Capitulo 41

Capitulo 41: O Relâmpago Metálico

.

Durante o Épico Duelo de Dragões, outro confronto estava ocorrendo na ilha central, um confronto que envolveu intrigas, artimanhas e inteligência. O confronto entre a mais poderosa das Wave Nikr e a Maior mente de Asgard

Esta é a historia deste luta:

.

Alberich ainda vagava por uma floresta sombria, as árvores que a sua volta eram estranhas, frias e sem alma, pareciam ser feitas de algo mais duro que a madeira, algum tipo de liga metálica diferente de tudo que guerreiro já tinha visto

Vagava por este ambiente diferente cada vez mais preocupado, não sabia como aquela estranha floresta tinha surgido, mas era obvio o motivo dela estar lá. O adversário de Alberich queria distancia-lo dos espíritos da natureza, afinal estes estavam na terra, nos animais e nas árvores, porém neste ambiente totalmente metálico e estéril nada vivo existia. Assim seu maior trunfo a Unidade da Natureza estava neutralizada. O que lhe deixava mais apreensivo ainda era que o fato do adversário ter conseguido neutralizar seu golpe  mostrava que este o conhecia….A situação era ruim era não preciso ser um gênio como Alberich era para saber disso

.

(Alberich): Estou cansado de ser observado…esta Wave Nikr está me olhando e me analisando a tempos, posso sentir o espírito dela por todo este lugar….O que será que ela pretende com isso?

.

Alberich resolve força-la a se mostrar

.

Alberich: Ei você! Quem quer seja apareça logo! Eu sei que está observando e sei porque me trouxe aqui! Apareça logo, para que eu possa te derrotar  e seguir meu caminho!

.

Uma voz parece propagar por toda floresta metálica

.

Voz: Continua tão arrogante como sempre não é Alberich?!

.

Alberich se prepara para a batalha. Um cosmo tão frio quanto as árvores de metal começa surgir, no ar começam a surgir inúmeros minúsculos pedaços de metal, estes voam e começam a se juntar na frente do guerreiro deus, então  tomam a forma de um corpo feminino, depois este emite um grande brilho prateado que praticamente cega Alberich

Quando ele  volta ver novamente, uma bela guerreira está na sua frente. Ela  veste uma armadura cinza metálica com detalhes brancos, que possui oito joias; duas no abdômen, uma azul clara e outra vermelha; duas na cintura, uma branca e outra verde; mais uma em cada perna uma é amarela e a outra azul marinho; as últimas estão uma em cada braço uma é dourada a outra é prata escuro quase negro.O  elmo é parecido com uma estrela, toda armadura tinha traços retos e possuía um V ao invertido nas costas se assemelhando às asas de um avião. A guerreira tinha um cabelo longo e loiro, seu olhos  eram negros e frios, como se já tivessem algum dia sentido algo por alguém, porém agora não sentiam nada

Sua voz é mistura de serenidade e frieza como Alberich nunca tinha visto

.

Guerreira: Meu nome é Dufa de Metal Central, eu serei sua adversária Alberich

.

Alberich: Muito bem então, vamos acabar logo com isso!

.

Tão rápido quando surgiu Dufa volta a desaparecer, porém desta vez Alberich consegue sentir onde o espírito dela esta, então se vira para traz. Porém como se viesse do nada uma corrente de metal surge na floresta e vai na direção de Alberich, com uma reação rápida ele salta e escapa da corrente que atinge o chão se enterrando. Mais uma corrente surge enquanto o guerreiro esta no ar, ele tenta girar o corpo para se esquivar porem de repente sua armadura se torna extremamente pesada! A corrente então se enrola em seu braço direito, antes que ele possa se preparar outra corrente surge e prende sua perna direita, mais duas correntes surgem e prendem seus dois outros membros restantes.O guerreiro então fica suspenso no ar pelas quatro correntes, ao olhar para origem destas Alberich percebe que estão vindo de dentro das árvores de metal. Dufa então volta a surgir, seu corpo estava da mesma cor que o ambiente atrás dela, por isso o guerreiro mal conseguia vê-la, porém ela logo volta a cor normal

.

Dufa: Pensei que a maior mente de Asgard seria mais difícil de pegar

.

Apesar de ser uma frase irônica não existe nenhum tom de ironia na voz de Dufa, em vez disso ela fala com um tom frio como se apenas estivesse constatando um fato

Alberich consegue manter seu tom de arrogância mesmo acorrentado

.

Alberich: Parece que consegue manipular qualquer tipo metal Ham…até mesmo minha Spirithrill

.

Dufa : Agora terá que me ouvir traidor!

.

Alberich apenas sorri

.

Alberich: Hum…Acho que não! Você me deixou na posição ideal para usar o[violet] AMETIST SHEILD(COURAÇA AMETISTA)[/violet]

.

O corpo de Alberich emite um brilho rosa, como se viessem do nada, vários pequenos cristais de ametista começam a surgir no ar, como um turbilhão eles vão até Dufa que simplesmente fica parada

.

(Alberich):Sabia que se conseguisse me prender, ela apareceria e ficaria vulnerável, agora é só uma questão de tempo para eu obter minha vitória

.

Dufa dá um suspiro

.

Dufa: Ham…que patético

.

Quando a guerreira diz isso os cristais de ametista param de se mover e caem no chão como se tivessem perdido seu poder, Alberich fica sem palavras, seu golpe foi neutralizado tão facilmente…como?

.

Duf/b]: Alberich eu posso manipular o metal de formas que você nem imagina! Este ambiente está inundado por minúsculas partículas de metal, enquanto você criava estes cristais com eu cosmo, eu as inseri dentro deles, assim não foi difícil para mim controla-los, bastava elevar meu cosmo acima do seu, o que francamente não é uma tarefa difícil

.

Alberich manifesta sua raiva,  não gostava de ser insultado

.

Alberich: Como ousa!

.

Dufa o interrompe

.

Dufa: Calado!

.

Dufa faz um movimento horizontal com o braço direito, de súbito vários espinhos de metal surgem no ar e se fincam no corpo de Alberich, atingindo pontos específicos onde vários nervos passam, como o plexo braquial localizado na axila. Uma dor imensa se propaga por todo seu corpo, porém ele tenta ao máximo conter seu grito de dor, não queria dar esta satisfação a Dufa, se bem que ela provavelmente ficaria indiferente ao fato

.

Dufa: Escute bem Alberich. Se é tão inteligente quanto diz que é, já deve ter percebido que é impossível você me vencer. Eu neutralizei seus dois principais golpes  e preso do jeito que esta, não pode usar sua Espada de Fogo que esta escondendo em sua cintura

.

