Capitulo 43

Capitulo 43: A Lendária Soulthrill e a Odiosa Spiritist

.

A muito tempo que June não sentia tanto ódio, seus olhos pareciam prestes a derreter, sentia aquele sentimento queimar dentro de si, era uma dor insuportável, mas que ao mesmo tempo lhe incentivava a continuar. Odiava aquele demônio disfarçado de Guerreiro Deus, que tinha prendido aquele que já foi…não! Não adiantava mais esconder! Shun ainda era o grande amor da vida dela! E Alberich se atreveu a ameaçar a vida dele! Porém sentia mais ódio de si mesma por ter deixado aquilo acontecer, devia ter impedido de alguma forma…E agora o sorriso sádico na face de Alberich só a irritava mais, sabia que aquela imagem iria persegui-la pelo resto da vida se não fizesse algo

.

June: Tornar as coisas mais interessantes? O que quer dizer com isso!

.

Alberich sente uma grande satisfação por ter conseguido seu objetivo, ele deixa transparecer este sentimento, sabia que isso ajudaria

.

Alberich: Agora você tem um objetivo real para lutar comigo!

.

June: Como assim?

.

Alberich: Eu não preciso que você fique me dando lições de nobreza! Eu sou um guerreiro deus! Eu já decidi que iria lutar por Asgard e Odin, o que mais vocês querem? Isso já deveria ser o suficiente, mas se os Vanir querem que eu prove minha força te vencendo, tudo bem! Eu vou fazer de tudo para passar por você! Mas quero que faça o mesmo! Quero que lute comigo com todas suas forças sem se preocupar em me ensinar algo. Mas logo percebi que teria que dar um motivo para você fazer isso. Pois bem aqui esta!

.

Alberich aponta para o caixão ametista onde Shun está preso e  aumenta seu cosmo para parecer o mais intimidador possível

.

Alberich: Lute comigo com todas suas forças! Me vença ou Shun morrerá!

.

June não podia acreditar que Alberich poderia ser tão cruel e indigno para alcançar seu objetivo.Seu cosmo transborda de raiva

.

June: Foi por isso que trouxe ele aqui?

.

Alberich cruza os braços, parecia que ele não sabia a hora de provocar um leão enfurecido

.

Alberich:Quanto poder achas que eu tenho? Só um Deus poderia trazer Shun aqui? Eu apenas aproveitei a situação

.

June: Acha que eu sou idiota?! Eu sei muito bem que você influenciou alguém para trazer Shun até aqui! Não sei como fez isso…mas com certeza você é responsável! Admita!

.

Alberich: Ainda não entendeu que eu obedecer a qualquer ordem sua? Eu não vou confessar nada! Agora lute!

.

Alberich empunha sua espada com a mão esquerda, ainda não conseguia usar a direita, por causa da queimadura causada por June. Mas isso não iria para-lo, então crava a espada de fogo no chão e aumenta seu cosmo, uma aura rosada,  começa a envolve-lo

.

June também aumenta seu cosmo e coloca-se em posição de luta, não adiantava tentar racional com um demônio

.

June: Acha que eu vou seguir suas ordens, se você não segue as minhas? Sua proposta é ridícula, tudo que preciso fazer é pensar, para que você exploda de dentro para fora! Ou se esqueceu que meu metal ainda está dentro do seu corpo?!

.

June dá o comando para que o metal que está dentro do corpo de Alberich se junte e se expanda de uma vez só para assim destruir o corpo do guerreiro. Porém nada disso acontece, a Wave Nikr fica confusa, não esta conseguindo controlar as partículas de metal que estão dentro do corpo de Alberich, apesar de conseguir senti-las

.

June: O que está acontecendo?

.

A satisfação de Alberich aumenta cada vez mais

.

Alberich: Achou mesmo que isso iria funcionar para sempre?

.

Dizendo isso Alberich ativa a chama de sua espada, o fogo ancestral vai até chão e continua se transmitindo por este por alguns metros.A luz da chama revela algo impressionante. Alberich estava envolvido por uma cúpula de um cristal quase invisível, o fogo ancestral de sua espada então se propaga por a toda a cúpula envolvendo-a por fora e por dentro. De dentro da cúpula de chamas a voz do guerreiro não pode ser ouvida por isso ele fala através do cosmo.

.

Alberich: Como você deve se lembrar, você não consegue inserir metal na minha Espada de Fogo, já que ela é protegida pelo fogo ancestral.Então tudo que eu precisava fazer era achar uma forma de transmitir esta proteção e foi isso que eu fiz através desta cúpula, você não percebeu mas quando eu finquei minha espada no chão eu criei esta proteção a partir de uma camada bem fina de ametista e transmiti o poder da espada para este cristal.Hum…você estava com tanta raiva que nem percebeu que estive falando com você através do meu cosmo desde então

.

A engenhosidade de Alberich impressionaria June se ela não estivesse com tanta raiva

.

June: Mas o que pretende fazer agora? Lutar comigo assim?

.

Alberich: Claro que não!

.

Quando o guerreiro diz isso a cúpula começa a rachar e depois explode em milhões de partículas de ametista, em meio clarão rosado da explosão pode-se ouvir uma voz

.

Alberich: AMETIST SHIELD(COURAÇA AMETISTA)

.

June: Isso não vai funcionar comigo! Mas o que?

.

Algo está diferente no golpe de Alberich, os cristais não indo em direção a June, pelo contrario, estão indo na direção guerreiro! As ametistas começam a se prender no corpo de Alberich e a cobri-lo, porém elas não formam um caixão, em vez disso acompanham a forma do corpo formando uma espécie de armadura de cristal! A nova vestimenta cobre o guerreiro por completo,  ela tem traços retos semelhantes à Spirithrill de Megrez, porém é muito maior, o elmo cobre toda a cabeça e possui uma face demoníaca e assustadora. A Espada de Fogo se torna parte da armadura, se tornando uma extensão do seu braço direito, a chama da arma então se propaga por toda a armadura. Alberich se torna um demônio de cristal envolvido por chamas, uma figura que parece mais um monstro do que um homem, um ser que assustaria qualquer pessoa normal

.

June: O que é isso?

.

Até mesmo a voz de Alberich mudou, agora parece a vibração de um vidro, um som agudo e estridente tão assustador quanto um grito de um demônio

.

Alberich: Isto é uma variação da Couraça Ametista.[violet] A SPIRITIST![/violet]

.

—————————————–

.

Nimbul se perguntava se o cansaço tinha distorcido sua visão,aquilo diante  dele era mesmo uma armadura divina? Mesmo nas terras do norte as lendas sobre estes trajes eram  conhecidas e temidas. Diziam que uma armadura banhada pelo sangue de um deus poderia se tornar quase tão forte quanto um traje divino, isso é claro se o usuário pudesse queimar seu cosmo da forma certa. Se esse fosse o caso ele se tornaria tão forte , que poderia fazer frente a um deus…Ikki agora possuía este poder, isso era nítido pelo seu cosmo, como Nimbul poderia lutar contra tal ser, ainda mais nas condições que estava…

.

