Capitulo 42

Capitulo 42: A Decepção de uma Amazona

.

Dufa: Shun?!

.

Shun ouve uma voz conhecida, pertence a alguém que ele pensou estar perdida a muito tempo, então ele se vira para a fonte da voz, a Wave Nikr do Metal. Porém o que ele vê não uma guerreira nórdica, mas sim uma antiga amiga.

.

Shun: June?!

.

Os dois se olham por alguns segundos, lembranças boas e tristes passam em suas cabeças. A ex amazona queria esquecer e assim para de olhar para o cavaleiro. Shun se aproxima dela

.

Shun: June…não acredito que é você! Eu estava te procurando, desde o fim da Guerra Santa, procurei por vários locais do mundo, mas você estava aqui! Mas onde é que estamos

.

Vendo que June não iria responder Alberich resolve falar, ele não gostava de ser ignorado

.

Alberich: Esta última eu posso lhe responder, nós estamos no Vanaheim, o mundo de um clã de deuses nórdicos chamados Vanir

.

Shun olha para o guerreiro deus e repara em sua armadura e seu rosto, logo se lembra história que Shiryu lhe contou

.

Shun: Essa armadura…Você é Alberich de Megrez…O Guerreiro Deus Traidor!

.

Alberich dá um suspiro de descontentamento, mais do que ninguém, ele odiava a nova fama que tinha ganhado

.

Alberich:Ham… o que aconteceu com “O Cérebro de Asgard”? Eu sinto falta dos apelidos antigos

.

Shun se vira completamente para o guerreiro deus, aumentando seu cosmo e se colocando em posição de luta

.

Shun: Foi você que me trouxe aqui? Você que esta mantendo a June preza neste mundo?

.

Alberich sorri, aquilo era tão engraçado quanto ridículo

.

Alberich: Você já especulando demais não acha cavaleiro? Tudo bem que sou poderoso, mas não posso transportar alguém pelo universo. Além disso se alguém está mantendo sua namorada presa aqui é ela mesma!

.

Shun fica um tanto alterado pelo provocação do guerreiro, ele era alguém que raramente perdia o controle, porém tudo era diferente quanto June estava envolvida

.

Shun: O que está insinuando!?

.

June: Parem vocês dois!

.

A voz da Wave Nikr do metal resoa por toda a floresta, é tão intimidadora que Shun quase não a reconhece! Estava muito mais forte, muito diferente!

.

June: Shun o que está fazendo aqui?

.

Shun se acalma mesmo estranhando a mudança de June, percebe que deve explicações tanto quanto ela. e vira Então se em direção à Wave Nikr, devia explicações a ela e não Alberich

.

Shun: June…eu não sei ao certo. Eu vim para Asgard porque, o antigo guerreiro deus Siegfried pediu ajuda à Atena, eu vim para acompanha-la e ajuda-la. Eu venci contra um Guerreiro Deus de Thor que estava tentando matar a Saori e enquanto eu estava observando a luta do meu irmão contra outro guerreiro de Thor, uma força negra surgiu do nada e me arrastou para cá….

.

Alberich não muda sua expressão ao ouvir a descrição de Shun, mas internamente sorri de satisfação

.

(Alberich): Parece que ele mordeu a isca

.

Shun continua

.

Shun: Mas e você June como chegou aqui? Depois que voltei para do Santuário, a Fundação Graad disse que você tinha partido assim que acordou…Eu nunca mais consegui ter noticias suas…O que aconteceu?

.

June hesita sabia que devia uma explicação a Shun, mas não queria desenterrar o seu passado doloroso.

Alberich como sempre se intromete

.

Alberich: Sim June…acho que  você deve a todos nós uma explicação

.

June tenta não se alterar com o tom provocativo do guerreiro deus

.

June: Ham Tudo bem Shun, acho que lhe devo uma explicação, mas eu não devo nada a você Alberich!

.

Alberich permanece calado, apenas pensa

.

(Alberich): Tudo bem mas você não vai me impedir de ouvir

.

June começa a narrar sua historia

.

——————————–

-Eu me lembro Shun…me lembro do dia em que vocês foram para o santuário me lembro de como pensei que nunca mais te veria, nunca mais poderia te sentir ou te ouvir. Pesadelos da sua morte povoaram minha mente todo o tempo que fiquei desacordada. Me lembro de ver seu corpo coberto de sangue deitado no chão seu peito não se movia mais. Me lembro de acordar chamando desesperadamente por você. Quanto entendi onde estava percebi que tinha que fugir, não poderia aguentar ver você voltando num caixão.Por isso sai de lá

.

June diz estas palavras com uma frieza impressionante, é como se todas as emoções narradas tivessem sido sentidas por outra pessoa…uma pessoa que ela queria enterrar, alguém que parecia lhe trazer vergonha

.

-Eu sabia que não poderia voltar para o santuário, eles me chamariam de traidora e me matariam como fizeram com o mestre Albione. Por isso eu fiquei no Japão sem armadura ou máscara eu passava relativamente desapercebida pelas pessoas e mantendo meu cosmo apagado, sabia que seria mais difícil para qualquer enviado do santuário me achar

.

– Foi então que ouvi boatos que vocês tinham voltado, e quando elevei meu cosmo pude sentir o seu novamente próximo a mim. Então fui até seu encontro…Porém infelizmente quando cheguei na Mansão de Saori Kido, recebi a noticia que vocês tinham partido para uma terra distante no norte…Asgard

.

Quando June fala isso uma lembrança passa pela cabeça de Alberich.

.

(Alberich): Como eu suspeitava, foi ela que….

.

Alberich afasta este pensamento ao perceber que a ex amazona tinha voltado a falar

.

– Eu fui atrás de vocês, fui até esta terra do norte….

.

Shun interrompe

.

Shun: Mas como você conseguiu nos achar? Asgard é uma terra escondida…no meio das montanhas do norte

.

Por um segundo, um sorriso sutil parece surgir no rosto de June

.

June: Eu me lembro que se eu me concentrasse bem eu podia sentir seu cosmo onde quer  que você estivesse, como acha que te encontrei no Japão?

.

Algo intriga Alberich na fala de June

.

(Alberich): Se ela conseguia fazer isso, quer dizer que eles tinham uma ligação cósmica…como eu suspeitei

.

June volta a narrar

.

– Eu cheguei nessa terra desolada e vi você.Porém não fui ao seu encontro, porque bem neste momento os Guerreiros Deuses surgiram e os atacaram, eu percebi que a luta estava muito acima do meu nível por isso permaneci escondida…eu só iria atrapalhar com o cosmo que tinha.

Mas enquanto me escondia, eu percebi…eu senti o grande cosmo que emanava daquela garota que vocês acompanhavam …Ele era tão grande…tão forte que só poderia pertencer a um ser, Atena!

.

-Me lembro como me empolguei naquele hora…Me lembrei do que o mestre Albione nos disse uma vez: Que o santuário estava corrompido pelo mal e que quando Atena voltasse ela iria trazer uma era de paz e felicidade. Percebi que finalmente poderia conhecer este ser divino…O arauto da nova era

.

Existe um certo exagero na fala de June, como se ela estivesse sendo sarcástica, porém este tom era escondido por sua frieza

.