(Alberich): Ela é uma observadora sem duvida, eu diminui o tamanho da espada para poder esconde-la…mas onde será que ela que chegar?

.

Dufa continua

.

Dufa: Se quer sair daqui com vida, quero que admita seus crimes peça perdão por eles! Se arrependa e implore por clemência se não quer morrer!

.

Alberich segura o riso, até parece que ele a maior mente de Asgard iria implorar clemência para uma Wave Nikr, cheia de si só porque conseguiu prende-lo

.

Alberich: Admitir meu crimes? E quais seriam eles?

.

Dufa não altera seu tom, mesmo sendo contrariada, permanece fria como aço

.

Dufa: Você traiu seu povo e seus companheiros, você sabia da mudança de Hilda e não fez nada! Pelo contrario você pretendia usar os cavaleiros de Athena para conseguir as safiras de Odin e matar você mesmo os guerreiros que eles não conseguissem matar! Quando todas as safiras estivessem em seu poder você pretendia matar Hilda e assumir o controle de Asgard!

.

Alberich tenta não se alterar com as provocações e mentiras e Dufa

.

Alberich: Eu não trai ninguém! Tudo que fiz foi pelo bem de Asgard, eu queria levar a minha terra a uma grandeza nunca antes vista! Asgard deveria ser governada por mim! Eu era o mais qualificado!

.

Dufa: Você pode iludir quem quiser, até a si próprio, mas não poderá me enganar! Você fez tudo em bem beneficio próprio! Você queria o poder e a grandeza! E se não admitir que estava errado vai morrer!

.

Alberich não podia deixar que ela o influenciasse , tinha agido como era necessário. Asgard estava condenada nas mãos de Hilda, só ele poderia a leva-la a glória! Ou pelo menos era assim que pensava antes de perder

.

Alberich: Eu só fiz o que achava ser melhor para minha terra!…Eu achava que deveria governar..!.

.

Dufa: Você não aprendeu nada com Frey?

.

Alberich: Eu aprendi! Eu percebi que não poderia governar depois de entender porque eu perdi! Eu fui derrotado por Shiryu, porque ele estava disposto a arriscar sua vida por sua causa, porém eu não…!Que tipo de líder eu seria se não estivesse disposto a me sacrificar pelo meu povo?! Por isso eu percebo agora que não sou qualificado para governar, mas eu não me arrependo do que fiz! Acredito que fui escolhido para ser um Guerreiro Deus, porque eu faria qualquer coisa para atingir meu objetivo! Meu objetivo é e sempre salvar Asgard! E eu vou fazer qualquer coisa para isso! Matarei quem precisar…! Enganarei quantos foram necessários! E lutarei ao lado daqueles que tiverem o mesmo objetivo que eu…lutar com honra é algo que eu nunca farei, mas acredite….

.

Enquanto Alberich falava seu cosmo começava a aumentar, sua Espada de Fogo que estava escondida atrás de sua cintura começa a crescer e a tomar forma, porém ela ainda estava atrás de Alberich e fora vista de Dufa.

Enquanto a guerreira se distraia com a fala do guerreiro. A espada começava a flutuar, sustentada pelo cosmo de Alberich.

Então quanto ele faz uma pausa estratégica a arma de fogo se torna um raio violeta e corta ao mesmo tempo que queima as correntes que prendiam seu dono

Quando Alberich se vê livre ele pousa no chão, com sua mão direita, pega sua arma, com seus olhos fechados e um sorriso triunfante na face,  completa sua frase

.

Alberich: No final…

.

Alberich então abre os olhos estes emitem um brilho rosa

.

Alberich: …eu vou triunfar!

.

Dizendo o guerreiro de Megrez ataca Dufa com um corte horizontal e sua espada, esta rapidamente escapa saltando para traz. Porém Alberich não se importa de ter errado, a mensagem estava dada…esta luta tinha apenas começado!

.

————————————————

.

Enquanto este confronto ocorria no Vanaheim, outra luta esta se desenrolando em Asgard

Uma luta de duas aves, uma que se alimentava do fogo e a outra que dominava relâmpago. Uma delas estava cansado e dominado pela fúria de encontrar um guerreiro que permitisse que ela completasse sua missão, uma missão que não era honrosa mas tinha que ser feito, seria a última missão dela e com certeza a mais importante

Nimbul se perdeu por segundo pensando nisso…algo que lhe custou muito, pois neste momento foi quando levou um soco no rosto dado por Ikki de Fenix, aquele que é considerado o mais forte dos cavaleiros de bronze

Quando consegue se recompor do soco de quase quebrou uma mandíbula, Nimbul sorri!

.

Nimbul: Interessante Fenix…Você faz jus a sua reputação, mas é estranho. Você é o primeiro que eu luto  por aqui que não questiona meus motivos

.

Ikki não demonstra, nenhuma reação apenas responde

.

Ikki: Não me importam seus motivos, você está ameaçando a vida de Shun e Atena, é tudo que eu preciso saber! E além disso se eu precisar saber algo sobre você eu não vou preciso perguntar

.

Ikki fala isso contraindo seu punho direito e apontando-o para Nimbul.

.

Nmbul não entende a atitude de Ikki, mas isso não importa, ele não tem tempo para ficar ponderando

Nimbul voa para cima de Ikki, seu machado de cabo longo esta em punho e pronto para atacar, o cavaleiro simplesmente salta  o mais  alto que pode desviando assim do ataque do guerreiro, no ar ele executa uma cambalhota e lança três penas da sua armadura em direção a Nimbul, o guerreiro por sua vez, gira seu machado acima da sua cabeça, desviando assim as penas.

Porém isso apenas uma distração, enquanto Nimbul se defendia, Ikki voltava rapidamente para o chão,  corria para ataca do guerreiro de frente. Porém quando ele se aproxima, bate contra uma cúpula de energia elétrica

.

(Ikki): Quando ele preparou isso?

.

Não importava, Ikki sente o choque elétrico percorrer todo seu braço, e então é jogado para longe pela força do campo elétrico.

Antes  que o cavaleiro possa cair no chão, percebe que Nimbul estava preparando outro golpe

.

Nimbul: EAGLE RISING (ASCENÇÃO DA AGUIA)!

.

Nimbul envolve seu machado de energia elétrica, e faz um corte horizontal com ele, uma asa de energia elétrica é lançada a partir da arma, esta é muito rápida e Ikki não tem apoio para esquivar, assim ele é atingido pelo golpe imediatamente uma torre de energia elétrica se forma a partir da asa impulsionado assim o cavaleiro para cima

Shun observa toda ação impressionado

.