De súbito Nimbul é tirado de seus devaneios por uma dor lacerante no abdômen, neste local instantaneamente  abre-se um buraco em sua Spirithrill, quem teria feito isso? Ikki? Era resposta obvia, mas ele continuava parado na sua frente! Milésimos de segundos depois o corpo de Ikki se manifesta na frente do guerreiro, seu punho agora estava posicionado no abdômen do guerreiro. Nimbul sem entender olha para local onde o cavaleiro estava a um momento atrás, a imagem havia desaparecido. Logo o guerreiro compreende, Ikki tinha se movido mais rápido que a luz,  feito que deveria ser impossível para um humano, mesmo para um cavaleiro. Antes que pudesse entender como aquilo seria possível Nimbul recebe outro golpe desta vez em suas costas, enquanto pedaços de suas asas voam pelo ar, ele perde a sensação das pernas, estas então ficam duras e o guerreiro vai ao chão. Então tenta se levantar, enquanto Ikki apenas observa

.

Ikki: Nem tente, é impossível para você me vencer agora. Esta armadura permite que eu queime meu cosmo de uma maneira semelhante a um deus…

.

Nimbul nem consegue pensar direito, mas a sua escolha e seu objetivo ainda ficam claros em sua mente

.

Nimbul: Não importa! Eu não posso parar enquanto não.. conseguir

.

Ikki: Conseguir o que? Seu deus esta morto! Seus amigos também! Por que você continua lutando? Que objetivo é este afinal? Que motivação alguém que perdeu tudo, poderia ter?

.

Nimbul se apoia em seu machado, suas pernas ainda não respondem, por isso ele usa seu poder elétrico para estabelecer uma nova conexão a partir do seu cosmo. O próprio deus do trovão lhe ensinou como controlar seus membros através do seu sistema cósmico, assim mesmo com a coluna quebrada ele poderia se mover

.

Nimbul: Todos eles…todos meus companheiros continuaram lutando até o fim! Eles esperam que eu faça o mesmo! não posso decepciona-los!

.

Ikki muda sua expressão, Nimbul estava lutando pelos mesmos motivos nobres que ele e seus amigos lutavam. Alguém assim não poderia estar servindo a um propósito tão mesquinho e destrutivo, como o deus que iniciou esta guerra. O guerreiro deus tinha ganhado o respeito de Ikki, o cavaleiro percebe que tem que lutar com ele até o fim

.

Ikki: Você não poderia decepcionar ninguém do modo que esta lutando!

.

Ikki aumenta seu cosmo e estende sua mão direita, uma grande chama começa a envolver seu punho. O cavaleiro então lança esta chama contra o guerreiro. Nimbul por sua vez ainda esta muito debilitado para poder se mover, não tinha retomado o controle completo de suas pernas, além disso apesar de parecer um ataque simples, a chama era muito poderosa e muito rápida, sem ter como escapar! Nimbul tem o rosto queimado e cai no chão, aparentemente desacordado.

.

Todos os cavaleiros e até mesmo Alberich XIII estão impressionados com o novo poder de Ikki, mas é Seiya quem primeiro se manifesta

.

Seiya: Ikki como conseguiu ativar a armadura divina desta forma? Você parece ter…

.

Ikki completa

.

Ikki: Ativado ela por conta própria? Sim Seiya desde que você entrou em coma eu tenho treinado muito e recentemente consegui dominar o poder da armadura divina

.

Seiya: Mas como conseguiu fazer isso?

.

Ikki olha para céu enquanto reflete por um momento sobre seu duro treinamento, aquele que ele tinha submetido sabendo que os dias de paz não durariam.

.

Ikki: Depois que voltamos de Elíseos eu sabia que poderíamos enfrentar outros deuses num futuro próximo, para enfrenta-lo, sabia que precisaria da armadura divina. Sabia que teria que achar uma forma de controla-la. Por isso me isolei de vocês. Não poderia ajudar muito na reconstrução do santuário ou a encontrar uma cura para o Seiya, achei que seria mais útil se eu treinasse para os próximos inimigos. Por muito tempo tentei ativar a armadura divina somente elevando meu cosmo ao máximo, mas não funcionava. Comecei a refletir como tinha conseguido despertar a armadura em Elíseos. Foi então que percebi, naquele momento tínhamos esgotado todo nosso cosmo, estávamos exaustos, porém com Atena nos incentivando conseguimos usar a ultima força que nos restava, a nossa vida, que nada mais é que a essência do próprio cosmo.Deduzi então que esta deveria ser a chave para despertar a armadura divina. Com este conceito em mente comecei a treinar para queimar a essência do meu cosmo sem estar a beira da morte e recentemente consegui fazer isso de forma plena. Agora posso usar esta armadura quando necessário, porém queimar a essência do cosmo é algo muito desgastante, por isso não posso usar a armadura divina constantemente

.

Shiryu logo deduz o que aconteceu quando Ikki foi atingido pelo relâmpago de Nimbul

.

Shiryu: Então durante o ataque do guerreiro de Thor, você ativou esta armadura, sabendo que só uma proteção divina poderia protegê-lo de um golpe daquele porte

.

Ikki: Exatamente

.

Nimbul: Fênix!

.

Todos se surpreendem por ouvir a voz fraca e ao mesmo tempo imponente de Nimbul. O guerreiro deus de Thor estava novamente de pé, uma aura dourada o rodeava, esta parecia ser diferente da sua aura cósmica comum, era mais pulsante, mas primordial, era uma força que parecia poder falhar a qualquer momento, mas mesmo assim era extremamente forte e intimidadora

.

Hyoga: Como ele ainda consegue ficar de pé!?

.

O rosto de Nimbul estava deformado e vermelho, pela queimadura das chamas de fênix, suas pernas pareciam estar sendo forçadas a se mover pelo seu poder elétrico, sua coluna estava torta de uma forma impossibilitaria um homem comum ficar de pé, seu braços pareciam pêndulos que mal seguravam seu  machado de cabo longo. Toda sua vestimenta inclusive sua poderosa arma estavam num estado deplorável.

Alberich XIII logo percebe o que esta acontecendo

.

Alberich: Nimbul esta queimando a essência do seu cosmo, se ele tivesse uma armadura como a de vocês, ela provavelmente teria se tornado divina neste momento

.

Enquanto todos ficam impressionados com a perseverança de Nimbul. O guerreiro da Yggdrasil reflete sobre algo mais profundo

.

(Alberich): Se ele esta queimando seu cosmo desta maneira, porque seu rubi não foi ativado?

.

Nimbul se esforça para dizer cada palavra

.

Nimbul: Isso ainda não acabou!

.

Ikki  toma a posição de luta

.

Ikki: Mais que meu respeito, você ganhou minha admiração depois deste gesto Nimbul. Por isso vou derrota-lo com o meu golpe mais poderoso!

.

Nimbul não tem reação, está exausto demais para ouvir as palavras de Ikki

.

Ikki: Receba o vento da ressurreição! HOUYOKU TENSHO(AVE FÊNIX)!

.

——————————————————

.

Enquanto isso no Vanaheim, Alberich  sente o calor de sua nova vestimenta, parte dele se arrepende de ter dado ouvidos àquele velho idiota.Ele lhe mostrou que seria quente, mas não que seria como estar na caverna vulcânica que Hagen treinou!  Aos poucos ele se lembra de como foi que aprendeu esta técnica

.

——————————–

.

Pouco antes de se encontrar com June, antes da floresta ficar completamente metálica, Alberich estava andando com relativa pressa quando uma voz veio até sua mente

.

Voz: Aceitável…

.

Alberich para por um momento, para tentar identificar de onde veio aquela voz

.

Alberich: Quem disse isso?!

.

A voz volta resoar na sua mente, de alguma forma ela lembrava a voz de seu pai

.