-Mas o que vi aquela mulher fazer só me trouxe decepção….Atena só estava protegendo os humanos, estava tentando salvar o mundo arriscando sua própria vida…mas só isso! Ela não queria guiar o mundo para uma nova era…ela só queria mantê-lo a salvo! Mas do que isso adiantaria? Afinal os deuses que queriam controlar o mundo , porque acreditavam que o ser humano era corrupto e violento, se Atena só protegesse os humanos e não os guiasse, não lhes mostrasse o amor que tanto pregava! Eles nunca iriam mudar e as guerras nunca cessariam!

.

Shun não aguenta mais ficar calado

.

Shun: Mas June esta é a missão dos Cavaleiros e de Atena, se nós disséssemos como as pessoas deveriam agir, não seriamos melhores do que os outros deuses que combatemos! Atena é justa e acredita no potencial que cada pessoa tem de ser boa…

.

Os olhos  de June ficam vermelhos como metal quente

.

June: Se Atena é tão justa, porque ela só compartilha seus ensinamentos com seus preciosos Cavaleiros? Se ela se importa tanto com a humanidade por se mantém escondida? Porque esconde a verdade?!

.

A raiva de June começa a se manifestar por toda floresta de metal. As árvores de aço ficam vermelhas e moles como se estivessem prestes a fundir, os pequenos pedaços de metal espalhados pelo ar ficam quentes e queimam as peles de Alberich e Shun. O guerreiro cai de joelhos ao sentir seu corpo queimar por dentro

.

(Alberich): Quase esqueci das partículas de metal que ela tinha inserido no meu corpo, até elas estão reagindo a sua raiva…que poder terrível!

.

Shun sente sua pele queimar

.

(Shun): O que é isso? Eu não estou sentindo o cosmo dela se elevar, mas posso sentir a sua raiva se propagando…É muito grande, muito forte! Onde ela adquiriu isso?

.

(June): Shun! Não! Eu não quero machuca-lo!

.

June percebe o que está acontecendo a sua volta e tenta se acalmar ela não queria machucar Shun sem necessidade. Assim que sua raiva diminui a dor dos dois cessa

.

Shun: June, o que foi isso?

.

Cada vez mais, as emoções estão aflorando em June

.

June: Me desculpe Shun….não era minha intenção te ferir…Vou me controlar melhor.

.

June respira fundo e  volta a narrar

.

– Quando eu percebi isso, não quis mais te ver, não quis mais ver nenhum cavaleiro, comecei a sentir nojo da minha posição, senti raiva de todos! Senti raiva do meu mestre, por me guiar por este caminho de mentiras! Senti raiva de você que seguia cegamente esta deusa falsa! E principalmente senti raiva de mim mesma por ser tão iludida!

.

– Eu vaguei por Asgard sem rumo e uma a uma as partes da minha armadura foram me abandonado, a coisa que mais tinha me protegido, parecia ter nojo de mim!…Não concordava com as minhas ideias e não me reconhecia mais! Ela queria ficar com aquela deusa….Tudo me abandonou! Então eu deixei tudo para trás. Eu só mantive minha máscara, porque ela protegia a minha face do frio. Mas um dia uma tempestade de neve gigantesca veio do nada e me atingiu, eu não sabia o que fazer, parecia que ia morrer de frio e meu cosmo não estava mais se elevando por causa da duvida em meu coração. Eu não acreditava mais nos deuses, não tinha a quem rezar para pedir ajuda…pensei que iria morrer, sozinha naquele deserto congelado!

.

Uma lagrima de desespero parece correr pelo rosto de June aquilo era demais, para ela aguentar com frieza, suas emoções a muito tempo enterradas estavam começando a manifestar, todas ao mesmo tempo. Ela queria parar de falar…mas não conseguia!

.

-Foi então que um anjo surgiu na minha frente! Uma mulher que parecia ser feita de vento, com cabelos sutilmente castanhos e olhos leves como uma brisa.Ela vestia uma armadura branca com grandes asas, que pareciam controlar toda a tempestade. Pela primeira vez em muito tempo senti um cosmo novamente…senti o cosmo dela!…era tão familiar! Tudo isso acabou sendo demais para meu corpo enfraquecido pelo frio e pela fome então eu desmaiei.

.

June faz uma pausa, esta era parte do seu passado que ela queria lembrar, o momento que ela encontrou seu caminho, o momento que encontrou sua redenção

-Quando acordei estava aqui no Vanaheim, a mulher que tinha me salvado se chamava Sorha. Assim como eu senti o cosmo dela, ela sentiu o meu. Ela me disse que meu cosmo lhe parecia muito familiar, era como se nossas almas tivesse algum  tipo de conexão ancestral. Segundo Sorha isso só poderia significar uma coisa, eu era uma Wave Nikr assim como ela

.

Shun fica confuso

.

Shun: Uma Wave o que?

.

June: Uma Wave Nikr, uma guerreira dos Vanir os deuses nórdicos da natureza.Filhas de Raam a deusa da Tempestade. Guerreiras que reencarnavam a cada geração, para proteger o Vanaheim e todos  os Nove Mundos nórdicos.Mas continuando

.

June volta a narrar a história

.

– Quando encontrei Raam, ela me disse que eu poderia ser uma destas  guerreiras reencarda, na verdade ela tinha quase certeza já que meu cosmo parecia estar destinado a se tornar tão forte quanto os das primeiras Wave Nikr. Eu parecia estar destinada a me tornar a Wave Nikr central!

Foi então que comecei meu treinamento…

.

Shun interrompe, não conseguia entender uma coisa

.

Shun: Mas porque June? Por que você quis seguir este caminho? Só porque parecia ser seu destino?

.

June responde com determinação

.

June: Não Shun! Eu segui por este caminho porque os deuses Nórdicos, são diferentes dos Gregos. Eles não sentem desprezo pelos humanos, eles os admiram. Eles acreditam que já as pessoas depositam sua fé neles, eles tem o dever de guia-las e ajuda-las. Acreditam que se humanos e deuses trabalharem juntos poderão construir um mundo melhor! Diferente dos gregos eles veem os seres conscientes como seus maiores aliados, e não como criaturas inferiores, as quais os deuses só ajudam por ter compaixão por elas! E diferente de Atena eles sabem que o ser humano é violento, mas tentam guia-los para usar esta violência para causa certa! Para uma causa que vale pena, como proteger os seres vivos e construir um mundo melhor! Esta é uma causa que faz sentido para mim! É uma causa a qual eu quero lutar! E por isso eu me tornei uma Wave Nikr!

.

Shun sente um grande impacto com as palavras faladas por June, é como se a menina que ele conheceu tivesse morrido de decepção. Aquela mulher que estava na sua frente era alguém completamente diferente! Mais dura, mais forte, mais determinada! Mas ele sabia que ela estava errada! Atena não era uma deusa egoísta, ela amava toda a terra era a única deusa que poderia protegê-la

.

Shun: Mas June, você está sendo iludida! Atena…a Saori, não é como você diz! Ela ama todo este mundo, se você sentisse o cosmo dela, você entenderia! Venha comigo eu vou lhe mostrar. Não é seu destino estar aqui!

.

Alberich se intromete, a hora era perfeita para criar mais intriga entre os dois

.