(Shun): Nimbul é mesmo um guerreiro formidável, ele consegue sempre ficar a frente do adversário…será que Ikki conseguirá vence-lo?

.

Shun olha para a torre elétrica que está impulsionando seu irmão para cima, logo atrás dela estão os guerreiros deuses antigos apenas observando a luta titânica, o cavaleiro nem daria tanto atenção a eles, afinal seu irmão estava lutando.Porém ele percebe algo estranho no grupo, alguém esta faltando!

.

(Shun): Espera quem era que estava junto com guerreiros antigos? Era…a Freya! Onde ela foi?

.

Sem ninguém ter percebido a irmã de Hilda tinha desaparecido

.

Ikki ainda tentava se livrar da torre de energia elétrica, quando Nimbul surge acima dele, o guerreiro está pronto para mergulhar de cabeça no peito do cavaleiro, está preparando outro ataque!

.

Nimbul: HAYABUSA DIVE ( MERGULHO DE HAYABUSA)

.

Um falcão elétrico aparece na cabeça de Nimbul. Porém quando ele esta pronto para dar seu ataque Ikki apenas sorri, uma energia estranha esta se concentrando em seu punho direito

.

Ikki: HOUOU GEMMA-KEN (GOLPE FANTASMA DE FENIX)!

.

Ikki usa seu cosmo de fogo e impulsiona seu corpo para cima, assim consegue dar seu golpe e Nimbul que como estava com a cabeça exposta por causa de seu  golpe, não tem como escapar!

O cérebro do guerreiro surge e então é atravessado por um fio de energia laranja, seus olhos logo ficam expressão e ele cai no chão paralisado.

Ikki, por sua vez, passa pelo guerreiro e depois cai até pousar no chão.  O cavaleiro olha para sua mão com certa satisfação, já sabia que Nimbul ia se movimentar desta maneira, tinha visto a luta dele com Siegfried, sabia que o Mergulho de Hayabusa era um ataque difícil de escapar principalmente quando se estava suspenso no ar, mas o ataque também deixava a cabeça do guerreiro muito exposta, um momento perfeito para usar seu golpe mental

.

Ikki: Eu te disse que se quisesse saber suas memórias eu não precisava perguntar…meu golpe vai usa-las para destruir sua mente

 

A face de Nimbul esta enterrada no chão e sem expressão, seu cérebro pulsava, varias memórias e pensamentos embaralhados apareciam na sua mente, memórias da infância, do momento que ele conheceu Sibia, do seu treinamento com Siegfried…e finalmente de sua última missão

.

Passado 1ano atrás época pouco antes da luta entre os cavaleiros de Atena e os guerreiros deuses———————-

.

Os sete guerreiros de Thor, se os guerreiros de Odin eram a força de defesa de Asgard, os de Thor eram a força de ataque. Os sete raramente permaneciam em sua terra natal, na maioria do tempo estavam em alguma missão para manter a ordem nos nove mundos. Eles eram sempre acompanhados pelo seu deus, o grande senhor do relâmpago Thor, afinal este era antes tudo um guerreiro, adorava o calor da batalha e por isso liderava seus guerreiros em qualquer missão. Costumava dizer que seus guerreiros lutavam com ele e não por ele

Porém esta missão tinha algo de diferente, as sete curvas do relâmpago, como eram chamados Thor e seus guerreiros, foram chamados para conter uma rebelião em Jotunheim o mundo dos Jotuns, os gigantes. Porém o levante parecia não ter sentido, nenhum dos gigantes parecia saber o real motivo dele, aqueles que foram interrogados se contradiziam. Era como se estivessem escondendo algo, porém Inua de Kraken que conhecia os espíritos de todos os seres vivos, disse que eles não pareciam estar mentindo. Era como se eles sendo manipulados por alguém. Mas quem? O único ser poderia manipular tantas seres diferentes ao mesmo tempo estava preso.

Agora os guerreiros e seu deus voltavam para Asgard, a morada dos deuses, viajando entre as dimensões com o poder do deus do relâmpago, quando chegassem teriam que se consultar com os outros Aesir para achar uma resposta.

Porém quando saem do caminho entre as dimensões percebem que não estão em Asgard, estão num mundo negro. O cheiro de morte e podridão queima suas narinas, em volta deles só conseguem ver árvores mortas, e fantasmas de vários seres que andavam sem rumo e sem propósito

Raed de Ratatosk é o primeiro a constatar o obvio

.

Raed: Acho que não estamos em Asgard..

.

Inua de Kraken completa

.

Inua: Não, aqui é o Helheim  a morada dos mortos, alguém deve ter desviado nosso curso

.

Fimafeng o guerreiro de Gullinbursti, o javali dourado, faz a pergunta que se passa na cabeça de todos

.

Fimafeng: Mas quem teria poder para isso?

.

Logo um cosmo negro se manifesta, inúmeras runas surgem no chão, elas emitem numa energia roxa e maligna. Os guerreiros logo se sentem mais pesados, seus cosmos começam a diminuir sem eles saberem o porque

.

????: Sejam bem vindos ao Helheim!

.

Das sombras surgem 7 guerreiros, suas armaduras parecem ser feitas de escamas marinhas,  e as formas lembravam criaturas lendárias de outra mitologia. E liderando os sete estava o deus mais traiçoeiro de todo panteão nórdico, aquele que deveria estar preso pelos crimes, que ele e seus guerreiros cometeram…Loki o deus da Trapaça.E junto a ele estavam os sete Generais Marinas de Poseidon!

.

A voz de Nimbul começa a narrar a cena

-Aquilo tudo tinha sido uma emboscada, Loki tinha manipulado os gigantes para tirar os guerreiros de Thor de Asgard e assim o exercito de Poseidon pôde atacar a morada dos deuses, em desvantagem os guerreiros guardiões de Odin não conseguiu resistir muito. E quando o próprio deus da Sabedoria estava lutando contra o Senhor dos Mares, Loki sorrateiramente passou pelos dois oculto e apunhalou Odin pelas costas. Agora o senhor de Asgard estava com seus poderes lacrados e o Senhor da Trapaça tinha vindo acabar com a ultima força de Asgard

A famigerada Legião de Loki estava acompanhando os Sete Generais dos Mares, e o deus tinha preparado um feitiço que limitava o poder dos guerreiros deuses. Assim nós caímos um a um. Não conseguimos proteger Thor enquanto ele e Loki lutavam. O deus da trapaça possuía a Grande Lança de Odin a Lança Gungnir, a arma mais poderosa de Asgard. Com ela Loki levava um pouco de vantagem sobre Thor e além disso todo o cosmo do mundo dos mortos estava  fortalecendo-o.