Voz: Minha antiga Spirithrill caiu bem em você e seu cosmo parece ter se desenvolvido o suficiente

.

O tom arrogante da voz lembra Alberich, ele mesmo o fazia quando estava debochando de alguém. Isso o tiraria do serio, se não fosse bem controlado

.

Alberich: Quem é você? Por que está me perturbando?

.

Voz: Isso é jeito de falar com um parente?

.

Uma luz verde logo se manifesta no ambiente, milhões de galhos que parecem ser feitos de energia cósmica verde surgem do nada e vão até esta luz, os galhos então começam a tomar a forma de um corpo humanoide e logo depois uma imagem espiritual envolve este corpo, Alberich reconhece esta imagem de pinturas antigas, que estavam em sua morada em Asgard. Tratava-se de seu ancestral Alberich XIII

.

Alberich: Então você voltou a vida

.

Alberich XIII fala com o mesmo tom arrogante de seu descendente

.

Alberich XIII: Todos os grandes guerreiros de Odin receberam vida nova durante este Ragnarok…Porém eu recebi muito mais que isso, como pode ver

.

Alberich observa a vestimenta de seu ancestral, olhando para seus detalhes que parecem ranhuras de  uma árvore antiga ele logo entende do que se trata

.

Alberich: Então você se tornou o guerreiro da Yggdrasil. Hum…Eu deveria ficar intimidado por isso? Porque está aqui?

.

Alberich XIII: Direto ao ponto não…Bom eu estou aqui, para garantir que você vença esta luta

.

Alberich tenta esconder sua surpresa, afinal porque esse homem que nem o conhece deveria se preocupar se ele vive ou morre

.

Alberich: E por que você importaria com isso?

.

Alberich XIII: Você é importante para esta guerra…mais do que seus companheiros pensam…porém menos do que você se considera. De qualquer forma eu sei da sua importância por isso quero ajuda-lo. Você não poderá vencer a Wave Nikr central só com o poder que tem, não importa o quão esperto você seja. Eu posso lhe oferecer uma técnica, um trunfo que lhe garantirá a vitória e sua sobrevivência

.

Alberich cruza os braços, tenta demonstrar algum interesse pela proposta

.

Alberich: E porque eu deveria aceitá-la? Porque deveria acreditar em você?

.

Alberich XIII: Não foi você que disse que faria de tudo para vencer o inimigo?Que usaria de todas os artifícios que aparecessem, conceitos como honra ou vencer com sua própria força, não significam nada para você não é? Então porque não aceitar esta oportunidade?

.

Alberich percebe que seu ancestral o conhecia muito mais do que ele imaginava, se pergunta como ele conseguiu estas informações mesmo estando morto

.

Alberich: Se você me conhece tão bem deveria saber, que eu perceberia que este discurso é só uma forma de manipular a aceitar seu presente, você tem segundas intenções com isso, não tem?

.

Alberich XIII sorri seu descente parecia ter herdado muito mais que suas técnicas

.

Alberich XIII: Talvez eu tenha, mas do que isso importa? Faça assim, pegue este presente, use se achar necessário… Você pode ter certeza de uma coisa, eu quero você vivo, então não te daria algo que pode te matar não é?

.

Alberich: Nisso você tem razão

.

Alberich pondera um pouco, mas logo percebe, que seu ancestral via a sua importância nesta guerra, então o que quer ele estivesse pretendendo ao lhe dar esta técnica, não deveria incluir sua morte. Então não deveria haver mal em adquirir mais um recurso

.

Alberich: Tudo bem, como devemos fazer isso então?

.

Alberich XIII estende sua mão de energia

.

Alberich XIII: Como guerreiro da Yggdrasil eu posso projetar minha imagem e meu cosmo em qualquer mundo que os galhos dela estão presentes, além disso eu também posso transmitir qualquer conhecimento por ela, basta tocar a minha mão que todas minhas memórias desta técnica que quero lhe passar irão para você e assim você poderá usa-la como bem entender

.

Alberich pega a mão do seu ancestral, logo pequenos galhos de energia surgem da mão dele e começam a envolver seu punho, depois seu braço e então até seu rosto. O guerreiro então sente uma sensação estranha enquanto diferentes imagens, pensamentos e sensações entram em sua mente e se tornam suas. Quando ele quase desmaia de tanta informação a sensação para e seu ancestral desaparece

.

——————————

.

Voltando ao presente June ainda esta parada na frente do demônio que Alberich se tornou. O guerreiro tinha  acabado de se lembrar de toda a cena quando a Wave Nikr lhe faz uma pergunta

.

June: Onde foi que você aprendeu esta técnica?

.

Alberich sorri por trás de sua máscara demoníaca

.

Alberich: Digamos que um velho amigo me ensinou…Agora esta luta vai realmente começar!

.

Alberich direciona a chamas que envolvem seu corpo para trás, assim estas o propulsionam para frente, o guerreiro voa a centímetros do solo em direção a sua inimiga, então quando chega perto o suficiente ele tenta golpea-la com sua lâmina flamejante. Porém June pula para o alto esquivando-se com facilidade, o guerreiro acaba por fincar sua arma no chão de metal, este muda de forma e prende sua arma.

.

(June): Eu sabia, esta armadura o deixou mais lento!

.

June dá uma cambalhota no ar e se direciona para as costas de Alberich então reveste sua perna com  um metal muito duro, tornado o membro um verdadeiro martelo de guerra. A Wave Nikr golpeia Alberich com sua nova arma.

Para sua surpresa a armadura de ametista se quebra por completo como se fosse feita de um cristal frágil, porém depois que os fragmentos se espalham pelo chão, Alberich não esta mais lá!

June fica tão confusa, que não percebe quando o guerreiro emerge do solo atrás dela e com um movimento rápido, a golpeia com sua espada de fogo nas costas. Um ataque desleal que Alberich adorava aplicar. Enquanto June cambaleia para frente os cristais que estavam no chão voltam a revestir o corpo de Alberich e a Spiritist volta a se formar

.

June se vira Alberich, a algum tempo ela não era golpeada assim. Não era hora de ficar se preocupando como o guerreiro fez aquilo, quanto mais ele tivesse tempo para desenvolver a técnica mais ela estaria em perigo. Com um movimento rápido ela cria uma corrente de metal com uma ponta triangular e a lança contra Alberich. O guerreiro por sua vez agarra a corrente como se soubesse como esta viria, em seguida o calor de armadura derrete a arma e a desintegra

Alberich então ataca June com uma rajada de fogo a qual a Wave Nikr facilmente se defende usando eu controle de fogo e  desviando a chama. Porém aquilo não passava de uma distração em menos de um segundo Alberich emerge novamente do solo atrás de June e a ataca, porém desta vez a guerreira estava preparada e se vira defendo a espada no guerreiro com sua perna revestida por metal duro e de difícil derretimento. Então ela aproveita que o guerreiro esta sem sua armadura de cristal e atira espinhos de metal em sua direção, porém é tarde demais, a armadura  já voltava a revestir Alberich protegendo-o dos espinhos. June então resolve aproveitar a situação e lança mais pedaços de metal em Alberich estes derretem em contato com sua armadura e então começam a cobri-lo. Mais e mais metal derretido cobre o guerreiro até ele ficar enterrado por uma couraça de metal derretido e pesado. June respira com a aparente vitória

Do nada se inicia um tremor a grande couraça de metal começa a tremer e a rachar, June não quer acreditar no que esta acontecendo,  Alberich parece ainda estar vivo como aquela armadura de cristal poderia ser tão resistente? Uma grande estaca de ametista emerge de dentro da couraça de metal e depois mais outra e mais outra logo toda a estrutura entra em colapso e Alberich surge em meio as suas estacas, ele tenta manter uma postura superior, mas o calor dentro da armadura esta começando a ficar insuportável, tem que acabar com esta luta antes que fosse tarde

June logo percebe o que está acontecendo com o Guerreiro Deus, percebe que poderia usar isso ao seu favor

.