Alberich: Desculpe Shun…mas se a June está viva aqui na nossa frente, é porque o destino dela é ser uma Wave Nikr, se não fosse ela estaria morta

.

Shun não entende

.

Shun: Como assim?

.

Alberich: June, por que não conta o segredinho das Wave Nikr…o Ritual de Oferenda da Alma

.

June não sabe como responder, como Alberich poderia conhecer este segredo?

.

Alberich: Não quer contar…tudo bem….Shun, para alguém se tornar uma Wave Nikr ela tem que tirar a própria alma do corpo e oferecê-la para a Disgae a vestimenta destas guerreiras. Se esta a reconhecer como uma verdadeira Wave Nikr, faz um novo corpo para a alma a partir do elemento correspondente, no caso da June, o metal, porém se ela não reconhecer a alma vai para o mundo dos mortos. Ou seja se o destino da June fosse ser uma amazona de Atena ela teria morrido neste ritual

.

Shun não quer aceitar a verdade, se aquilo fosse real, significava que ele  poderia perder June para sempre

.

Shun: Você está mentindo!

.

June: Não Shun ele está falando a verdade…Eu abandonei meu antigo corpo assim como abandonei toda minha vida como amazona de Atena, esta é minha causa verdadeira!

.

Shun ainda insiste

.

Shun: June escute,  independente do eles tiveram feito com você eu tenho certeza que Atena pode reverter, por favor venha comigo deixe eu lhe mostrar a verdade!

.

June não se deixa influenciar, mesmo Shun não poderia tira-la de seu caminho

.

June: Esta é a minha verdade Shun! Isso é quem eu sou! Se não quer aceitar tudo bem, mas vá embora daqui!

.

Shun empunha suas correntes e aumenta seu cosmo, ele não iria desistir, a June que ele conheceu ainda estava viva,  podia sentir!

.

Shun: Eu não vou a lugar nenhum sem você!  Eu tenho que lhe mostrar que esta errada

.

Alberich interrompe com certa irritação!

.

Alberich: Pare de ser hipócrita  Shun!

.

Shun: Hipócrita? Do que está falando?

.

Alberich: Você não veio para Asgard para ajudar os Guerreiros Deuses? Se eles estão tão errados porque esta lutando ao lado deles? Acha que nossa causa não é digna da June? Porque? Se Atena nos aceita como aliados, por que você não poderia aceitar? Ou será que sua preciosa June é boa demais para nós? Você parece estar no tratando com tanto desprezo quanto os deuses gregos tratam os humanos!

.

Algo parece acordar dentro Shun, algo que ele sentiu poucas vezes em sua vida…raiva! Como ele podia ser comparado a deuses malignos como Hades e Poseidon? Ele! Que sempre lutou pelo bem, pelo que é justo, pelo o que é certo!

.

Shun: Eu…não sou como eles! Eu…

.

Shun sente algo dentro de si como se por um momento o espírito de Hades parece estar novamente em seu corpo…ele tenta afastar este sentimento…mais do que todos ele não ia ser chamado de maligno

.

Shun: Eu não importo com que um traidor sem honra como você tem a dizer! Eu vou levar a June comigo!

.

June volta a falar

.

June: Eu já disse que não vou a lugar nenhum com você! Agora vá embora!

.

Shun: Eu  não vou embora sem você!

.

June aumenta seu cosmo, porém Shun parece não sentir

.

June: Muito bem, então eu terei que força-lo a sair!

.

Com um movimento rápido da mão de June uma corrente de metal se materializa no ar, esta tem uma ponta no ultimo elo, a qual parece um cristal triangular, semelhante à corrente de ataque da primeira armadura de Andrômeda

.

June: Sinta o poder da minha verdade Shun!

.

A corrente voa rasgando o vento!

.

————————————————-

.

As memórias de Nimbul voltam a surgir, o guerreiro tinha tentado apagar esta parte, ela era muito dolorosa, por um momento pensou que tinha conseguido, porém graças ao Golpe Fantasma de Fênix, Áquila lembrança tinha voltado a surgir. E por mais que tentasse, não conseguia fazê-la desaparecer

.

Thor parecia cansado, não conseguia ficar de pé, o relâmpago não respondia mais ao seu chamado, estava exausto,de joelhos e indefeso, nunca pensou que se sentiria tão impotente e odiava isso com toda sua alma, mas nem sua raiva lhe dava mais força. Loki caminhava em sua direção, o sorriso na sua face era tão maligno que qualquer mortal morreria medo e tão sádico que deixaria qualquer deus cheio de raiva

.

Loki: Muito bem filha…. Ah….como é bom ver o poderoso Thor assim

.

Hell não diz nada, ela nunca foi de sentir muitas emoções, apenas olha para seu pai com seu olho vivo, consentindo o elogio

.

O deus da Trapaça da um soco no estomago de seu sobrinho. Thor nunca sentiu tanta dor na sua vida, mas o que lhe mais machucava não era o soco e  sim a vergonha

.

Thor: O que ela fez comigo?

.

Loki: Pensei que você saberia. O toque da mão esquerda de Hell é o toque da morte! Qualquer ser mortal independente da sua força perecia com este toque frio. Porém os deuses são imortais, mesmo este toque não poderia mata-los. Na verdade ele não deveria fazer muito efeito em você, a não ser que…

.

Loki faz uma pausa…ele sabia que Thor já tinha a conclusão em sua  mente

.

Thor: Que eu já  tivesse exaurido a maioria do meu poder…então o toque me deixaria sem energia alguma….Você sabia que eu ia escapar de sua dimensão!

.

Loki: Exato você realmente não só um idiota  cheio de energia. Eu gostaria de poder ter você ao meu lado meu Sobrinho…mas seu senso de honra simplesmente não serve para mim….Seu poder por outro lado

.

Loki empunha a lança que roubou de Odin, uma energia negra começa a circundar seu corpo

.

Loki: Eu arrancarei do seu corpo sem vida!

.

Thor reconhece a energia que Loki está exalando, pela primeira vez um pequeno traço de medo surge em rosto

.

Thor: Essa energia parece o poder máximo do meu pai!

.

Loki: Bem observado Thor…este é o poder que pode tirar a vida de um deus, é a única força que pode romper uma ligação permanente com a Yggdrasil

.

Ao entender a intenção de Loki, o medo de Thor é substituído por raiva

.

Thor: Foi isso que fez com meu pai?!

.

Loki: Não, seu pai diferente de você sabe moderar o uso de seu poder quando necessário, ele mais difícil de enfraquecer. Além disso eu ainda preciso dele! Mas de você tudo que preciso, é o seu poder

.

Loki avança a lança, Thor fecha seu punho, vinda do nada alguma força surge em seu corpo, ele segura firmemente seu martelo e rebate a arma abominável. Nunca se sentiu tão cansado, mas não podia parar, não podia deixar Loki vencer, pelo menos não completamente! O deus do trovão leva seu martelo junto ao peito

.

Thor: Se é o quer Loki…você não terá…ninguém jamais usará meu poder novamente! SHOCING SEAL( SELO CHOCANTE)!

.

Loki: O que? PARE!

.

Loki reconhece aquele poder, e tenta impedir o deus, porém já é tarde mais Todo o corpo de Thor é envolvido por uma energia elétrica e estranha que repele o  deus da Trapaça e a deusa a Morte . Inúmeros relâmpagos surgem a sua volta e parecem escrever varias runas em sua armadura , estas então emitem uma luz dourada como um relâmpago e sugam toda o poder em volta, que subido toda a energia some

.