Assim somente eu sobrevivi e pude ir tentar ajudar meu senhor

Porém Loki usou um feitiço que me prendeu num lacre divino, sem poder me mexer eu tive que olhar enquanto ele lutava e vencia Thor…

.

Nimbul queria parar de falar, aquilo lhe trazia muita dor e desonra, a impotência que sentiu naquele momento parecia impossível de suportar, porém o Golpe de Fenix, forçou sua mente a continuar

.

– Eu me lembro da agonia que senti ao ver meu senhor ajoelhado e pronto para receber o golpe fatal de Loki. Naquele momento eu não pude conter minha raiva, usei todo o poder que ainda tinha e me soltei para tentar atacar Loki. Porém ele me golpeou com a lança de Odin, eu estava tão tomado pela raiva que nem consegui ver seus movimentos.., Eu não aguentei muito tempo depois disso, mesmo assim Loki manteve meu espírito lá, só para eu ver meu deus sendo humilhado…mas não foi bem isso que aconteceu

.

Depois que Loki deixa o corpo de Nimbul cair no chão ele volta a levantar sua lança para dar o golpe final em Thor. Porém quando a abaixa algo a impede

.

Thor: Até o Nimbul….Não posso

.

O deus do Trovão tinha pegado a lança Gungnir, seu punho estava coberto por inúmeros relâmpagos, a força de seu cosmo fazia todo o Helheim estremecer

.

Thor: Eu não posso deixar que acabe assim!

.

Loki estava impressionado com a reação de Thor, não espera que ainda tivesse tanto poder! Tenta forçar o deus a soltar a lança mas é impossível este é muito forte! Mais e mais energia elétrica começa a se reunir ao redor de Thor os marinas de Poseidon e a Legião de Loki tentam se mover, mas seus pés estão presos ao chão, por algum tipo de força magnética!

.

De repente todo poder este se acumulava em Thor explode e Loki e jogado para longe!

O deus do trovão se levanta e ergue seu poderoso martelo, os rubis de Thor que ainda estão presos às Spirithrills dos seus guerreiros mortos, brilham e voam na sua direção. Então eles se prendem em seu corpo e sua vestimenta começa a mudar!  Se tornando uma armadura que parece ser feita de relâmpagos e metal, com uma grande capa vermelha e duas grandes asas amarelas! Seus elmo possui  pequenas asas brancas  e seu martelo se tornou ainda mais imponente com relâmpagos entalhados em toda a extensão do cabo. Sua voz é tão imponente e assustadora quanto um relâmpago!

.

Thor: Vocês todos irão pagar pelo o que fizeram aos meus guerreiros!

.

Thor segura o martelo por uma tira de couro que este possui em seu cabo, então começa a gira-lo, relâmpagos surgem aleatoriamente da arma como se ela fosse um grande gerador de energia!

.

Thor: Venham!

.

Os generais marinas hesitam por um segundo e então Loki que tinha caído atrás de todo seu exercito manda sua legião atacar.

Um soldado morto-vivo corre na direção de Thor saltando para ataca-lo.O deus do trovão golpeia o soldado com seu martelo, o monstro semimorto se desintegra e desparece na frente de todos em um segundo

.

Thor: Próximo!

.

A legião inteira se joga para atacar o deus e um a um todos são desintegrados, Thor nem se quer sua com isso, a luta não parece ser nada demais para ele!

Loki entende o que aconteceu

.

(Loki): Parece que Thor se fortaleceu ao pegar a força dos rubis de seus guerreiros…agora seu poder esta completo! Tenho que acabar logo com ele antes que isso se torne pior!

.

Um dos generais marinha de Poseidon se cansado de ficar parado

.

General: Já chega!…Eu vou mostrar a este deus inferior do que sou capaz

.

O general dá um passo a frente, sua escama era baseada num dragão marinho, seu rosto era coberto por um elmo, porém era possível ser um cabelo azulado e longo caindo por suas costas. Ele junta as mãos acima da cabeça e começa a reunir um cosmo imenso! De súbito toda a paisagem muda, se tornando um local no meio do espaço sideral! Planetas, estrelas e outros corpos celestes podem ser vistos por todo o lado no centro de tudo isso esta uma grande nodulosa onde costumava ficar o general marina, então uma voz surge e faz todo este pequeno universo se estremecer

.

General: GALAXY EXPLOSION(EXPLOSÃO GALÁCTICA)!

.

A nebulosa do centro explode e todo o universo se desestabiliza, uma grande onda de energia se propaga por ele fazendo tudo explodir. Toda esta força vinha em direção a Thor, porém do nada pequenos relâmpagos começam a se espalhar por todo o universo recém criado, mais e mais deles surgem e vão fazendo todo aquele espaço se contrair, aos poucos a grande explosão é contida e logo se torna tão pequena que o deus a esmaga entre seus dedos

O general de Dragão Marinho fica sem palavras

.

Thor: Chama isso de explosão galáctica? Este poder não poderia sequer explodir uma estrela.. Veja o verdadeiro poder!

.

Thor bate com seu martelo no chão, inúmeros relâmpagos se propagam a partir deste e destroem tudo a sua volta, todos os generais são eletrocutados e caem no chão desacordados, todos os soldados de Loki que restavam são desintegrados pela energia. Só Loki permanece intacto..Thor quis assim.

O deus do relâmpago começa a caminhar na direção de seu tio, sua raiva é extrema, cargas elétricas se soltam constantemente de seu corpo

.

Thor: Não sei como você conseguiu conquistar Asgard com um exercito tão patético, mas este levante acaba aqui…Eu vou te derrotar e você vai pagar por tudo que fez! Vai voltar para a prisão de onde nunca deveria ter saído! Eu vou te esmagar assim como qualquer um que se aliar a você! Você vai pagar pelo que fez a mim e ao meu pai!

.

Com esta última fala um relâmpago cai do céu e ilumina a noite constante do Helheim! Loki porém não se intimida, o deus da trapaça se levanta e impunha a lança que roubou de seu irmão

.

Loki: Hum pois então venha…caro sobrinho…mostre-me toda sua fúria!

.

Thor fica com mais raiva ainda

.

Thor: AAAAHHHH!

.

Thor voa para o céu, nuvens de tempestade começam a se formar nele. inúmeros relâmpagos começam a manifestar nestas. Então voz de Thor surge, e é tão alta quando um trovão

.

Thor: MIGHTY LIGHTNING(PODEROSO RELAMPAGO)

.