June: Eu sabia, esta armadura produz um calor muito intenso, você não vai aguentar muito tempo ai dentro.

.

Estranhamente Alberich sorri por trás de sua máscara demoníaca

.

Alberich: Então acha que se está luta durar muito, eu vou morrer pelo super aquecimento desta vestimenta?…Bom isso é verdade, quanto mais uso o meu poder mais a Spiritst aumenta sua temperatura, mas se eu fosse você me preocuparia mais, com o que isso, causa ao Shun

.

June sente um calafrio na espinha com a fala de Alberich, então olha para o cristal onde Shun está preso, porém não vê nada de diferente, estaria Alberich blefando, não parecia ser este o caso

.

Alberich: Ainda não percebeu, tudo bem vou tornar isso visível

.

Alberich aumenta um pouco seu cosmo e algo estranho começa a ocorrer em volta do cristal que prende Shun. Este começa a ser rodeado por uma aura rosada e então surgem vários veios de energia da base do cristal, eles se propagam pelo chão até chegar nos pés do guerreiro

June parece entender o que está acontecendo

.

June: Você está…

.

Alberich completa

.

Alberich: Sim, a Spiritist permite que eu use toda a energia que a Couraça Ametista  suga da vitima, para o meu proveito, ou seja quando mais eu usar o poder desta armadura, mais rápido o Shun vai morrer!

.

June: Você pretende mesmo mata-lo!?Mas ele não é seu inimigo!

.

Alberich como sempre se aproveita da situação

.

Alberich: Não seja ingênua, se Shun morrer aqui a única responsável será você!

.

June: O que quer dizer?

.

Alberich: Você é a responsável por esta luta se estender! Não está levando ela a serio! Não esta usando o máximo do seu poder contra mim, não está usando sua Aura Branca! Enquanto você me subestima o Shun sofre!

.

June: Shun

.

A raiva começa a aflorar em June, seus olhos começam a ficar vermelhos como metal quente, memórias antigas surgem em sua cabeça.

Shun era menino meigo, June não entendia porque ele queria virar um cavaleiro, como alguém assim poderia se interessar por lutas…E quando ela finalmente perguntou a ele o motivo para ele se tornar cavaleiro, o menino revelou que simplesmente para ver seu irmão de novo. Ela considerou aquilo um tanto egoísta de inicio, mas ao mesmo tempo era tão simples, tão inocente, tão palpável! Ela logo percebeu que gostaria ter a mesma esperança dele, porém toda sua família havia morrido. Foi então que resolveu ajuda-lo a realizar seu sonho,  queria que Shun pudesse ter a alegria que ela nunca teria. Quanto mais o ajudava, mais gostava dele e melhor entendia toda a extensão da sua personalidade…Começou a admira-lo logo ele se tornou a única família dela e assim começou a ama-lo

.

(June): Você ficou mais forte, mais ainda precisa da minha ajuda…

.

June aperta seu punho e uma aura branca começa a envolve-la, o que sentia por Shun começa a aflorar! Algo forte! A força que Atena tanto admirava nos humanos, Amor!

.

(June): Eu ainda preciso de você Shun…não vou deixar que morra!

.

——————————————–

.
Nimbul sentia a morte se aproximando enquanto aquela ave flamejante vinha em sua direção, nunca imaginou que um cavaleiro pudesse ter um poder tão terrível e ao mesmo tempo tão belo! Não era algo que vinha da destruição mas sim algo que exalava vida e renascimento, esta deveria ser a sensação ao ver uma Fênix  renascendo de suas próprias cinzas. O guerreiro estava queimando todo o cosmo que lhe restava, queimando toda sua vida! Mas mesmo assim seu rubi permanecia inerte, como se a joia não estivesse respondendo ao seu poder!

.

Nimbul: PORQUE?!

.

Nimbul usa suas ultimas forças para gritar em desespero. Ele iria morrer! Estava usando toda sua força para se manter inteiro por mais alguns segundos, nunca tinha queimando seu cosmo com tanta vontade, mas mesmo assim não parecia ser o suficiente

.

Nimbul: PORQUE! PORQUE MEU RUBI NÃO DESPERTA!?!?!?!

.

?????: HUHUHUHU

.

Uma risada maligna e familiar inunda a mente de Nimbul, o tempo parece parar enquanto dois olhos malignos e vermelhos surgem na sua frente

.

Nimbul: Loki!

.

Loki: Achou mesmo que eu não sabia? Vocês nunca jurariam lealdade a mim se não estivessem planejando algo a mais..Logo deduzi que vocês queriam despertar o poder oculto de Thor em seus rubis, numa esperança patética de tentar revive-lo.

.

Nimbul: Mas então porque nos devolveu a vida?

.

Loki: Eu precisava que vocês ativassem seus rubis, era única forma de tirar o lacre que Thor pôs em sua Mithrilla, assim eu poderia conseguir o poder dele. Mas não podia deixar, que vocês achassem uma forma, de usar isso ao seu favor. Por isso coloquei uma maldição no seu rubi através do  meu cosmo, ele está isolado do resto de sua Spirithrill e não responde ao seu cosmo. Por mais que use seu poder não poderá despertá-lo

.

Nimbul: Mas sem o meu rubi, como vai conseguir o poder de Thor?

.

Loki: Existem outras formas de despertar seu rubi, basta eu quebrar seu espírito e depois consumi-lo, e pelo seu olhar deduzo que você estar com ele despedaçado…Depois de ver que tudo fez foi inútil. Sabe eu tinha que deixar que você tivesse uma esperança, uma esperança impossível de sucesso, assim quando você visse isso desmoronar na sua frente, seria muito mais impactante! Muito mais desolador.

.

Nimbul cai de joelhos, Loki parecia ter razão aquela esperança foi um veneno para seu espírito…mas ainda não conseguia entender

.

Nimbul: Mas porque só fez isso com o meu Rubi?! Porque deixou os outros livres?!

.

Loki parece sorrir por trás de sua voz, um sorriso sádico e maligno

.

Loki: Se eu distribui-se  meu cosmo por todos os rubis, a força ancestral deles poderia quebrar a maldição, porém como eu o concentrei em um só, nem mesmo a essência  do seu cosmo pode quebra-la. Além disso, assim você ficaria muito mais culpado, sabendo que todo esforço, todo o sacrifício que você impôs aos seus companheiros, foi em vão e por sua causa! Pois só você, aquele que eles mais acreditavam, não cumpriu a sua parte! Agora pode morrer Nimbul, morra sabendo que todo seu sacrifício só serviu para me ajudar!

.

Nimbul sente todo seu corpo queimar, sua Spirithrill já esta muito avariada para lhe oferecer alguma proteção,Loki some com uma risada maléfica e o guerreiro de Thor fica envolto por chamas, desolado, perdido, sozinho e sem esperança. Ele apenas espera a morte chegar

.