Thor: Voe Mjonir!

.

Thor arremessa seu martelo para longe, toda sua Mithrilla(a armadura dos Aesir) acompanha a arma e abandona seu corpo. A partes e o martelo voam até desaparecer no céu negro

Loki se sente contrariado pela primeira vez na luta e por isso fica muito irritado. Thor por outro lado possui um sorriso em seu rosto

.

Loki: Seu maldito! Morra! CORRUPED LIGHT(LUZ CORROMPIDA)

.

A lança Gungnir emite uma luz safira, porém está logo envolvida e engolida por uma energia negra, a partir desta energia um raio negro surge e voa até atingir o deus do Trovão

.

Thor não sente dor ao ser atingido, não sente nada…seus olhos se tornam vazios e ele despenca no chão, porém seu leve sorriso provocante continua  em rosto por alguns instantes antes deste ficar sem expressão

.

Um relâmpago cai no horizonte, ele é cheio de energia, como se fosse o último o raio que fosse a cair em todos os mundos nórdicos. O trovão vem logo depois uma voz parece se manifestar no som dele…pode-se ouvir: Sinto muito!

Depois disso só existe o silencio e o vazio da escuridão

.

Toda a imagem parece ficar embaçada, mais algumas imagens desconexas e sem foco começam a surgir. Cenas sem sentido de águias e bodes surgindo a partir de cadáveres.Uma energia elétrica envolve tudo e parece estabilizar todas as imagens, o foco então se afasta e o olho amarelo de Nimbul surge, este parece estar com a pupila pequena e com uma expressão louca, porém algumas cargas elétricas surgem e fazem com que volte a tem uma expressão normal e equilibrada. O foco se afasta novamente e então Nimbul pode ser visto se levantando, sua cabeça ainda dói muito, mas as ilusões pararam

.

Ikki o cavaleiro que causou toda esta ilusão fica confuso, ainda não tinha tirado o efeito da mente de Nimbul, nunca alguém tinha conseguido escapar do seu Golpe Fantasma, por conta própria! Como aquele guerreiro cansado tinha conseguido?

Nimbul anda na direção do cavaleiro Fênix que pela primeira vez na luta hesita por um segundo

.

Nimbul: Foi um belo golpe…Fênix, mas não é o suficiente para destruir uma mente como a minha!

.

Ikki: Como conseguiu escapar do meu golpe?

.

Nimbul leva sua mão até a testa, sua cabeça ainda doía, mas não era isso que iria para-lo

.

Nimbul: Parece que golpe embaralha as impulsos elétricos do celebro permitindo a você forçar o inimigo a revelar seus segredos mais profundos ou destruir mente dele …Mas eu controlo o relâmpago, eu posso controlar qualquer impulso elétrico! Inclusive os do meu cérebro…Seu golpe é realmente poderoso por isso eu demorei um pouco para reorganizar meus impulsos, mas agora que consegui, ele não irá funcionar contra mim! Mas eu preciso lhe perguntar…Você disse que não se importava com meu motivos, porque usou este golpe contra mim?

.

Ikki percebe que não custaria nada a ele dar uma explicação

.

Ikki: É verdade que não me importo com seus motivos, mas eu preciso saber o que fazer depois de te derrotar… Eu vim para cá para encontrar uma pessoa, tinha que reunir o máximo de informações possíveis

.

Nimbul sorri, Ikki era mesmo um guerreiro interessante, ele não se importava em destruir a mente do adversário para conseguir o que queria

.

Nimbul: Hum…Bom se quiser saber o resto cavaleiro, terá que me derrotar!

.

Ikki assume a posição de luta

.

Ikki: Fala isso como se fosse algo difícil

.

———————————————————————————–

.

Shun: ROLLING DEFENSE( DEFESA CIRCULAR)

.’

A corrente que June criou , bate na defesa espiral de Andrômeda, parando de avançar

.

Shun: Não pode atravessar minha defesa como uma corrente…

.

June parecia já esperar por isso

.

June: Eu sei Shun…não se esqueça que treinamos juntos, eu sei que a Defesa Circular é quase impenetrável.

.

Shun fica confuso

.

Shun: Como assim quas…

.

Antes que o cavaleiro pudesse completar frase, inúmeros espinhos de metal emergem da terra abaixo dos seus pés e perfuram varias  partes do seu corpo,a energia  emitida pelos espinhos é tão grande que eleva o corpo de Shun. Ele quase desmaia e assim a defesa se desfaz, então a corrente de June avança e o atinge no queixo, a corrente de Andrômeda parece não perceber que seu dono está em perigo e não o protege.Então Shun num movimento rápido segura a corrente de June com sua mão esquerda. Então firma seus pés no chão novamente e se prepara para atacar

.

Shun: NEBULA CHAIN (CORRENTE DE ANDROMEDA)!

.

A corrente triangular de Shun voa na direção de June, ela então segura a corrente que criou com a mão esquerda e desvia a corrente de Shun com a direita

O cavaleiro então chama sua corrente de volta e a usa novamente para atacar

.

June cria outra corrente com sua mão livre  e usa esta para defender-se do ataque.

Uma luta de armas semelhantes começa, June e Shun usam correntes para atacar um ao outro, enquanto seguram na primeira corrente que a Wave Nikr criou

Por coincidência esta luta é muito parecida com os treinos que os dois tinham na ilha de Andrômeda

Naquele tempo o mestre dos dois, Albione, os fazia lutar segurando uma mesma corrente enquanto trocavam golpes com outras correntes usando a mão que estava livre. Isso servia para treinar o ataque numa distancia limitada e a defesa por reflexo, já que a corrente que os dois seguravam limitava sua capacidade de esquiva

.

A luta se torna tão impressionante quanto nostálgica, os dois parecem estar numa sincronia mínima como se estivessem numa dança programada.

A imagens de passado e presente e alternam enquanto  os dois trocam golpes e defesas, como no passado Shun está hesitando e se defendendo e enquanto June usa um ataque continuo e determinado

Shun nunca gostou muito de lutas, só treinava para poder sobreviver e reencontrar seu irmão, enquanto June sempre quis se tronar uma amazona mais do que tudo.

Toda sua família tinha sido morta quando ela era muito pequena, por pessoas que os perseguiam sem motivo conhecido. June só tinha sobrevido, porque seu cosmo despertou e assustou seus perseguidores. Foi naquele momento que o santuário a encontrou e seu treinamento para ser uma amazona começou

June queria se tornar forte, não para vingar sua família, mas para mudar o mundo, queria usar seu poder para criar um mundo onde ninguém mais seria perseguido por nenhum motivo, queria que todos vivessem felizes e paz não queria que ninguém sofresse o que ela sofreu

Por isso treinava noite e dia para desenvolver seu cosmo, mas por algum motivo ela nunca tinha conseguido aumentar muito seu poder. Assim treinava muito para compensar isso, porém nunca tinha conseguido se desenvolver tão bem quanto Shun que parecia ter um talento para isso

.

