.

Fimbul: [blue]SAPPHIRE LIGHT (LUZ SAFIRA)[/blue]

.

A espada Balmung brilha como se toda a luz do universo tivesse se juntado em sua lâmina, galhos de energia surgem no ar e envolvem a espada, de súbito toda a força da Yggdrasil parece estar concentrada  na lâmina…Então ela atira um raio azul e gigantesco, um poder se destruiria os olhos de qualquer mortal! Mais forte que sol! Mais forte que qualquer luz conhecida! Uma luz que poderia se propagar por toda a escuridão do universo

.

Este poder atinge Siegfried em cheio, porém não o mata…só impede seu avanço. Dois dragões parecem gritar de dor e de súbito o cosmo que envolvia o guerreiro de Dubhe some, sua Spirithrill volta ao normal, está completa porém muito menos poderosa do que sua segunda pele de dragão

Siegfried volta a ter sua racionalidade seus olhos estão humanos novamente. O quê vê na sua frente não é seu inimigo e sim seu companheiro

.

Siegfried: Fimbul….

.

Siegfried conseguia se lembrar da maioria dos acontecimentos. Entendia que tinha quase matado Fimbul e Munin. Estava arrependido, mas isso não queria dizer que iria desistir

.

Siegfried: Fimbul, eu sinto muito…por tudo

.

Fimbul: Estátudo bem Siegfried

.

Fimbul tinha voltado ao normal, sua Spirithrill havia perdido seus detalhes safira seu cosmo diminuiu muito e sua voz tinha ficado mais baixa. Porém não parecia estar preocupado com isso. Porém Munin estava, ainda não entendia exatamente o que aconteceu queria dizer mas, algo lhe dizia que isso iria fazer ela perder seu amado

.

Munin: Fimbul…o que aconteceu, como você me libertou?

.

Fimbul olha para ela, seus olhos expressam alegria por vê-la bem, porém também expressam algo mais, preocupação!  Ele sabia que não tinha acabado

.

Fimbul: Eu vou te explicar tudo, mas não agora…Você pode voar?

.

Estar nos braços de seu amado estranhamente tinha revigorado as forças de Munin

.

Munin: Sim…mas porque

.

Fimbul olha para Siegfried

.

Fimbul: Porque isso ainda não acabou!

.

Munin até agora nem tinha se preocupado com a presença de Siegfried, o cosmo do guerreiro de Dubhe ainda estava elevado, quando Fimbul a solta ela só pode dizer uma coisa

.

Munin: Não….

.

Siegfried entende os sentimentos de Munin aquele olhar que ela tinha era igual ao dele ao olhar para Hilda. Hilda…este era o único motivo pelo qual isso não tinha acabado

.

Siegfried: Fimbul eu sinto muito, eu nunca quis te matar ou ferir a Munin. Mas eu ainda tenho que sair daqui!

.

Fimbul entendia Siegfried, agora mais do que nunca. Mas não podia deixa-lo passar…Não agora, que sabia da presença de Loki neste mundo. Era obvio que este era o motivo pelo qual os Vanir precisavam de Siegfried. Porém também sabia que não adiantaria argumentar com ele

.

Fimbul: Eu sei Siegfried.  Mas mesmo que você tenha vencido o confronto de dragões eu não posso te deixar sair!

.

Siegfried já esperava por isso, conhecia Fimbul, sabia o quão teimoso este era

.

Siegfried: Então acho que só existe uma forma de acabar com isso. Eu ainda tenho um golpe…se não vai desistir, receio que  terei que mostra-lo a você

.

Fimbul: Eu digo o mesmo!

.

Siegfried usa sua mão como se fosse um faca e faz corte no seu próprio braço direito, convenientemente  sua proteção ainda não tinha voltado.

Fimbul projeta suas asas para frente, uma estranha energia cósmica começa a rodea-lo, era diferente de sua energia de fogo, era mais pura mais brutal

Munin logo entende as intenções de Fimbul

.

(Munin): Ele vai usar aquele golpe! Mas ele…não tem energia para isso!

Munin: Fimbul não…

.

Fimbul logo entende

.

Fimbul: Não se preocupe Hina, eu não pretendo morrer aqui! Eu não vou te deixar sozinha

.