Nimbul: Desculpe Sibia, Raed, pessoal eu decepcionei vocês, eu falhei

.

O rubi de Sibia que estava no peito de Nimbul começa a brilhar, então flutua para a frente do guerreiro. A joia começa a repelir a chamas de Fênix protegendo Nimbul, então a imagem da guerreira de Tanngrisnir surge a partir do rubi

.

Nimbul: Sibia!

.

Sibia: Nimbul você ainda não perdeu,deve haver uma forma de tirar a maldição do seu rubi.

.

Nimbul: Mas Loki…disse que

.

Sibia: Você vai acreditar em Loki? Ele é o deus da trapaça! Nimbul eu sei que você é capaz de fazer esse milagre, eu acredito em você, todos nos acreditamos!

.

Fora da chamas de fênix, os rubis de Thor que estavam com Alberich XIII e os cavaleiros de Athena começam a brilhar  e depois voam para dentro das chamas,o rubi que estava no corpo de Raed(o guerreiro que lutou com Shun) também voa até Nimbul

Quando chegam no guerreiro as imagens de todos os guerreiros de Thor surgem a partir dos rubis

.

Raed é o primeiro a falar com seu tom despreocupado

.

Raed: Chefe eu acredito em você, sei que com sua força você pode derrotar um idiota como o Loki!

.

Utgard(o guerreiro que lutou com Seiya), fala em um tom encorajador, quase raivoso

.

Utgard: Nimbul você não pode desistir! Não pode deixar que seu espírito de luta seja derrotado!

.

Inua(a guerreira que lutou contra Alberich XIII) fala com uma voz serena e sábia

.

Inua: Nimbul eu conheço seu espírito, sei que ele é forte! Sei que você pode superar isso!

.

Fimafeng(o guerreiro que lutou contra Shiryu) fala com sua voz orgulhosa

.

Fimafeng: Nimbul você é a pessoa mais nobre que eu conheço, não há nada que você não possa fazer se acreditar em si mesmo

.

Donnar (o guerreiro que lutou com Hyoga) fala com um tom de ameaça

.

Donnar:Não se esqueça do que a minha irmã fez por você! Acha que eu vou permitir que ela se sacrifique, só para você desistir!

.

Sibia volta a falar

.

Sibia:Todos nós estamos aqui Nimbul, todos nós queremos que cumpra sua missão!Juntos nós vamos quebrar a maldição de Loki!

.

Nimbul consegue se levantar de alguma forma, a força de seus companheiros aos poucos passa para ele

.

Nimbul: Depois de tudo que aconteceu, vocês continuam a acreditar em mim?

.

Todos balançam suas cabeças positivamente e olham para seu líder de uma forma encorajadora. Nimbul percebe que ainda não pode desistir, não enquanto existir alguém acreditando e torcendo por ele!

.

Nimbul: Tudo bem, vocês tem razão. Enquanto trabalharmos juntos poderemos fazer este milagre acontecer, vamos vencer a vontade do deus das trevas com o nosso relâmpago!

.

Os espíritos dos guerreiros deuses de Thor voltam a ser apenas rubis, porém cada um brilha da cor do cosmo de seu usuário, o de Raed brilha laranja como a mistura de relâmpago e fogo, o de Utgard brilha marrom como a pele de urso que ele sempre usava, o de Inua brilha num tom verde água, como os espíritos da natureza e do mar, o de Fimafeng brilha com um tom dourado assim como seu poderosos escudo, o de Donnar brilha num tom branco azulado e emite um som tão forte como um trovão e finalmente o de Sibia brilha num tom prateado assim como seus belos cabelos que lembram a estrela cadente que ela sempre foi.

Nimbul bate seu machado no chão e sua aura cósmica surge de uma vez só, assumindo a forma de uma águia prestes a levantar voo, todos os rubis se predem à sua Spirithrill, sua disposição lembra a constelação de Ursa Menor

.

——————————-

.

Num mundo desconhecido é possível ver uma esfera de um material parecido com vidro, dentro dela existe uma energia elétrica amarela como o cosmo de Nimbul, a energia começa a emitir sons parecidos com os de um falcão, o invólucro que prende a energia começa a rachar

Uma sombra feminina aparece na frente da esfera, sua voz é serena, quase maternal

.

Sombra: Pode ir até ele!…O guerreiro está pronto e precisa de você!

.

A energia solta mais um piado e o invólucro se quebra em milhares de pedaços, a força elétrica toma a forma de um falcão de energia e voa para o céu estrelado

.

——————————————–

.

De volta a Asgard os cavaleiros começam a sentir um poderoso cosmo emergir de dentro das chamas da ave fênix. Ikki pela primeira vez na luta começa a hesitar

.

(Ikki): Ele ainda esta vivo! Mas de onde saiu tanto poder, o que esta alimentando ele…

.

Ikki se lembra que já tinha visto isso antes, quando Seiya se levantava com a ajuda de Atena e de seus amigos

.

(Ikki): Este é o mesmo cosmo que o Seiya usa, o cosmo que pode fazer milagres!

.

Todos ouvem um grande piado de um falcão, vindo do céu nebuloso de Asgard, as nuvens parecem se abrir mostrando a constelação de ursa menor a constelação dos guerreiros de Thor. Da estrela polar, a primeira estrela desta constelação,a estrela que protege Nimbul, surge uma energia amarela que desse para a terra como um relâmpago, quando ela atinge o local das chamas de Fênix, onde estava Nimbul. Uma grande águia com um falcão em sua cabeça,feitos de puro cosmo elétrico, surgem. Todo o fogo criado por Ikki desaparece como se nunca tivesse existido, do centro da criatura elétrica surge Nimbul, trajando uma vestimenta diferente. Mais grandiosa ela mistura tons de cinza e dourado, com grandes asas amarelas como um relâmpago, um novo capacete na forma de um falcão cobre a cabeça do guerreiro e o poderoso machado se tornou ainda mais belo com uma lâmina dourada de dois gumes que lembrava uma águia abrindo as asas.

.

Seiya só conhecia um tipo de vestimenta, que manifestava este tipo de energia, tão grandiosa e equilibrada, esta se tratava das armaduras divinas, como a que Ikki vestia neste momento

.

Seiya: O que é esta armadura?

.

O único que parece saber a resposta para esta pergunta é Alberich XIII, porém ele não parece acreditar que aquela armadura tinha surgido para proteger Nimbul

.

Alberich: Esta é a Lendária Soulthrill

.

——————————————-

.

Alberich (o atual) sente a raiva de June transbordar junto com a elevação do seu cosmo, a máscara da Spiritist com uma expressão fixa de um sorriso maligno, serve para esconder sua satisfação. O guerreiro se sentia orgulhoso quando um plano começava a se tornar concreto, logo sua vitoria estaria completa e ele poderia seguir com seu objetivo.

June não se importa mais, porque Alberich fez aquilo, se estava sendo usada ou mesmo, se estava caindo em sua armadilha, faria de tudo para vencer e salvar Shun, não poderia ver ele morto na sua frente, não pôde fazer isso no passado e não faria isso agora!

June junta as mãos perto peito e começa a fazer sinais variados, em volta dela símbolos rúnicos começam a surgir, juntos eles formam o circulo

.

June: WHITE WINDOW(JANELA BRANCA)

.

Os símbolos rúnicos se juntam em seu corpo e ela desparece no ar

Alberich fica confuso por um segundo

.

(Alberich): O que é isso? Teletransporte? Não, é algo a mais

.