Um relâmpago imenso surge das nuvens, dentro dele está Thor, o deus voa na direção de Loki com seu poderoso martelo a sua frente

O deus da trapaça aumenta seu cosmo e empunha a Lança de Odin, com toda sua força, então aponta a na direção do relâmpago de Thor

O Martelo Mjonir bate contra a Lança Gungnir, uma grande onda de energia surge a partir do impacto destruindo tudo em seu caminho, os Generais Marinas que tinham acordado com a tempestade de relâmpagos usam todo seu cosmo para se proteger e não morrer.

Depois que o estrondo passa no centro de toda a destruição ainda estão Loki e Thor

O deus do Trovão ainda está no ar, pressionando seu martelo contra a lança Gungnir. Enquanto Loki continua confrontando o sobrinho, usando toda sua força para se manter de pé

.

Loki: O martelo Mjonir é realmente poderoso! Ele esta conseguindo fazer frente à Gungnir

.

Thor: Não!…Meu martelo só esta aguentando porque a lança esta muito mais fraca do que deveria. Ela só vai mostrar seu verdadeiro poder nas mãos do dono dela! O meu pai!

.

Loki não deixa se intimidar pela provocação de Thor

.

Loki: O tempo de seu pai acabou! Esta lança agora é minha!Eu  vou usar todo o poder dela para te vencer!

.

Loki reúne grande parte de seu poder e pressiona a lança contra o Martelo de Thor, porém o deus do trovão não se intimida

.

Thor: Este é todo o poder da Gungnir? Ham… Não me faça rir!

.

Thor aumenta seu cosmo e milhões de raios começam a sair de seu corpo então ele começa a pressionar seu martelo contra a lança. Loki começa a sentir o peso e parece não poder aguentar, o chão começa a ceder sob seus pés, uma grande cratera começa a se forma em volta dos deuses

.

(Loki): Eu não vou vencer este confronto de forças, só resta uma maneira

.

Loki retrai a lança, Thor se desestabiliza pela parada súbita do confronto e então cai sobre o deus da trapaça, porém este simplesmente desaparece, a voz de Loki pode ser ouvida por todo o Helheim

.

Loki: DIMENSION OF THE IMORTAL BEASTS( DIMENSÃO DAS FERAS IMORTAIS)

.

Todo o local fica ainda mais escuro, todos os corpos e restos de árvores desaparecem, tudo que sobra é o negro. Somente Thor pode ser visto no meio do vazio a chama cósmica que lhe envolve é a única fonte de luz do local

.

Thor: O que é isso?

.

Thor sente seu poder limitado, não consegue sentir nenhum cosmo…logo entende o que esta acontecendo

.

(Thor): Esta dimensão que Loki criou não possui galhos da Yggdrasil todo o poder cósmico de qualquer ser vivo que entra nela fica diminuído, só ele pode usar o máximo do seu poder aqui!

.

Um rugido pode ser ouvido, da escuridão surge uma fera feita de chamas, sua cabeça parece a de um lobo, não possui corpo ou membros, somente uma cabeça e uma grande cauda de chamas verdes. Ela voa com a boca aberta em direção a Thor. Logo um numero infinito de feras flamejantes também surgem e voam em direção ao deus, cada uma possui uma cor de chamas diferente e cada uma solta um rugido que assustaria até o mais bravo dos guerreiros

.

As feras atacam e Thor tenta golpea-las, porém seu martelo passa por elas como se fossem fantasmas, então ele usa seu cosmo elétrico para atacar, a feras são afetadas por isso e são destruídas uma a uma. Porém elas são muitas, e cada uma que toca em Thor, rouba um pouco de seu cosmo

.

O deus não sabe o que fazer, seu poder esta limitado, não consegue expandir seu cosmo numa dimensão onde o cosmo da árvore mãe não existe…nenhum ser vivo conseguiria! Ele só depende do poder que tem dentro de si! E isso não vai durar para sempre…

.

(Thor): Espera um pouco

.

Thor percebe uma coisa, Loki pode ter o levado para outra dimensão sem nenhum cosmo, mas ele não pode ter rompido sua ligação divina com a Yggdrasil! Então ainda existia algum cosmo da árvore mãe neste local….era tudo do que ele precisava!

.

Thor  levanta seu martelo e começa a expandir seu cosmo, uma  grande explosão elétrica ocorre e todas as feras que estavam em cima dele são jogadas para longe. Seu poder começa a influenciar o cosmo da grande árvore mãe, sua ligação com ela surge no meio do vazio, trata-se e um punhado de galhos cósmicos que brilham como um relâmpago! Estes começam a crescer e se multiplicar, começando a se espalhar por toda a dimensão que Loki criou, os galhos e espalham e agarram todas as feras flamejantes como se fossem teias

Thor então começa a fazer sue martelo girar, logo um arco de energia elétrica se cria em volta da arma, este então se expande por uma grande área ficado com um dímetro gigantesco! O arma continua a girar e logo mais e mais energia começa a se formar, mais e mais arcos elétricos surge a partir do primeiro, logo uma coluna de arcos se forma, esta começa a girar com se fosse um grande tornado elétrico.  Que puxa tudo para dentro dela! Todas as feras de energia são sugadas e todos os galhos cósmicos parecem dar energia à grande coluna de arcos

.

Thor:MIGHTY TORNADO(PODEROSO TORNADO)

.

O grande tornado elétrico puxa tudo para dentro de si, toda a dimensão negra entra em colapso e é sugada para dentro do grande fenômeno. Thor então volta para o Helheim, Loki tinha voltado a surgir na sua frente. O deus para de girar seu martelo e o tornado desaparece

O deus do relâmpago tinha conseguido vencer o poderoso ataque de Loki, mas estava cansado, influenciar a árvore divina era uma tarefa difícil mesmo para um deus, principalmente num local onde não existia nenhum cosmo da árvore para recarregar suas forças. Mas não podia demonstrar fraqueza a Loki

.

Thor: É tudo que tem?

.

Loki sorri, Thor não entende, porém então sente um toque frio atrás de si, de repente toda a energia que ainda lhe restava vai embora, o deus não consegue respirar, seus joelhos vão ao chão sem que ele possa para-los, sente toda sua vida desaparecendo. Qualquer ser mortal morreria nesta situação, sua ligação imortal é a única coisa que lhe mantém vivo e consciente. Ao olhar para trás para ver de onde tinha vindo uma força tão horrenda, se depara com a deusa da Morte!

.

—————————————————————-

.

Dufa olha para Alberich, a posição arrogante dele estava começando a irrita-la e isso não era fácil para alguém que era fria como aço

.

Dufa: Você vai triunfar? Sobre mim? Acha que pode me vencer só com esta espada?

.