Munin fala bem baixo, sabia que adiantava argumentar com ele, porém confiava em Fimbul, por isso se afasta

.

Munin: Seu idiota

.

O sangue de Siegfried começa a emitir um brilho dourado, como uma teia o liquido envolve todo seu braço, seu cosmo fica dourado

.

Fimbul projeta sua espada para frente, uma estranha energia começa a se manifestar a partir de suas asas, uma pequena faísca cósmica surge na da asa esquerda e salta para a direita, depois volta a saltar para a primeira, ela continua fazendo este movimento indo para frente até percorrer toda a extensão das duas asas. Logo varias outras faíscas cósmicas surgem e fazem o mesmo movimento, assim um campo de energia se forma entre as duas asas, este campo envolve a espada Balmung fazendo com que flutue

.

Fumaça começa a sair do sangue de Siegfried enquanto ele projeta seu braço direito,  imagens surgem nas costas, são de guerreiros antigos os seus ancestrais! O sangue começa a pulsar de energia, vários rugidos começam a ser ouvidos, rugidos de dragões

.

Fimbul deixa sua espada flutuando e retrai seus braços, outra energia começa a surgir entre suas mãos

.

Os dois sabem que este será o ultimo golpe, sabem que só um sairá de pé depois disso… Não haviam mais poderes fantásticos de criaturas místicas, só havia o poder de cada um…Mesmo assim o cosmo que estavam manifestando era gigantesco! Por segundos que parecem horas, só o som dos cosmos se elevando pode ser ouvido….depois…

.

Siegfried: DRACONIAM SPIRITS( ESPIRITOS DRACONIANOS)

.

Fimbul: DRAGON PULSE( PULSO DO DRAGÃO)!

.

Pequenos jatos de sangue fervente e dourado, saem do braço de Siegfried, durante o voo mudam de forma se tornando milhares de pequenos dragões dourados, individualmente eles não são muito intimidadores, porém juntos exalam uma energia descomunal

.

Fimbul projeta suas mãos para frente, a energia que estava concentrando entre elas é lançada, atingindo a espada, jogando-a para frente, toda a energia que se concentrada entre a duas asas impulsiona a espada. A cada centímetro que esta se move é mais impulsionada pela energia cósmica, assim quando chega no final das asas, sai com uma velocidade imensa e cheia de energia!

Durante o voo a espada é evolvida por uma energia laranja, esta começa a tomar forma, se tornando um grande dragão! Com asas gigantescas e uma face feita de pura energia

.

O grande dragão de energia se choca com o exercito de pequenos dragões de sangue, então começa um verdadeiro confronto de energias. Rugidos de muitos dragões podem ser ouvidos, o grande dragão laranja luta contra os pequenos, os quais se prendem por todo seus corpo de energia , mordendo-o com seus dentes ferventes

.

Por algum tempo a batalha parece que não vai acabar nunca, porém vindo de baixo duas bolas de energia surgem. Uma é brilhante como o sol! Outra é branca circunda por quatro arcos azuis safiras, como um modelo de um átomo e exala uma energia extremamente gelada! As duas bolas de chocam com a massa de dragões, causando uma grande explosão, onde todos os tipos de energia estão envolvidas. Então também vindo de baixo um raio elétrico que parece uma serpente surge  e se coloca entre as energias, em cima deste raio serpente estava um ser envolvido por uma energia conflitante. Este ser coloca seus braços um para cada lado, depois projeta os dois para cima, toda a energia parece seguir o movimento e sobe até o fim do céu, indo até o espaço e dissipando no vazio

.

Fimbul e Siegfried não entendem o que aconteceu, até olhar para onde as energias estavam se confrontando, lá estava parado no ar um guerreiro com uma armadura prateada e vermelha

.

Fimbul e Siegfried: Hagen!?

.

Há alguns minutos atrás—————————————————————–

.

Hagen, Shido, Mime e Thor estão, na ilha central, ao norte os dragões estão se preparando para dar o último golpe. Se impressionaram com o poder que Fimbul liberou e ainda não sabiam  o que significava. Porém não havia tempo para isso

.