Na frente de Alberich surge um símbolo rúnico branco e então um raio da mesma cor sai dele, o guerreiro se defende com sua armadura porém o raio é muito poderoso e acaba por empurra-lo para trás. Em sua costas outro símbolo rúnico surge e um punho feito de energia branca sai dele e se choca contra sua costas, o impacto é tão grande que quebra sua armadura de ametista e tira assim o foco do guerreiro, fazendo com baixe sua defesa, então ele é atingido pelo primeiro raio, da runa que saiu o punho outro raio surge assim o guerreiro é pressionado pelos dois lados e fica sem ação

.

(Alberich): Agora ela pode atacar de vários locais, seus poderes se estendem muito mais do que eu pensava, tenho que fazer algo senão a armadura não vai aguentar!

.

Bem quando Alberich pensava em colocar a próxima fase de seu plano em ação, outra runa surge em baixo de seus pés e um grande raio sai da terra jogando-o para cima. Quando ele chega a uma altura de trinta metros outra runa surge acima dele, desta vez é a própria June que sai dela, envolvida por uma poderosa aura branca

.

June: Agora acabou WHITE WINNER(VENCEDOR BRANCO)

.

A aura que envolve June parece ficar mais poderosa e quente, então ela investe contra Alberich, todos os raios somem enquanto ela o pressiona de volta para o chão. Quando os dois batem na terra uma grande cratera se forma.

O corpo do guerreiro deus é complemente soterrado pela terra a sua volta.

June ainda pressionava Alberich contra o chão, faria isso até sentir que ele parou de respirar, tinha que mata-lo para salvar Shun, não se importava mais com seu dever, a força que lhe estava impulsionando era algo mais que isso, amor, sim ela podia sentir que ainda amava Shun, por mais que ela tentasse negar isso, por mais tentasse esconder seu passado, até mudando de nome, percebe que agora não poderia deixar tudo isso para trás não podia deixar ele morrer contar isso a ele. E se para isso Alberich tivesse que morrer, que seja!

Porém bem quando June pensava que sua vitoria seria certa, sua aura começa ficar instável, o corpo de Alberich fica cada vez mais quente, a chama que cobre sua armadura de cristal começa a aumentar e isso desestabiliza ainda mais o poder de June. A Wave Nikr sai de seu estado de raiva e vingança e começa a ficar confusa, a voz demoníaca de Alberich começa a surgir em meio ao escombros de terra que cobrem sua face

.

Alberich: Não consegue controlar esta chama, não é June?

.

June sente seu poder ficar cada vez mais instável e começa então a se afastar do corpo do guerreiro se sentido, pela primeira vez, indefesa

.

Alberich se levanta a chama que o rodeia parece ter mudado para um tom mais esverdeado

.

Alberich: Sinta o poder da maior técnica dos Alberich,SOUL FLAME(CHAMA DA ALMA)

.

Alberich estende a sua mão direita onde estava acoplado o apêndice pontudo que costumava ser a espada de fogo,a chama em volta desta a lâmina se torna verde e cada vez mais forte, até que um turbilhão de chamas é lançado  e atinge June em cheio.  O cosmo da guerreira só parece ficar mais instável quando a chama a empurra para trás, porém ela ainda tenta resistir

.

(June): Ele entendeu!

.

Alberich se sente orgulhoso do seu feito toda a observação da luta entre June e Shun culminou para isso! A sua vitoria!

.

(Alberich): Eu estava certo!June tem controle dos outros elementos, além do metal, mas este é limitado. Quando este elemento é controlado ou criado por uma força mais forte ou que se iguala à dela , ela não consegue controla-lo. Eu sabia que a chama do meu espírito era um tipo especial de fogo que não poderia ser controlado por ninguém mais além de mim, por isso eu usei este poder para alimentar a espada de fogo. Porém June tem mais um trunfo na manga, quando ela lutou com Shun sabia que não poderia controlar o vento dele, por isso usou sua aura branca, que nada mais é que uma junção de todos os elementos, esta fusão se alimenta de qualquer força elemental por isso qualquer golpe deste tipo lançado contra ela é absorvida tornando-a mais forte

.

Alberich queria dividir esta ultima parte de sua dedução com June, queria que ela entendesse porque ele tem valor

.

Alberich: Eu entendi a natureza do seu golpe June! Ele se alimenta das força elementais como a minha chama, mas existe um limite para quanto de cada elemento ele pode absorver, se isso for ultrapassado o golpe fica instável e perde completamente o poder!

.

June logo entende todo plano de Alberich

.

June: Você queria que eu usasse isso! Queria que eu usasse meu poder máximo sem pensar nas consequências, por isso aprisionou Shun!

.

Alberich: Exatamente, agora atingirei minha vitória com o poder máximo da Spiritist!

.

Toda a chama que envolve Alberich, com exceção da que ele está lançado pela mão direita, parece ser sugada para dentro de sua armadura de cristal, feixes de luz começa a sair de varias partes dela. Uma runa surge em sua safira:

dagaz

Alberich: AMETIST EXPLOSION(EXPLOSÃO AMETISTA)!

.

Toda a chama, que entrou para dentro da armadura, explode fazendo esta entrar em colapso e se desintegrar em milhares de pequenos estilhaços flamejantes. A força da explosão é tão grande que toma todo o local

.

———————————–

.

Em Asgard a fala de Alberich XIII só deixou os cavaleiros ainda mais confusos com sua fala

.

Hyoga: Uma o que?

.

Alberich XIII dá um suspiro para processar a informação, ele nunca pensou que veria esta vestimenta novamente, principalmente em Nimbul. Isso provava ainda mais, que o guerreiro de Thor não era um traidor

.

Alberich: As armaduras que os guerreiros deuses usam são chamadas de Spirithrills, isso porque elas possuem uma parte de um espírito de uma criatura lendária, no caso de Nimbul, Hraelsveg a águia da Yggdrasil. Este pedaço de espírito é que dá vida a armadura e a união entre espírito e guerreiro permite, que ele queime seu cosmo com uma intensidade muito maior. É uma vestimenta extremamente poderosa como vocês puderam testemunhar nas suas batalhas anteriores. Porém os primeiros guerreiros deuses usavam vestimentas ainda mais fortes, as Southrills  elas eram tão poderosas porque possuíam um espírito completo de uma criatura lendária, elas chegavam a ser comparadas com as Mithrillas as armaduras que os Aesir usam. Porém os primeiros guerreiros deuses eram diferentes dos humanos normais, tinham ascendência divina e graças só a este sangue mestiço podiam vestir armaduras tão poderosas. Porém mesmo semideuses podem morrer e quando todos eles pereceram as Soulthrill ficaram sem usuários. Odin percebeu que demoraria muito para criar novos semideuses e ele não tinha este tempo pois os nove mundos estavam sobre constante ameaça. Por isso ele dividiu os espíritos das Soulthrills em duas partes, assim surgiram as Spirithrills, vestimentas que possuem metade dos espíritos de uma criatura lendária, as quais poderiam ser usadas por humanos normais. Porém de tempos em tempos um guerreiro deus humano consegue adquirir um cosmo poderoso o suficiente para vestir uma Soulthrill, se neste momento o espírito da criatura o considerar digno de vesti-la, a outra metade virá até o guerreiro e a Soulthrill renascerá

.

Shiryu tira uma conclusão da fala de Alberich

.

Shiryu: Então aquele relâmpago que vimos era…

.