Naquela ocasião do passado Shun tinha conseguido vencer a luta treino no ultimo minuto, quando ele estava quase perdendo o desejo de encontrar Ikki aflorou em sua mente e ele conseguiu vencer.

Porém desta vez havia algo diferente, aos poucos June começa a levar vantagem, Shun começa a se perder nos movimentos da adversária. Se sente cansado e fraco, cada vez mais  é atingido pela corrente June, até que perde o equilíbrio.A Wave Nikr aproveita este momento e puxa a corrente que os dois estão segurando com toda sua força e Shun é levado junto.Quando o cavaleiro está perto o suficiente June reveste seu punho de metal e dá um soco no abdômen de seu adversário, depois dá chute no rosto dele com sua perna direita jogando-o para esquerda.Então ele continua a voar até que vários pedaços metal começam a se aglomerar a sua volta, até formar uma bola e envolve-lo completamente. A esfera então começa a diminuir e comprimir o cavaleiro.

O calor da batalha tinha deixado June fria novamente, nem parecia que conhecia com que estava lutando! Estava mesmo determinada a tirar a vida de Shun, o homem para o qual ela retirou sua máscara!

Shun tinha que pensar rápido senão seria esmagado

.

Shun: ROLLING DEFENSE(DEFESA CIRCULAR)

.

A corrente circular de Shun começa a girar em espiral a sua volta e depois se expande, impedindo que a bola de metal se comprima mais. Mesmo achando anormalmente difícil o cavaleiro explode todo seu cosmo e faz a espiral da corrente se expandir muito rápido e isso acaba por desintegrar a bola de metal

.

Shun cai no chão, sangue sai de sua boca, o chute quase tinha quebrado sua mandíbula, além disso todos os ataques tinham avariado muito seu corpo, possuía inúmeros pontos de hemorragia e seu abdômen ainda doía pelo soco, se não fosse pela proteção decisiva de sua armadura ele teria morrido. Mas logo se levanta, não ia desistir de June mesmo com todos estes ferimentos

Porém se sente muito estranho, estava fraco e cansado, se sentindo mais  pesado do que o normal e mais o intrigante , não sentiu o cosmo de June se elevar durante o combate. Alias desde que chegou neste mundo, Shun não estava conseguindo sentir nenhum cosmo, nem o de June, nem o de Alberich,  nem sequer o cosmo deste mundo, o seu sétimo sentido estava muito limitado e não conseguia entender porque

.

(Shun): O quê esta acontecendo comigo?

.

Alberich percebe o que o cavaleiro esta pensando, ele podia ver a duvida no espírito de Shun

.

Albeirch: Parece confuso Shun…acho que posso explicar está acontecendo com seu cosmo…Sabe que odeio ver uma luta injusta

.

Existe muito sarcasmo na voz de Alberich, Shun não conseguia dizer exatamente qual era intenção dele com aquilo, mas algo lhe dizer que ele iria falar a verdade por isso ele ouve

.

Alberich: Todos aqueles que despertaram o cosmo em seus corpos interagem com o mundo a sua volta através das árvores cósmicas, as personificações do cosmo do universo. Todos os guerreiros gregos usam uma árvore chamada Gaia para interagir com o mundo a sua volta, enquanto os nórdicos usam a Yggdrasil. A Terra é um caso raro no universo, nela varias árvores se cruzam e se interligam compartilhando suas forças. E como cosmo é a energia da vida, é fácil presumir que este é motivo pelo qual a terra é um planeta tão cheio de vida e de diferentes crenças. Assim na Terra você consegue sentir o cosmo dos nórdicos por causa dos cruzamentos entre as árvores. Porém aqui no Vanaheim só existe uma árvore a Yggdrasil. Você como Cavaleiro de Atena, não pode interagir com esta árvore, é por isso que você não consegue sentir outros cosmos e por isso o seu cosmo não se recupera, seu corpo não pode usar o cosmo deste mundo para se recarregar. Além disso sem poder interagir com este mundo, você não pode controlar o vento.

.

Shun não entende

.

(Shun): Como ele sabe sobre a minha Corrente Nebulosa? Eu nem a usei aqui?
.

Shun começa a entender porque estava se sentindo tão fraco, porém outra coisa intrigava, mesmo não podendo sentir o cosmo de June, podia perceber que ela tinha aumentado muito seu poder, suas habilidades pareciam ser superiores inclusive aos cavaleiros de ouro. Não entendia como isso era possível, como ela tinha ficado tão forte pouco mais de um ano?

.

Shun: Mesmo isso sendo verdade, não explica porque a June ficou forte!

.

A pergunta não era para Alberich, mas mesmo assim ele responde

.

Alberich: Na verdade explica sim…Sabe é provável que como futura Wave Nikr central, June tivesse um potencial cósmico enorme, porém ela foi descoberta pelos emissários de Atena e não dos Nórdicos e assim foi treinada para ser uma amazona. Por causa do seu grande potencial cósmico ela conseguiu fazer uma ligação forçada com a Gaia, porém como ela não se identificava com a árvore, não conseguiu desenvolver seu poder muito bem. A ligação deveria ser tão fraca que, quando ela se decepcionou com  Atena, esta se quebrou permanentemente. Porém quando ela decidiu seguir o caminho que estava destinada e se conectou com a Yggdrasil, seu cosmo pôde expressar todo seu potencial e cresceu muito rapidamente

.

Ouvindo as palavras de Alberich, Shun se lembra de algo que seu mestre Albione lhe disse quando ele e June treinavam na ilha de Andrômeda, Ele lhe falou que sempre sentiu um potencial gigantesco em June, sentia que ela poderia inclusive talvez se tornar tão forte quanto os cavaleiros de Ouro, porém por algum motivo ela nunca tinha  conseguido usar este potencial  era como se algo estivesse a bloqueando, mas seu mestre não sabia o que seria

.

(Shun): Será que era isso?

.

June também não podia entender porque Alberich estava revelando aquelas informações a Shun, mas agora que ele já tinha dito, ela poderia usa-las ao seu favor

.

June: Essa é a verdade Shun, seu cosmo é limitado neste mundo, por isso não importa o quão forte você seja, não pode me vencer aqui! Vou lhe dar mais uma chance…vá embora!

.

June faz um movimento horizontal com seu braço apontando para o horizonte, sua face é fria, ela nem se quer olha para Shun

O impacto que isso tem no cavaleiro é muito grande, não podia acreditar que aquela garota que sempre cuidou e incentivou ele, tinha se tornado tão fria. Sem pensar direito, ele começa a odiar aqueles que a deixaram assim, aqueles deuses estrangeiros, agora lhe pareciam mais com demônios que corromperam, sua querida June. Mais do que tudo queria salvá-la…não este era o seu dever como cavaleiro e como homem!

.

Shun: Eu não vou embora daqui sem você!

 

June fica sem palavras com a teimosia do cavaleiro

.

Shun: June por favor o que quer tenham feito com você, eu tenho certeza que Atena pode reverter. Deixa eu te ajudar!

.

June começa a ficar cansada da insistência de Shun

.

June: Eu não preciso de ajuda!

.

Shun tenta ser mais incisivo

.

Shun: Não precisa? June você não percebe que esta sendo iludida? Eu já vi isso acontecer inúmeras vezes, estes deuses te prometem poder, falam que justos, mas na verdade tudo que querem é você se torne um fantoche deles, protegendo-os cegamente

.