Hagen: Já chega! Estou cansado de ficarmos só olhando ou ponderando! Nós temos parar esta luta!

.

Enquanto Mime e Shido apenas ouvem, Thor responde a Hagen

.

Thor: Nós não podemos intervir num assunto que não é nosso. Além disso porque acha que você pode ter uma maior chance em convencer Siegfried

.

Hagen manifesta todo seu lado quente, para ele tudo que Thor tinha falando era idiotice

.

Hagen: Fimbul não sabe nada sobre Driffa! Mas nós sim! E se continuar assim eles vão se matar e destruir este mundo!

.

Thor: Você viu o poder que estão manifestando? Acha que tem alguma chance

.

Hagen já tinha uma resposta pronta, não estava disposto a perder esta discussão,  porém Shido o interrompe

.

Shido: Não! Nenhum de nós tem…É por isso que termos que agir juntos!

.

Hagen e Thor olham para Shido intrigados

.

Shido: Hagen está certo…não podemos mais ficar parados. É obvio que Siegfried não parar a menos que saiba da verdade e só nós podemos contar a ele

.

Mime: Concordo…é por isso que temos que parar esta luta!

.

Thor cruza os braços, parecia que nenhuma deles podia perceber o obvio, aquela luta estava muito além do alcance deles

.

Thor: E como pretendem fazer isso?

.

Mime: Esperando o momento certo…

.

Mime então aponta em direção a Fimbul e Siegfried, os dois estavam se preparando para dar o ultimo ataque. O nível de poder estava muito igual era obvio que aquilo iria resultar na morte de ambos

.

Mime: E acredito que ele chegou, não teremos outra chance depois deste ataque!

.

Shido observa a natureza dos golpes de Fimbul e Siegfried, ambos eram golpes baseados em cosmo puro, uma energia deste tipo é muito bruta para ser manipulada por alguém de fora, a não ser que…De súbito uma ideia surge em sua mente

.

Shido: Exatamente…Temos que parar este ataque e a única forma é se nos unirmos! Os dois golpes são baseados em cosmo bruto, então é possível transformar este poder puro em qualquer coisa, inclusive algo elemental

.

Shido se aproxima de Hagen e continua

.

Shido: Se eu conseguir desestabilizar a energia daquele ataque, transformando-a em poderes opostos, acha que conseguiria controla-la?

.

Hagen tinha orgulho de ser o melhor, segundo ele mesmo, em controlar poderes opostos. Assim a resposta era obvia

.

Hagen: Claro!

.

Mime logo entende onde Shido queria chegar, era uma boa ideia, apesar de um tanto insana

.

Mime: Entendo…Acho que posso ajudar no seu plano Shido, eu vou criar o poder quente e você se encarrega do poder frio

.

Shido estava pensando em criar os dois, podia fazer isso usando seus impulsos Safira e Diamante, nunca tinha usado os dois ao mesmo tempo, mas não via outra forma, para dar certo as explosões quente e fria teriam que ser iguais, por isso era melhor que fossem feita pela mesma pessoa

.

Shido: Tem certeza Mime…os poderes terão que ser equivalentes, eu poderia fazer os dois

.

Mime: Não se preocupe eu tenho a técnica perfeita, além disso se você ficar encarregado de só um dos poderes, poderá tornar este mais estável e mais forte

.

Shido percebe que Mime certo, e não tinha porque não confiar nele

.

Shido: Muito bem então nós vamos desestabilizar o confronto dos dois golpes, então Hagen poderá controlar as energias e dispersá-las

.

Hagen logo entende o plano, parecia que era ele que mais se arriscaria, não ia querer de outro jeito

.

Hagen: Certo…só preciso chegar lá no momento certo

.

Thor também entende o plano, e percebe com pode ajudar

.

Thor: Pode deixar isso comigo!

.

Hagen sorri, a adrenalina estavam correndo por umas veias, podia sentir a confiança de todos. Percebe que este é um plano que depende de todos os quatro. Mas ele confiava em Shido, Mime e Thor, como se fossem irmãos… e de certa forma eles eram…Eram irmãos de causa

.

Hagen: Então vamos!

.