Alberich se coloca de pé tinha que se mostrar confiante, ainda não estava na hora de provoca-la, tinha que ver tudo que ela era capaz…O próximo movimento seria arriscado mas tem que ser feito

.

Alberich: Exatamente agora vocês vera todo o poder da….

.

Alberich retrai sua espada de cristal seu cosmo aumenta e fica mais quente

.

Alberich: Espada de Fogo!

.

Alberich projeta a espada, o fogo que a envolve é lançado como um turbilhão direto em direção a Dufa, porém ela não parece estar preocupada. Ela estende suas mãos e seu cosmo muda, a joia vermelha de seu abdômen brilha, o turbilhão de fogo fica estranho, então a guerreira move as mãos e a rajada muda direção desviando dela, indo contra uma árvore de metal e abrindo um grande buraco no centro dela. Alberich tenta parecer impressionado, era como ele suspeitava

.

Alberich: Você…

.

Dufa: Alberich eu sou a Wave Nikr central, estas joias na minha Disgae são pedras elementais e me permitem controlar parcialmente cada um dos outros oito elementos das Wave Nikr, ou seja você não pode me atingir com um ataque elemental como este…parece que seu ultimo trunfo falhou. Agora vai fazer o que eu disse

.

Alberich tinha que manter a superioridade

.

Alberich: E se eu…cof

.

Alberich tem um reflexo de tosse, é como se algo estivesse subindo por sua traqueia, dor começa a se espalhar pelo seu corpo, sua pele começa a ficar estranha, como se algo estivesse tentando sair de dentro de sue corpo, logo olha para a sua mão direita, onde a dor é mais forte, um pedaço de metal muito pequeno, quase microscópio sai de seu dedo indicador perfurando sua pele de dentro para fora causando um pequeno sangramento. Nada muito preocupante, mas logo depois inúmeros pedaços  de metal começam a sair de sua pele, eles são cada vez maiores e causam cada vez mais dor e mais ferimentos

.

Alberich: O que é isso?…cof….

.

Alberich tosse mais uma vez, o ar que expele pela boca esta cheio de partículas de metal, sangue começa a sair pela sua garganta, pelo seu nariz e até  pelos seus olhos. Ele sente muita dor é como se existissem milhões de espinhos perfurando e cortando tudo dentro de si. Seu joelhos vão ao chão, todas suas articulações estão doendo e muito, como se elas estivessem cheias de areia dura e cortante. É muita dor para ele poder pensar direito, porém logo entende o que esta acontecendo

.

Alberich: Você me fez respirar partículas de metal…

.

Dufa se impressiona com o fato dele poder raciocinar com tanta dor

.

Dufa: Exatamente…todo ar daqui esta cheio de metal, é inevitável que inale um ou engula um pouco dele a cada vez que respira ou abre a boca. Agora eu estou fazendo estas partículas se juntarem em pedaços maiores, que estão destruindo sua vísceras, seus músculos e articulações de acordo com a minha vontade…Eu poderia mata-lo facilmente ou causar uma hemorragia interna que o mataria mais lentamente,poderia ainda destruir um de seus membros…Resumindo há tantas formas que eu posso te destruir agora Alberich…Você não tem chance…admita seu erro e peça perdão por sua triação…ou irá morrer

.

Alberich logo entende o que tem fazer…não ia ter outra chance

.

Alberich: Eu não eu vou me arrepender…não vou pedir perdão para ninguém, principalmente para uma hipócrita como você!

.

Dufa: Eu…do que esta falando?

.

Alberich pega algo que guardou dentro de sua Spirithrill, um pedaço de uma máscara branca, a qual tinha achado quebrada na floresta. Então ele a mostra a Dufa

.

Alberich: Estou falando disso!

.

Dufa fica em choque ao ver aquele pedaço de seu passado que ela queria esquecer, como Alberich tinha encontrado aquela mascara? Ela deveria estar perdida no meio da floresta!

.

Dufa: Onde você encontrou isso?

.

Alberich sorri parece que estava certo, no momento que Dufa viu aquela máscara sua dor diminuiu

.

Alberich: E isso importa?…Esta máscara era sua não era?

.

Dufa fica sem resposta e Alberich continua

.

Alberich: Eu conheço este tipo de máscara, ela é usada pelas amazonas de Atena. Dizem que elas fazem isso para esconder o fato de serem mulheres, para poder lutar como homens e serem tratadas como tal…Hum Depois ainda falam que nós somos machitas…Atena não deveria sser uma deusa justa que defende a paz, porque será que ela trata suas guerreiras de uma forma tão inferior?

.

Alberich fala num tom que mistura sarcasmo e provocação, de uma forma que só ele sabe fazer. Isso deixa Dufa irritada, então ela se aproxima dele

.

Dufa: Está enganado…esta máscara pertence a uma amazona que eu matei

.

Alberich não pode deixar de dar uma pequena risada por causa dessa mentira patética

.

Alberich: Ham…Você pode até tentar se enganar Dufa , mas não a mim…Se esta máscara pertencesse a uma inimiga, você não ficaria tão chocada. Além disso até seu nome já te denuncia…Dufa era o nome de uma das Wave Nikr originais…

.

Alberich faz uma pausa, para deixar a Wave Nikr mais irritada

.

Alberich: Você provavelmente adotou este nome para homenagear sua precursora  e tentar esquecer de quem você foi antes…

.

Dufa dá mais uma passo

.

Dufa: Pare!

.

Alberich: Diga-me porque você traiu Atena? Foi para ter mais poder? Para ser mais valorizada? Afinal pelo que sei é raro existir uma amazona num cargo de destaque entre os cavaleiros…

.

Dufa estava muito irritada, aquela provocação estava mexendo com o passado que ela queria evitar, que ela queria esquecer por ser muito doloroso

.

Dufa: Não foi por isso…

.

Alberich: Acredito que não…você provavelmente fez isso, porque viu que Atena estava errada, e que os Vanir estavam mais certos. Você se desiludiu com sua líder por isso a abandonou…Diga-me o que te difere de mim, afinal eu também só trai Hilda, porque percebi que ela estava errada! Era algo que tinha que ser feito! Para o bem maior!

.

Os olhos de Dufa começam a ficar vermelhos como metal quente, por causa da raiva que ela sente

.

Dufa: Não me compare a você!

.

Albeirch consegue ficar mais provocativo, ele estava certo, Dufa precisava se concentrar para que conseguisse controlar o metal dentro dele, agora que ela tinha perdido isso, os pedaços de metal dentro de seu corpo não estavam sem mexendo, e assim ele estava começado a ficar em vantagem

.