Tanto June quanto Alberich ficam extremamente ofendidos com as afirmações de Shun

.

June: O senhor Aegir…não,… todos os Vanir! são os seres mais justos que eu vi! Como ousa dizer que eles estão me usando!

.

Alberich: Eu posso não servir aos Vanir, mas sei que eles não são assim….!Além disso porque só Atena diferente? Afinal ela também não usa seus cavaleiros para alcançar seus interesses?

.

Shun: Como ousa! Atena é justa ela nunca obrigou ninguém a ser um cavaleiro!

.

June: Assim como ninguém nunca me obrigou a ser uma Wave Nikr!  Pare de dizer estas blasfêmias e saia daqui!

.

Fumaça quente sai pela boca de June enquanto ela fala, seus olhos estão vermelhos! Ela não consegue mais conter sua raiva

.

Shun: Já disse que só vou embora daqui se você vier junto comigo!

.

June: Estão morra!

.

June cria outra corrente de metal e ataca Shun com ela, porém desta vez o cavaleiro consegue ver os movimentos da Wave Nikr e dá um salto para escapar. No ar ele prepara seu contra ataque

.

(Shun): Me desculpe June mas parece que só Atena poderá te mostrar a verdade…Se o meu cosmo está limitado então não posso deixar esta luta se estender, vou usar tudo que tenho num único golpe!

.

Shun: Voe corrente!THUNDER WAVE(ONDA RELAMPAGO)!

.

A corrente triangular de Shun voa em zigue-zague como um relâmpago em direção a June, porém ela não se preocupa em se esquivar. Simplesmente fica parada com os olhos fechados. A corrente continua sua trajetória, e então acerta o rosto da Wave Nikr, jogando seus elmo para longe, porém não causa muitos ferimentos, na verdade apenas um filete de sangue sai pela boca dela

.

Alberich fica intrigado

.

(Alberich): Ela é a Wave Nikr do metal, porque não parou a corrente? Alias porque ela não inseriu partículas de metal em Shun? Hum… parece que é como eu suspeitava

.

June cospe o sangue  que escorreu e olha para o cavaleiro.

.

June: É tudo que tem Shun?

.

Shun esta exausto, ele usou tudo que tinha e ainda assim não adiantou como June poderia estar tão forte?

.

Com um movimento rápido demais para Shun acompanhar June, cria e lança milhares de lâminas  de metal e as lança contra o cavaleiro. Estas cortam todo corpo de Shun e fazem sua armadura rachar em inúmeros locais.

Shun perde muito sangue e sem poder recarregar seu cosmo, seu corpo já não aguentava mais, mesmo com a curta duração da luta….O cavaleiro então desmaia

.
—————————————————————

.

Saori ainda estava preocupada com Shun…não entendia para onde o cavaleiro teria ido, ainda procurava pelo seu cosmo quando ouve uma voz conhecida

.

Seiya: Saori!

.

Seiya, Shiryu, Hyoga e Alberich XIII finalmente tinham chegado ao palácio Valhalla.O coração de Saori se enche de alegria ao ver seu querido cavaleiro consciente novamente, tinha conseguido sentir seu cosmo, no  momento em que ele acordou, porém só agora que podia vê-lo podia ficar tranquila

.

Saori: Seiya

.

Saori sorri e Seiya retribui com outro sorriso. Porém o cavaleiro logo fica sério ao ver o que esta acontecendo na sua frente

Ikki parecia estar no meio de uma luta contra outro guerreiro, pela sua vestimenta Seiya podia deduzir que se tratava de um Guerreiro Deus de Thor. O cosmo deste guerreiro era imenso, mas ele parecia estar muito cansado, Ikki por outro lado não possuía muito ferimentos, além disso havia algo de diferente nele.Seiya podia sentir que o cavaleiro de Fênix estava muito mais poderoso, porém por algum motivo Ikki parecia não estar usando todo o seu poder

.

Nimbul nem percebe quando os outros cavaleiros chegam, estava tão cansado que só podia se focar no seu adversário. O último poder de Sibia curou seus ferimentos, mas não recobrou suas energias. Tinha que acabar com esta luta e rápido…logo mesmo este corpo não aguentaria mais… Só podia desejar que sua estivesse cumprida quando suas energias acabassem

.

Ikki não conseguia entender porque o Guerreiro Deus continuava a insistir

.

Ikki: Se seu deus esta morto porque continua a lutar?

.

Nimbul fala com convicção

.

Nimbul: Eu não vou deixar de lutar enquanto eu viver, enquanto ainda sentir que há uma chance…enquanto eu não completar minha missão

.

Ikki: Você não tem mais chance…eu conheço todas suas técnicas! Eu observei toda sua luta contra Siegfried

.

Nimbul: Mesmo que você conheça Fênix, não poderá escapar de um poder divino!

.

Uma cúpula de energia elétrica se forma ao redor de Nimbul enquanto ele aponta seu machado para trás e para cima. O céu nebuloso de Asgard começa a ficar eletrificado

Alberich XIII entende o que aquilo é

.

(Alberich): Ele pretende usar aquilo de novo será que seu corpo vai aguentar?

.

Nimbul pronúncia seu golpe, sua voz é tão forte quanto um trovão

.

Nimbul: MIGHTY LIGHTNING(PODEROSO RELAMPAGO)

.

Um gigantesco relâmpago desce dos céus e atinge o machado de Nimbul, o guerreiro então movimenta sua arma e a aponta na direção de Ikki, o grande relâmpago estão é desviado na direção do cavaleiro

.

Mesmo antes de poder reagir o cavaleiro de Fenix é atingido pelo poder divino, sendo assim jogado para longe, seu corpo voa até bater numa das colunas do pátio do castelo, o impacto é tão grande que a coluna é destruída e o corpo de Ikki continua voar, ele então cai no precipício que existe entre o pátio do castelo e os destroços da estatua de Odin.O cavaleiro desparece sem soltar nenhum grito de dor

.

Nimbul mal consegue ficar de pé , nunca tinha usado este recurso mais de uma vez no mesmo dia, suas pernas tremem e sua visão fica embaçada. Porém só pode pensar numa coisa

.

(Nimbul): Tenho que continuar!

.

Nimbul olha em volta e vê os cavaleiros recém chegados. Então se vira para eles

.

Nimbul: Quem será o próximo….que tal você Seiya de Pégasus

.

Seiya ainda esta impressionado com tudo que aconteceu, nunca tinha visto alguém acertar Ikki desta maneira…que tipo de guerreiro era aquele?

Nimbul cambaleia na direção de Seiya, porém Shiryu se põe no meio dos dois

.

Shiryu: Acho que antes de escolher outro adversário deveria acabar sua luta com Ikki.

.

Nimbul não consegue entender a afirmação do cavaleiro de dragão, nenhum humano poderia ter sobrevivido àquele golpe

.

Nimbul: O que?

.

Um grande piado pode ser ouvido por todo o local…um piado de uma Fênix!

.

Nimbul sente um calafrio na espinha ao ouvir aquele som ensurdecedor, seu corpo treme num misto de medo e cansaço enquanto ele se vira na direção onde Ikki tinha sido jogado

.

De súbito todos sentem um cosmo se elevando, então sentem algo que era raro em Asgard, calor! Muito calor!