Alberich completa

.

Alberich: Sim aquilo era a outra metade do espírito de Hraelsveg

.

Nimbul parece ter recobrado parte de suas forças

.

Nimbul: Ikki!…Mesmo vestindo esta a Soulthrill não me restam muitas forças, por isso vou dar tudo de mim neste ataque!

.

O cavaleiro de Fênix se põe em posição de combate

.

Ikki: Eu não iria querer de outra forma Nimbul! Venha!

.

Tanto Ikki quanto Nimbul aumentam seus cosmos, as suas auras laranja e amarela brilham na noite de Asgard, por trás de Nimbul surge a imagem de Hraelsveg a grande águia que possui um falcão empoleirado em sua cabeça. Atrás de Ikki surge a Fenix a majestosa ave do fogo. Os dois pássaros parecem vivos e soltam piados altos e ameaçadores. Todos os guerreiros presentes no local, e mesmo os habitantes de Asgard sentem o embate dos poderosos cosmos. Todo vento parece parar e pouco antes do ataque só existe um profundo silencioso tortuoso, até que os combatentes pronunciam seus golpes quase ao mesmo tempo

.

Ikki: HOUYOKU TENSHO(AVE FÊNIX)

.

Nimbul: EAGLES RISING(ASCENÇÃO DA ÁGUIA)

.

Tanto Nimbul quanto Ikki são cobertos por suas respectivas aves, a do guerreiro é formada por pura energia elétrica, enquanto a do cavaleiro é formada por poderosa chama. Os dois poderes se chocam e parecem se igualar, uma grande onda energia cósmica se origina do embate e todos os presentes tentam se proteger como podem. As duas aves gigantes começam a voar para o céu, lá elas se afastam e se chocam varias fezes, até que se chocam por uma ultima vez e descem juntas para o solo. O choque levanta muitos destroços e a maioria do pátio de palácio Valhalla é destruída, no local do impacto forma-se uma grande cratera e no centro dela ainda estão, Ikki e Nimbul os dois estão segurando no cabo do grande machado do guerreiro, os dois pressionam com todas suas forças restantes e ninguém esta disposto a desistir

Os cavaleiros observam a luta de seu companheiro

.

(Seiya): Que luta impressionante, será que o Ikki vai aguentar tanto poder?

.

(Hyoga): Eles nem parecem humanos devido ao nível de seus cosmos, é quase como se fosse um confronto divino!

.

(Shiryu): Dá para ver que quem tiver um segundo de fraqueza que seja, perderá a luta

.

O embate continua assim por mais alguns segundos até que Nimbul sente o cansaço de tantas lutas e cambaleia, Ikki aproveita este momento solta sua mão direita do machado e tenta dar um soco no rosto de Nimbul, porém o guerreiro percebe a tempo e segura o punho do cavaleiro com sua mão esquerda.

.

Nimbul: AAAAHHHH! Ainda não!

.

Quando Nimbul fala isso ele parece queimar o ultimo cosmo que lhe restava e isso lhe dá força para empurrar um pouco o punho de Ikki, neste momento pode-se ouvir um grande estalo, como se um diamante tivesse se quebrado, o rubi de Nimbul começa a brilhar

.

Ikki: Acabou!

.

Ikki mostra que ainda lhe restava um pouco de cosmo e empurra seu punho contra a mão de Nimbul, o guerreiro não tem mais forças para segurar então solta o punho do cavaleiro e então leva um poderoso soco no rosto que derruba seu elmo, sem força ele cai de joelhos no chão e solta seu machado.

Nimbul estranhamente sorri depois de perder, enquanto um pouco de sangue sai pela sua boca

.

Nimbul: Muito bem Ikki, agora que me venceu eu posso contar a verdade!

.

———————————–

.

A ilha central esta irreconhecível, a cratera que June fez esta completamente carbonizada e rodeada por uma estranha nevoa rosa, não se vê sinal de Alberich ou de June

Porém aos poucos pequenas partículas de metal  começam a se juntar e um corpo começa a tomar forma, logo June volta a surgir em meio aos escombros

.

(June): Nunca pensei que Alberich tivesse tanto poder, se não fosse o meu poder de reconstituição eu estaria morta

.

June sente-se receosa com tudo aquilo, nunca pensou que alguém a tiraria tanto do sério, desde que se tornou uma Wave Nikr nunca tinha ficado tão vulnerável e tão a mercê de seus sentimentos, porém o mais estranho é que não se arrependia disso, nunca deveria sentir vergonha de lutar por aquilo que ama. E era exatamente por isso que podia deixar acabar assim, tinha que achar Alberich e força-lo a libertar Shun!

.

June: Alberich apareça, sei que morreu com esta explosão, senão Shun já estaria livre. Revele-se para que possamos resolver isso de uma vez por todas!

.

Alberich: hum hum hum

.

Uma risada sádica surge, vinda do que restou da floresta de metal, era obvio que pertencia a Alberich. June salta e vai até a origem na voz. A silueta  e do guerreiro surge entre as  sombras da floresta, não é possível ver detalhes de seu corpo, porém é distinguível que o guerreiro esta sem sua armadura de cristal, além disso o elmo de sua Spirithrill havia sumido. Atrás dele se encontra o caixão de ametista onde Shun está preso. A Wave Nikr vai direto ao assunto, não tinha tempo a perder

.

June: Mesmo que você tenha destruído meu corpo uma vez, não vou deixar que saia daqui antes de libertar Shun

.

Pela voz de Alberich é possível ver que ele esta demonstrando uma certa satisfação sádica

.

Alberich: Acho que você não está em posição de me fazer exigências

.

June: O que quer dizer…hugh!

.

June sente seu corpo queimar por dentro, é como se pequena pedras incandescentes estivessem espalhadas por todo seu interior, o calor era tanto que era difícil manter seu corpo de metal estável, a dor é cada vez maior e logo é difícil de ficar em pé. Seus joelhos vão ao chão e sua visão começa a ficar turva, tudo parece derreter a sua volta, vê fumaça sair de todas as partes de seu corpo, nunca se sentiu tão mau e tão vulnerável!

.

June: O que é isso?

.

Alberich esta queimando seu cosmo, era obvio que ele estava causando isso a June, porém ela não entendia como

.

June: O que você fez?

.

Alberich parece estar orgulhoso de deu feito, porém o sadismo de sua voz tinha desaparecido

.

Alberich: É ruim não é? Sentir todo seu corpo queimar e doer por dentro, agora você sabe como eu me senti…Eu sempre soube que a minha explosão não seria o suficiente para te destruir por completo. Os objetivos dela eram força-la a fazer outro corpo e espalhar meus cristais de ametista por todo local. Assim quando você se reconstituísse alguns deles ficariam dentro de você. Estes cristais assim como minha armadura e minha espada possuem uma chama ancestral que é alimentada pelo meu espírito, ou seja eles não vão parar de queimar enquanto eu assim desejar. Depois de tantas lutas você deve estar cansada, deve ser difícil para você criar um novo corpo, e mesmo que conseguisse, é provável que alguns cristais ainda ficassem dentro de você, observe

.

Alberich aumenta ainda mais seu cosmo, e June pode ver que todas as árvores de metal, todo chão e até mesmo todo o ar esta contaminado por estes cristais. No estado em que ela esta, é impossível fazer um novo corpo sem que este também fique contaminado, além disso, não vai aguentar muito tempo neste estado, este corpo esta ficando instável devido ao calor e a escassez do seu cosmo, logo era não poderá se manter solida ou  fazer outro corpo…Alberich conseguiu um feito incrível, fazer uma Wave Nikr realmente correr risco de vida!