Os outros concordam, então todos vão até o limite da ilha, um penhasco rochoso. Abaixo deles o mar batia na rochas furiosamente, na frente deles Fimbul e Siegfried concentravam cada vez mais poder. Todo o mundo parecia estar assustado com o confronto dos dois guerreiros, mas os quatro eram guerreiros deuses, nenhum desafio era grande demais para um guerreiro deus!

.

Shido e Mime se posicionam a frente um de cada lado. Hagen e Thor ficam no centro e um pouco mais atrás dos dois.

Shido prepara seu golpe, uma esfera branca e gelada surge em suas mãos, arcos azuis safira surgem em volta desta, formando assim a estrutura semelhante a um átomo de todos os Impulsos do guerreiro

Mime faz um serie de movimentos circulares com seus braços e então uma bola de luz surge entre sua mãos, esta brilha muito como uma estrela

.

Shido: Isso é?

.

Mime sorri

.

Mime: Exatamente

.

Shido sorri também se havia algo que podia se igualar ao seu Impulso Diamante, isso era o lendário Coração da Luz Solar

.

Hagen se prepara para saltar, enquanto Thor prepara-se para impulsiona-lo

.

Hagen: Prontos?

.

Shido: Pode ir quando desejar…Boa sorte!

.

Hagen: Não vou precisar!

.

Hagen sabia que precisava de sorte, mas estava muito confiante para aceitar!

O guerreiro então começa a correr, como um corcel que ouviu o tiro de largada no inicio de uma corrida.

.

Shido: DIAMOND IMPULSE( IMPULSO DIAMANTE)

.

Mime: SUNLIGHT HEART( CORAÇÃO DA LUZ SOLAR)

.

Os dois guerreiros lançam suas esferas de energia em direção a massa de dragões que tinha se formado no céu tempestuoso

Hagen corre até a beira do penhasco e pula para o vazio

.

Thor: JORMUNGAND LIGHTNING( RELAMPAGO DE JORMUNGAND)

.

Thor se enche de energia elétrica e arremessa seus dois machados, uma serpente elétrica surge em volta das duas armas, o monstro de energia via até Hagen e começa e impulsiona-lo em direção ao seu objetivo

.

Com as duas esferas na sua frente e a serpente empurrando seus pés, Hagen se envolve de fogo e gelo e se prepara para o impacto!

.

De volta ao presente———————————–

.

Hagen permanecia no ar, estava cansado , seu cosmo havia sido consumido.Sua visão começa a ficar embaçada.

.

Hagen: Siegfried, Fimbul vocês tem que parar!

.

Depois disso o guerreiro desmaia, aquilo tudo foi demais para ele. Hagen cai em direção ao mar, porém nem Fimbul nem Siegfried parecem perceber. Eles também estão cansados, além de estarem surpresos, quase catatônicos

Munin por outro lado logo entende a situação e então voa e pega Hagen.

.

Munin: Hagen você está bem?

.

O guerreiro da estrela beta acorda por um segundo ao ser pego

.

Hagen: Siegfried você precisa me ouvir!

.

Siegfried fica sem saber o que fazer, Hagen tinha arriscado tanto para impedi-lo, mas porque? Será que ele sabia de um de alguma coisa. Hagen era seu amigo…e depois dele ter se arriscado tanto não podia simplesmente ignora-lo

.

Siegfried: Hagen….Tudo bem

.

Fimbul percebe que é melhor se calar. Será que Hagen sabia de algo importante? Ele resolve ouvi-lo também

.

Todos vão até Ilha  Central onde se encontram com Shido, Mime e Thor. Fimbul e Siegfried logo percebem que não foi só Hagen que parou seu confronto. Todos os guerreiros deuses contribuíram. Os dois dragões não sabem o que dizer

Enquanto Munin cura Hagen com o que aprendeu com as valquírias Shido começa a falar

.

Shido: Siegfried, Fimbul. Eu sinto muito por ter interrompido a luta de vocês, mas acredito que vocês tinham que ouvir algo…

.

Shido faz uma pausa para ver se há alguma objeção, nenhuma palavra é pronunciada…Ele então continua

.

Shido: Siegfried, eu sei que quer sair daqui para salvar Hilda. Eu conheço o que você sente por ela. Mas preciso que entenda, você é necessário aqui!