Com mais um piado um gigantesco pássaro de fogo surge do penhasco. Então sobrevoa o castelo, mostrando sua grandiosidade. Seu corpo era laranja, suas patas eram vermelhas assim como seus olhos e seus três grandes rabos de penas. Suas asas estavam em chamas e faziam fogo cair do céu como num castigo bíblico

A majestosa ave pousa no pátio entre Nimbul e a plataforma onde estavam Atena e Skadi. Ela estão parece ser consumida por suas próprias chamas, do fogo remanescente uma figura humana começa a surgir.

Todos sentem o grande cosmo que sai da figura

Ela possui uma grande e majestosa armadura laranja com bela asas e três rabos de penas saindo sãs costas, suas curvas lembram penas e chamas

Ikki volta a surgir…Vestindo a Armadura Divina de Fênix!

.

—————————————————–

.

Saori: Shun…acorde!

.

Shun: Saori?

.

Saori: Finalmente te achei!

 

Shun esta num local escuro, tudo que vê é a luz dourada do cosmo de Atena, era bom sentir um cosmo novamente, principalmente um tão reconfortante quanto o de Atena. O cavaleiro logo percebe que esta na transição entre o subconsciente e o mundo real. Saori deve ter conseguido falar com ele, pela ligação que existe entre ela e a armadura de Andrômeda. Agora que Shun tinha contato com sua deusa poderia lhe pedir ajuda

.

Shun: Saori…que bom que você está aqui, tenho que falar com você sobre a..

.

A deusa completa a fala de seu cavaleiro

.

Saori: …Sobre a June? Eu estou ciente, pude ver o que aconteceu através do seu cosmo

.

Isso poupava bastante tempo para Shun

.

Shun: Então por favor me ajude…fale com ela!

.

Saori tenta soar compreensiva, sabia o que June significava para Shun…mas já era hora de ele saber a verdade

.

Saori: Shun eu não posso falar com ela, June não é mais uma amazona, eu não tenho mais ligação com ela…Na verdade eu tenho que lhe dizer…há muito tempo que eu não sinto o cosmo da June

.

Shun não consegue entender o motivo

.

Shun: O que? Mas porque?

.

Saori: Há algum tempo eu senti o cosmo dela se apagou, e a armadura de Camaleão voltou para o santuário por conta própria.Isso só poderia ter acontecido se o usuário tivesse desistido de ser um cavaleiro ou morrido

.

Shun ainda não entende

.

Shun: Mas porque você não me contou?

.

Saori: Eu sinto muito Shun…mas depois do que aconteceu com o Seiya, você ficou tão sem esperança, que a única coisa que parecia lhe incentivar a ir adiante era encontrar a June. Além  disso eu pensei que ela tinha desistido de ser uma amazona para procurar uma vida de paz, nunca iria imaginar que ela revolveu seguir por este caminho

.

Shun fica preocupado, June parecia estar perdida

.

Shun: Então, por favor me ajude a leva-la até você…então ela poderá ver a verdade!

.

Saori nunca viu Shun assim…não sabia como poderia seguir seu dever como deusa sem desaponta-lo

.

Saori: Shun…eu não posso forçar ninguém a me seguir…cada um tem que seguir o destino que está traçado nas estrelas…Se June esta rejeitando tanto os meus ideais, é porque não era o destino dela ser uma amazona

.

Shun implora pela compreensão de Atena

.

Shun: Mas Atena…Saori! Por favor me entenda, ela está com uma visão deturpada dos seus ideais, tem uma visão errada do mundo e de qual é missão dos cavaleiros!

.

Saori: Shun os nórdicos tem uma visão diferente da nossa sim, mas isso não quer dizer é errada! Se nós perseguíssemos, todas as outras crenças só por serem diferentes, não seriamos tão diferentes de Hades ou de Poseidon

.

Shun: Mas Saori…eu conheço…ou melhor eu conhecia a June…ela está diferente, está mudada…eu não posso deixa-la assim! Eu não posso deixa-la com tanto ódio por nós! Eu tenho que mostrar a verdade sobre os cavaleiros de Atena, a verdade que eu acredito e que eu sei que é a certa!

.

Atena sabia que nunca existiria uma verdade completamente certa…mas talvez Shun tivesse um pouco de razão…ela não podia deixar June com ódio dos cavaleiros e de Atena…principalmente se era um ódio infundado

.

Saori: Tudo bem Shun…eu vou te ajudar! Vou confiar em seu julgamento

.

Shun se enche de esperança

.

Shun: Obrigado Atena

.

——————————————

.

June olha para Shun desmaiado e depois olha para Alberich, não sabia como, mas sabia do fundo do seu ser que era culpa do guerreiro Shun estar no Vanaheim, mas o que será que ele queria com isso…Será que ele sentia prazer em vê-la naquele estado? Será que ele era tão sádico e maligno assim? Parecia improvável, afinal Odin não escolheria alguém assim para ser seu guerreiro. Deveria haver outro motivo, mas qual?

.

June: Então Alberich conseguiu o que queria?

.

Alberich não se surpreende com a pergunta, a esta altura suas intenções já estavam bem obvias, bom pelo menos as que ele queria que estivessem

.

Alberich: Ainda não…mas sinto que estou bem próximo de conseguir

.

Quando Alberich acaba de falar, aponta para Shun, June fica sem entender por segundo, mas logo percebe que o cavaleiro esta se levantando

Shun se ergue aos poucos, seu corpo todo doía, sua visão estava turva..mau conseguia sentir o chão sobre seus pés. Na verdade a única coisa que lhe dava forças para continuar era o cosmo de Atena, a aura dourada que agora lhe rodeava. Sentia poderia fazer qualquer coisa, quando esta luz lhe envolvia, sentia-se forte…sentia-se verdadeiro…sentia-se justo…como alguém podia achar que este caminho estava errado?

June se impressiona, podia sentir o cosmo de Shun se elevando, mas como? Assim como o cavaleiro não sentia o cosmo dela, ela não deveria poder sentir o cosmo dele, já que este não estava em sincronia com este mundo. Mas de alguma agora ela podia sentir este cosmo se elevando…mais do que isso, podia sentir outro cosmo..um poder divino…um poder que ela podia reconhecer

.

(June): Este é o cosmo de Atena…Ela esta fazendo isso? Como?

.

Shun se levanta por completo, e abre os olhos

.

Shun: Posso sentir o vento novamente

.

Neste momento uma corrente de ar rosa começa a circundar Shun

.

Alberich logo entende o que está acontecendo

.

(Alberich): Ele consegue controlar o vento…isso quer dizer que ele conseguiu se conectar a este mundo…Como ele poderia fazer isso

.

Alberich sabe que a resposta esta no cosmo, por isso tenta ver com seu sétimo sentido. É então que enxerga, o cosmo de Atena estava intimamente ligado à armadura de Andrômeda, a partir desta ligação galhos cósmicos estavam crescendo e se alastrando por todo o ambiente. Atena estava forçando os galhos cósmicos da Gaia a crescer em outro mundo

.

(Alberich): Poucos deuses são capazes de fazer isso…então Atena é realmente é poderosa. Mas como ela não deveria possuir uma ligação tão forte com uma armadura qualquer…a não ser que algo dela estivesse na armadura

.