.

June: Não é possível!

.

June teme por sua vida como qualquer ser mortal temeria, se sente impotente, vulnerável. Mas mais do que tudo sente raiva por ter deixado isso acontecer

.

June: O que você pretende?

.

Alberich se aproxima, mas ainda fica oculto nas sombras

.

Alberich: Quero que admita que perdeu, e permita que eu prossiga. Se fizer isso, tem a minha palavra que deixarei você e Shun livres do seus  tormentos

.

June não podia permitir tal humilhação, além disso como poderia confiar nas palavras de um traidor

.

June: Eu não posso deixar que um ser maligno como você siga em frente! Isso vai muito além da minha honra ou meu senso de dever. Além disso tenho certeza que Shun não me perdoaria se eu fizesse isso, só para salvar a minha vida ou a dele!

.

Alberich tenta soar mais compreensivo

.

Alberich: June eu não sou maligno, eu só vou fazer de tudo para alcançar meu objetivo, no que isso me diferencia de você?

.

June fica ainda mais irritada

.

June: Eu não nada parecida com você! Você não me conhece!

.

Alberich: Está enganada, eu te conheço. Eu te vi quando estava escondida, perto dos cavaleiros de Atena, vi como olhava para Shun e depois te vi quando vagava por Asgard. Quando encontrei aquele pedaço da sua máscara, imediatamente reconheci a quem pertencia.Como você acha que eu sabia sobre sua afeição, pelo cavaleiro de Andrômeda?

.

June fecha os olhos e balança sua cabeça negativamente

.

June: Isso não quer dizer nada! Você não poderia saber nada sobre mim só de ver naquela ocasião!

.

Alberich: Será mesmo? Sabe June posso aprender muito sobre uma pessoa só de observa-la, assim como fiz durante sua luta com o Shun, eu tenho a capacidade de ver os espíritos de todos a minha volta, é difícil esconder algo de mim. Eu observei como discutia com Shun, percebi que cada um estava tentando convencer o outro que os seus ideais eram os certo, assim como você fez comigo antes dele aparecer. Você estava tentando me colocar no caminho que você julga justo. Mas eu me pergunto será que existe mesmo um caminho certo? Uma causa que sempre representa a justiça em qualquer situação? Eu acho que não, afinal todas as ideologias possuem falhas. E é por isso mesmo que cada um deve escolher a sua própria ideologia e deve segui-la da sua própria maneira. Afinal de contas não podemos dizer a ninguém como seguir a sua vida, porque todos devem ter direito a este livre arbítrio. Esta é vida dada a nós e só podemos decidir como vamos vive-la. Eu já decidi qual é o meu caminho, agora vejo que estou destinado a ser um guerreiro deus e é meu desejo proteger Asgard qualquer custo. Eu lutarei contra quem for necessário, se for preciso enganar, ou mesmo trair alguém eu farei isso, pois será em prol da minha causa. Eu farei de tudo para cumprir os meus objetivos.

.

June só consegue tirar uma conclusão da fala de Alberich

.

June: Fará de tudo para cumprir seus objetivos…se viver desta forma, muitos vão te considerar maligno

.

Alberich responde com uma voz estranhamente sincera

.

Alberich: Eu acho que não..

.

Alberich então estala os dedos, em um instante toda a dor de June vai embora, seus sentidos voltam ao normal e seu corpo fica estável novamente. Ao mesmo tempo o caixão de ametista que prendia Shun se quebra em vários pedaços, libertando assim o cavaleiro.June se mostra surpresa com que aconteceu, não consegue entender a atitude de Alberich

.

June: O que…Shun!

.

June vai até o cavaleiro que agora estava inconsciente no chão e coloca seu rosto junto ao seu corpo. Pode sentir que ele não parece estar mais ferido, ou debilitado do que quando entrou no caixão. Alberich se aproxima dos dois

.

Alberich: Se eu fosse maligno, acredito que vocês estariam mortos agora…Ham!

.

O guerreiro deus vem para luz e cai de joelhos, seu corpo esta todo queimado e seu cosmo parece estar consideravelmente mais fraco, parece que a Explosão Ametista feriu muito Alberich e ele estava escondendo isto até agora para manter o tom de superioridade. O guerreiro fala com dificuldade agora, a dor e o cansaço da batalha começam a ficar aparentes

.

Alberich: Não se preocupe ele esta bem! A Couraça Ametista que eu fiz para prende-lo era diferente das normais, ela não sugou nada da sua energia, só o deixou num estado de dormência

.

June se mostra ainda mais confusa

.

June: Mas e quanto aqueles veios de energia que iam da couraça até a sua Spiritist?

.

Alberich dá mais um suspiro de cansaço, depois puxa um pouco de ar para poder falar

.

Alberich: Eu só precisava que parecesse que a vida de Shun estava em perigo, para poder te enfurecer, aquilo tudo era só encenação

.

June: Mas por que?

.

Alberich: Como eu disse eu farei de tudo, que for necessário para cumprir meu objetivo. Não era necessário colocar a vida deste cavaleiro em risco, só era necessário que parecesse isso

.

June se sente aliviada por Shun não ter corrido perigo, não pode deixar de ter raiva por Alberich por tê-la enganado, porém agora consegue entender o ponto de vista do guerreiro

.

Alberich: Agora consegue entender? É isto que me diferencia dos seres malignos

.

June abaixa a cabeça e faz uma voz de conformação, agora podia entender quem Alberich realmente era

.

June: Sim Alberich, agora posso entender os seus ideais, não concordo com  grande parte dele, mas posso ver que lutará pela o que seu deus considera justo… Sabendo disso eu vou permitir que siga em frente

.

Alberich sorri apesar do cansaço

.

Alberich: Ótimo…Pode pedir para Shun me dar um auxilio, eu não sei se vou conseguir andar muito do jeito que estou

.

Neste momento Shun acorda e percebe que esta no colo de June, quando olha para ela pode ver a mesma garota que cresceu com ele na ilha de Andrômeda

.

Shun: June…

.

June sorri para o cavaleiro

.

June:Shun você está bem?

.

Shun também sorri
.

Shun: Estou

.

Alberich interrompe

.

Alberich: Que ótimo, os dois estão bem, agora será que alguém poderia me ajudar aqui!

.

Shun se mostra um pouco contrariado, mas depois de algumas explicações concorda em ajudar o guerreiro. Então se levanta  e passa um dos braços de Alberich por cima dos ombros, para que o guerreiro possa usa-lo como apoio para poder andar. Então o cavaleiro fala com June

.

Shun: June eu ouvi o que Alberich disse sobre os ideais de cada um… Pensando bem acho que concordo com ele, eu não queria força-la a viver a sua vida do meu jeito, só queria poder viver ao seu lado!

.

June mais uma vez sorri para Shun, percebe que foi bom reencontra-lo depois de tanto tempo, agora entende que, o que sente por ele é muito forte para ser enterrado

.

June: Eu também gostaria que isso fosse possível Shun…Prometo que nos vamos nos ver de novo

.

Os dois se olham por alguns segundos e depois seguem por caminhos diferentes, nenhum deles diz adeus pois sabem que se verão de novo e sabem que de se certa forma sempre estarão juntos

.

Fim do Capitulo 43

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s