.

Siegfried estava cansado de falar sempre a mesma coisa, por isso simplesmente continua ouvindo

.

Shido: Loki está aqui! Ele conseguiu entrar nesse mundo possuindo uma Wave Nikr e isso está causando a Fúria de Raam a deusa da tempestade!

.

Fimbul: Raam!

.

Agora tudo estava claro para Fimbul, aquele céu negro, o mar agitado, o vento enfurecido. Tudo isso era a expressão mais bruta da fúria da deusa da morte marinha.

Siegfried ainda não conseguia entender o que aquilo tinha haver com ele

.

Siegfried: Mas qual é a minha importância nisso tudo?

.

Shido responde com o tom mais serio que consegue

.

Shido: Siegfried… A Wave Nikr que Loki está possuindo é Driffa! A irmã gêmea de Hilda!

.

Siegfried: Driffa!

.

Siegfried fica sem palavras, aquilo era muito chocante, não sabia nem o que pensar ou sentir, só consegue ficar em silêncio

Fimbul ouve a tudo e também fica surpreso, mas diferente de Siegfried. Ele entende onde Shido quer chegar

.

(Fimbul): Irmã gêmea de Hilda…claro agora tudo faz sentido

.

Shido: Entendeu Siegfried? É por isso que precisamos de você! Você possui uma ligação cósmica com a Hilda…e por isso, você também está ligado à Driffa indiretamente. Loki está usando a ligação entre as duas para permanecer aqui! E você é único de nós que pode ter acesso a ela! Você é único que pode salvar Driffa! E impedir que Raam desperte!

.

Siegfried não sabia o que fazer! Por um lado ele tinha que salvar Hilda…Sua honra e seu amor estavam em jogo! Mas também não poderia deixar Driffa morrer por causa disso!

Ele havia prometido a Wave Nikr que salvaria sua irmã. Mas não queria que ela tivesse que morrer para isso!

Driffa era uma pessoa fria…mas justa e boa. Uma pessoa que tinha sofrido a vida inteira por ter de viver na sombra da irmã…Ela não merecia morrer. Em  sua luta com ela, Siegfried conseguiu ver e sentir todo o amor e tristeza que ela exalava por aqueles olhos frios… Quando ele sentiu isso, fez uma promessa a si mesmo: Iria juntar aquelas irmãs, iria fazer de tudo para ver as duas juntas e felizes, como sempre deveria ter sido!

Não podia abandonar Driffa assim como não podia abandonar Hilda

.

(Siegfried): Driffa está possuída…o que devo fazer! Hilda nunca me perdoaria se soubesse que eu sacrifiquei a irmã dela para salvá-la, eu não nunca me perdoaria por isso!

.

Enquanto isso Munin  tinha acabado de curar as feridas mas graves de Hagen. Não pode dar muita energia a ele, já que seu cosmo estava fraco por causa da prisão de Loki, porém o que fez foi suficiente para que o guerreiro acordasse

.

Hagen: Siegfried…escute. Você me disse uma vez que um guerreiro deus deve ser forte o suficiente para salvar a todos…Nós não podemos nos dar ao luxo de sacrificar uma vida para salvar outra ou deixar de salvar uma vida por uma causa! Nós temos que ser fortes o suficiente para não aceitar nenhum sacrifício!

.

Hagen faz uma pausa para que Siegfried compreenda o que ale quer dizer, e assim chegue a mesma conclusão

.

Hagen: Se você sair daqui agora…Estará sacrificando a vida Driffa…Não só a dela na verdade…Estará condenando a todos nós!

.

Siegfried: Mas e Hilda? Se eu não for salvá-la….

.

Fimbul interrompe

.

Fimbul: Não Siegfried ela não vai morrer! Pelo menos não agora, afinal Loki precisa dela para ficar aqui…por enquanto a vida dela esta garantida! E além disso eu prometo a você: Quando acabarmos aqui eu farei de tudo para garantir que Hilda fique a salvo, eu só peço que nos ajude!

.

Thor completa

.

Thor: Siegfried, nosso dever como guerreiros deuses não é só proteger Asgard! Nós também temos que proteger Hilda! Nenhum de nós vai permitir que ela morra! Acredite!