Alberich: Por que não? Você diz que eu traí minha terra e meus companheiros. Mas quantos cavaleiros você traiu, abandonando seu posto? Quantos amigos você deixou para trás?! Você pode dizer que era o que deveria ser feito, mas bem no fundo você sabe que uns dos motivos para você ter feito isso foi a glória! Você queria ser mais valorizada! Queria demonstrar todo seu potencial, mas não conseguia fazer isso sobre o comando de uma líder tão hipócrita quanto você!

.

Dufa avança em direção a Alberich num piscar de olhos, com sua mão vermelha com metal quente agarra o pescoço do guerreiro, para que ele pare de dizer blasfêmias. Ela olha bem nos olhos do mentiroso, porém tudo que vê é a verdade, isso a desconcentra

.

Aberich aproveita a momento

.

Com um movimento rápido ele pega sua espada flamejante e perfura o abdômen de Dufa com sua arma. O corpo feito de metal da Wave Nikr derrete em volta da arma por causa do calor, deixando-a preza à espada. Dufa logo entende o que aconteceu

.

Dufa: Você falou tudo aquilo para que eu me aproximasse não é?

.

Alberich mesmo com seu pescoço queimando sorri com seu triunfo. Dufa o solta e então ele consegue falar

.

Alberich: Eu percebi que você não controlou a chama da minha espada enquanto ela estava em contato com a lamina de cristal. Você pode controlar o fogo comum, mas o fogo da minha espada é uma chama ancestral que nunca se apaga enquanto meu cosmo estiver queimando. E tem mais, ela aumenta junto com a intensidade do meu poder! Porém quando ela perde o contato com a espada, se torna uma chama normal e por isso você pode controla-la

.

Dufa não pode deixar de ficar impressionada com a esperteza e Alberich, ele percebeu tudo isso só com um golpe

.

Alberich: Agora eu vou te queimar até você derreta! Eu sei que seu corpo é feito de metal! Minha chama ancestral é quente o suficiente para fundi-lo

.

Dufa: Eu posso fazer você explodir na hora que eu bem entender!

.

Albeirch não perde o tom de superioridade mesmo estando ajoelhado

.

Alberich: Então faça! Só vai provar que eu estou certo!Você fica me acusando de ser traidor, de não ter honra, quando você já fez as mesmas coisas que eu, pelos mesmos motivos! Se você não quer admitir isso, porque eu deveria? Me exploda e você só estará fugindo da verdade!

.

Dufa fecha os olhos. Dá um segundo para poder deixar sua cabeça em ordem. Não podia deixar que ele a provocasse. O passado é passado…deveria estar enterrado, não importava o que ele dissesse, sabia que tinha feito o certo…Independente de quem ela abandonou, não importava mais, não podia mais importar! Quando abre os olhos, parece estar mais calma

.

Dufa: Você me dá pena!

.

Dufa agarra, com sua mão esquerda, a mão que Alberich está segurando a espada, a direita. A mão da Wave Nikr está fervendo assim como todo seu corpo por causa do  fogo ancestral. Alberich não demora muito para sentir a dor

.

Alberich: AAAAAAAHHHH!

.

Alberich solta sua espada por um reflexo de dor, então se afasta a Wave Nikr. Com sua mão esquerda ele segura sua mão queimada, seus dedos estão vermelhos e soltado fumaça, não sente dor neles, não sente nada na mão direita! A queimadura foi muito forte

Dufa se levanta, a espada ainda está preza a seu peito, porém sem estar em contato com o cosmo do guerreiro a chama que a envolve se extingue. Assim a guerreira retira a arma do seu corpo facilmente, o metal que está no ar reconstitui o local do ferimento, curando-o rapidamente

Dufa voltou a ter o ar de superioridade

.

Dufa: Você é tão arrogante que não percebe as falhas nos seus planos!

.

———————————————————–

.

Na ilha norte Loki observa a luta de Alberich. Uma das vantagens de ter possuído Driffa era que ele conseguia entrar na mente de qualquer Wave Nikr, já que todas elas possuíam um tipo de conexão mental e cósmica. Normalmente uma Wave Nikr iria perceber, que uma irmã está lendo sua mente, mas Loki conseguia usar seus poderes para ocultar suas ações.O único problema é que o Deus só conseguia entrar na mente de uma guerreira por vez sem se expor.

Desde que a luta começou ele tinha observado Alberich através dos olhos de Dufa, sabia da fama da maior mente de Asgard, a família do guerreiro já tinha lhe trazido muitos problemas no passado. Pela independência  e ambição do guerreiro tinha até ponderado trazê-lo para o seu lado, porém durante a invasão dos Vanir ao Helheim os deuses paficicos tinham conseguido se apoderar das almas de Alberich e Bado, que estavam sobre o domínio de Loki desde que eles tinham morrido.

Mas o deus sabia que se Alberich não pudesse ser um aliado, seria um grande inimigo, por isso observava a luta dos dois. Se pudesse elimina-lo de alguma forma…mas não podia manipular a mente Dufa, não sem revelar sua presença à Wave Nikr. Porém agora o guerreiro deus sem perceber, tinha dado a solução a Loki

Graças a ele Loki agora sabia que Dufa já foi uma amazona de Atena, a Wave Nikr tinha enterrado isso tão fundo dentro de si, que o deus não percebeu logo que entrou em sua mente. Mas agora que sabia desta informação, poderia usa-la ao seu favor.

Enquanto um sorriso maligno abre-se em sua face o deus pensa

.

(Loki): Bom vamos ver como Dufa era quando foi uma amazona de Atena

.

Loki rapidamente vasculha as memórias da Wave Nikr e logo descobre tudo sobre seu passado, onde tinha treinado, a que classe pertencia, qual era sua armadura…E o mais interessante quem ela conhecia e o que sentia por estas pessoas

.

(Loki): Ora parece que ela tinha sentimentos fortes por alguém, outro cavaleiro…

.

Loki logo vê o plano se montado dentro de sua cabeça

.

(Loki): Se eu trouxesse este cavaleiro até aqui, ele poderia mudar o rumo desta batalha…Pelo que vejo nas memórias dela este cavaleiro se importa muito com ela….Ele poderia ficar do lado dela nesta batalha, poderia inclusive ir contra Alberich…Ou se Alberich tentar usa-lo contra ela, Dufa poderá esquecer da missão e tentar mesmo eliminar Alberich….Na pior da hipóteses é uma boa forma de testar até que nível meu poder se estende sobre este mundo.

.

Pareciam haver poucas formas disso acabar ruim para Loki, Desestabilizar a mais forte das Wave Nikr e talvez eliminar a maior mente de Asgard, ajudaria muito em seus planos

.

(Loki): Bom vamos lá então…onde esta este cavaleiro

.