Alberich logo chega a conclusão que lhe faz entender todo o resto

.

(Alberich): Esta armadura possui o sangue de Atena!

.

June observa o que está acontecendo e chega na mesma conclusão de Alberich

.

(June): Não imaginava que Atena tivesse tamanho poder!

.

Shun conseguia sentir tudo novamente, sentia que Sétimo Sentido não estava mais limitado…Sentia que poderia fazer qualquer coisa!

.

Shun: Você pode sentir este é o poder de um Cavaleiro de Atena!

.

June se coloca em posição de luta

.

June: É mesmo impressionante Shun, mas…

.

June para de falar ao perceber que não consegue se mover, a corrente de ar Shun criou agora está rodeando seu corpo e impedindo seus movimentos. Como ela não tinha percebido isso se formando?

.

June: Quando foi que você…?

.

Shun parece estar decido a acabar com isso

.

Shun: Eu não quero mais lutar com você June, por isso eu e prendi. Não há como você vencer este golpe que estou prestes a usar…..por isso por favor venha comigo…por tudo que passamos…

.

June interrompe

.

June: Hum…você não mudou mesmo não é Shun? Quando é que vai entender? É exatamente por causa de que nos dois passamos, por tudo que lutamos  e por tudo que nos acreditamos…que é impossível parar aqui!

.

Shun hesita

.

Shun: June…
.

June: Você diz que quer mostrar a verdade sobre Atena, então mostre! Seja um verdadeiro cavaleiro e deixe seu cosmo falar por você! Me mostre todo o poder da sua convicção! Que vou lhe mostrar todo o poder da minha!

.

Quando June diz isso uma aura branca começa a lhe envolver, seus olhos também brilham da mesma da cor, seu cosmo aumenta assustadoramente…E desta vez não possui raiva ou rancor, apenas convicção e verdade, um poder semelhante ao que Shun esta manifestando. O ar de Shun que a envolve é repelido por esta nova e pura energia

Alberich logo entende o que é aquilo

.

(Alberich): Este é o Manto Branco, quando uma Wave Nikr o usa quer dizer que esta no máximo do seu poder!

.

Um sorriso meio maligno se abre no rosto de Alberich

.

(Alberich): Hum….muito bom!

.

June continua manifestando todo seu poder, porém Shun parece hesitar

.

June: O que foi Shun? Vamos me mostre tudo que tem!

.

Shun: Mas June eu…

.

June: Você não acredita no poder de um cavaleiro de Atena? Então não deveria ter duvidas…Não deveria ter duvidas de seus ideais

.

Shun percebe que June está certa, um verdadeiro cavaleiro não deveria hesitar numa situação como esta

.

Shun: Tudo bem June, eu vou em frente!

.

Shun também se prepara para atacar, os dois poderes se elevam a níveis impressionantes, tudo bem volta começa a tremer, o vento começa a aumentar e muitos detritos começam a serem jogados para longe. A aura branca de June aumenta cada vez mais sua área. Todas a pedras elementais na sua Disgae começam a brilhar.

Alberich aumenta seu cosmo e se concentra em se proteger do confronto

.

(Shun): Atena ajude-me a mostrar a verdade a ela!

.

Shun aproxima suas mãos, o vento começa a se concentrar entre elas e a girar numa velocidade extrema

.

Quase ao mesmo tempo June aproxima sua mãos e uma energia pura e branca começa a se formar entre elas

.

(June): Aegir ajude-me a mostrar o caminho que o senhor me ensinou!

.

Shun: NEBULA TORNADO(TORNADO NEBULOSO)!

.

Shun atira um grande tornado rosa a partir de suas mãos

.

June: WHITE WAVE(ONDA BRANCA)

.

June projeta suas mãos e lança um grande raio branco a partir da energia que estava concentrando entre suas mãos

Alberich se impressiona com o que June acabou de fazer

.

(Alberich): Um golpe? O que é isso? As Wave Nikr normalmente não usam golpes…elas simplesmente manipulam os elementos como se fossem extensões de seu próprio  corpo…Se ela esta usando um golpe cósmico…então esta deve ser uma técnica fora do comum

.

O raio branco voa de encontro ao tornado de Shun, porém não se choca contra ele, o repele! Abrindo assim o diâmetro do seu olho, permitindo que o raio passe por esta abertura. O tornado então se desestabiliza pela passagem do raio e acaba entrando em colapso. Tudo acontece tão rápido que Shun não consegue escapar recebendo o raio em cheio

.

Shun: AAAAAAAAHHHHHHH!

.

O cavaleiro é jogado para longe, voando por uma grande distancia e causando uma enorme destruição por onde passa. O raio queima e congela o ambiente em volta, ele também causa um grande vento e suga toda terra, água, luz e escuridão que se aproxima, o estranho poder branco parece ser uma junção de todos os elementos em perfeito equilíbrio. O cavaleiro sente todos os tipos sensações enquanto é atingido e continua a voar até finalmente cair no chão.

June vai até onde Shun caiu e olha para ele. Por segundo ela chega a sentir arrependimento do que fez com alguém que já significou tanto para ela, mas logo tenta afastar este sentimento, ela fez o que tinha fazer…Só espera que o cavaleiro tivesse entendido agora

.

Shun começa a se levantar, suas forças estão no limite…tudo que lhe mantém consciente é a sua convicção, não consegue pensar direito, não sente nem mesmo dor, seus braços parecem dois pêndulos e suas pernas imploram para que ele desista, mas não pode. Mesmo de cabeça baixa ele continua de pé

.

Shun: June por favor venha comigo, por favor eu…

.

Como se viesse do nada Alberich surge entre June e Shun. Com um movimento rápido o guerreiro agarra o pescoço do cavaleiro e o ergue

Os olhos de Alberich parecem tão malignos quando os de um demônio.

.

Alberich: A sua hipocrisia me irrita!

.

June não consegue ficar calada

.

June: Alberich! O que vai….?

.

Alberich responde com uma ação que deixa a ex amazona em choque

.

Alberich: Durma para sempre! AMETIST SHIELD(COURAÇA AMESTISTA)!

.

June percebe o que vai acontecer e avança para impedir o guerreiro, porém este explode seu cosmo de uma forma anormal, o que causa um grande pulso de energia, a Wave Nikr eé pega de surpresa e jogada para longe. Alberch joga Shun para frente, um turbilhão de pedras ametistas começa a surgir a partir do corpo do guerreiro. Estas começam a se prender no corpo do cavaleiro até formarem um caixão de cristal

June aterrissa no chão e se recompõe

.

June: Shun! Não!

.

É tarde demais! O cavaleiro de Andrômeda já esta preso no caixão da morte.

June está com muita raiva enquanto Alberich se vira para ela

.

June: Porque fez isso?

.

Alberich expressa um sorriso sádico e assustador, ele parece um demônio envolvido por uma aura rosa

.

Alberich: Para tornar as coisas mais interessantes

.

Fim do capitulo 42

.

Explicação

.

Mithrilla: Este é o nome que criei para designar as vestimentas dos Aesir(o clã do qual participam Thor, Odin e Loki), como da para ver é simplesmente uma variação da palavra Mithrill, o metal lendário feito a partir de escamas de dragão. A origem delas será explicada mais para frente

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s