.

Fimbul: Exatamente! E ainda se tivermos sorte talvez possamos achar uma forma de vencer Loki aqui mesmo e acabar com esta guerra!

.

Siegfried contrai seus punhos, era uma decisão difícil…tudo que era importante para ele estava em jogo! Não podia abandonar seus amigos quando mais precisavam dele…Além disso existia uma chance remota da previsão otimista Fimbul estar certa

.

Siegfried: Tudo….Bem

.

Siegfried dá um suspiro e abaixa a cabeça uma parte dele não queria fazer isso, uma parte dele sentia que estava condenando Hilda, mas ele simplesmente não podia aceitar tantos sacrifícios!

.

Siegfried: Eu vou ajudar vocês…eu prometi a mim mesmo que iria reunir Driffa e Hilda…Por isso eu vou salvá-la

.

Siegfried levanta novamente a cabeça, seus olhos estavam cheios de determinação

.

Siegfried: Mas depois disso…eu vou salvar Hilda! Eu vou ir direto para Helheim, mesmo que tenha que ir sozinho!

.

Fimbul concorda, não acharia nada mais justo

.

Fimbul: Tudo bem Siegfried. Mas agora vamos se quisermos vencer Loki aqui temos que nos preparar e trabalhar juntos

.

?????: Eu concordo plenamente

.

A voz vem das sombras da floresta, todos os guerreiros a conhecem…E por isso ficam apreensivos. Aos poucos uma figura começa a surgir das sombras. Trata-se de um guerreiro que possui uma armadura rosa, os traços desta remetem aos de uma mulher, possui duas correntes uma em cada braço, quando sua face com cabelos verdes se revela, é logo reconhecido por Shido e Mime

.

Mime: Shun de Andrômeda? O que esta fazendo aqui?

.

Shun estava carregando outra pessoa, que estava apoiava em seus ombros., quase caindo de cansaço. Tratava-se de outro guerreiro, sua armadura possuía traços retos e pontudos,como se fosse feita de cristal azul. Estava cheio de ferimentos e queimaduras por todo seu corpo, mas ainda sim conseguia manter um tom arrogante de alguma forma. Seu cabelo rosa como uma ametista encobria um de seus olhos, o exposto era verde como uma esmeralda. O elmo de sua armadura lembrava uma figura demoníaca

Os guerreiros deuses reconhecem quem é. E logo percebem que foi ele que disse aquela frase antes que os dois surgissem

.

Siegfried: Alberich…

.

Fim do capitulo 40

.

Explicações: Fim primeira parte

.

Explicações

.

(1)Frigga: Mulher de Odin e rainha dos Aesir. Observava o mundo assim como marido sentada num trono acima das nuvens. Podia prever o futuro mas nunca o revelava. Era considerada a protetora das mulheres casadas e deusa do amor conjugal e familiar

.

Palavras em negrito: Estas são algumas palavras que eu peguei do Norueguês. Segundo as fontes que tenho as culturas nórdicas se difundiram por vários povos inclusive os da Noruega. Outros lugares seriam a atuais Suécia e Dinamarca. Mas como parece que os Noruegueses eram os mais conhecidos como Vikings eu resolvi usar este idioma. Sei que não igual a língua falada na antiguidade mas acho que se aproxima bastante

.

 

.

“Fogo não pode ferir um Dragão”: Esta frase é uma referencia a uma serie de Tv que eu assisto e gosto muito: Game of Thrones  a qual é inspirada numa serie de livros: Crônicas de Fogo de Gelo. Como gosto muito desta serie eu resolvi fazer esta pequena  homenagem. Para aqueles que conhecem a serie, espero que tenham gostado, para aqueles que não conhecem, sabiam que eu recomendo

.

Bom antes de acabarmos acho deveria informar uma coisa a vocês.

Acho que todos ficaram em duvida do como e porque o Shun apareceu no Vanaheim e ainda carregando o Alberich. Bom então  por causa deste fato o próximo se passará um pouco no passado. E mostrará a luta do Alberich contra a ultima Wave Nikr, a do Metal central. Tá como o Shun se encaixa nisso? Vocês vão entender no próximo capitulo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s