Loki usa seu poderes de observação divina para localizar o cavaleiro que deseja, não demora muito e ele o encontra

.

(Loki): Está aqui….hum que interessante…isso pode inclusive mudar o curso de outra luta

.

————————————————–

.

Em Asgard Shun observava a luta de seu irmão. Ikki tinha conseguido usar um dos seus maiores trunfos contra Nimbul, o Golpe Fantasma de Fenix. Agora o passado do guerreiro deus estava sendo revelado ao seu irmão e não demoraria muito para que a mente de Nimbul fosse destruída. Shun não podia deixar de sentir pena do guerreiro, afinal ele não era maligno…parecia ser nobre, parecia estar sendo forçado a lutar…mas porque, será que o Golpe Fantasma de Fenix iria revelar isso?…Será que esta informação, valia matar um guerreiro bom? Shun tinha até pensado em interferir quando viu o rumo que  a luta tomou, porém respeitava o irmão demais para fazer isso, não iria interromper a não ser que Ikki corresse perigo e achava isso muito difícil de acontecer. Mas o que deveria fazer afinal?

.

Enquanto Shun pensava, começa a sentir algo estranho, um calafrio. Um cosmo negro maligno começa a se aproximar dele, porém ninguém que está ao seu lado parece perceber. Quando vai reagir, já é tarde demais! Percebe que não consegue se mexer, é como se galhos negros e frios o envolvessem. Não consegue ver de onde o poder esta vindo, na verdade somente seu sétimo sentido, percebe o poder que começava a querer puxa-lo.

.

Shun tem que avisar alguém, ninguém esta sentido o cosmo além dele! Nem mesmo Saori. Que tipo de poder poderia se ocultar até mesmo que Atena?

Por um reflexo Shun chama pelo primeiro nome que vem a sua cabeça

.

Shun: Ikki!

.

O cavaleiro de Fenix se vira para seu irmão.

.

Ikki: Shun, o que foi?

.

Shun: Ikki tem algo aq…

.

Antes que Shun pudesse completar a frase o cosmo negro lhe puxa para as sombras, o cavaleiro de Andrômeda desaparece no ar, antes que alguém possa reagir

Ikki reage por instinto e vai até onde irmão estava

.

Ikki: Shun! Onde ele foi?!

.

Saori vê Shun desaparecer e se impressiona. Sabia que ele não estava morto, como deusa Atena, ela podia sentir o cosmo de seus cavaleiros aonde quer que estivessem, por isso sabia que Shun estava vivo, porém ele tinha sido levado para outro lugar, outro mundo. Mas por quem? Como? Quem teria poder suficiente para se ocultar dela? E porque e levariam Shun?

Como se soubesse o que ela estava pensando, Skadi a deusa do gelo que queimava seu cosmo ao seu lado. Responde a uma de sua perguntas

.

Skadi: Isso parece ser obra de Loki!

.

—————————————–

.

Alberich ainda segurava sua mão queimada , era único jeito de saber que ainda tinha uma mão direita, já que toda a sensação  estava ausente. Seu  plano não tinha ido exatamente como esperado, mas talvez a discussão tenha conseguido atingir seu objetivo principal…Logo ele iria saber

.

Dufa olhava para Alberich com um misto de pena e raiva, não entendia como o guerreiro podia manter aquele olhar de arrogância e superioridade, mesmo com todo seu plano tendo falhado

.

Dufa: Ham…você sempre acha tão superior…Você disse que sua espada queimaria enquanto você queimasse seu cosmo, era obvio então que eu só precisava fazer você parar de segurá-la e força-lo a diminuir seu cosmo pela dor. Sua arrogância lhe impediu de perceber que todo meu corpo feito de metal estava quente por causa do calor de sua arma, assim tudo que precisei fazer foi encostar em você para, queima-lo

.

Dufa olha para espada de cristal, por um segundo consegue admirar a beleza que arma tem. Porém agora sem a chama ela era inútil, nem se quer tinha fio para cortar

.

Dufa: Já vi que não vou poder usar isso contra você.

.

A Wave Nikr joga a espada no chão então começa a se aproximar de Alberich, que estranhamente tinha resolvido ficar calado. Talvez ele finalmente tivesse percebido que não poderia vencer

.

Dufa: Agora que sua mão direita esta queimada, você não poderá manusear  sua espada, sua ultima arma se foi…E se pensa que vai poder usar meu passado contra mim de novo esta muito enganado! Eu não vou cair no mesmo truque duas vezes

.

Alberich se irrita por dentro, como ela ousava chamar seus planos de truques? Para a maior mente de Asgard isso era um grande insulto, todo seu ser quer puni-la por sua audácia, porém ele se contem…se não ficasse calmo tudo teria sido em vão

Dufa ainda dá mais um passo, porém ainda mantém uma distância considerável de Alberich,  não podia arriscar se aproximar tanto dele, mesmo agora que o guerreiro não tinha mais nada

.

Dufa: Agora me diga…já que até sua provocação falhou qual, será que a maior mente de Asgard ainda possui algo trunfo?

.

Dufa fala isso com ironia, como uma provocação. Era obvio que Alberich tinha perdido tudo, tinha falhado! Agora ele teria que obedecê-la. Porém bem neste momento o guerreiro deus responde à pergunta retórica com um sorriso

.

Alberich: Sim, eu ainda tenho um…e se não me engano ele deve estar chagando bem agora!

.

Dufa: O que?

.

Dufa não entende no inicio, porém logo depois algo a faz olhar para cima, então vê, o céu cheio de nuvens do Vanaheim é cortado por um raio rosa, uma estrela cadente violeta que parece ter surgido do nada! E que agora estava vindo na direção deles!

Ignorando o escudo que protege o local de batalha o raio rosa continua sua trajetória até cair entre Alberich e Dufa

.

Um a grande nuvem de terra é erguida pelo impacto, uma pequena cratera se forma no chão e no meio dela surge um individuo. Um homem com uma armadura rosa e cabelos verdes

Logo que a poeira desaparece é possível que se trata do Cavaleiro de Andrômeda, Shun!

.

Shun: Onde estou?

.

O cavaleiro olha a sua volta e logo percebe que esta numa floresta, um local desconhecido, logo seu olhos encontram os de Alberich

.

Shun: Um guerreiro deus?

.

Dufa: Shun?!

.

Shun ouve uma voz conhecida, pertence a alguém que ele pensou estar perdida a muito tempo, então ele se vira para a fonte da voz, a Wave Nikr do Metal. Porém o que ele vê não uma guerreira nórdica, mas sim uma antiga amiga.

.

Shun: June?!

.

Fim do Capitulo 41

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s